Arquivo Geral de Publicações do Blog

Postagens Recentes

Postagens Recentes

Barra de Vídeos - Tema Selecionados

Loading...

sábado, 30 de abril de 2011

A Cosmologia Pleiadiana





Transcrevendo um pouco do livro "Agenda Pleiadiana", de Bárbara Hand Clow, canal de Satya, a Guardiã Pleidiana dos Registros de Alcyone.
Se você tiver algum conhecimento de como os Pleiadianos têm estado se comunicando conosco, irão achar muito interessante o ensinamento.

A Divisão da Realidade.

“Eu sou Satya, diretora de um importante grupo de Pleiadianos. Eu sou a Guardiã dos Registros de Alcione, a Biblioteca Central Pleiadiana, e ao desenvolver um canal direto através de Bárbara Hand Clow até vocês ela também tem melhorado suas próprias habilidades de comunicação. Assim sendo, este livro propõe uma ampla gama de entidades e grupos Pleiadianos, e todos têm uma agenda cheia de informação para vocês - ‘A Cosmologia Pleiadiana’. Os Pleiadianos estão muito ansiosos para entrarem em contato com vocês e, por isto, se envolvem em seus pensamentos e atravessam correndo os seus portais. John Kaminski esteve presente durante a canalização de ‘A Cosmologia Pleiadiana’ em 1994 e 1995 e comentou: os Pleiadianos são algo assim como as abelhas. Alguns os vêem com tanta frequência que, eventualmente, acabam construindo alguma coisa e outros nem sequer têm dado conta do que estavam fazendo. Agora, a própria colméia quer falar, como um grupo, com vocês.”

“A verdade é que nós, os Pleiadianos, temos construído um ninho bem grande e quando ocupamos o corpo do veículo, ele sente uma excitação especial, algo assim como uma colméia cheia de abelhas. Ela (Bárbara) tem aprendido a reorganizar essas frequências e utilizá-las como ferramenta, e se os interessa saber como isso ocorre, leia a sua trilogia The Mind Chronicles (As Crônicas da Mente). (Bárbara) Descobriu, à base de muitas experiências, que a sua própria gama de percepção é incrementada de maneira importante ao trabalhar conosco, e agora ela é capaz de ver a natureza da divisão da realidade que se aproxima. Para escolher participar de um mundo recém evoluído, vocês terão que entender e trabalhar conscientemente com o eixo vertical de nove dimensões descrito neste livro. Durante a sua fase pessoal de treinamento, (Bárbara) começou a dedicar-se a abrir os nossos registros para vocês. Descobriu que a nossa sabedoria enriquece as suas vidas, oferece respostas às suas perguntas importantes, intensifica os seus sentimentos, apura as suas mentes e os leva a escolher a evolução no lugar da involução. ‘A Cosmologia Pleiadiana’, por fim, está terminada e nós gostaríamos de oferecer-lhes as nossas reflexões Pleiadianas, como um grupo, sobre o que Bárbara Hand Clow tem conseguido extrair de nós.
“Talvez vocês estejam se perguntando:
O que é cosmologia? Segundo os astrônomos da Terra, cosmologia estuda a natureza da origem, estrutura e relação espaço/tempo do Universo. Bem, os Pleiadianos vão mais além. Para nós, cosmologia é a história da existência no tempo e que desperta a sua memória celular.
O que é memória celular? Memória celular é a memória de tudo o que tem ocorrido no Universo e está codificado nas células do seu corpo. Vocês já conhecem essa Nova Cosmologia para a Idade da Luz, mas precisam escutar a história novamente.”

“Por que vocês iriam querer recordar as suas histórias de novo?

É claro que pode ser criativo e divertido, mas espero que a verdadeira razão de contar essa história agora seja para que vocês possam tomar uma decisão com respeito à realidade que vão querer viver quando o seu mundo, em 1998, se dividir em dois caminhos. Nós podemos ver o filme desses mundos nas células dos seus corpos. Dado que nós cremos que cada um de vocês merece uma autêntica escolha, nós viemos até a sua realidade para descrever esses dois caminhos. Gente, vocês se surpreenderiam se soubessem quão difícil nos resulta sair de tão longe para ficar tanto tempo com vocês. Afinal de contas, nós temos lares preciosos de mármore branco em uma paisagem verde com águas límpidas e ar puro. Os nossos filhos são belos e nos amam, e os animais apreciam a nossa presença. Nós percorremos toda essa distância e todo esse tempo porque, se vocês não fizerem uma escolha, não haverá livre arbítrio e, então, a base essencial do Universo – liberdade e consciência – acabaria. Se acabasse, ninguém escolheria uma existência e todo o movimento cessaria. Com certeza vocês não conseguem imaginar algo assim, mas nós temos analisado com precisão o apocalipse, temos vivenciado-o, e é uma inaceitável e provável realidade pela qual poderão cair se seguirem dormindo. Nos parece mais fácil lançá-los para fora da cama! Há uma coisa de que podemos assegurar-lhes: o ninho é suficientemente grande e nós estamos zumbindo suficientemente forte para que cada um de vocês seja capaz de tomar uma decisão clara. Ao espiar esses mundos que a Terra virá a ser na Era de Aquário, é fácil descobrir e discutir as qualidades de cada um.”
“Na realidade, ‘Zumbilândia’, ao olharem fixamente - como se estivessem em transe – para a sua televisão, o seu cérebro se enche de imagens de notícias e histórias que não são reais. O que é sim real é o que está se sucedendo ‘agora’, enquanto vocês estão aqui. Nós os vemos jogando com realidades virtuais e vemos como os seus cérebros impulsionam a máquina a criar qualquer imagem que estimule os seus instintos de possuir ou de ter sexo. Quando vocês olham para as imagens, surge o estímulo de ir às compras, de praticar sexo ou de comer. Vocês submetem os seus alimentos a microondas, que vibram as suas essências à matéria para que ela se ajuste aos seus receptores gustativos, e comem-na enquanto os seus corpos descansam por umas poucas horas. As pessoas das suas casas e aquelas com as quais vocês têm um trato social se vestem segundo a última moda, elas são a imagem perfeita daquilo que vocês querem ver, mas vocês não sentem nada por nenhuma delas. Se lhes pedirmos para descrever as suas feições, vocês não seriam capazes de fazê-lo. Vocês não têm nenhuma relação com a política ou com os assuntos mundiais, visto que estas coisas só existem na televisão. Raras são as vezes em que vocês viajam porque vocês pensam que é perigoso e, se o fazem, vão de um hotel isolado a outro e ocupam habitações que têm televisores melhores do que os que vocês têm em casa, uma vez que têm canal erótico. Vocês não têm que reagir a nada nem têm que mudar ninguém ou nada. Referente ao jeito de pensar, o computador o faz para vocês já que ele tem mais capacidade neuronal do que o cérebro esquerdo, uma capacidade que um humano jamais terá. Vocês não têm forma alguma para verificar se os dados que vocês possuem descrevem algo real já que vocês não saem para estudar as coisas reais e observar as suas próprias reações. No que diz respeito às suas almas, resulta que o desejo de vocês de terem liberdade para tomar decisões está tão atrofiado que vocês estão convencidos de que têm uma vida e que estão vivendo-a agora. Cada um dos seus dias supõe uma nova oportunidade para satisfazer tantos desejos quanto for possível, e o estresse não existe. Vocês são Zumbis que permanecem dentro de um corpo somente enquanto a sua existência contribui com algum benefício para alguém. Quem está no controle? A Equipe de Direção Mundial, forças poderosas dos bancos, dos meios de comunicação, do governo e dos negócios, expostos neste livro.”
“Antes de vocês descobrirem o outro caminho possível, nós lhes contaremos como se criaram os Zumbis, já que a tecnologia, esta que tem tomado corpo, é a mesma que os seres evoluídos rechaçam por completo ou utilizam de maneira diferente. A tecnologia pode ser um meio ou um fim, e a divisão da realidade surgirá a partir daquilo que se escolher. No parágrafo anterior, nós fizemos alusão a quatro tecnologias especificamente: a televisão, o microondas, a luz artificial e os computadores. Existem outras que os movem em uma direção ou outra, mas nós, os Pleiadianos, achamos que essas são as quatro que estão disparando as dimensões invisíveis e descritas com tanto detalhe neste livro. Na verdade, nós diríamos que este livro tem que ser escrito para ajudar vocês a se darem conta do que está se passando em consequência da tecnologia. ‘A Cosmologia Pleiadiana’ é um manual que os indicará como sair da ‘Zumbilândia’ tecnológica. Estas são as tecnologias que estão empurrando vocês para o salto crítico – a fusão e a purga multidimensional. Nós podemos lhes assegurar de uma coisa: tomem consciência destas coisas ou os convertereis, se já não o são, em Zumbis.”

