Arquivo Geral de Publicações do Blog

Postagens Recentes

Postagens Recentes

Barra de Vídeos - Tema Selecionados

Loading...

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Mudanças cerebrais são vinculadas a exposição a pesticida de uso doméstico



WASHINGTON, 30 Abr 2012 (AFP) -As grávidas expostas a níveis moderados de um pesticida comum podem ter filhos que apresentem mudanças duradouras em sua estrutura cerebral, relacionadas a uma menor inteligência, segundo um estudo divulgado nesta segunda-feira nos Estados Unidos. O estudo, publicado nas Atas da Academia Nacional de Ciências de Nova York, analisou a exposição das grávidas da cidade ao inseticida clorpirifos, ou CPF, um organofosfato amplamente utilizado para o controle de pragas em fazendas e espaços públicos.
As mulheres participantes, um total de 369, fizeram uso do inseticida antes de 2001, quando este foi proibido para uso doméstico nos Estados Unidos, apesar de o produto químico continuar sendo utilizado na agricultura em todo o mundo.
Os pesquisadores compararam 20 crianças, de cinco a 11 anos, cujas mães registraram os níveis mais altos de CPF e encontraram "anomalias significativas" em sua estrutura cerebral na comparação com as 20 crianças cujas mães apresentaram as exposições mais baixas.
Todas as mulheres do estudo foram expostas a níveis abaixo dos limites máximos de exposição aguda nos Estados Unidos, o que indica que inclusive uma exposição baixa a moderada poderia representar riscos consideráveis para o desenvolvimento cerebral de uma criança.
"O presente estudo proporciona evidências de que o período pré-natal é um momento vulnerável para o desenvolvimento da criança", disse a principal autora, Virginia Rauh, professora da Escola Mailman de Saúde Pública e sub-diretora do Centro Columbia de Saúde Ambiental Infantil (CCCEH, da sigla em inglês).
"A exposição tóxica durante este período crítico pode ter efeitos de longo alcance no desenvolvimento cerebral e no funcionalmento comportamental".
Os pesquisadores usaram imagens captadas por ressonância magnética do cérebro das crianças, que mostraram mudanças estruturais: algumas áreas eram maiores que o habitual e algumas diferenças entre homens e mulheres, típicas da estrutura cerebral, pareciam eliminadas ou invertidas no grupo de alto grau de exposição a pesticidas.
São necessários mais estudos para determinar os efeitos de longo prazo das mudanças, "compatíveis com os déficits de coeficiente intelectual já informados nas crianças com altos níveis de exposição aos clorpirifos", segundo a pesquisa.
O estudo foi o primeiro a utilizar imagens por ressonância magnética para confirmar resultados anteriores de mudanças na estrutura cerebral em animais expostos aos pesticidas, disseram os autores.
"Ao combinar imagens do cérebro e pesquisas na comunidade, agora temos uma evidência muito mais forte que vincula os clorpirifos a problemas de desenvolvimento neurológico", disse outro pesquisador, Bradley Peterson, chefe de Psiquiatria da Criança e do Adolescente do Instituto Psiquiátrico do Estado de Nova York.
Os cientistas disseram que estudos anteriores demonstraram que os níveis urbanos deste químico diminuíram desde as restrições americanas de 2001, mas alertaram que persistem os riscos, já que esta substância continua sendo utilizada no cultivo de alimentos e no tratamento de madeira e em espaços públicos como campos de golf, parques e estradas.

ksh/ao/ad/lb/mv

Fonte: http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/


* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * 
Pesticidas aumentam risco de Parkinson
 


Um estudo epidemiológico realizado na França constatou que a exposição de longo prazo a pesticidas organoclorados está associada a maior incidência de doença de Parkinson em trabalhadores rurais. É a primeira vez que se identifica um fator ambiental ligado ao distúrbio, cujo desenvolvimento depende também de fatores genéticos. Vários pesticidas organoclorados, como o DDT, já foram banidos da agricultura por causa de seus efeitos cancerígenos. No estudo, publicado na revista Annals of Neurology, os cientistas discutem, também pela primeira vez, o potencial neurodegenerativo dessas substâncias. O próximo passo, segundo eles, é investigar os efeitos da exposição da população geral a baixos níveis de organoclorados encontrados principalmente na água e no solo, já que seus resíduos persistem no ambiente por várias décadas.
   

domingo, 29 de abril de 2012

ONDAS DO DESPERTAR 2: Dieter Broers – As tempestades solares já estão nos afetando

 
Dieters Broers

Tradução: Caminho Alternativo.
abril 23, 2012

Segundo o cientista alemão Dieter Broers, as fortes tempestades solares que se esperam em 2012 e em 2013 não só podem causar sérios problemas em nossas redes elétricas, alterar nossos sistemas de GPS ou interromper nossas comunicações de rádio, mas que tambem terão um papel decisivo no futuro da humanidade.
De acordo com as investigações de Broers, as alterações no campo magnético da Terra, provocadas por estas mega-tempestades solares podem distorcer nossa percepção do tempo e da realidade, podem criar alucinações e nos induzir a estados mentais próprios de uma experiência mística, mas sobretudo podem desbloquear o verdadeiro potêncial do cérebro humano para produzir elevados estados de consciência que poderiam levar-nos a uma dramática mudança massiva de consciência e poderiam influênciar positivamente nosso comportamento social. (Para saber mais sobre os efeitos clic aqui e leia o artigo anterior sobre as teorías de Dieter Broers.)
Há alguns dias, Los Divulgadores contactaram diretamente a Dieter Broers para conversar sobre o porquê do incremento da atividade solar das últimas semanas, sobre os efeitos que as mega-tempestades solares dos próximos meses terão sobre nós e para saber se existe alguma forma de preparar-nos e/ou aproveitar melhor estes efeitos.
Dieter Broers, que está preparando sua exposição para a conferência Efeitos do clima espacial nos humanos: na Terra e no espaço que acontecerá no mês de Junho em Moscou, aceitou cordialmente nossa petição.
As respostas de Broers nos revelam, entre outros detalhes, que já estamos sendo afetados pelos campos electromagnéticos gerados pelas tempestades solares e que o incremento da atividade solar está diretamente relacionada com o mega buraco negro que está no centro da Vía Láctea. (A informação em parênteses foi acrescentada pelo blog Los Divulgadores para a melhor compreensão de alguns têrmos técnicos e conceitos mencionados pelo Dr. Broers)

Nesta ilustração se aprecia a nuvem de gás (círculo verde) se aproximando do mega-buraco negro (círculo preto). Cortesia: MPE/ESO

Los Divulgadores: Como o senhor sabe Dr. Broers, nas últimas semanas houve um incremento da atividade solar. Inclusive, se registraram duas explosões solares de clase X em menos de uma semana. Estando na metade do ciclo solar número 24, muitas pessoas se perguntam se isto é a antesala para a grande tempestade solar à que o senhor se refere em suas teorias. Quais são os seus comentários a respeito?
Dieter Broers: As últimas “explosões solares de classe X” só explicam parcialmente o incremento da atividade solar. O espectro de frequências dos campos electromagnéticos do Sol demonstram a potência da radiação anormal com maior exatidão. Aparentemente, a causa desta anomalía seriam as ondas gravitacionais provenientes do centro de nossa galáxia. Baseando-nos nos avanços na investigação sobre radioastronomia, podemos dizer que o centro de nossa galáxia é um buraco negro supermassivo que têm quatro milhões de vezes a massa do Sol. (O buraco negro está localizado no centro da Via Láctea, em uma zona denominada ‘Sagitário A’)
As últimas medições indicam que estas ondas gravitacionais se originam na região espacial ao redor de Sagitário A. O motivo das extremas ondas gravitacionais é uma nuvem de gás (A nuvem é do tamanho do Sistema Solar, possui uma massa equivalente a três vezes a massa da Terra e está composta principalmente de hélio e de hidrogênio) que avança em direção ao buraco negro localizado em Sagitário A. Desde 2004, a nuvem práticamente duplicou sua velocidade e, hoje, viaja a 2.350 Km/segundo. A força do buraco negro já começou a deformar a nuvem, fazendo com que fique num formato mais alongado.
Sagitário A Via Lactea - A seta indica a região estelar conhecida como Sagitário A, onde está o mega-buraco negro do centro da Via Láctea. (Crédito: NASA)

Acredito que as últimas declarações dos astrofísicos são cruciais. Eles afirmam que, nos próximos meses, o buraco negro processará a maior parte da nuvem de gás – aquela que contêm mais frações de massa. Isto originará ondas gravitacionais ainda mais intensas. Segundo os astrônomos, este processo continuará até meados de 2013, momento em que chegará a seu pico mais alto. Assim como a nuvem de gás em algum momento será destruída por forças de maré cada vez maiores e, como consequência, o fluxo de entrada de matéria ao buraco negro aumentará significativamente, os cientistas também prognosticam uma violenta explosão de radiação no centro galático. Considerando que isto origina um aquecimento significativo da matéria antes de ser absorvida, a radiação emitida parece se originar diretamente do buraco negro chamado Sagitário A. Além das ondas gravitacionais, as ondas radioelétricas e os raios X de alta energía aumentarão ainda mais.
(Cabe destacar que o mega-buraco negro do centro da Via Láctea é conhecido como o mais próximo à Terra. Em 2013 a nuvem de gás passará a uma distância de 40 bilhões de quilômetros do mega-buraco negro. Embora pareça incrível, a essa distância a nuvem não poderá escapar da força gravitacional do buraco negro, que a atrairá e a destruirá. Segundo os cientistas do Instituto Max Planck para a Física Extraterrestre na Alemanha, que vêm observando este mega-buraco negro desde 1992, esta será a primeira vez que poderemos observar como um objeto estelar é destruído por um mega-buraco negro. Desde 1992, duas estrelas passaram perto deste buraco negro mas não estiveram o suficientemente próximas para serem atraídas por sua força gravitacional e escaparam ilesas. Já, a nuvem de gás será completamente destruida, suas bordas já começaram a se desintegrar.)