"O que é tecnologia?

Para muitos de vocês a tecnologia produz engenhocas divertidas que economizam tempo e trabalho, e a preocupação de vocês se centra em poder pagá-las ou não. Para nós, os Pleiadianos, idealmente, as tecnologias são aparatos que vocês inventam como uma manifestação exterior de algum poder desconhecido que reside dentro de vocês mesmos; vocês as inventam para encontrar uma maneira de compreender os seus próprios poderes internos. Ao interagir com uma tecnologia, vocês ativam e identificam algo que está dentro de vocês mesmos, contudo parece que vocês são quase totalmente inconscientes do que estão fazendo! Nós gostamos de vê-los descobrirem os seus poderes internos, mas nós gostaríamos que vocês compreendessem a diferença entre a autêntica criatividade e a tecnologia. Se vocês realmente pudessem ver como a verdadeira criatividade embeleza a natureza e como a tecnologia sempre estressa a natureza, vocês não abusariam dela, na realidade vocês proibiriam alguns aparatos tecnológicos, como a televisão, se vocês descobrissem o poder interior que os ativou. Alguns de vocês já descobriram o padrão do pensamento inicial que ativa o poder interior e também a tecnologia externa. Eles são os seus gênios. Eles sempre têm a habilidade de ignorar a materialização e simplesmente trabalhar com o processo do pensamento, inventando novas coisas. Mais e mais pessoas estão se dando conta disso graças à nossa ajuda. Por exemplo, a tecnologia dos raios catódicos da televisão estimula os receptores do córtex visual interior e vocês deveriam se recordar que a visualização é um procedimento para abrir a memória celular. Isto significa que vocês podem voltar a ser telepáticos, já que agora vocês sabem como criar imagens dentro dos seus cérebros, que podem ser transmitidas. A realidade virtual vai um passo além, porque ela pode ser criada a partir das imagens que existem nas suas cabeças."

"Por que estamos aqui para guiar alguns de vocês?

Nas Plêiades, os nossos poderes xamânicos ou mágicos interiores são fomentados quando nós somos crianças e não nos faz falta materializar aparelhos para ativá-los. Assim como era em todas as antigas culturas indígenas da Terra, a vida de cada um de nós é tão complexa quanto o corpo/mente do personagem que fica no comando da nave espacial ‘Enterprise’. Entretanto, se vocês nos visitassem, vocês nos achariam parecidos com um pequeno povo Maia no Yucatan ou no Chiapas.”
“Antes de vocês descobrirem o mundo evoluído em detalhes, explicaremos os processos interiores e exteriores inerentes às quatro tecnologias que os fazem vibrar até o ponto de implosão:
A televisão os ensina que tudo o que vocês vêem realmente é da percepção, dado que vocês sabem que estão olhando para uma tela que configura imagens a partir de pontos e estão conscientes de que não estão vendo uma árvore ou uma pessoa viva. Em vista disto, o que é esta imagem? É uma idéia transmitida, e isto é tudo o que é! De uma perspectiva xamânica, pode-se dizer que vocês podem ativar as imagens como elas se manifestam verdadeiramente em seus cérebros, então vocês podem reconhecer que uma imagem manifestada é, na realidade, um conceito interior. O que? O seu gato só aparece quando a sua imagem interior o atrai até você; tudo o que aparece diante de vocês é criado nas suas mentes; uma vez que vocês realmente compreenderem isso, vocês passarão a ser mais diligentes com que ‘levam na mente’. Os humanos que possuem uma consciência indígena examinam cuidadosamente o que têm ou não em suas mentes.
O microondas os ensina que tudo é vibração, tudo é feito em forma de ondas. Antes vocês necessitavam de fogo para ativar a energia do alimento, mas agora vocês podem esquentá-la bombardeando-a com uma seção de ondas que vibra mais rápido do que 3D. Nós, os Pleiadianos, temos que confessar que temos rido mais de uma vez de vocês e dos seus microondas, posto que vocês são mestres diretos no que se refere às partes invisíveis do espectro de luz. Neste livro, vocês vão descobrir que os fótons pertencem à gama das microondas e não à gama da luz solar. Vocês inventaram o microondas para se darem conta de que vocês podem ser ‘cozidos’ por frequências de ondas se não forem conscientes e permanecerem tempo demasiado nelas. Vocês já deixaram alguma vez algo por tempo demasiado no microondas? Segundo o que é ensinado neste livro, vocês serão submergidos na Banda de Fótons por inteiro a partir de 1998, então como poderão evitar serem cozidos? Nós, os Pleiadianos, temos uma surpresa para vocês: o Sol é o antídoto contra o excesso de luz fotônica."

“A luz artificial é a tecnologia que tem influenciado as suas realidades de maneira significativa, e é a que vocês compreendem melhor porque têm convivido por mais tempo com ela. Imagine como era o mundo há mais de cem anos quando vocês tinham que trabalhar para produzir luz. A parte mais importante para vocês é entender que todos pensavam que a escuridão era uma força que circundava tudo e a única coisa que vocês podiam fazer quando não havia nenhuma luz lunar nem solar era iluminar uma pequena parte dela. Parecia-lhes que a escuridão cobria tudo e, de fato, era a realidade dominante. Vocês amavam a luz quando a tinham. Com a aparição da luz artificial vocês começaram a imaginar que podiam conhecer o seu próprio ser interior ao observar que a nova luz fazia tudo visível, e foi assim que vocês começaram a explorar os seus subconscientes. No seu mundo, vocês habitam por muito mais tempo a Noite Galáctica (saiba mais sobre ‘yugas’ em Papiros Lemurianos) do que na Banda de Fótons, e a criação da luz artificial os tem dado o valor de explorar o espaço escuro. Hoje em dia é difícil lembrar a época anterior à invenção da luz, mas antes da nova luz vocês acreditavam que imensas partes da realidade não podiam ser conhecidas. Contudo, de cem anos para cá, vocês pensam que qualquer coisa é susceptível de ser conhecida e, em pouco tempo, a coisa subiu às suas cabeças. Vocês têm muito a fazer, mas vocês começaram a se enfastiar.

Vocês inventaram o computador para que ele acenda e acesse todos os fatos, e é bem certo que o faz. Muitos de vocês não são conscientes de como a tecnologia realmente altera os seus cérebros, mas este não é o caso do nosso veículo (Bárbara). Ela começou a trabalhar com computadores pouco depois deles aparecerem no mercado, já que aceleram e simplificam o enorme banco de dados que os astrólogos manejam na prática. Muitos de vocês que trabalham com computadores têm acesso a um banco de dados cada vez mais completo; a própria informação está se acelerando, e a fusão dos dados aumenta as suas capacidades de percepção. Este livro é o resultado direto de tal aceleração; a fusão-e-purga multidimensional está sendo impulsionada fortemente pela ativação do computador. Os seus cérebros estão deixando de ser bancos de dados para se converterem em processadores de dados; este é exatamente o treinamento que vocês necessitam para poder acessar e manipular o eixo vertical das nove dimensões que é descrito neste livro. Por exemplo, a sétima dimensão do modelo de ‘A Cosmologia Pleiadiana’ é a auto-estrada galáctica de informação de luz, são as bandas de fótons. Vocês estão entrando na banda de fótons que sai de Alcione em forma de espiral e se dirige até o seu Sol. Vocês estão entrando na auto-estrada galáctica de informação de luz e têm a capacidade de serem conscientes desse processo graças ao fato de estarem trabalhando com computadores e internet.”

“Muitos de vocês se deram conta de que a Equipe de Direção Mundial sempre está tentando controlar as suas realidades e utilizá-los como material para os seus planos. O mundo dos Zumbis é um mundo totalmente controlado. No entanto, não é como estar em um cárcere ou trabalhar com uma cinta ou estar preso em um matrimônio infeliz. A única coisa que vocês têm que fazer com a televisão é desligá-la; colocar o microondas na dispensa – será necessário para viajar no espaço; voltar a cozinhar seus alimentos com verdadeiro fogo e calor; apagar a maioria das luzes; e utilizar o poder do computador só como ferramenta para sincronizar dados complicados e complexos ao invés dele usar vocês. Nós lhes perguntamos: por que utilizar os computadores para ler livros? Estar sozinho em uma habitação tranqüila e ler um livro é o único momento que vocês têm para realmente refletirem sobre o que vocês pensam das coisas. Não permitam que esta liberdade lhes escape! As nossas bibliotecas e lares estão cheios de livros, e os únicos objetos materiais que tem a maioria dos Pleiadianos são livros, utensílios de cozinha e artesanato. O nosso desejo mais fervoroso é que este livro ajude a muitos de vocês a não se converterem em Zumbis. Acima de tudo, com maior paixão ainda, nós esperamos que este livro impulsione-os a ativar os seus próprios poderes e voltar ao mundo numinoso da essência da vida – Gaia.”