Nesta ilustração podemos apreciar o estado da colisão entre a nuvem de gás e o mega-buraco negro no ano 2012. (Ilustração cortesia de MPE/ESO)

Los Divulgadores: Que tipo de tempestade solar necessitamos para experimentar estes elevados estados de consciência e dramáticas mudanças massivas de consciência? Uma explosão solar de clase X é suficiente?
Dieter Broers: A debilidade do campo geomagnético (da Terra), e a intensidade e o alcance das flutuações do Índice Kp (O índice Kp é o indicador através do qual se mede o nivel global de atividade geomagnética na ionosfera terrestre.) determinam o nivel de nossa atividade nervosa e neuronal. Também estão os campos eletrostáticos que se encontram entre a ionosfera e o solo. A intensidade destes campos eletrostáticos é determinada pelas partículas solares carregadas de energía e os raios cósmicos do espaço. Nosso humor e nosso estado mental já estão sendo afetados pela atividade electromagnética, que já alcançou o nível necessário como para ter um efeito em nós. A reação de cada individuo a um maior aumento da atividade electromagnética, que continuará durante os próximos 12 e 15 meses, pode diferir significativamente. Se prestarmos atenção no incremento da atividade do centro galático, este processo aumentará significativamente até mediados de 2013. Desde logo, cada um reagirá de forma diferente a estes campos.
Los Divulgadores: Nós temos divulgado, numa linguagem fácil de compreender, suas teorías sobre os efeitos das tempestades solares nos seres humanos. Nosso público compreendeu e acolheu com esperança sua visão positiva sobre os efeitos das tempestades solares. Gostaríamos de saber, qual seria a melhor maneira de aproveitar as tempestades solares para desbloquear o verdadeiro potêncial de nossos cérebros? Poderia nos dar alguns conselhos?
Dieter Broers: Pessoalmente, creio que é aconselhável se render conscientemente a estes processos. Devoção e fé em Deus, não fatalismo, mas sim verdadeira confiança em Deus. Quanto mais aberto sou a este tema, mais fácil é passar por este processo de mudança.
Vou lhes dar duas sugestões. A primeira e a que mais recomendo: tratem de entrar num estado de meditação profunda e de absoluta tranquilidade. Dediquem-se com total consciência a perceber todas as sensações que possam sentir e prestem especial atenção nas imagens interiores. Acho que devemos ser muito precavidos e nos cuidar muito. Quanto mais sensíveis formos a este estado, mais aprenderemos. Cada vez que experimentarmos uma revolta interna devemos, imediatamente, começar a sentir nosso interior como lhes foi descrito.

Dieter Broers sustenta que já estamos sendo afetados pelos efeitos dos elevados níveis de atividade electromagnética.

Outra sugestão: é nos educar para adotar um processo de relaxamento profundo antes de ir dormir e fazer que, ao acordar na manhã seguinte, nossa memória lembre o que veio à nossa mente durante este estado. (Em vista do acolhimento que teve este tema, e seguindo as indicações de Dieter Broers, Los Divulgadores criaram um breve guía pratico para se aprender a meditar sobre o cosmos e estar melhor preparado para os efeitos que estas mega-tempestades solares poderiam ter em nós.)
Los Divulgadores: Seguindo com a pergunta anterior, as tempestades solares poderiam ser especialmente benéficas para aqueles que sofrem de problemas mentais? De que forma?
Dieter Broers: Não necessariamente. Não creio que o efeito em pacientes com problemas psicológicos e em pessoas mentalmente sãs seja diferente. O que é relevante para o curso do processo é a vontade de passar pelas iminentes mudanças. É por isso que ofereço minha informação ao público.
Los Divulgadores: Em seu livro “Revolution 2012” o senhor cita os experimentos do Dr. Persinger. Poderia nos explicar como se relaciona sua teoría sobre os efeitos das tempestades solares com as descobertas do Dr. Persinger?
Dieter Broers: A investigação do Dr. Persinger nos demonstra os efeitos dos campos electromagnéticos no humor e no estado mental das pessoas. Em minha investigação, realizada desde 1980, vou um pouco além. Com os campos electromagnéticos corretos – de preferência 150 MHz com sinais modulados de baixa frequência – pudemos produzir estados alterados de consciência em alguns pacientes, o que lhes permitiu perceber o que contribuia para a causa de sua doença a nível psicológico. Este pode ser um aspecto importante na cura de uma doença. Isto ocorreu especialmente quando os pacientes estavam preparados para perceber a possível causa. De fato, os 150 MHz parecem afetar-nos e afetar ao cosmos cada vez mais. É exatamente esta radiofrequência particular a que recebe nosso planeta do centro da galáxia neste momento e à sua frente está o processo de “digestão” da nuvem de gás sendo engolida pelo buraco negro que é o centro de nossa galáxia.

Este é o cartaz da conferência sobre "Efeitos do clima espacial nos humanos: no espaço e na Terra" que apresentará Dieter Broers em Junho de 2012 em Moscou.

Los Divulgadores: Em junho deste ano o senhor participará da conferência sobre “SPACE WEATHER EFFECTS ON HUMANS: IN SPACE AND ON EARTH”. Poderia nos adiantar algumas das conclusões e/ou ideais que apresentará na referida conferência?
Dieter Broers: As correlações entre os campos electromagnéticos do cosmos e os processos neuroquímicos no cérebro humano. Este mecanismo de ação é o que apresentarei detalhadamente nesta conferência.
Los Divulgadores: Como última pergunta, e para satisfazer a curiosidade de nossos leitores: qual é sua posição sobre o tema da vida extraterrestre?
Dieter Broers: Acredito que é muito provável que exista. Talvez eles também possam contribuir neste processo de transformação. Quem sabe?
Los Divulgadores: Obrigado Dr. Broers por sua paciência e seu tempo.

Dieter Broers sustenta que a meditação pode nos preparar para as mudanças de consciências que as tempestades solares poderiam nos provocar.

Cabe destacar que a aproximação da nuvem de gás ao mega-buraco negro do centro da Via Láctea é uma realidade inegável e vêm sendo estudada por diferentes astrônomos, entre eles os do Instituto Max Planck para a Física Extraterrestre na Alemanha. A consequência mais evidente deste sucesso será a oportunidade de  observar pela primeira vez a um mega-buraco negro em ação. Algo nunca antes visto. Como bem explica Stefan Gillessen, um astrônomo do MPE “Essencialmente, nunca vimos como se alimenta um buraco negro. Agora temos a oportunidade de ver algo cair dentro dele.” Para 2013, os cientistas calculam que começarão a aparecer descargas de raios X e de ondas de rádio como consequência do aquecimento da temperatura da nuvem de gás enquanto esta se acerca do mega-buraco negro. A luz emitida pelo buraco negro se incrementará em até mil vezes ao final deste processo.
Outro ponto importante a destacar nas declarações do Dr. Broers, é que segundo sua análise já estamos no limite de nossa capacidade para tolerar normalmente a actividade electromagnética que nos rodeia. Se esta atividade continuar aumentando nosso estado de ânimo e nosso estado mental será afetado.
Los Divulgadores convida-os a seguirem o conselho do Dr. Broers e aprenderem a meditar.

Fontes: Scientific American, Nature, Science Daily
Fonte da matéria: Los Divulgadores



Comentário do blog:

Coincidência ou não, a mídia corporativa já começa a preparar a população mundial em relação às tempestades solares. Veja esta matéria da ABC Espanha:

A ameaça da tempestade solar dos mil anos.
Um artigo na prestigiada revista «Nature» alerta que devemos preparar nossas redes elétricas e de comunicações para suportar tempestades geomagnéticas muito piores das que conhecemos.

Compare agora o título da matéria da Nature com a do Dieter Broers, enquanto o artigo da Nature fala em tom trágico, Broers nos fala em mudanças e esperança de um futuro melhor devido as tempestades solares.
Obviamente que este planeta sem rede elétrica mergulhará num caos inimaginável, mas se houvesse informação circulante do que acontece na galáxia, da forma como Broers passa, talvez a raça humana pudesse passar pelas alterações que as tempestades causariam de forma mais natural. Pelo visto, a maioria vai encarar tudo como um filme “hollywoodiano”, será  luta pela sobrevivência no estilo “primata”. Cada um por si.

Biografia de Dieters Broers – http://dieter-broers.de/biografie
Bibliografia de Dieters Broers – http://dieter-broers.de/bibliografie

sexta-feira, 27 de abril de 2012

IMPLANTAÇÃO OBRIGATÓRIA DE MICROSHIPS: EUA aprova lei que obriga a população a ter ship a partir de Março de 2013.


Obama aprovou a lei de implantação de microchip nos EUA como reforma sanitária para  2013. 
O microchip será obrigatório, sem  o qual não se poderá ter aceso a os centros de saúde.
A implementação que se faz primeiro nos centros de saúde é uma desculpa para muitas outras coisas como por exemplo controlar o ser humano. 
Sem ele não se poderá fazer nada, não se poderá comprar nem vender e nem mesmo realocar o documento de identidade. 
Todos os nossos dados pessoais e movimentos ficarão guardados no sistema.
O implante será na mão direita ou na testa como a bíblia profetiza no Apocalipse 14:9 (A marca da besta 666).
Isto já é uma lei, não é só um mero boato… 
Apenas uma demonstração do que já começa a ser gerado pela NOM “Nova Ordem Mundial”.

VEJAM OS VIDEOS ABAIXO:





segunda-feira, 23 de abril de 2012

PLEIADIANOS: QUEM SÃO ESTES SERES DE LUZ???



 




por Ibiatan Upadian



Os pleiadianos são uma civilização amorosa, pacífica e altamente espiritualizada, que cultua a harmonia, a beleza e todas as formas de arte. 

As Plêiades é um aglomerado de estrelas da constelação de Touro, com mais de mil estrelas, das quais sete são visíveis a olho nu e dentre estas se destaca Alcyone o sol central das Plêiades, estrela de 3ª grandeza, localizada a 425 anos-luz da Terra e em torno da qual giram as outras estrelas, cada qual com seu sistema de planetas. Alcyone tem a luminosidade equivalente a 1.400 vezes a do nosso sol, uma estrela de 5ª grandeza. 
Os pleiadianos vivem em plena unicidade uns com os outros e são muito ligados a cura, a medicina natural, às forças da natureza e ao xamanismo nativo (foram eles que ensinaram aos chineses a técnica da acupuntura em torno de 4.500 A.C.). 
Gregários por natureza, gostam de estar juntos.
Sua forma de expressão nunca é individual, mas grupal, pois a muito superaram a questão do ego e até mesmo seus instrumentos musicais são projetados para serem operados por várias pessoas simultaneamente. 