Como é que este livro pode ajudá-los em particular?

Como já dissemos, há 104.000 anos, nós, os Pleiadianos, vivemos a mesma aceleração pela qual vocês estão passando agora e aprendemos a utilizar a tecnologia com o maior respeito. Temos pouca necessidade dela porque os poderes mágicos/xamânicos em nossos cérebros estão muito desenvolvidos. Por exemplo, nós temos um computador grande que contém todos os dados de que nós realmente necessitamos (descartamos 99% dos dados velhos) e qualquer um pode acessá-los ao segurar um cristal codificado e recordar. Alguns de nós, como os astrólogos ou os diretores de grupos muito complexos, utilizam o computador para fundir grandes bancos de dados que revelam novos conhecimentos sobre as coisas. Nós não utilizaríamos um microondas para cozinhar alimento nem se vocês nos pedissem; gostamos de pouca luz já que a escuridão nos acalma, e nos encanta ver as estrelas; e a televisão? A televisão é enfadonha demais e temos descoberto que diminui a inteligência e destrói o sistema imunológico. Mas o mais importante de tudo é que nós não temos uma Equipe de Direção Mundial que nos controla e devasta a natureza.”
“Ao ler ‘A Cosmologia Pleiadiana’ vocês vão descobrir que a Equipe de Direção Mundial do seu mundo é dirigida pelos Anunnaki de Nibiru. Muitos de vocês já o intuíram. Eles estão envolvidos em suas evoluções e sabem como controlá-los; contudo, não há nada que realmente possa controlá-los se vocês utilizarem conscientemente os seus poderes mágicos/xamânicos. Vocês só podem ser controlados se pensarem que são vítimas, se crerem que alguém pode fazer algo com vocês. Nós lhes perguntamos: o que é que alguém poderia lhes fazer? E daí se alguém matar vocês? Vocês simplesmente voltam. O que mais nos diverte na ‘Zumbilândia’ é que a única coisa que vocês têm que fazer é desligar os aparatos e voltar ao seu mundo. Não se esqueçam de que nós nos dirigimos àqueles que estão livres para se sentarem e lerem este livro, mas somos conscientes de que pelo menos alguns de vocês estão pensando: o que se passa com as atrocidades cometidas em lugares como a Bósnia e a Ruanda? Há algo que dissemos que não seja verdadeiramente real para vocês? Tal como nós os lemos, as suas cabeças estão cheias de imagens procedentes da televisão e de notícias da Equipe de Direção Mundial. Todas, literalmente todas, as suas respostas ao sofrimento humano estão sendo utilizadas como um método de manipulação dos seus sentimentos por alguém que quer que reajam ante a dor por alguma razão. Vocês estão sendo impelidos a sentirem medo, a sentirem tristeza, a se sentirem impotentes, açoitados, desesperados e em carne viva, e quanto mais vocês respondem a coisas que não podem manejar, mais vocês ignoram as coisas que necessitam da sua atenção e que estão justamente debaixo dos seus narizes. Estes dramas estão sendo configurados para destruí-los, para que não enxerguem à nova realidade que está nascendo e para que não decidam largar a ‘Zumbilândia’. Pois, se até mesmo os Zumbis despertam eventualmente, por quanto tempo vocês vão continuar querendo ser tão lentos? Nós, os Pleiadianos, sempre dissemos que, se vocês são um desses humanos cheios de compaixão que quer ir à Bósnia e à Ruanda do seu mundo, vão! Nós os admiramos, viajaremos com vocês e dentro de vocês para ver o que acontece; pelo contrário, resulta mortal para qualquer um de vocês dispensar um só pensamento que vem da realidade da televisão – tell a vision (conta uma visão). Vocês têm a sua própria visão!

Gente, preste atenção! Muitos seres multidimensionais como anjos, Pleiadianos, Sirianos, Cristo, seres de Andrômeda, Enoch, Abrãao e Maria Madalena estão entrando e saindo dos seus corpos! Vocês estão vivendo em uma época na qual eles se expressam diretamente dentro dos seus corpos! A razão de vocês estarem vendo OVNI’s e naves espaciais é para que se abram, para que se dêem conta de que seres de outros mundos estão no seu reino, estão em todo o seu meio. Eles são vocês e vocês estão sendo eles, a não ser que sejam Zumbis. Não se esqueçam de que a nova realidade que virá é de um planeta verde e extraordinário, e haverá celebrações coletivas sagradas nos sítios sagrados durante o solstício, equinócio e momentos lunares chaves. Lembrem-se de que vocês criaram a televisão para ativar a telepatia, os telefones para aprenderem sobre a transdução de energia, e os aviões para se recordarem de que são capazes de voar e de que a distância depende da velocidade. Neste novo mundo vocês serão telepáticos e clarividentes. Embelezarão as forças naturais, a natureza do seu planeta, ao invés de sujá-lo com coisas artificiais; e seus computadores serão ferramentas de biblioteca que os livrarão de encher a cabeça com acontecimentos.”

“Este computador se chama Entrelaçamento e não internet, e os atrai para a conexão com e a ativação da fusão-e-purga multidimensional da Era da Luz.”


Agenda Pleiadiana
por Bárbara Hand Clow


Fonte: http://claudiovelasco.ning.com/profiles/blog/show

O MAIOR SEGREDO: A Fraternidade Babilônica Reptiliana - David Icke (Cap. III)




 

 

 

Fonte: O Maior Segrêdo [“The Biggest Secret”], de David Icke

 

 

O MAIOR SEGREDO: Capítulo III - A Fraternidade Babilônica Reptiliana - David Icke

Terceiro capitulo do livro " O maior segredo" de David Icke. Nesta parte Icke nos revela como os reptilianos se misturaram aos humanos desde a antiga Suméria. Criaram assim, uma raça hibrida, geneticamente modificada ao mesmo tempo em que eram os deuses de nossos antepassados sendo a elite de todas as grandes potencias de hoje.
















sexta-feira, 29 de abril de 2011

David Icke - O leão não dorme mais!!! (VIDEOS SOBRE SEU NOVO LIVRO)

David Icke - o leão não dorme mais!!!
Essa palestra do David Icke está SENSACIONAL!!!


Assista até o ultimo vídeo e poderá entender o que foi sua vida até esse momento.
Você irá acordar e acessar outra dimensão, uma dimensão acima dessa a que estamos presos.
Eu agradeço ao trabalho do David Icke que é fundamental para despertar da humanidade

É hora de se levantar! 
Fique de pé! 

Acorde, por favor!
Nos ajude a te ajudar...

Laura Botelho



parte 1


parte 2
parte 3

parte 4

parte 5


parte 6

parte 7
parte 8

parte 9


parte 10
parte 11


parte 12

parte 13

 A ultima parte ainda não foi traduzida... isso é o que temos até agora.

 Fonte: http://claudiovelasco.ning.com/profiles/blog/show



Vc cria sua realidade! - O Som - David Icke - Legendado








quarta-feira, 27 de abril de 2011

Nasa anuncia descoberta de 'sistema planetário' em estrela similar ao Sol



02/02/2011 16h18 - Atualizado em 02/02/2011 17h03
 
Kepler 11 exoplanetas c

 Representação divulgada pela Nasa de Kepler 11 e seus seis planetas. (Crédito: Tim Pyle/Nasa)

 

Astro luminoso tem seis pequenos planetas ao seu redor.
Sonda Kepler foi a responsável pelo achado.

Do G1, em São Paulo
A agência espacial norte-americana (Nasa) divulgou nesta quarta-feira (2) a descoberta de seis planetas fora do Sistema Solar, localizados nas proximidades de uma estrela chamada Kepler-11. O nome vem da sonda responsável por detectar a estrela - muito parecida com o nosso Sol e a 2.000 anos-luz de distância da Terra.
Este é o sistema com mais planetas - com exceção do próprio Sistema Solar - já descoberto por astrônomos. Todos os seis planetas possuem densidade menor que a da Terra, um dado que permite a análise da composição dos astros. Cinco deles giram ao redor de Kepler-11 em menos de 50 dias e possuem massas de 2,3 a 13,5 vezes maior que a do nosso planeta. O sexto exoplaneta não teve seu peso determinado e sua órbita é mais longa, durando 118 dias.
Os tamanhos e órbitas dos exoplanetas foram determinados por especialistas da Universidade da Califórnia, em Santa Cruz. Esses dados serão relatados na edição da primeira semana de fevereiro da publicação científica "Nature".
A sonda Kepler foi lançada em 6 de março de 2009, com o objetivo de procurar planetas fora do Sistema Solar, especialmente aqueles nos quais as condições de vida poderiam ser desenvolver. A pesquisa é feita em uma região próxima à constelação de Cisne. Para isso, normalmente os astros precisam estar em uma região em relação a estrela que orbitam conhecida como "zona habitável" (goldilocks, em inglês) - sob esta condição, os planetas poderiam ter água líquida em sua superfície.
Atualmente, a busca por planetas fora do Sistema Solar, iniciada com a descoberta do primeiro em 1992, já rendeu mais de 500 novos astros.
Coletiva da Nasa
Uma coletiva de imprensa foi convocada pela Nasa na tarde desta quarta-feira para comentar os dados obtidos pela sonda Kepler. Participaram os membros da missão Douglas Hudgins, William Boruchi e Jack Lissauer, além da professora de astronomia da Universidade Yale, Debra Fischer.
Segundo Douglas Hudgins, a descoberta de um planeta do tamanho da Terra levará tempo. Já William Boruchi afirmou que os astrônomos já trabalham com candidatos a planetas menores que a Terra, com diâmetros similares ao de Marte, porém ainda não confirmados.
Kepler 11 exoplanetas eRepresentação mostra diâmetro do sistema planetário Kepler-11. (Crédito: Tim Pyle / Nasa)
Desde o início das investigações da missão Kepler, foram descobertos 68 candidatos a planetas do tamanho da Terra, 288 maiores que o nosso planeta, 662 planetas com o tamanho de Netuno, 165 com a dimensão de Júpiter e 19 maiores que o maior planeta do Sistema Solar.
A grande parte deles não foi confirmada, já que a detecção é baseada em oscilações nas estrelas observadas pela sonda. Estas interferências podem ser fruto de outras fontes, diferentes de planetas.


Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/02/nasa-anuncia-descoberta-de-sistema-planetario-em-estrela-similar-ao-sol.html

Conjunto de telescópios para caçar ETs é desativado nos Estados Unidos




27/04/2011 12h27
 
Seti cancelamento 1 (Foto: Ben Margot / AP Photo)Antenas do ATA no Observatório Hat Creek, nos Estados Unidos. (Foto: Ben Margot / AP Photo)

 

Instituto Seti, responsável pelo equipamento, não tem verba para mantê-lo.
'ATA' é composto por 42 instrumentos para detectar sinais extraterrestres.

 
De O Globo G1, em São Paulo

Um conjunto de 42 radiotelescópios usado para detectar possíveis sinais de extraterrestres foi desativado nos Estados Unidos, após cortes na verba do instituto Seti (Search for Extraterrestrial Intelligence ou "procura por inteligência extraterrestre", em tradução livre), responsável pelas operações.
Conhecido pela sigla ATA (em inglês), o grupo de antenas era garantido pela Universidade da Califórnia, em Berkeley, e operado no Observatório Hat Creek, especializado em pesquisas com emissões de rádio. O conjunto de antenas fica a 500 km de distância da cidade de São Francisco.
Cortes no orçamento do estado da Califórnia e menos dinheiro da Fundação Nacional da Ciência (NSF, na sigla em inglês), agência federal dos Estados Unidos para o desenvolvimento de pesquisas científicas, são os motivos apontados pelo Seti para a desativação do complexo.
Segundo o diretor Thomas Pierson, são necessários pelo menos US$ 5 milhões durante dois anos para garantir um programa de análise dos últimos dados da sonda Kepler, enviada ao espaço pela Nasa para captar sinais de planetas fora do Sistema Solar.
Até agora, a agência espacial norte-americana divulgou 1.235 candidatos a exoplanetas. O objetivo do Seti - entidade sem fins lucrativos fundada em 1984 para procurar por vida fora da Terra - seria o de estudar possíveis sinais vindos desses astros.
Esforços juntos à Força Aérea norte-americana estão sendo feitos para retomar as atividades do ATA, que entrou em estado de "hibernação" desde o dia 22 de abril. Agora, os radiotelescópios receberão apenas serviços de manutenção, com uma equipe reduzida. Para ajudar na captação de recursos, o site do Seti também pede por doações.

Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/04/conjunto-de-telescopios-para-cacar-ets-e-desativado-nos-estados-unidos.html




Antena que busca ETs é desativada

  Reprodução



27 de abril de 2011 | 0h 00
- O Estado de S.Paulo

Se o ET telefonar para a Terra, ele receberá um sinal de "desconectado". Sem dinheiro para pagar suas despesas operacionais, o Instituto Seti, na Califórnia, Estados Unidos, desligou a tomada do famoso Allen Telescope Array, um conjunto de antenas de rádio que vasculha os céus buscando sinais de civilizações extraterrestres.
Sem sinal. Allen Telescope Array, um conjunto de radiotelescópios construído nos EUA
Em uma carta enviada a doadores na sexta-feira, o presidente executivo do Instituto Seti, Tom Pierson, disse que, na semana passada, o conjunto de antenas foi colocado em "hibernação" por falta de apoio governamental adequado.
O momento não poderia ser pior, se queixam cientistas do Seti. Após anos de contemplação, astrônomos anunciaram recentemente que 1.235 novos possíveis planetas foram observados pelo Kepler, um telescópio montado em um satélite espacial.
Os cientistas acreditam que dezenas desses planetas devem ser do tamanho da Terra - e alguns estarão na "zona habitável", aquela na qual as temperaturas são apropriadas para a existência de água líquida.
"Há uma enorme ironia", afirmou a diretora do Instituto Seti, Jill Tarter. "No momento em que descobrimos tantos planetas para olhar, não temos os recursos operacionais para ouvi-los."
O astrônomo sênior do Seti, Seth Shostak, disse que a suspensão do projeto seria o mesmo que deixar as caravelas portuguesas "Santa Maria, Pinta e Nina ancoradas... Nosso negócio é explorar".
O financiamento do Seti sempre foi um problema para os cientistas. O que está faltando agora, porém, é financiamento para sustentar os custos rotineiros da operação das antenas. Seriam necessários US$ 5 milhões nos próximos dois anos. / MCT. 
TRADUÇÃO DE CELSO PACIORNIK 

Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110427/not_imp711328,0.php

terça-feira, 26 de abril de 2011

ALERTA: O que são mensagens de desinformação?