Amáveis, delicados, muito bem humorados e extremamente criativos, eles vivem praticamente em estado de graça em seu lar planetário - afinal, estão livres dos conflitos criados pelas diferenças de opinião e de vontade, próprias da manifestação do ego. 
Extasiam-se com a beleza da vida, expressam esses sentimentos por meio da arte e criam mais beleza e harmonia, vivendo assim em constante alegria e contemplação.

São muito voltados a educação e adoram se comunicar, se expressar e ensinar.


Em sua sociedade não existem leis para regular a vida em comunidade, as leis que os regem é constituída única e exclusivamente pela suas próprias consciências individuais altamente evoluídas.


Por isso lá não existe policia, prisões, sistema judiciário, político ou religioso e o planeta é administrado apenas por um conselho de sábios, composto por 12 anciões. 

Eles não tem religiões, mas estão permanentemente conectados a Fonte, ao Criador Primordial, cuja vontade estão sempre buscando decifrar e seguir harmoniosamente.

Eles são muito ligados aos cristais e suas cidades são construídas de cristal com suas casas na forma de grandes pontas de cristais sextavadas (como pirâmides de seis lados), que vistas do alto se parecem com favos de uma colméia de abelhas e vistas ao nível do solo se parecem com uma drusa de cristal ou ainda com uma aldeia indígena americana, onde as casas, pelo seu formato, se parecem com grandes tabas indígenas.


Cada ser das Plêiades, seja homem ou mulher, possui em seu interior as polaridades masculinas e femininas em perfeito equilíbrio.


Eles não vivem sós, vivem sempre como casais, cada qual com seu companheiro ou companheira e nunca contatam os humanos individualmente, mas sempre em grupos, identificando-se sempre como uma coletividade (os pleiadianos), jamais ostentando cargos, funções ou posições hierárquicas e só revelando seus nomes pessoais em algumas situações excepcionais.


Quando nos encontramos com eles fora das naves mães, ou seja, nas pequenas naves de serviço, estão normalmente em três, todos vestidos de macacão azul índigo, mas quando nosso encontro com eles ocorre fora das naves estão sempre em dois (ou mais), ambos vestidos de uma túnica branca tipo romana ou grega, sendo que o terceiro sempre fica na nave, que é constituída de pura energia e uma extensão da energia de seu próprio corpo de luz, sendo que ele não a pilota usando instrumentos, mas apenas as energias de suas mãos sobre um painel existente numa espécie de console. 

Suas naves não são tecnológicas, são energéticas e por fora parecem pequenas, mas quando entramos nelas percebemos que são enormes e a medida que andamos pelo seu interior elas vão se expandindo e a nossa frente vão se formando sempre novas salas, corredores e portas antes inexistentes.
Há muitas almas originárias das Plêiades encarnadas na Terra - elas constituem a segunda raça extraterrestre mais presente por aqui.

Na verdade eles não são propriamente extraterrestres, mas sim "ultraterrestres", ou seres interdimensionais, pois tem a faculdade de viajar no tempo, no espaço e entre as diferentes dimensões. 

Vêm buscar, na terceira dimensão, a experiência do concreto, algo que o adiantado estado de sua civilização não pode lhes proporcionar, pois na dimensão em que vivem são pura luz, pura energia.
O que o pleiadiano tem de facilidade para criar e implantar suas idéias, tem de dificuldade para administrar uma longa rotina de execução do projeto no dia a dia e levar as coisas até o fim. 
Aqui, na densidade da Terra, é que ele aprende a necessidade de plantar e cuidar para colher; que percebe a relação de causa e conseqüência dos mundos materiais.
Em sua estrela de origem, extremamente sutil, é muito difícil ter essa percepção.

Assim, a matéria densa da 3ª dimensão com seus limites torna-se a matéria prima essencial para que possam moldar e materializar suas idéias e desta forma experenciar e desenvolver integralmente toda a sua capacidade criativa. 
Até para encarnar na Terra, os pleiadianos nunca vêm sozinhos, mas em grupo, e acabam sendo atraídos para o ofício das artes, como a música, a poesia, pintura, escultura, artesanato, etc. e para os trabalhos comunitários ou outros do gênero em que possam empregar seus talentos criativos e terapêuticos.

Eles são seres simples, descomplicados, despojados e buscam sempre na simplicidade e criatividade encontrar a essência e as respostas para todas as coisas. 

São gentis, fazem amigos com facilidade e adoram estar com crianças, sendo os responsáveis pelo projeto de preparação e envio de crianças índigos, cristais, diamantes, etc. ao planeta, a maioria delas espíritos de origem pleiadiana. 
Muitos tornam-se bons terapeutas holísticos, psicólogos, professores e administradores de recursos humanos, pois, movidos pelo seu sentimento de fraternidade e solidariedade, gostam de contribuir e de ver os outros crescerem.
É pela harmonia dos sons, das emoções e do amor incondicional que os pleiadianos podem conectar-se conosco por meio dos chacras do plexo solar e principalmente do cardíaco. 
São seres solares que vivem na terceira estrela das Plêiades, chamada por eles de Aracelis (que em latim quer dizer "Altar dos Céus"), numa civilização de 8ª dimensão, que vibra na frequência do numero 8 e tem este numero e a laminiscata como seus simbolos. 
Estão aqui neste momento do nosso espaço-tempo, a convite da Confederação Intergaláctica e representando companheiros que brevemente também deverão estar a serviço em nosso planeta (as crianças arco-íris). 
É muito interessante para todos eles a possibilidade de servir nesse imenso laboratório que é o nosso planeta Terra. 
Todas as civilizações confederadas, de uma forma ou de outra, ostensiva ou não ostensiva, se encontram aqui em diversas missões de ajuda diferentes, cada qual dentro da sua especialidade.
Suas diferenças ambientais e físicas são tão grandes como as diferenças entre os diversos reinos de nosso planeta, como se eu fosse do reino animal, você do reino mineral, e ele do reino vegetal... 
As leis naturais básicas existentes para cada um, necessárias para sua sobrevivência e existência, são muito diversas. 
Por isso, precisam de padronizações medianas e adaptações a certas formas e estruturas que a Confederação lhes impõe para que possam se manifestar de forma coerente entre todos nós.

No caso dos pleiadianos eles se apresentam normalmente aos humanos como seres altos, rosto belo de traços bem delineados, cabelos compridos e escorridos loiros/prateados, testa alta e arredondada (como uma espécie de pequena calvície) e olhos azuis brilhantes, como se fossem duas luzes intensas, mas na sua forma original eles tem no lugar dos cabelos penas, ou seja penugens de pássaros na cor dourada e o crânio é levemente alongado para trás e para cima. 

Assim os Pleiadianos estão nos trazendo muitas informações a respeito de sua civilização, os pleiadianos realmente se interessam e se comovem com o mundo da sensibilidade e das emoções humanas.
São pacifistas e não possuem qualquer indício de uma força armada porque não necessitam do uso da força para se imporem. 
A sua beleza, graça, suavidade e inteligência fazem com que seja muito fácil para eles terem contato com as civilizações e/ou seres mais sensitivos e avançados espiritualmente.

Eles são seres muito íntegros, que tem um desenvolvido senso de liberdade e um profundo respeito pela liberdade, auto-expressão e livre arbítrio dos outros seres. 

Seus ancestrais são seres pássaros, de onde surgiu a figura clássica dos anjos com asas, usadas por nossas religiões; eles são seres solares, mestres geneticistas ou Elohim, que participaram diretamente da criação da humanidade e de todas as formas de vida na Terra.






A muito tempo atrás estes ancestrais migraram de um universo paralelo, que estava em fase de conclusão de seu processo de evolução, para Alcyone, onde ainda vivem diretamente integrados às Hierarquias Celestes, na 18ª dimensão, como membros do Conselho da Galáxia.



A Humanidade possui material genético desses ancestrais pleiadianos, que são os Elohin ou seres pássaros, por isso estes Pleiadianos que hoje estão em contato conosco são considerados nossos irmãos mais velhos. 

Dos seres humanos atualmente existentes na Terra a raça que tem o DNA mais puro e próximo dos seres humanos originais criados pelos ancestrais Pleiadianos, são os indígenas, que são os remanescentes diretos dos lemurianos, da 3ª Raça Raiz da Terra.
Embora os nibiruanos (que são seres da 4ª dimensão) se digam pleiadianos, os pleiadianos e os nibiruanos não são os mesmos seres. 
Os nibiruanos na verdade foram também criados pelos ancestrais Pleiadianos, com 50% de DNA dos seres pássaros e 50% de DNA dos reptilianos, muito antes da vida ser criada na Terra.
Os nibiruanos se dizem tambem os criadores da raça humana, mas quando os nibiruanos estiveram na Terra muito tempo depois eles apenas promoveram mudanças genéticas em parte dos seres que aqui já existiam, remanescentes da 4ª Raça Raiz e criaram a raça semita (que deu origem aos hebreus e árabes).
Os grupamentos de pleiadianos encarnados mais conhecidos da recente história da humanidade são os Essênios, os Maias, os Cátaros (que viveram no sul da França) e atualmente os Índigos que começaram a chegar no pós-guerra para quebrar o sistema vigente e na década de 60 foram os responsáveis pelo Movimento Hippie, onde se procurava valorizar mais a liberdade, a natureza, a paz e o amor.

Na condição de pleiadianos que se destacaram individualmente em sua passagem pelo planeta temos São Francisco de Assis (contemporâneo dos cátaros e fiel seguidor da filosofia deles), Sri Aurobindo, Krishnamurti, Madre Thereza de Calcutá, a atriz Shirley Maclaine e muitos outros.

Texto original adaptado e reeditado por Ibiatan Upadian por inspiração dos Pleiadianos

NOTA: As informações acima são frutos da experiência pessoal de Ibiatan Upadian, que na condição de pleiadiano foi levado por uma nave pleiadiana a visitar as Plêiades em 1999.



NOTA:
Estamos no momento trabalhando no desenvolvimento de um projeto que nos foi passado pelos pleiadianos e nossos mentores espirituais e para tanto estamos criando com um grupo de pessoas o INSTITUTO MENSAGEIROS DO AMANHECER, uma ONG que irá dar amparo as Crianças Índigo (crianças especiais superdotadas ou com altas habilidades) e suas famílias.
Estas crianças indigo e suas gerações mais avançadas, como as crianças cristal, crianças safira, crianças diamante e crianças arco-iris, são na verdade espíritos muito evoluídos que estão se encarnando pela primeira vez no planeta e tem dificuldades de adaptação.
Elas serão as sementes da nova civilização que habitarão a terra na 5ª dimensão e precisam ser amparadas.
Suas famílias não sabem como lidar com elas e as escolas consideram-nas hoje como crianças problemas em razão do nosso sistema educacional não estar preparado para elas (na verdade as escolas é que são o problema). 
As escolas fazem pressão para os pais levá-las aos médicos que normalmente receitam remédios fortíssimos (como ritalina e outros do gênero) para mante-las dopadas e isto as revolta e faz com que elas se sintam rejeitadas e se rebelem ainda mais contra os pais e contra a escola resultando em um numero crescente de suicídios, evasão escolar, envolvimento com drogas e com o crime, agressões contra professores, violências no lar e abandono do lar.
Estas crianças são altamente criativas, intuitivas, inteligentes, sensíveis, hiperativas, possuem altas habilidades e um grande numero delas são super dotadas (gênios) e precisam de um sistema educacional apropriado para o seu desenvolvimento.
Uma escola com um sistema pedagógico Montessori, Waldorf, Construtivista, Centros de Interesse (Decroly) ou de preferência com um pouco de cada um deles que possa atender aos anseios destes seres e estimular o desenvolvimento de todo o potencial que trazem para que possam cumprir com a sua missão e contribuir para a evolução da humanidade.
Assim, esta instituição sem fins lucrativos, com a ajuda de voluntários, pretende criar as Casas Índigo onde, com um corpo de profissionais especializados (pedagogos, psicólogos, sociólogos, terapeutas, etc.), fará funcionar as Escolas de Criatividade (com oficinas de artes, oficinas técnicas, hortas comunitárias, áreas de esportes solidários, etc., para através da criatividade estimular o desenvolvimento das altas habilidades destas crianças e jovens e ajudá-las a se adaptar a escola e a sociedade), as Escolas de Pais (para preparar os pais, conscientizando-os de quem são estas crianças e de como elas precisam ser educadas) e Clinicas e Ambulatórios de Atendimento Terapêutico Holístico (para através de terapias alternativas, promover o equilíbrio físico, energético e psicológico destes seres) e Acompanhamento Psico-social (para promover a integração social destes jovens e suas famílias).
Como parte deste projeto esta prevista também a criação de um núcleo rural onde funcionara uma comunidade rural auto-sustentável, com uma produção agrícola orgânica natural e uma fazenda escola onde serão abrigadas, criadas e educadas as crianças índigos órfãs ou abandonadas, através de um sistema educacional apropriado.
Os interessados em participar deste projeto devem entrar em contato conosco através de nosso e-mail: indigo.upadian@gmail.com


Ibiatan Upadian

BRASIL: LIDER MUNDIAL DE ALIMENTOS ENVENENADOS


por Tatiana Achcar 
20 de abr de 2012

Nunca tivemos tanta comida produzida no mundo, mesmo assim um milhão de pessoas passam fome e outro milhão comem menos do que necessitam. 
A fome é um problema de economia mundial. 
Em vinte anos, o Brasil tomará dos Estados Unidos a liderança mundial na produção de alimentos. 
No entanto, 49% dos brasileiros estão acima do peso, sendo 16% obesos, segundo o Ministério da Saúde. 
A obesidade é um problema de saúde pública, logo, de economia nacional. 
Por que esse disparate entre a grande quantidade de alimento e a fome e o sobrepeso? 
Apesar das commodities agrícolas bombarem as bolsas de valores, o sistema alimentar mundial tem falhas, e das grossas: o modo de produção usa os recursos naturais de maneira abusiva e desrespeitosa a natureza, o sistema está baseado na industrialização, que artificializa o alimento, e a distribuição é concentrada e controlada por poucos gigantes do setor. 
Alimentação em quantidade e qualidade adequada e saudável é um direito humano, mas virou artigo de luxo.
Em seu discurso de posse, no dia 18 de abril, a nova presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar, a antropóloga Maria Emília Pacheco, criticou os agrotóxicos, os alimentos transgênicos e a livre atuação das grandes corporações, apoiada na irrestrita publicidade de alimentos, especialmente entre o público infantil, como nocivas para a segurança e soberania alimentar. 
"O caminho percorrido historicamente pelo Brasil com seu atual modelo de produção nos levou ao lugar do qual não nos orgulhamos de maior consumidor de agrotóxicos no mundo e uma das maiores áreas de plantação de transgênicos", afirmou. 
O país que está prestes a tornar-se líder mundial na produção de alimentos abusa de venenos que causam intoxicação crônica, aquela que mata devagar com doenças neurológicas, hepáticas, respiratórias, renais, cânceres entre outras e provoca o nascimento de crianças com mal formação genética. 
O uso massivo de agrotóxico promovido pela expansão do agronegócio está contaminando o agricultor, que tem contato direto com a lavoura envenenada, os alimentos, a água e o ar com produtos quimicos altamente toxicos, principalmente metais pesados, que alem de serem totalmente nocivos a saude, por serem cumulativos no organismo, causam uma contaminação do solo de forma irreversível. 
Estudos científicos recentes encontraram resíduos de agrotóxicos em amostras de água da chuva em escolas públicas no Mato Grosso. 
O sangue e urina dos moradores de regiões que sofrem com a pulverização de áreas por agrotóxicos estão envenenados. 
Nos últimos anos, o Brasil tornou-se o principal destino de defensivos agrícolas banidos no exterior. 
Segundo dados da Anvisa, são usados em nossas lavouras pelo menos dez produtos proscritos na União Europeia, Estados Unidos, China.
É evidente que segurança e soberania alimentar dependem de um sistema de produção alimentar bom, limpo e justo, sustentável e descentralizado, de base agroecológica de produção, extração e processamento, de processos permanentes de educação alimentar e nutricional. 
É estratégico adotar a soberania e segurança alimentar como um dos eixos ordenadores da estratégia de desenvolvimento do país para superar desigualdades socioeconômicas, regionais, étnico-raciais, de gênero e de geração e erradicar a pobreza extrema e a insegurança alimentar e nutricional.
Fico contente com a posse de Maria Emília Pacheco por sua força de vontade política e clareza de que é preciso fortalecer a capacidade reguladora do Estado, tanto na regulação da expansão das monoculturas, como no banimento imediato das sementes transgênicas e dos agrotóxicos que já foram proibidos em outros países, incluindo os que foram utilizados em guerras, como o glifosato. 
E dar um o fim aos subsídios fiscais, rotular obrigatoriamente todos os alimentos transgênicos, assegurando o consumidor o direito à informação. 
Investir na agricultura familiar e camponesa é eixo fundamental que deve estar na prioridade do governo. 
Ela gera emprego e renda para milhões de pessoas, estimula a produção de alimentos e a diversidade de culturas, respeita tradições alimentares e preserva a natureza, fixa o homem no campo e fortalece as economias locais e regionais.
Desejo que a proposta da Política Nacional de Agroecologia e Sistemas Orgânicos de Produção, em processo de elaboração por um grupo interministerial, seja amplamente aprovada a aplicada para garantir a proteção da agrobiodiversidade e de iniciativas como a conservação de sementes crioulas, os sistemas locais públicos de abastecimento, circuitos curtos de mercado e mercado institucional. 
É vencendo esses passos que um país deveria orgulhar-se de ser líder mundial na produção de alimentos.


Fonte: comandoestrelinha.ning.com/

quinta-feira, 19 de abril de 2012

REI DE ESPANHA, MATA QUE SE FARTA!



Este é um assunto que surpreende pelo seu aspecto negativo a toda a sociedade civilizada do século XXI que ficou sabendo da notícia de que o monarca espanhol Juan Carlos I mata que se farta nas suas caçadas na África, para onde foi recentemente testar sua pontaria em animais de grande porte, tendo inclusive matado um elefante, que exibe junto a uma árvore, como um troféu, na fotografia que tirou para a posteridade.
Que grande "nobreza"... (só se for no titulo...)
A notícia veio a público por conta do acidente sofrido pelo rei que teve uma queda e fraturou o quadril, tendo sido submetido a cirurgia. Que pena!
A foto da atual caçada, estava publicada no site da empresa Rann Safaris que segundo se noticiou cobrou cerca de 37.000 euros por este evento. 
No meio da polêmica criada nas redes sociais pela imagem que serviu de publicidade, o portal acabou por fechar no sábado passado, dia 14/04/2012.  Ainda bem!
O paradoxo de tudo isto, é o fato dos espanhóis estarem passando por uma crise económica com cerca de 5 milhões de pessoas desempregadas e saberem destas extravagâncias do seu Rei que se entretém a fazer Safaris na África para matar a sua ociosidade, sendo esta a mãe de todos os vícios, como todos bem sabemos.
Enfim, foi pena não ter sido preso por caça ilegal a estes animais que são tão perseguidos por caçadores furtivos que os matam apenas para tirar seus dentes de marfim e os deixam apodrecer ao sol. 
Qual teria sido o motivo que levou o "aventureiro" Juan Carlos I a fazer o mesmo... Seria a falta de Bom Senso? E os sentidos de humanidade, respeito, integridade, princípios, nobreza, lucidez e outros mais, onde estão?
Fica aqui esta questão para que cada um tire a devida ilação.


Rui Palmela


Fonte: http://comandoestrelinha.ning.com/


NOTA:  Isto é bem típico das castas de nobres que pertencem a linhagem dos reptilianos que "governam" (na verdade controlam e manipulam) os paises da Europa e a humanidade a milhares de anos.

PROJETO BLUE BEAM: O Apocalipse Holografico e Sonoro Mundial que os illuminatis estão preparando com tecnologias para simular a Volta do Cristo e manipular o povo


 Você não acredita que podem faze-lo acreditar num falso deus holográfico? Não, então veja isto?