Por: Ana Lúcia Marins

Meus Irmãos,

               Ando pelas ruas e hoje infelizmente não consigo deixar de comparar o umbral com o que vejo ao meu redor, as vezes é difícil separar onde começa um ou termina o outro. Porque já não está havendo mais divisão entre o plano terrestre e o umbral, é preciso tomar conhecimento destes fatos, mas não para apavorar, pelo contrario, é para nos conscientizar que está nas suas mãos, nas minhas mãos mudar o que está acontecendo.
As larvas mentais criadas pelos próprios indivíduos já são vistas, não apenas impregnada na aura, mas circulando e imantadas por toda parte. Nem os raios do espectro solar não conseguem mais dizima-las como no principio. Porque hoje a humanidade já era para estar controlando o estado vibracional e energético próprio, ambiental e climático do
planeta, sem precisar mais dos espíritos da natureza ou de guias pessoais que por abnegação ainda fazem este trabalho, de limpeza, proteção, e aconselhamento. Se
soubéssemos que todos nós sabemos o caminho da fonte, mas cada um tem o seu
tempo.
É necessário fazer em torno de nós, de nossa casa um campo de proteção constante, não como um ritual obsessivo, com uma parafernália de apetrechos que só abarrotam os cofres dos mercadores sejam eles, religiosos, mestres, paranormais, parapsicólogos, canais/médiuns ou gurus. Hoje há cursos em todas as modalidades possíveis e inimagináveis, livros de auto-ajuda que fazem milagres, pozinhos, pedras e sei lá mais o que, mas que com certeza tudo tem o seu preço.
Os Seres de Luz sempre frisaram que o nosso maior escudo, a nossa maior força é a nossa mente, é a nossa vontade, é o nosso coração, já os religiosos chamam a mesma coisa de fé. Sabe, não importa o nome que se dá, se força da mente, do espírito ou da fé, o que importa é que devemos nos conscientizar que a força está dentro de nós. Nós precisamos ter essa consciência e começar a fazer o nosso dever. Sim é verdade. Não basta saber que
jogar papel na rua, lata vazia e todo o tipo de lixo nas ruas, nos rios e oceanos está errado, apesar do alto índice desse tipo de desrespeito e arbitrariedade já estamos nos conscientizando do mal que estamos fazendo a natureza física.
Mas chegou a hora de nos conscientizarmos da sujeira, do lixo mental que estamos gerando, criando e alimentando no invisível. Os monturos estão dentro de nossa casa, crescendo em nosso bairro, na nossa cidade, estados, no Planeta. E os dardos em forma de pensamentos - formas que criamos ressaltando mais e mais o ódio, a maledicência, o medo, o horror, o pânico, a insensibilidade etc, estão sendo lançados por nós para todos os lados. O terrorismo que temos notícias nos meios de comunicação, não se compara ao que está acontecendo no universo paralelo. Não adianta ajoelhar e orar, sim, a oração ajuda muito, mas ajuda muito mais se cada um de nós selecionar, reciclar os pensamentos, os sentimentos que lançamos irresponsavelmente no etéreo.
De que adianta receber e espalhar um montão de mensagens de seres ascensionados, de mestres da fraternidade branca, cinza ou negra e tampouco de Maria que nem sempre é de Nazaré, Jesus que geralmente é o Jésus e o João que nem sempre é o
Evangelista ou o José que não é exatamente o que foi na Terra o pai de Jesus, se isso não vem acrescentar absolutamente nada ao nosso crescimento pessoal? Se não mudamos nossas ações, nosso comportamento, nossa postura não apenas exterior que é aquela que criamos para a sociedade, mas a interna que é a nossa essência perante o Cristo. E não posso deixar de colocar aqui supostas mensagens que vem em nome do comandante Ashtar, é de assombrar. São mensagens sem conteúdo algum, muitas de cunho particular tratando de assuntos pueris e sabemos que o Comandante Ashtar não se atem a tais mediocridades e que acabam por se tornar realmente um prato cheio para aqueles que combatem a ufologia holística.
Tudo isso nos abate um pouco, é como aquele ditado: “Dar murros em ponta de faca”. Porque as pessoas preferem a escada de cristal em vez da escada feita em um barranco de barro. Sem falar que devido à dificuldade para estabelecer a perfeita sintonia, nós como instrumentos imperfeitos, podemos cometer equívocos e sermos enganados, precisamos mais e mais de estudo. Não o estudo de livros fantasiosos, estes só atrapalham, mas um embasamento nas obras espiritualistas, por exemplo e as de cunho pedagógico que foram e continuam sendo o alicerce para uma comunicação segura. O importante não é acentuar o Ego com o: “Eu Sou", "só eu que tenho contato com fulano" etc e tal! Os que recebem mensagens dos Seres Iluminados, não são nada mais que instrumentos. O próprio Jesus com todos os prodígios que realizou sempre louvou o Pai e nunca a Si mesmo, sempre fazendo questão de frisar que era apenas um instrumento do Pai.
No estado vibracional que está atualmente a Terra não é tão fácil ocorrer as canalizações com esses Seres Iluminados com a facilidade que está acontecendo e que estamos vendo. Há algo de errado nisto tudo para o que temos de estar alertas.
É mais fácil alcançar o plano astral logo acima do umbral e em nível um (astral inferior) para ser precisa. Mas a maioria dos novatos desconhecem o mecanismo de uma comunicação, e poucos tem capacidade de estabelecer contato de fato com espíritos terrestres, quanto mais com os seres extraterrestres (a não ser que seja com os extraterrestres camaleões das sombras). A maioria das mensagens são tão esdrúxulas, puro engodo usado por espíritos do astral inferior e certamente os que se prestam a este papel são do umbral tambem. Porém infelizmente a maioria das pessoas que estão voltadas para a espiritualidade acreditam fielmente em tudo que le, sem questionar e essa fila indiana dos não
questionadores cresce dia após dia.
Todas as mensagens e os pouquíssimos livros da área da ufologia holística que li, deu para contar nos dedos os que eram realmente edificantes, não eram mais do que apenas desinformações.
Sei que muitos canais aparentam ser pessoas idôneas, mas não é bem assim, há aquelas que só visam ganhar dinheiro, há aqueles que são iludidos pelos espíritos do astral inferior e o pior é que há aqueles que foram literalmente dominados por Seres do Comando
Negro. Por isso é preciso ante a tudo, passar as informações que hoje são muitas e conflitantes entre si, pelo o crivo da razão, para não sermos iludidos e sairmos sem fé, machucados. E isso não acontece só nos meios ufológicos não, está acontecendo dentro das igrejas evangélicas, católicas, dos centros espíritas, umbandistas e de outras doutrinas.
Eu canal, quando não alcanço o equilíbrio mínimo, e a paz, é impossível canalizar cem por cento sem interferências. Aí vem a dúvida: _ Será que foram eles mesmos? – Esta pergunta todo canal deveria fazer antes de divulgar as mensagens que recebem ou pensam receber.
Jesus disse que muitos viriam em Seu Nome e fariam prodígios. E o tempo o qual Jesus profetizou é este, então prezados irmãos, todo o cuidado é pouco.
Tudo isso que estou escrevendo não é nada novo, é fato e notório, mas nunca é demais repetir. E foi a pedido deles que coloquei este assunto nessa mensagem, porque
muitas vezes para não melindrar este ou aquele eu me calei, me omiti. Para canalizar é preciso ter uma disciplina, é preciso alcançar um estado de consciência, é preciso conhecer muito bem o tipo de energia e os planos pelo qual se transita.
A primeira vez que estive numa reunião mediúnica para educação da mediunidade, foi o primeiro contato que tive com outros tipos de energias, senti as primeiras sensações de um outro estado, os eflúvios emanados dos espíritos bons e maus. Enquanto galgava os primeiros passos do desdobramento (projeção astral) na mesa mediúnica, meu corpo físico
sentia tremores, arrepios e sensações outras. Não adianta dizer que não é preciso passar por isso, quem diz isso mostra uma absurda e perigosa ignorância sobre o assunto. Basta uma simples comparação, como vamos chegar ao topo da escada se não começarmos pelo primeiro degrau. Podemos até fazer uma piadinha: usa o elevador, só que se algo acontecer lá em cima e se não sabermos onde estão as escadas só nos resta o poço do elevador e mais nada. Não se entra em um carro ou avião e sai pilotando, são necessárias aulas teóricas e práticas. E só com o tempo se conhece todo o processo, todo o mecanismo para uma condução segura e eficiente.
Eu voltei a canalizar depois de um longo período de ausência, muitas mensagens vieram e de muitas delas fiz uma bela fogueira. Porque só agora eu estou convicta que é da fonte do Cristo, que então eu posso passá-las adiante voltando a psicografar e passar aquelas que ficaram na gaveta esperando o tempo certo, inclusive parte de uma experiência que tive em São Thomé das Letras.
Talvez muitas dessas mensagens não venham a ser publicadas por falta de apoio ou de uma editora interessada, mas faremos apostilas para atingir o maior número de pessoas, principalmente aquelas que não têm acesso a Internet. E de forma simples, mas feitas com muito carinho, essas mensagens vão de mão em mão e vão semeando a verdadeira consciência e mesmo com todas as dificuldades em nome do Cristo, sairão da gaveta e se espalharão como sementes. Muitos erros gramaticais talvez venham a ser encontrados nelas, mas como disse o Paulo de Tarso: “A letra é morta, o espírito que a vivifica.”
Antes de finalizar essa mensagem, agradeço a Ariel por nos auxiliar a escrever estas palavras.
Agradeço aos nossos fieis amigos das galáxias distantes e aos amigos que sempre estão me dando uma força quando mais preciso. Não vou nomeá-los porque poderia ser injusta se omitisse alguém, muitos deles são Sementes Estelares, mas ainda não se conscientizaram disso, mas nunca é tarde.
E aqueles que porventura vierem a ler essas mensagens e livros por mim canalizados, através da consciência liberta e do discernimento não tenham nenhuma sombra de duvida, a quem servimos e buscamos agradar em Espírito e Verdade.
E termino com as palavras inspiradas por aquele que nos passou as primeiras mensagens de luz, Tharius Dhan, comandante da nave antariana "Affhir 11", da frota da Confederação Intergalática:

“É, porventura, o favor dos homens que eu procuro, ou o de Deus? Por acaso tenho interesse em agradar aos homens? Se quisesse ainda agradar aos homens, não seria servo de Cristo.” (Paulo de Tarso cap. 1 v. 10 aos Gálatas)

Ana Lúcia Marins

  
NOTA: Esta é uma mensagem antiga (mas que acredito, seja muito apropriada para o momento presente) da Ana Lúcia Marins que é uma médium espirita do Rio de Janeiro, muito conhecida e respeitada em todo o país e ligada ao movimento Universalista de Ramatís. Ela é uma contatada de seres da Confederação Interplanetária e um canal de Ashtar Sheran e a pedido dos mesmos escreveu alguns livros onde narra seus contatos com eles através de experiencias extracorpóreas e o que eles lhe ensinaram. Seus livros foram publicados anonimamente sob o pseudônimo "LINYTH" que é o nome espiritual dela, segundo os seres com os quais tem contato. Livros da autora: "Estrelas que Anunciam", "Os Extraterrestres & as Sementes Estelares", "Cegos nas Trevas & Cegos na Luz", "Contato Ancorando a Luz", "Deus, Pater-Mater" e outros.