 
E se isso estivesse sendo tramado, com o objetivo único de criar uma nova ordem mundial, com um só comando, exatamente como naqueles filmes e livros de ficção científica, de que tanto se fala e que a gente vê estarrecido?
Aposto como você nunca ouviu falar num certo Projeto Blue Beam. Quer saber de que se trata? Projeto Blue Beam é uma teoria da conspiração que alega que a NASA está a tentar implementar a Nova Era, uma religião com o anticristo na sua cabeça e começar uma Nova Ordem Mundial, através de uma Segunda Vinda do Cristo simulada tecnologicamente.
As acusações estão contidas em uma apresentação de áudio de 1994 feitas pelo jornalista Quebecois que virou conspiração com o teórico Serge Monast e posteriormente foi publicada em seu livro Projeto Blue Beam (NASA).
Os defensores da teoria alegam que, Monast e outro jornalista não identificado, que morreram ambos de ataques cardíacos em 1996, foram na verdade assassinados.
Além disso alegam, que o governo canadense, havia sequestrado a filha de Monast em um esforço para dissuadi-lo de investigar o Projeto Blue Beam.
Dizem os "entendidos em assuntos apocalípticos" que esse projeto é a origem, a base da Nova Ordem Mundial (NWO, em Inglês), que assumiria o controle do planeta, praticamente extinguindo todas as nações e religiões.
Seria a globalização completa, irreversível, sob todos os aspectos.
Para chegar ao poder supremo, os "mentores" da NWO não descartariam a perda de vidas humanas em uma maciça "guerra sagrada". E tratariam de apresentar tudo como "o cumprimento das profecias universais dos antigos", usando e abusando da tecnologia.
Sabe como? Usando o céu como tela de projeção holográfica de imagens a base de lasers criadas por satélites geradores localizados no espaço (você se lembra do projeto Star Wars, da era Reagan?).
Estes satélites projetariam imagens simultâneas para os quatro cantos do planeta, em cada língua da região, geradas a partir dos aspectos religiosos da NWO e baseadas nas crenças locais. Fácil dominar o mundo através da fé, não?
De acordo com os "apocalípticos tecnológicos", o "sistema" já está testado. Projeções holográficas da imagem do Cristo já estariam sendo vistas em algumas áreas desertas e remotas. Mas os sofisticados equipamentos também poderiam projetar imagens de naves alienígenas, aliens, monstros, anjos - o que o imaginário religioso de cada lugar quiser ou requisitar.

PROJETO BLUE BEAM 

O Projeto Blue Beam tem quatro etapas diferentes.
A primeira etapa do Projeto Blue Beam da NASA diz respeito à retificação de todo conhecimento arqueológico.
Ele lida com o set-up, com terremotos artificialmente criados (através do HAARP) em determinados locais precisos sobre o planeta onde, supostamente, novas descobertas, vão finalmente explicar a todas as pessoas o erro fundamental de todas as doutrinas religiosas.
A falsificação dessa informação será usada para fazer todas as nações acreditarem que suas doutrinas religiosas têm sido mal interpretadas por séculos.
A preparação psicológica para que primeira etapa já foi executada com os filmes, '2001: Uma Odisséia no Espaço; pela série StarTrek, e tambem por "Independence Day" e todos os que lidam com as invasões vindas do espaço e da necessidade da união de todas as nações para repelir o invasores.
Os últimos filmes, "Jurrassic Park", lida com as teorias da evolução, e reclamam de Deus alegando que suas palavras são mentiras.
O que é importante para entender na primeira etapa é que esses terremotos vão bater em diferentes partes do mundo onde os ensinamentos científicos e arqueológicos indicaram que os mistérios arcanos estão enterrados.
Por esses tipos de tremores de terra, será possível para os cientistas descobrirem os mistérios arcanos, que serão utilizado para desacreditar todas as doutrinas religiosas fundamentais.
Esta é a preparação para a primeira parte do primeiro plano para a humanidade porque o que eles querem fazer é destruir as crenças de todos os cristãos e os muçulmanos no planeta.
Para isso, eles precisam de alguma prova falsa "do passado distante" que irá provar a todas as nações que as religiões têm sido mal interpretadas e incompreendidas.
A segunda etapa do Projeto Blue Beam da NASA envolve um gigantesco "show espacial com hologramas óticos tridimensionais" e sons, através da projeção a laser de múltiplas imagens holográficas para diferentes partes do mundo, cada um recebendo uma imagem diferente de acordo com a predominância de fé religiosa regional.
Pesquise e veja o que a HAARP pode fazer com o clima e a mente das pessoas.