Google admite gravar localização de usuários do Android / Apple é denunciada por sistema que rastreia seus usuários



25 de abril de 2011 20h21


Google admite a coleta de informações de localização dos usuários, mas diz que isso é feito de maneira anônima


Poucos dias após a Apple ser pega registrando os passos dos donos de iPhones e iPads, o Google admitiu fazer o mesmo com os usuários do Android. Um porta-voz da empresa afirmou que os dados são coletados de maneira anônima, sem serem relacionados a um usuário específico, e que são apagados quando os usuários reconfiguram seus telefones. A prática visaria fornecer uma melhor experiência móvel nos dispositivos Android.
Ele também diz que todo o compartilhamento de informações de localização no Android é uma opção do usuário - que, entretanto, já vem marcada como padrão após a instalação de aplicativos de mapas e buscas, informa o site Dvice. Além disso, bloquear a transmissão de dados de localização pode reduzir as funções do smartphone, especialmente em relação a mapas, explica o site do Wall Street Journal.
Para "esclarecer" a questão para os usuários, a empresa começou a enviar uma mensagem para Androids habilitados com a função, explicando que a empresa coleta dados e ensinando a desabilitar o serviço. "Para proteger sua privacidade, nós gostaríamos que você soubesse que o Google Latitude está ativo no seu dispositivo móvel e registrando sua localização. Se você não tiver ativado isso ou quiser parar de transmitir sua localização, por favor abra as opções de privacidade ou desative o Latitude. Para saber mais, visite a Central de Ajuda do Latitude", dizia a mensagem.
Há tempos o Google defende que a coleta de dados de geolocalização é necessária para ajudar a aprimorar seus serviços, e não foi agora que ela mudou de ideia. A Apple, por outro lado, continua em silêncio.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI5094557-EI15606,00-Google+admite+gravar+localizacao+de+usuarios+do+Android.html

 

Apple é denunciada por sistema que rastreia seus usuários

 

26 de abril de 2011 00h30


Dois clientes da Apple decidiram levar a companhia aos tribunais devido ao suposto sistema oculto de rastreamento de movimentos dos usuários nos dispositivos iPhone e iPad, segundo publicou nesta segunda-feira a "CNET".
Vikram Ajjampur, proprietário de um iPhone na Flórida, e William Devito, dono de um iPad em Nova York, apresentaram suas denúncias a uma Corte Federal de Tampa, na Flórida, em 22 de abril, para pedir o fim da suposta prática.
Ajjampur e Devito decidiram acionar a Justiça depois da publicação de um estudo no Reino Unido sobre um software incluído no sistema operacional da Apple que arquivava e enviava à empresa a localização diária de seus aparelhos móveis sem que os usuários soubessem disso.
A procuradora-geral do estado de Illinois, Lisa Madigan, solicitou nesta segunda-feira uma reunião com os executivos da Apple e do Google, empresa envolvida na mesma polêmica por seu sistema operacional Android, para saber se as acusações são verdadeiras.
Na semana passada, o congressista Edward J. Markey enviou uma carta ao executivo-chefe da Apple, Steve Jobs, questionando as políticas de proteção de dados da empresa por conta do relatório britânico intitulado "iPhone Keeps Record of Everywhere You Go" ("iPhone mantém gravações de cada lugar que você vai").
As autoridades de França, Alemanha, Itália e Coreia do Sul estão investigando o possível desrespeito à privacidade dos usuários da Apple.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/noticias/0,,OI5094739-EI188,00.html

segunda-feira, 25 de abril de 2011

CIENTISTAS ALERTAM: nova zona de subducção está se formando, com a Europa lentamente se aproximando da África



http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/placas-tectonicas/imagens/placas-tectonicas-11.jpg


25/04/2011

De acordo com as últimas observações dos cientistas, a Europa pode estar começando a mergulhar sob a África, criando uma nova zona de subducção e aumentando potencialmente o risco de terremotos no oeste do Mar Mediterrâneo. Zonas de subducção são onde as placas tectônicas colidem, com uma placa de mergulhando debaixo da outra. Às vezes essas colisões são graduais mas muitas vezes eles ocorrem em grandes movimentos que podem provocar abalos. Como as zonas de subducção são geralmente nos fundos marinhos, os sismos nestas zonas podem desencadear tsunamis.


África e a Europa estariam lentamente se aproximando graças a uma nova zona de subducção que pode aumentar o risco de terremoto no Mediterrâneo - Foto: NASA



Por milhões de anos a placa Africana, que contém parte do leito do mar Mediterrâneo, tem-se movido para o norte em direção a placa da Eurásia, a uma taxa de 1 cm por ano. Mas agora, estudos de terremotos recentes na região indicam que uma nova zona de subducção pode estar se formando com as placas que estão se colidindo ao longo da costa da Argélia e do norte da Sicília, em um raro evento de formação de uma nova zona de subducção. Raros pois estes processos acontecem na escala de tempo de vários milhões de anos. E desta vez é a Europa “submergindo” sob a África. A confirmação de que a subducção da Europa teria começado poderá permitir aos cientistas uma melhor modelação da região e realizar análises mais eficazes do risco de sismo e tsunami.

Fonte: http://news.nationalgeographic.com/news/2011/04/110419-europe-afric...
Fonte: http://eco4u.wordpress.com/2011/04/25/cientistas-alertam-nova-zona-...


Zona de subducção


Por Emerson Santiago

Zona de subducção é o nome que se dá a uma área de convergência de placas tectônicas, onde uma destas se infiltra debaixo da outra, de acordo com a teoria da tectônica de placas (teoria da geologia que descreve os movimentos de grande escala ocorridos na litosfera terrestre). Em geral é a litosfera oceânica, de maior peso, a que se subduz sob a litosfera continental, de menor peso específico devido à sua maior espessura interna. Exemplo bem conhecido e estudado é o da subdução da Placa de Nazca sob a Cordilheira dos Andes.
 

O lento movimento da placa oceânica em direção às camadas mais profundas do planeta Terra provoca um lento aumento das temperaturas nas rochas do antigo fundo do mar, superando os 1000 graus Celsius, e a uma profundidade de aproximadamente 100km, as rochas da placa oceânica fundem-se parcialmente. Durante a subdução se observa ainda um aumento rápido da pressão. Em uma zona de subducção, a crosta terrestre, então derretida sobe novamente até a superfície, onde ajudará a formar vulcões e ilhas. A formação de alguns vulcões, montanhas, ilhas e fossas oceânicas estão ligadas ao processo de subducção, deriva continental e orogênese.

A subducção ocorre principalmente na costa oeste da América do Sul (Chile, Equador, Colômbia, Peru), Japão, ilhas Aleutas, Java e regiões do Mar Mediterrâneo. Tal fenômeno acaba por causar tremores sísmicos de alta magnitude. A litosfera derretida também libera gases da atmosfera que ficaram armazenados no solo, e por isso a subducção da litosfera também contribui para a reciclagem da atmosfera.

A zona de subducção é uma zona larga e estreita onde uma placa litosférica penetra por debaixo de outra.
Dado que a pressão e a temperatura aumenta com a profundidade, uma parte dos materiais da placa em subducção são liberados (em especial a água), o que acarreta a fusão do manto, que por sua vez ascende acima da crosta terrestre continental dando origem a vulcões. As zonas de subducção constituem uma parte muito importante dentro da dinâmica dos materiais terrestres.
Os materiais subduzidos mudaram sobremaneira as propriedades do manto, e permitiram que a convecção mantenha-se. Sismologicamente as zonas de subducção são caracterizadas pelas zonas de Benioff, que, em geologia são definidas como zonas sísmicas ao largo da placa que se estende junto a um dos lados de uma determinada fossa oceânica. Esta é chamada também zona de Benioff-Wadati, em homenagem a Hugo Benioff e Kiyoo Wadati, dois geólogos que independentemente observaram sua existência.

Bibliografia:
http://domingos.home.sapo.pt/tect_placas_7.html – Página “Terra Planeta Vivo” – Tectônica de Placas,
abordando o assunto das zonas de subducção
http://terraquegira.blogspot.com/2008/07/subduco-parte-i-zonas-de-s... – Blog “Terra que Gira”
Zonas de Subducção e Tectônica de Placas
http://w3.ualg.pt/~jdias/INTROCEAN/B/22_FrontConverg.html – Página da universidade do Algarve – Faculdade de Ciências do Mar e do Meio Ambiente – Fronteiras de Placas

Extraído de: http://www.infoescola.com/geologia/zona-de-subduccao/

SERRA DO RONCADOR e seus mistérios


   
   A Serra do Roncador (MT), sem dúvida, é um dos lugares mais misteriosos do Brasil.
   Muito há que se dizer sobre essa misteriosa região do Roncador, temerosa e inacessível, cheia de dificuldades.
   Baseados em fatos tidos como lendas, muitas descobertas arqueológicas foram feitas, e muitos segredos que jaziam adormecidos no seio da Terra vieram à luz, porque uns poucos homens acreditaram nelas. Como exemplo, citamos a redescoberta de : Tróia, Herculano, Pompéia, Nínive, Ur, etc.
   Tudo que não se consegue provar aos olhos humanos, transforma-se em lenda, mas, atrás de cada lenda jaz adormecida uma verdade, pois é o fruto de uma realidade perdida, eco longínquo de fatos, quase sempre deturpados através dos tempos, mas nem por isso deixando de conter um fundo de verdade.


   Udo Oscar Luckner (Hierofante do Monastério Teúrgico do Roncador) - Neste sentido inclui-se aqui alguns comentários interessantes sobre a passagem de Udo Oscar Luckner pelo Brasil, até chegar a estas regiões e sua penetração nos mundos subterrâneos.
   Sua trajetória da Guanabara (RJ) ao Roncador foi permeada de muitos mistérios, coragem e determinação.
   Passou pela Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro, onde encontrou as primeiras indicações para chegar à cidade subterrânea de Ubiricy.
   Dirigindo-se para São Tomé das Letras, em Minas Gerais, procurou decifrar o grande enigma do Senhor Arzan, grafado nas “letras” da Gruta dos Símbolos, no centro da cidade.
   Dali, Luckner seguiu viagem para o norte de Minas, quase na divisa do Estado de Goiás, onde deveria decifrar o mais desafiador dos mistérios, preservado em enigmáticas petrogravuras.
   Após, dirigiu-se para a Pedra Desnuda, no Estado de Goiás, onde estava gravada uma mensagem de nossa época.
   Daí, ele dirigiu-se à Cordilheira dos Andes, onde conheceu seu Mestre, que muito tempo depois, viria a conduzi-lo aos mundos subterrâneos da região inexplorada da Serra do Roncador.
   Uma das cidades intraterrenas visitadas por Udo Oscar Luckner e a qual ele deu especial destaque chamando-a de LETHA, situa-se nas entranhas da Montanha do Roncador.
   Segundo ele esta cidade possui templos esplendorosos, de construções artísticas finamente planejadas e executadas.
   Em seus domínios está localizado o Palácio de Ouro, residência do Quinto Senhor, Aquele que virá para reinar neste Novo Ciclo.
   
   Apesar da sua inacessibilidade, LETHA pode ser visitada por homens da face da Terra e é certo, que muitos ali já estiveram, a convite de seus habitantes.


   Percy Harrison Fawcett - No ano de 1925 o explorador inglês Percy Harrison Fawcett, desapareceu na cidade subterrânea de Erks, na Serra do Roncador, junto com seu filho Jack e o amigo Raleigh Rimel. 
    
A expedição se converteu em lenda, já que o objetivo máximo, era encontrar as chaves da cidade Atlantes, que estaria intacta e cuja entrada se situaria numa cavidade subterrânea.
   Até nossos dias, ainda há aventureiros que esperam encontrar esse lugar que havia absorvido a muitos anos aqueles exploradores ingleses.
   Acredita-se que nesse lugar se encontra o símbolo mais importante e poderoso do império incaico, chamado Disco Solar.
   Na rota explorada em busca do El Paititi, se encontra um muro com símbolos que dariam as chaves para o ingresso a esse mundo subterrâneo, já que os mesmos indígenas Machiguengas, guardiães do lugar, dizem que dentro dele vive gente.


    Timothy Paterson - Outro que não poderíamos deixar de citar é o eminente pesquisador Timothy Paterson, sobrinho do Cel. Fawcett.

É de nacionalidade inglesa, arqueólogo, explorador e esoterista, ex-oficial da infantaria do exército da Rainha da Inglaterra e já esteve por algumas vezes no Brasil.
Em 1.980, Paterson publicou um livro na Itália, onde estava residindo, intitulado O Templo de IBEZ (publicado no Brasil em 1.983), onde procurou explicar a origem de IBEZ (já mencionada anteriormente), enigma de caráter universal que oculta o mistério do Rei do Mundo.
Também tratou da expedição do Cel. Fawcett (seu tio) sob o enfoque iniciático e de seu desaparecimento na Serra do Roncador, além de tratar especialmente daquela região misteriosa no estado de Mato Grosso. Assim ele escreveu:
“A atual cidade de IBEZ no Roncador, da qual o Monastério Teúrgico do Roncador é um prolongamento externo, é presidida pelo Logos Solar dos Mestres Teúrgicos, chefiada por sua vez pelo ‘Quinto Senhor’”.
Na cidade subterrânea de IBEZ as pessoas se movem ainda entre a terceira e a quarta dimensão, onde ainda os ‘deuses caminham entre os homens’, como acontecia sobre a Terra antes de sua Queda.
Na cidade subterrânea de IBEZ, no Roncador, está conservado o resplandecente Homem de Ouro, que não é outro senão o El Dorado, que os conquistadores espanhóis procuram em vão durante anos.

 

Também sobre o assunto, resumimos uma entrevista concedida ao jornal carioca O Globo, em 1939, pelo Instrutor Chefe da Sociedade Brasileira de Eubiose, Professor Antonio Castaño Ferreira, que saiu publicada com o seguinte título:
Uma Montanha Sagrada no Roncador, já citada nos Textos Antigos:
    Baseamo-nos na tradição secreta, de que esta Instituição é depositária, para afirmar os fatos estranhos sobre O Roncador, pois estamos ligados espiritualmente a todos os centros místicos do mundo, que conservam, desde a mais remota Antigüidade, uma ciência avançadíssima.
Tal ciência hierática e avassaladora pretende abarcar em toda a plenitude de sua intrínseca natureza, a lei que rege a evolução.
Por isso a nós outros é concedido o direito de sabermos não só da história de quantas civilizações já floresceram na Terra, como também das que vão surgir no futuro.
Todas as civilizações prendem-se, nas suas origens mais afastadas, a um centro orográfico que persiste na história, para uns, e na lenda para outros, como local sagrado onde os deuses se apresentavam, para confiar aos caudilhos da raça as grandes verdades que deveriam perpetuar-se em sua prístina pureza, no âmago das religiões.
Uma expedição norte-americana estipendiada pela revista The National Geografic Magazine, descobriu no Peru, próximo ao Rio Urubamba, as monumentais ruínas do império inca de Machu-Pichu, otimamente descrito na citada revista.
Daí se pode tirar a ilação de que Machu-Pichu se comunica subterraneamente com o Ararat brasileiro ou o misterioso Roncador.
Os homens da “Bandeira Piratininga” poderão atingir o Roncador, encontrar as reminiscências de remotíssimas civilizações, tal como aconteceu com a expedição americana aludida acima, topar até com grandes seres, falar-lhes, mas os segredos propriamente ditos, do Roncador, e que constituem o cabedal de tradições milenares, e a razão cíclica de existirem centros como aquele, isso lhes será irredutivelmente negado.
Esta entrevista, como se vê, foi realizada por ocasião da partida da célebre Bandeira Piratininga que se propunha, entre outras coisas, a desvendar a realidade da existência da Serra do Roncador, tida por muitos como uma lenda.



A história sobre as causas que teriam arrastado Fawcett à aventura foi dada a público pelo bandeirante Willy Aureli, chefe e organizador da já citada “Bandeira Piratininga”, ao qual coube a glória de, arrostando perigos e com esforços sobre-humanos, alcançar a tão decantada Serra do Roncador, provando assim a sua real existência, dada como fictícia, pois jamais fora atingida nos tempos recentes por qualquer outra expedição.
Em seu livro intitulado Bandeirantes do Oeste, aquele sertanista dedica um capítulo inteiro ao Cel. Fawcett. Diz ele:
"Foi quando surgiu no meu horizonte o Coronel Sir Percival Fawcett, o homem que até hoje atrai as atenções do mundo civilizado por ter desaparecido misteriosamente, quando tentava alcançar a Serra do Roncador e descobrir, conforme ele mesmo declarara, os restos da mitológica Atlântida e um estranho povo que estaria vivendo nos contrafortes e dobras da cordilheira"!


Em 1º de dezembro de 1951, a conceituada revista carioca ”O Cruzeiro”, publicava uma reportagem de Bernard-Claud Gauthier sob o título: “A Verdade sobre Fawcett”.
Essa reportagem trazia um relato surpreendente, feito pela Sra. Nina Fawcett, que vivia na Suíça, da qual extraímos alguns trechos que nos mostram haver por trás dos fatos aparentes, a existência de outras personagens que, a seu modo, atuam de maneira diferente.     Disse a Sra. Fawcett:
     É possível que muita gente julgue excepcional, talvez mesmo incrível a história de nossa vida.
Mas o que vou dizer é a pura verdade.
Tenho, atualmente, oitenta e um anos de idade e quanto mais penso no passado, mais vejo nele a marca de uma misteriosa fatalidade...
    Depois de relembrar seu primeiro encontro com aquele que seria anos mais tarde seu esposo, relata madame Fawcett:
    "Finalmente, a 29 de outubro de 1890, ficamos noivos.
E uma vez, logo depois deste dia, Percy (de Percival, o primeiro nome de Fawcett) contou-me uma história fantástica.
Antes de me conhecer, quando servia ele na guarnição de Trincomali, pequenino porto do Ceilão, foi abordado por um desconhecido, que esperava à saída da fortaleza.
Era um homem alto e vigoroso, que trazia nos braços cruzados uma estatueta de Buda.
O homem se deteve, fez reverência e entregando-lhe o sagrado objeto, falou com voz forte:
Mestre, escutai minhas palavras.
Este Buda trará sorte para vós e vossa família, mas é preciso que nenhum criado toque nesta imagem, que deve repousar constantemente sobre um pedaço de seda amarela, cor da divindade.
E o misterioso mensageiro afastou-se sem dizer mais nada”.
    Depois de recapitular vários trechos de sua vida, Mme. Fawcett chega, finalmente, ao ponto culminante da entrevista.
Eis, a seguir, suas próprias palavras, segundo o repórter que a procurara:
"Ficamos alguns meses em Londres.
Depois partimos para Marrocos e mais tarde para Hong-Kong.
Meu marido trabalhava então pra o “Inteligence Service”.
Em fevereiro de 1903, tomei o navio para Ceilão, onde havia de nascer o meu primeiro filho, Jack.
Foi nessa época que aconteceu a meu marido nova aventura extra-ordinária.
Antes de chegar à nossa casa, quando de sua vinda ao Ceilão, encontrou seis astrólogos vindos especialmente do norte da Índia, para dar-lhe uma notícia: Mestre, disseram eles, um grande espírito aproveitou-se dos laços existentes entre vós e vossa esposa, para reencarnar entre vós.
Não mais voltareis a Hong-Kong e será aqui, durante as festas de Buda, no dia 19 de maio, que vossa mulher dará nascimento a um menino, que será pai de uma nova raça.
Quando crescer, este menino irá convosco para terras longínquas do sul, onde ambos desaparecereis juntos... vosso filho voltará ao seio de sua antiga raça...
Sei que essa história pode parecer absurda – continuou madame Fawcett – eu própria não sei dizer o que ela encerra de verdade.
Mas o fato é que foi no dia 19 de maio de 1903 que Jack veio ao mundo.
E meu marido, depois de estudar longamente as doutrinas budistas, costumava perguntar-me:
Afinal por que será isso tudo impossível?
Depois de alguns felizes anos passados em Ceilão, voltamos à Inglaterra, Fawcett começou a fazer viagens para a Grã-Bretanha, o Peru e o Brasil.
Percy estava na América. Começava a conhecer e a amar essas terras distantes, a respeitar os indígenas que as habitavam.
Sabia que era ali que estava escrito o seu destino.
Contudo, ao estalar a guerra, voltou à Pátria.
Combateu com denodo na França.
Terminada a guerra, regressou ao Brasil, levando consigo Jack.
Lembro-me, ainda, de suas últimas palavras:
Até à vista! Seja sempre alegre!"
O repórter que a entrevista forçou uma última pergunta:
Madame, acredita que seu marido tenha morrido nas selvas de Mato Grosso?
"Que hei de dizer-lhe? Haveria de responder para provocar um sorriso dos céticos, que continuo em contato telepático com meu marido, e que estou certa de que tanto ele como Jack, estão vivos, que creio nas palavras proféticas dos seis sábios da Índia?
Não, direi apenas isso: se amanhã ou depois, vir o coronel Fawcett e nosso filho entrarem pela porta do jardim, não me surpreenderei absolutamente.
Direi apenas como sempre: Alô!”
    Aqui termina a entrevista de Madame Fawcett e também praticamente, a história de seu esposo.
Mas Madame Fawcett, ao dar-se crédito ao que vamos relatar a seguir, não disse ao repórter tudo o que sabia.
Apanhemos novamente o livro “Bandeirantes do Oeste” de Willy Aureli, e transcrevamos mais um trecho do mesmo:
    Agora, para fechar o parênteses, devo dizer da carta recentemente recebida pelo meu companheiro da jornada de 1938, o Sr. Heinz Himmelreich, o Dr. Saúva do meu livro “Roncador”.
Essa missiva, deveras impressionante, foi resposta a determinada interpelação.
Escreveu-a o cientista suíço, Dr. Arnaldo Bachmann, residente em Obern-Hergen, cantão de Zurich, das relações da senhora Fawcett.
Essa senhora exibiu-lhe o arquivo do marido e declarou que recebe, volta e meia, correspondência do esposo que todos julgam morto.
Disse que o coronel Fawcett se encontra em “zona pátria”, e com ele, o filho e o Dr. Rimmel.
Vivem entre os índios Kamayurás (Orizés-Procaizés), que são brancos.
Mostrou, a dama, interessantes fotografias tiradas pelo Dr. Rimmel e que ela recebe “por canais misteriosos”.
Um trecho dessa carta diz textualmente:
“Eu tenho em meu poder documentos que, se publicados, levantariam tremenda sensação no mundo inteiro!
Mas só os publicarei quando da saída de minha expedição.
Lady Fawcett não está mais interessada em custear expedições para procurar o marido, pois ela sabe ter Sir Percival Fawcett alcançado todos os escopos e não ter sido morto pelos índios, nem comido pelos cachorros e nem seus ossos dispersados pelos ventos!
No decorrer dos anos, chegaram da selva dos Morros Azuis, notícias para a Europa, por caminhos desconhecidos sem qualquer dúvida, mas originais, de Fawcett. Está plenamente esclarecido com esses documentos que eu, logo após o começo de minha expedição, vou entregar ao mundo!
Aí estão um série de depoimentos sobre o caso Fawcett que tivemos que abordar longamente, a fim de bem elucidar aquelas afirmações aparentemente utópicas, com referência a um Centro Iniciático na região central do Brasil.
Não resta dúvida de que são muito estranhos os fatos que envolvem a vida daquele homem singular.
    No Brasil existem remanescentes de quase todos os grandes povos que habitaram, nos milênios passados, o nosso planeta.
   Aqui jazem remanescentes de etruscos, pelasgos, egípcios, fenícios, babilônicos, persas, etc, para não falarmos nos atlantes, cujos descendentes degenerados podem ser encontrados em tribos perdidas na imensidão do nosso território.
   Poderíamos nos alongar em citações que comprovam esta nossa assertiva, porém ela foge aos limites deste trabalho.
   Dia chegará em que se estudará convenientemente a história dos vários ramos raciais que povoaram o Brasil desde tempos remotos e nesse dia então, iremos realmente compreender que no âmago das lendas e tradições dos seus remanescentes repousavam verdadeiros tesouros históricos.
   O Brasil é um imenso canteiro de povos e aqui se deu e ainda se dará uma imensa miscigenação, da qual surgirá aquela raça cósmica a que se referiu intuitivamente o sociólogo mexicano José de Vasconcelos, quando ao visitar a nossa pátria assim se exprimiu:
 “É dentre as bacias do Amazonas e do Prata, que surgirá a Raça Cósmica, que realizará a concórdia universal, pois será filha das dores e das esperanças de toda a humanidade”.


Publicada na Revista Dhâranâ, edição nº 5, 1979. 
Coordenação da matéria: Dirce Bonfá.




Fonte: http://portaldosanjos.ning.com/profiles/blog/