Esta nova "Voz de Deus" estará falando em todos os idiomas. Para entender isso, temos a pesquisa de vários serviços secretos feitas nos últimos 25 anos.
Os soviéticos aperfeiçoaram um avançado computador que exportaram, alimentando-o com informações fisioterapeuticas e psicológicas baseadas em seus estudos da anatomia e da composição eletromecânica do corpo humano e os estudos das propriedades elétricas, químicas e biológicas do cérebro humano.
Estes computadores foram alimentados, tambem  com as línguas de todas as culturas humanas e seus significados.
Os dialetos de todas as culturas foram levados em conta e inseridos nos computadores preparados para promover as transmissões via satélite.
Os soviéticos começaram a alimentar os computadores com programas com os objetivos de programar a vinda do novo Messias (o Anticristo).
Os soviéticos - o povo da nova ordem mundial - tambem têm desenvolvido métodos de gerar suicídios na sociedade humana através da descoberta e definição dos comprimentos de onda eletrônica de interferencia na mente de cada pessoa, de cada sociedade e cultura para induzi-los a pensamentos suicidas, se não estiverem em conformidade com os ditames da nova ordem mundial.
Há dois aspectos diferentes da etapa dois. A primeira é "mostrar no espaço." De onde é que o show do espaço vem?
No show do espaço, as imagens holográficas serão usadas em uma simulação do fim do mundo, durante o qual serão mostradas todas as nações cenas que serão o cumprimento daquilo que eles desejam para desmistificar as profecias e os eventos adversários. Estes serão projetadas a partir de satélites para a camada de sódio a cerca de 60 quilômetros acima da Terra.
Vemos testes de vez em quando, mas eles são chamados de OVNIs e "discos voadores".
O resultado desses eventos será a encenação proposital para mostrar ao mundo o novo "Cristo", o novo messias, Matraia (ou Maitreya), para em seguida sugerir a criação imediata da nova religião mundial.
Muitas "novas verdades" serão impingidas a um mundo desprevenido para faze-los acreditar na mentira.
"Mesmo os mais instruídos serão enganados".
O projeto tem aperfeiçoado a capacidade de um dispositivo para elevar no ar um número enorme de pessoas, como em êxtase, e levar todo o grupo para uma terra do nunca através de naves (o resgate).
Vemos testes deste dispositivo no rapto de seres humanos por esses pequenos e misteriosos greys extraterrestres que arrancam as pessoas de suas camas através das janelas e levam-nos para suas naves "mãe".
A resistência calculada para a religião universal, ao novo messias e as guerras santas decorrentes vão resultar numa consideravel perda de vidas humanas em uma escala nunca antes imaginada em toda a história humana.
The Blue Beam Project vai fingir ser o cumprimento universal das profecias (arrebatamento, vinda do messias), num evento importante como o que ocorreu há 2.000 anos.
Em princípio, ele vai fazer uso dos céus como uma tela de cinema (na camada de sódio a cerca de 60 milhas), usando satélites geradores de lasers baseados no espaço para projetar imagens simultâneas dos quatro cantos do planeta em todas as línguas e dialetos de acordo com a região.
Ele lida com o aspecto religioso da nova ordem mundial e será o engano e sedução em uma escala maciça.
Os computadores vão coordenar os satélites e o software já existente irá executar o show no céu. Imagens holográficas baseadas em sinais quase idênticas são combinadas para produzir uma imagem ou um holograma com uma perspectiva profunda de 3 dimensões, que é igualmente aplicável a acústica através de ondas ELF, VLF e LF e os fenômenos ópticos.
Especificamente, o show será composto por várias imagens holográficas para diferentes partes do mundo, cada um recebendo uma imagem diferente de acordo com a religião específica, nacional, regional.
Nem uma única área será excluída. Com animação computadorizada e sons que parecem emanar das profundezas do espaço, atônitos os fervorosos seguidores dos diferentes credos irão testemunhar seus próprios messias voltando a sua realidade de forma realista e convincente.
Em seguida, as projeções de Jesus, Maomé, Buda, Krishna, etc, vão fundir-se uma após outra e as devidas explicações dos mistérios e revelações serão divulgadas.
Este enfim será apresentado como um deus unico, que na realidade sera o anticristo, que irá explicar que as escrituras diversas têm sido mal compreendidas e mal interpretadas, e que as religiões ao longo do tempo foram responsáveis pela confrontação de irmão contra irmão, nação contra nação, e portanto, as velhas religiões devem ser abolidas para abrir caminho para a nova religião do mundo new age, que representa o (Anti)Cristo, um deus que cada um poderá ver e que estará à sua frente.
Naturalmente, esta falsificação soberbamente encenada resultará em uma desordem social e religiosa em grande escala, cada nação culpando a outra pelo engano, e a configuração de milhões de fanáticos religiosos livres e programados através de uma possessão demoníaca coletiva em uma escala nunca antes testemunhada.
Além disso, este evento ocorrerá em um momento de profunda anarquia em todo o mundo político e tumulto geral, criado por alguma catástrofe mundial (possivelmente terremotos e maremotos criados pelo projeto HAARP) ou quebra do sistema financeiro mundial, ou ambas as coisas.
As Nações Unidas até agora está pretendendo usar Beethovan's Song "da Alegria" como hino de introdução para a religião mundial da nova era.
A terceira etapa do Projeto Blue Beam da NASA é chamado de Electronic Telepathic Comunicação de duas vias.
No artigo o Tenente-Coronel Alexander continua: "Se é possível alimentar o pensamento artificial no campo multigênico via satélite, o controle da mente de todo o planeta é agora possível.
A unica resistência de um indivíduo seria a de questionar constantemente a motivação por trás de seus pensamentos e de agir de acordo com os pensamentos que eles consideram ser fora de suas próprias fronteiras ideológicas, religiosas e morais.
"Mais uma vez, é prudente considerar a forma como a televisão, a publicidade, a educação moderna e vários tipos de pressões sociais são usados para manipular esses limites.
Foi relatado pelo tenente-coronel Alexander que disse, no resumo de seu artigo Military Review, "As informações sobre esses tipos de tecnologias apresentadas aqui seria considerada por alguns como ridículas, uma vez que não se coaduna com a sua visão da realidade. Mas algumas pessoas ainda acreditam que o mundo é plano".
"Agora, isso significa muito, porque se as pessoas não acreditam que este tipo de tecnologia é possível, ou que é ficção científica, as pessoas se colocam em grande perigo, pois na noite em que as mil estrelas vão brilhar a partir do espaço, quando o novo messias, será apresentado ao mundo, durante o noite, eles não vão estar preparados e não terão tempo para se preparar para salvarem-se contra esse tipo de tecnologia."
"Eles não acreditam e não terão tempo para se preparar.
Isto é exatamente o que acontece com as pessoas que estão convencidas por Satanás a crer que ele não existe, então eles não têm defesa contra ele." - JAH.
Passo Quatro do Projeto Blue Beam da NASA.
A quarta etapa diz respeito à manifestação universal sobrenatural com meios electrónicos. Ele contém três diferentes orientações.
Uma é fazer com que a humanidade acredite que extraterrestres, estão prestes a invadir todas as principais cidades do mundo, a fim de forçar cada nação importante a usar suas armas nucleares para atacar.
Desta forma, o Tribunal de Justiça das Nações Unidas exigira que todas as nações, que lançaram as armas nucleares, desarmem-se, quando ficar comprovada que a invasão é falsa.
E como as Nações Unidas sabera que a invasão era falsa? Por que eles a terão encenado, é claro.
O segundo é fazer com que os cristãos acreditam que o arrebatamento vai ocorrer com a intervenção divina de um suposto alienígena (off-mundo) que ira salvar a civilização de terráqueos de um selvagem e cruel demônio.
Seu objetivo será o de eliminar toda a oposição significativa a implementação da nova ordem mundial em um curso principal, na verdade, poucas horas depois do início do show no céu!
A orientação terceira da quarta etapa é uma mistura de eletrônico e das forças sobrenaturais.
As ondas usadas naquela ocasião permitirá que "forças sobrenaturais" viajem através de fibras ópticas, cabos coaxiais (TV) elétricos e linhas telefônicas, a fim de atingir e assustar a todos de uma só vez, através de grandes eletrodomésticos existentes em todas as residencias.
Circuitos integrados já estão no lugar. O objetivo deste trabalho com fantasmas satânicos globais projetados em todo o mundo, será de empurrar todas as populações para um estado de histeria e loucura e mergulhá-las em uma onda de suicídios, assassinatos e distúrbios psicológicos permanentes.
Após a noite de mil estrelas, as populações de todo o mundo estarão preparadas para a vinda do novo messias para restabelecer a ordem e a paz a qualquer custo, mesmo à custa da abdicação da liberdade individual.
As técnicas utilizadas no quarto passo é exatamente a mesma utilizada no passado na URSS para forçar o povo a aceitar o comunismo.
A mesma técnica será utilizado pela Organização das Nações Unidas para implementar a nova religião mundial e a nova ordem mundial.
Um monte de gente pergunta quando é que isto vai acontecer e como eles irão realizar as visões da noite de mil estrelas, e sobre os eventos que irão apontar para o dia, quando ele vai começar.
De acordo com muitos relatórios que recebemos, acreditamos que ele vai começar com algum tipo de catastrofe e/ou desastre econômico mundial.
Não será uma falha completa, mas o suficiente para lhes permitir introduzir algum tipo de in-between moeda antes de introduzir o seu dinheiro eletrônico para substituir todo o papel ou o dinheiro de plástico.
A in-between moeda será utilizada para forçar todos que tem poupança a gastar o seu dinheiro, porque eles entendem que as pessoas que têm dinheiro e não são dependentes delas poderiam ser os mesmos que irão montar uma insurreição contra elas.
Se todo mundo está quebrado, ninguém pode financiar uma guerra de qualquer tipo: o papel-moeda deixará de existir. Este é um dos primeiros sinais.
Mas, para implementar o sistema de dinheiro eletronico em todo o mundo, todos no mundo que poderiam ter dinheiro no futuro, terão que ter uma forma de transferir dinheiro eletronicamente.
Contudo, antes dessa data (2012), todos terão que ter gasto, todo o seu dinheiro, as reservas e ativos Everyone.
Terão que ser 100% dependente do governo da Nova Ordem Mundial para a sua existência.
Para evitar qualquer tipo de independência, a nova ordem mundial já tem microchips implantados em animais selvagens, aves, peixes, etc. Por que?
Eles querem ter certeza de que as pessoas que não vão aceitar a nova ordem mundial não serão capazes de caçar ou pescar em qualquer lugar do mundo.
Se tentarem, eles serão monitorados e rastreados por satélites, em seguida, perseguidos e presos ou mortos (para isto todos os paises ja estão implantando leis que obrigam a colocação de ships em todos os veiculos que permitem o rastreamento via satelite).
A nova ordem mundial já está mudando as leis de todas as nações para tornar todos dependentes de um único alimento e fonte de vitaminas (ração humana elaborada com base no Codex Alimentarium, que ira prover a todos com uma cota limitada de alimentos com um nivel de nutrientes abaixo do minimo necessario, visando assim conduzir todos a um estado de desnutrição e fraqueza que os impedira de reagirem contra o sistema).
Eles estão a mudar as leis sobre religião e transtornos psiquiátricos a fim de identificar quem é potencialmente ameaçador para o NWO.
Aqueles que forem identificados com problemas serão enviados para os campos de erradicação, quando os seus órgãos serão retirados e vendidos pela melhor oferta.
Aqueles que não forem mortos em carater definitivo, serão usados como trabalho escravo ou utilizados em experiências médicas.
O objetivo dessa ditadura é controlar todos, em todos os lugares do planeta, sem piedade e sem exceção.
É por isso que as novas tecnologia a serem introduzidas em todos os lugares é uma tecnologia para o controle do povo.
A tecnologia dos anos 1940 e 1950 foi usado para ajudar as pessoas a ter uma vida mais fácil e mais produtiva.
A nova tecnologia é projetada e construída para rastrear e controlar as pessoas em toda parte.
Esta tecnologia está sendo fabricada para uma finalidade específica, que muitos se recusam a ver e reconhecer, que é a finalidade de escravizar a população inteira do mundo e identificar aqueles que vierem a renegar o Anticristo e o estabelecimento do governo e da religião da Nova Ordem Mundial.
Se você não pode ver, se você não pode aprender, se você não consegue entender, então você e sua família e amigos vão sucumbir ao fogo dos crematórios que foram construídos em cada estado e cada grande cidade do mundo, construída para lidar com você (vide os campos de concentração da FEMA nos EUA).

quarta-feira, 18 de abril de 2012

A MÁFIA MÉDICA: A nossa MEDICINA BANDIDA de cada dia



“A Máfia Médica” é o título do livro que custou à doutora Ghislaine Lanctot a sua expulsão do colégio de médicos e a retirada da sua licença para exercer medicina. 
Trata-se provavelmente da denuncia, publicada, mais completa, integral, explícita e clara do papel que o livro expõe, por um lado, a errônea concepção da saúde e da enfermidade, que tem a sociedade ocidental moderna, fomentada por esta máfia médica que monopolizou a saúde pública criando o mais lucrativo dos negócios.

Para além de falar sobre a verdadeira natureza das enfermidades, explica como as grandes empresas farmacêuticas controlam não só a investigação, mas também a docência médica, e como se criou um Sistema Sanitário baseado na enfermidade em vez da saúde, que cronifica enfermidades e mantém os cidadãos ignorantes e dependentes dele. 
O livro é pura artilharia pesada contra todos os medos e mentiras que destroem a nossa saúde e a nossa capacidade de auto-regulação natural, tornando-nos manipuláveis e completamente dependentes do sistema.
Vejam o vídeo no Youtube, e abaixo transcrição de entrevista com a Dr. Lanctot.


A seguir, uma bela entrevista com a autora, realizada por Laura Jimeno Muñoz para Discovery Salud:

MEDICINA SIGNIFICA NEGÓCIO

DS: A autora de A Máfia Médica acabou os seus estudos de Medicina em 1967, numa época em que – como ela mesma confessa – estava convencida de que a Medicina era extraordináriae, de que antes do final do séc. XX se teria o necessário para curar qualquer enfermidade. Só que essa primeira ilusão foi-se apagando até extinguir-se. Porquê essa decepção?

GL: Porque comecei a ver muitas coisas que me fizeram reflectir. Por exemplo, que nem todas as pessoas respondiam aos maravilhosos tratamentos da medicina oficial. Para além disso, naquela época entrei em contacto com várias terapias suaves – ou seja, praticantes de terapias não agressivas (em francês Médecine Douce)– que não tiveram problema algum em me abrir as suas consultas e em deixar-me ver o que faziam. Rapidamente concluí que as medicinas não agressivas são mais eficazes, mais baratas e, ainda por cima, têm menores efeitos secundários.

DS: E suponho que começou a perguntar-se por que é que na Faculdade ninguém lhe havia falado dessas terapias alternativas não agressivas?

GL: Assim foi. Logo a minha mente foi mais além e comecei a questionar-me como era possível que se chamassem charlatães a pessoas a quem eu própria tinha visto curar e lado, como médico tinha participado em muitos congressos internacionais-em alguns como ponente – e dei-me conta de que todas as apresentações edepoimentos que aparecem em tais eventos estão controladas e requerem, obrigatoriamente, ser primeiro aceites pelo comité científico organizador do congresso.

DS: E quem designa esse comité científico?

GL: Pois geralmente quem financia o evento: a indústria farmacêutica. Sim, hoje são as multinacionais quem decide, até o que se ensina aos futuros médicos nas faculdades e o que se publica e expõe nos congressos de medicina! O controlo é absoluto.

DS: E isso foi clarificador para si…?

GL: E muito! Dar-me conta do controlo e da manipulação a que estão sujeitos os médicos – e os futuros médicos, ou sejam os estudantes – fez-me entender claramente que a Medicina é, antes de tudo, um negócio. A Medicina está hoje controlada pelos seguros-públicos ou privados, o que dá na mesma, porque enquanto alguém tem um seguro perde o controlo sobre o tipo de medicina a que acede. Já não pode escolher. E há mais, os seguros determinam inclusivamente o preço de cada tratamento e as terapias que se vão praticar. Esse olharmos para trás das companhias de seguros ou da segurança social… encontramos o mesmo.

DS: O poder económico?

GL: Exacto, é o dinheiro quem controla totalmente a Medicina. E a única coisa que de verdade interessa a quem maneja este negócio é ganhar dinheiro. E como ganhar mais? Claro, tornando as pessoas doentes…. porque as pessoas sãs, não geram ingressos. A estratégia consiste em suma, em ter enfermos crónicos que tenham que consumir o tipo de produtos paliativos, ou seja, para tratar só sintomas, medicamentos para aliviar a dor, baixar a febre, diminuir ainflamação. Mas, nunca fármacos que possam resolver uma doença. Isso não é rentável, não interessa. A medicina actual está concebida para quea gente permaneça enferma o maior tempo possível e compre fármacos; se possível, toda a vida.

UM SISTEMA DE ENFERMIDADE

DS: Deduzo que essa é a razão pela qual no seu livro se refere ao sistema sanitário como “sistema de enfermidade”.

GL: Efectivamente. O chamado sistema sanitário é na realidade um sistema de enfermidade. Pratica-se uma medicina da enfermidade e não da saúde. Uma medicina que só reconhece a existência do corpo físico e não tem em conta nem o espírito, nem a mente, nem as emoções. E que para além disso, trata apenas o sintoma e não a causa do problema. Trata-se de um sistema que mantém o paciente na ignorância e na dependência, e a quem se estimula para que consuma fármacos de todo o tipo.

DS: Supõe-se que o sistema sanitário está ao serviço das pessoas!

GL: Está ao serviço de quem dele tira proveito: a indústria farmacêutica. De uma forma oficial – puramente ilusória – o sistema está ao serviço do paciente, mas oficiosamente, na realidade, o sistema está às ordens da indústria que é quem move os fiose mantém o sistema de enfermidade em seu próprio benefício. Em suma, trata-se de uma autêntica máfia médica, de um sistema que cria enfermidades e mata por dinheiro e por poder.

DS: E que papel desempenha o médico nessa máfia?

GL: O médico é – muitas vezes de uma forma inconsciente, é verdade – a correia de transmissão da grande indústria. Durante os 5 a 10 anos que passa na Faculdade de Medicina o sistema encarrega-se de lhe inculcar uns determinados conhecimentos e delhe fechar os olhos para outras possibilidades. Posteriormente, nos hospitais e congressos médicos, é-lhe reforçada a ideia de que a função do médico é curar e salvar vidas, de que a enfermidade e a morte são fracassos que deve evitar a todo o custo e de que o ensinamento recebidoé o único válido. E mais, ensina-se-lhes que o médico não deve implicar-se emocionalmente e que é um «deus» da saúde. Daí resulta que exista caça às bruxas entre os próprios profissionais da medicina. A medicina oficial, a científica, não pode permitir que existam outras formas de curar que não sejam servis ao sistema.

DS: O sistema, de facto, pretende fazer crer que a única medicina válida é a chamada medicina científica, aque você aprendeu e que renegou. Precisamente no mesmo número da revista em que vai aparecer a sua entrevista, publicamos um artigo a respeito.

GL: A medicina científica está enormemente limitada porque se baseia na física materialista de Newton: tal efeito obedece a tal causa. E, assim, tal sintoma precede a tal enfermidade e requer tal tratamento. Trata-se de uma medicina que ademais só reconhece o que se vê, se toca, ou se mede e nega toda a conexão entre as emoções, o pensamento, a consciência e o estado de saúde do físico. E quando a importunamos com algum problema desse tipo cola a etiqueta de enfermidade psicossomática ao paciente e envia-o para casa.

DS: É dizer, que no que lhe toca, a medicina convencional só se ocupa em fazer desaparecer os sintomas.

GL: Salvo no que se refere a cirurgia, os antibióticos e algumas poucas coisas mais, como os modernos meios de diagnóstico, sim. Dá a impressão de curar mas não cura. Simplesmente elimina a manifestação do problema no corpo físico mas este, cedo ou tarde, ressurge.

DS: Pensa que, dão melhor resultado as chamadas medicinas suaves ou não agressivas.

GL: São uma melhor opção porque tratam o paciente de uma forma holística e ajudam-no a curar… mas tão pouco curam. Olhe, qualquer das chamadas medicinas alternativas constituem uma boa ajuda mas apenas isso: complementos! Porque o verdadeiro médico é o próprio. Quando está consciente da sua soberania sobre a saúde, deixa de necessitar de terapeutas. O Enfermo é o único que pode curar-se. Nada pode fazê-lo em seu lugar. A autocura é a única medicina que cura.

DS: A questão é que o sistema trabalha para que esqueçamos a nossa condição de seres soberanos e nos convertamos em seres submissos e dependentes. Nas nossas mãos está pois, romper essa escravidão. E, na sua opinião, por que é que as autoridades políticas, médicas, mediáticas e económicas o permitem? Porque os governos não acabam com este sistema de enfermidade, que por outro lado, é caríssimo?

GL: Acerca disso, tenho três hipóteses. A primeira é que talvez não saibam que tudo isto se passa… mas é difícil de aceitar porque a informação está ao seu alcance há muitos anos e nos últimos vinte anos foram já várias as publicações que denunciaram a corrupção do sistema e a conspiração existente. A segunda hipótese é que não podem acabar com ele… mas também resulta como difícil de acreditar porque os governos têm poder.

DS: E a terceira, suponho, é que não querem acabar com o sistema.

GL: Pois o certo é que, eliminadas as outras duas hipóteses, essa parece a mais plausível. E se um Governo se nega a acabar com um sistema que arruína e mata os seus cidadãos é porque faz parte dele, porque faz parte da máfia.

A MAFIA MÉDICA

DS: Quem, na sua opinião, integra a “máfia médica”?

GL: Em diferentes escalas e com distintas implicações, com certeza, a industria farmacêutica, as autoridades políticas, os grandes laboratórios, os hospitais, as companhias seguradoras, as Agencias dos Medicamentos, as Ordens dos Médicos, os próprios médicos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) – o Ministério da Saúde da ONU- e, com certeza, o governo mundial na sombra do dinheiro.

DS: Entendemos que para si, a Organização Mundial da Saúde é “a máfia das máfias”?

GL: Assim é. Essa organização está completamente controlada pelo dinheiro. A OMS é a organização que estabelece, em nome da saúde, a “política de enfermidade” em todos os países. Todo o mundo tem que obedecer cegamente às directrizes da OMS. Não há escapatória. De facto, desde 1977, com a Declaração de Alma Ata, nada pode escapar ao seu controle.

DS: Em que consiste essa declaração?

GL: Trata-se de uma declaração que dá à OMS os meios para estabelecer os critérios e normas internacionais da prática médica. Assim, foi retirada aos países a sua soberania em matéria de saúde para transferi-la para um governo mundial não eleito, cujo “ministério da saúde” é a OMS. Desde então, “direito à saúde” significa “direito à medicação”. Foi assim que, impuseram as vacinas e os medicamentos, a toda a população do globo.

DS: Uma ação que não se questiona.

GL: Claro, porque, “quem vai ousar duvidar das boas intenções da Organização Mundial de Saúde?” Com certeza, há que perguntar quem controla, por sua vez essa organização através da ONU? O poder económico!

DS: Crê que, nem sequer as organizações humanitárias escapam a esse controlo?

GL: Com certeza que não. As organizações humanitárias também dependem da ONU, ou seja, do dinheiro das subvenções. E portanto, as suas actividades estão igualmente controladas. Organizações como Médicos Sem Fronteiras acreditam que servem altruisticamente as pessoas, mas na realidade servem ao dinheiro.

DS: Uma máfia sumamente poderosa!

GL: Omnipotente, diria eu. Eliminou toda a competência. Hoje em dia, “orientam-se ” os investigadores. Os dissidentes são encarcerados, manietados e reduzidos ao silêncio. Aos médicos “alternativos” intitulam-nos de loucos, retiram-lhes a licença, ou encarceram-nos, também. Os produtos alternativos rentáveis caíram igualmente nas mãos das multinacionais graças às normativas da OMS e às patentes da Organização Mundial do Comércio. As autoridades e os seus meios de comunicação social ocupam-se a alimentarem, entre a população, omedo da enfermidade, da velhice e da morte. De facto, a obsessão por viver mais ou, simplesmente, por sobreviver, fez prosperar inclusivamente o tráfico internacional de órgãos, sangue e embriões humanos. E em muitas clínicas de fertilização, na realidade “fabricam-se” uma multitude de embriões, que logo se armazenam para serem utilizados em cosmética, em tratamentos rejuvenescedores, etc. Isso sem contar com o que se irradiam os alimentos, se modificam os genes, a água está contaminada, o ar envenenado. E mais, as crianças recebem, absurdamente, até 35 vacinas antes de irem para a escola. E assim, cada membro da família tem já o seu comprimido: o pai, o Viagra; amãe, o Prozac; o filho, o Ritalin. E tudo isto para quê? Porque o resultado é conhecido: os custos sanitários sobem e sobem, mas as pessoas continuam adoecendo e morrendo da mesma forma.

AS AUTORIDADES MENTEM

DS: O que explica do sistema sanitário imperante é uma realidade que cada vez mais gente começa a conhecer, mas surpreenderam-nos alguns das suas afirmações a respeito doque define como ´”as três grandes mentiras das autoridades políticas e sanitárias.

GL: Pois reitero-o: as autoridades mentem quando dizem que as vacinas nos protegem, mentem quando dizem que a AIDS é contagiosa e mentem quando dizem que o câncer éum mistério.

DS: Bem, falaremos disso ainda que, já lhe adianto, na revista não compartilhamos alguns dos seus pontos de vista. Se lhe parece bem, podemos começar por falar das vacinas. Na nossa opinião, a sua afirmação de que nenhuma vacina é útil, não se sustém. Uma coisa com que concordamos, é que algumas são ineficazes e outras inúteis; às vezes, até perigosas.

GL: Pois eu mantenho todas as minhas afirmações. A única imunidade autêntica é a natural e essa desenvolve-a 90% da população, antes dos 15 anos. E mais, as vacinas artificiais curto-circuitam por completo o desenvolvimento das primeiras defesas do organismo. E que as vacinas têm riscos, é algo muito evidente; apesar de se ocultar. Por exemplo, uma vacina pode provocar a mesma enfermidade para que se destina. Porque não se adverte? Também se oculta que a pessoa vacinada pode transmitir a enfermidade ainda que não esteja enferma. Assim mesmo, não se diz que a vacina pode sensibilizar a pessoa perante a enfermidade. Ainda que o mais grave seja que se oculte a inutilidade, constatada, de certas vacinas.

DS: A quais se refere?

GL: Às das enfermidades como a tuberculose e o tétano, vacinas que não conferem nenhuma imunidade; a rubéola, de que 90% das mulheres estão protegidas de modo natural; a difteria, que durante as maiores epidemias só alcançava a 7% das crianças apesar disso, hoje, vacina todos; a gripe, a hepatite B, cujos vírus se fazem rapidamente resistentes aos anti-corpos das vacinas.

DS: E até que ponto podem ser também perigosas?

GL: As inumeráveis complicações que causam as vacinas – desde transtornos menores até à morte – estão suficientemente documentadas; por exemplo, a morte súbita do lactante. Por isso há já numerosos protestos de especialistas na matéria e são inúmeras as demandas judiciais que foram interpostas contra os fabricantes. Por outra parte, quando se examinam as consequências dos programas de vacinações massivas extraem-se conclusões esclarecedoras.

DS: Agradeceria que mencionasse algumas.

GL: Olhe, em primeiro lugar as vacinas são caras e constituem para o Estado um gasto de mil milhões de euros ao ano. Portanto, o único benefício evidente e seguro das vacinas… é o que obtém a industria. Além disso, a vacinação estimula o sistema imunitário, mas repetida a vacinação o sistema esgota-se. Portanto, a vacina repetida pode fazer, por exemplo, estalar a “sida silenciosa” e garantir um “mercado da enfermidade”, perpetuamente florescente. Mais dados: a vacinação incita à dependência médica e reforça a crença de queo nosso sistema imune é ineficaz. Ainda o mais horrível é que a vacinação facilita os genocídios selectivos pois permite liquidar pessoas de certa raça, de certo grupo, de certa região… Serve como experimentação para testar novos produtos sobre um amplo mostruário da população e uma arma biológica potentíssima ao serviço da guerra biológica porque permite interferir no património genético hereditário de quem se queira.

DS: Bom, é evidente que há muitas coisas das quais se pode fazer um bom ou mau uso mas isso depende da vontade e intenção de quem as utiliza. Bem, falemos se lhe parece, da segunda grande mentira das autoridades: você afirma que a Sida não é contagiosa. Perdoe-me, mas assim como o resto das suas afirmações nos pareceram pensadas e razoáveis, neste âmbito não temos visto que argumente essa afirmação.

GL: Eu afirmo que a teoria de que o único causador da sida é o VIH o Vírus da Imunodeficiência,Adquirida é falsa. Essa é a grande mentira. A verdade é que ter o VIH não implica necessariamente desenvolver sida. Porque a sida não é senão uma etiqueta que se “coloca” num estado de saúde a que dão lugar numerosas patologias quando o sistema imunitário está em baixo. E nego que ter sida equivalha a morte segura. Mas, claro, essa verdade não interessa. As autoridades impõem-nos à força a ideia de que a Sida é una enfermidade causada por um só vírus apesar de o próprio Luc Montagnier,do Instituto Pasteur, co-descobridor oficial do VIH enm1983, ter reconhecido já em 1990, que o VIH não é suficiente por si só para causara sida. Outra evidência é o facto de que há numerosos casos de sida, sem vírus VIH e numerosos casos de vírus VIH, sem sida (seropositivos). Por outro lado, ainda não se conseguiu demonstrar que o vírus VIH cause asida, e a demonstração é uma regra científica elementar para estabelecer uma relação causa-efeito, entre dois factores. O que se sabe, sem dúvida, é que o VIH é um retrovirus inofensivo que só se activa quando o sistema imunitário está debilitado.

DS: Você afirma no seu livro que o VIH foi criado artificialmente num laboratório.

GL: Sim. Investigações de eminentes médicos indicam que o VIH foi criado enquanto se faziam ensaios de vacinação contra a hepatite B em grupos de homossexuais. E tudo indica que o continente africano foi contaminado do mesmo modo durante campanhas de vacinação contra a varíola. Claro que outros investigadores vão mais longe ainda e afirmam que o vírus da sida foi cultivado como arma biológica e depois deliberadamente propagado mediante a vacinação de grupos de população que se queriam exterminar.

DS: Também observamos que ataca duramente a utilização do AZT para tratar a sida.

GL: Já no Congresso sobre SIDA celebrado em Copenhague em Maio de 1992 os superviventes da sida afirmaram que a solução então proposta pela medicina científica para combater o VIH, o AZT, era absolutamente ineficaz. Hoje isso está fora de qualquer dúvida. Pois bem, eu afirmo que se pode sobreviver à sida… mas não ao AZT. Este medicamento é mais mortal que a sida. O simples senso comum permite entender que não é com fármacos imuno-depressores que se reforça o sistema imunitário. Olhe, a sida converteu-se noutro grande negócio. Por isso, promociona-se amplamente combatê-lo, porque ele dá muito dinheiro à industria farmacêutica. É tão simples quanto isto.

DS: Falemos da “terceira grande mentira” das autoridades: a de que o câncer é um mistério.

GL: O chamado câncer, ou seja, a massiva proliferação anómala de células, é algo tão habitual que todos o padecemos varias vezes ao longo da nossa vida. Só que quando isso sucede, o sistema imunitário actua e destrói as células cancerígenas. O problema surge quando o nosso sistema imunitário está débil e não pode eliminá-las. Então o conjunto de células cancerosas acaba crescendo e formando um tumor.

DS: E é nesse momento quando se entra na engrenagem do “sistema de enfermidade”.

GL: Assim é. Porque quando se descobre um tumor se oferece de imediato ao paciente, com o pretexto de ajudá-lo, que escolha entre estas três possibilidades ou “formas de tortura”: amputá-lo (cirurgia), queimá-lo (radioterapia) ou envenena-lo (quimioterapia). Escondendo-se-lhe, que existem remédios alternativos eficazes,inócuos e baratos. E depois de quatro décadas de “luta intensiva”contra o câncer, qual é a situação nos próprios países industrializados? Que a taxa de mortalidade, por câncer, aumentou. Esse simples facto põe em evidência o fracasso da sua prevenção e do seu tratamento. Desperdiçaram-se milhares de milhões de euros e tanto o número de doentes, como o de mortos, contínua crescendo. Hoje sabemos a quem beneficia esta situação. Como sabemos quem a criou e quem a sustem.No caso da guerra, todos sabemos que esta beneficia sobretudo aos beneficia são os fabricantes e traficantes do “armamento contra o câncer” ou seja, quem está detrás da quimioterapia, da radioterapia, da cirurgia e de toda a industria hospitalar.

A MAFIA, UMA NECESSIDADE EVOLUTIVA

DS: No entanto, apesar de tudo, mantém que a máfia médica é uma necessidade evolutiva da humanidade. Quequer dizer com essa afirmação?

GL: Verá, pense num peixe comodamente instalado no seu aquário. Enquanto tem agua e comida, tudo está bem mas se lhe começa a faltar o alimento e o nível da agua desce perigosamente o peixe decidirá saltar para fora do aquário buscando uma forma de se salvar. Bom, pois eu entendo que a máfia médica nos pode empurrar a dar esse salto individualmente. Isso, se houver muita gente que prefira morrer a saltar.

DS: Mas para dar esse salto é preciso um nível de consciência determinado.

GL: Sim. E eu creio que se está elevando muito e muito rapidamente. A informação que antes se ocultava agora é pública: que a medicina mata pessoas, que os medicamentos nos envenenam, etc. Ademais, o médico alemão Ryke Geerd Hamer demonstrou que todas as enfermidades são psicossomáticas e as medicinas não agressivas ganham popularidade. A máfia médica desmoronar-se-á como um castelo de naipes quando 5% da população perder a sua confiança nela. Basta que essa percentagem da população mundial seja consciente e conectado com a sua própria divindade. Então decidirá escapar à escravatura a que tem sido submetida pela máfia e o sistema actual derrubará. Tão simples como isto.

DS: E em que ponto crê que estamos?

GL: Não sei quantificá-lo, mas penso que provavelmente em menos de 5 anos todo o mundo se dará conta de que quando vai ao médico vai a um especialista da enfermidade e não a um especialista da saúde. Deixar de lado a chamada “medicina científica” e asegurança que oferece, para ir a um terapeuta é já um passo importante.Também o é perder o respeito e a obediência cega ao médico. O grande passo é dizer não à autoridade exterior e dizer sim à nossa autoridade interior.

DS: E o que é que nos impede de romper com a autoridade exterior?

GL: O medo. Temos medo de não chamar o médico. Mas é o medo, por si próprio, quem nos pode enfermar e matar. Nós morremos de medo. Esquecermo-nos que a natureza humana é divina, o que quer dizer, concebida para nos comportarmos como deuses. E desde quando os deuses têm medo? Cada vez que nos comportamos de maneira diferente da de um deus pomo-nos enfermos. Essa é a realidade.

DS: E o que podem fazer os meios de comunicação para contribuir para a elevação da consciência nesta matéria?

GL: Informar sem tentar convencer. Dizer o que sabeis e deixar às pessoas fazer o que queiram com a informação. Porque intentar convencê-las será impor outra verdade e de novo estaríamos noutra guerra. Necessita-se apenas dar referencia. Basta dizer as coisas. Logo, as pessoas as escutarão, se ressoarem nelas. E, se o seu medo for maior do que o seu amor por si mesmos, dirão: “Isso é impossível”. Se pelo contrário têm aberto o coração, escutarão e questionarão as suas convicções. É então, nesse momento, quando quiserem saber mais, que se lhes poderá dar mais informação.


Fonte: http://comosereformaumplaneta.wordpress.com/




VEJA MAIS: