Postagens Recentes

Postagens Recentes

Barra de Vídeos - Tema Selecionados

Loading...

Crianças Indigo




ATENÇÃO!!!
Se você é um ser Índigo, você também é um Mensageiro do Amanhecer, um Guardião da Chama, um Visionário do Caminho e por isso não deve deixar de assistir este vídeo abaixo. Ele fala exatamente sobre você e te convida a seguir este movimento cósmico...






* * * * * * * *

Índigo (filme completo, legenda em português)




Publicado em 11/02/2013

O filme ÍNDIGO mostra bem a personalidade de uma criança, que apesar da tenra idade consegue lidar e adaptar-se, perfeitamente, ao meio onde está inserida. Grace a pequena e principal atriz do filme, criança índigo que pode-se caracterizar como índigo interdimensional, (existem outros tipos) consegue lidar perfeitamente com a interdimensionalidade e quando o avô (Neal Donald Wash) lhe diz que tudo não passa de imaginação dela, responde simplesmente e com muita convicção "e quem te disse que a imaginação não é real e que o real não é imaginação?".

ÍNDIGO é um filme sobre solidão, redenção e sobre os poderes de cura e graça das novas gerações de crianças índigo, que estão nascendo neste momento no mundo. O núcleo dramático do filme trata da relação que se desenvolve entre um homem, cuja vida e família foram desfeitas por um erro fatal, e a sua neta de dez anos com quem foge com intenção de a proteger de um possível raptor. A meio do caminho ele descobre o poder dos dons da sua neta que mudam para sempre as vidas de todos os que ela encontra no seu caminho.

LEGENDAS: Para ativar as legendas em português clic no botão "legendas" no rodapé direito da pagina do vídeo e escolha "português"



* * * * * * * *


 






 (1) - As Crianças Índigo - I


A partir da década de 70, elas começaram a chegar, mais e mais. São crianças espetaculares. Elas estão chegando para ajudar na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independente das fronteiras e de classes sociais. São como catalisadores para desencadear as reações necessárias para as transformações. Elas possuem uma estrutura cerebral diferente no tocante ao uso de potencialidades dos hemisférios esquerdo (menos) e direito (mais). Isso quer dizer que elas vão além do plano intelectual, sendo que no plano comportamental está o foco do seu brilho. Elas exigem do ambiente em volta delas certas características que não são comuns ou autênticas nas sociedades atuais. Elas nos ajudarão a destituir dois paradigmas da humanidade:
1.   Elas nos ajudarão a diminuir o distanciamento entre o PENSAR e o AGIR. Hoje na nossa sociedade todos sabem o que é certo ou errado. No entanto, nós freqüentemente agimos diferentemente do que pensamos. Dessa maneira, estas crianças vão nos induzir a diminuir este distanciamento gerando assim uma sociedade mais autêntica, transparente, verdadeira, com maior confiança nos inter-relacionamentos.
2.   Elas também nos ajudarão a mudar o foco do EU para o PRÓXIMO, inicialmente a partir do restabelecimento da autenticidade e confiança da humanidade, que são pré-requisitos para que possamos respeitar e considerar mais o PRÓXIMO do que a nós mesmos. Como conseqüência, teremos a diminuição do Egoísmo, da Inveja, das Exclusões, resultando em maior solidariedade e partilha.

Você pode estar se perguntando: Como estas crianças vão fazer tal transformação? Através do questionamento e transformação de todas as entidades rígidas que as circundam. Começando pela Família, que hoje baseia-se na imposição de regras, sem tempo de dedicação, sem autenticidade, sem explicações, sem informação, sem escolha e sem negociação. Estas crianças simplesmente não respondem a estas estruturas rígidas porque para elas é imprescindível haver opções, relações verdadeiras e muita negociação. Elas não aceitam serem enganadas porque elas têm uma "intuição" para perceber as verdadeiras intenções e não têm medo. Portanto, intimidá-las não traz resultado, porque elas sempre encontrarão uma maneira de obter a verdade. Elas percebem as verdadeiras intenções e as fraquezas dos adultos.
A segunda entidade vulnerável à ação dos Índigos é a Escola. Hoje o modelo de ensino é sempre imposto sem muita interação, sem escutar e sem a participação dos estudantes. Simplesmente este modelo é incompatível com os Índigos, sendo portanto o pior conflito, muitas vezes superior ao existente com a Família, principalmente pela falta de vínculos afetivos ou amor. Como elas possuem uma estrutura mental diferente, elas resolvem problemas conhecidos de uma maneira diferente, além de encontrar formas diferentes de raciocínio que abalam o modelo atual de ensino.
Assim, através do questionamento, elas influenciarão todas as demais entidades, tais como: Mercado de Trabalho, Cidadania, Relações Interpessoais, Relações Amorosas e Instituições Espirituais, pois elas são essencialmente dirigidas pelo hemisfério direito do cérebro.
Infelizmente, a missão dos Índigos é muito difícil, pois sofrerá rejeição de algumas entidades da nossa sociedade. Antes dos anos 80, os Índigos tinham dificuldades de adaptação e morriam muito cedo porque a freqüência de energia do planeta não era favorável a eles. Depois da nova freqüência e com um montante maior de crianças, eles começaram a causar transformações maravilhosas no nosso planeta e em breve, após uma geração, nós perceberemos claramente as modificações.
O assunto sobre Crianças Índigo é fascinante e relativamente novo no campo da pesquisa. Existem poucas obras sobre o assunto. Apresentaremos aqui um resumo do Livro "The Indigo Children" escrito por Lee Carroll e Jan Tober, que teve sua primeira publicação em inglês em Maio/1999 e já foi traduzido para diversas línguas, inclusive português (primeira edição em português em 2005, pela Editora Butterfly, com o título “Crianças Índigo”):

Nota sobre os Autores

Jan Tober e Lee Carroll já apresentaram milhares de seminários em todo o mundo sobre ativação e melhoramento da auto-estima humana. Lee já escreveu 7 livros de auto-ajuda e elevação da consciência espiritual nos últimos 10 anos, inclusive com tradução para diferentes línguas. Jan é autora de numerosos artigos, fitas e CD´s relacionados com auto-ajuda. Jan e Lee têm sido convidados a apresentarem sua mensagem de esperança e amor nas Nações Unidas.
Depois de muito contato com diferentes sociedades ao longo do mundo, eles começaram a perceber que existiam padrões e dúvidas comuns por parte de pais no tratamento com essas crianças. Adicionalmente, não existia literatura especializada sobre o tema, sendo que eles observaram o seguinte:
  • Este não é um fenômeno norte-americano. Eles o testemunharam em três continentes diferentes.
  • Este fenômeno parece ir além das barreiras culturais envolvendo múltiplas línguas.
  • Este assunto escapou à atenção da mídia devido ao fato de ser muito estranho para ser considerado no paradigma da psicologia humana, que considera a humanidade como um modelo estático e imutável. Como uma regra, a sociedade tende a acreditar na evolução, mas somente na forma passada. O pensamento de que nós deveríamos estar vendo um novo nível de consciência humana vagarosamente chegando no nosso planeta agora, manifestado nas nossas crianças, vai além do pensamento conservativo estabelecido.
  • Há muito tempo os profissionais começaram a observar este fenômeno.
  • Este fenômeno está aumentando, mais relatórios continuam a vir à tona.
  • Existem algumas respostas emergentes para os desafios.
Objetivo do Livro

Este livro foi escrito para os pais. É um relatório inicial, longe de ser um relatório conclusivo sobre o assunto. É apresentado para ajudar a você e a família, dando informações para aplicação prática nas questões diárias. Este livro foi montado principalmente através do encorajamento e até pedidos insistentes de centenas de pais e professores que os autores encontraram em suas andanças pelo mundo.

Forma de Apresentação do Assunto

O livro faz uma compilação de trabalhos de vários outros autores PhD´s através de artigos que representam a experiência em pesquisa ou resultante de terapias de diversos profissionais.

O que é uma Criança Índigo?

Uma Criança Índigo é aquela que apresenta um novo e incomum conjunto de atributos psicológicos e mostra um padrão de comportamento geralmente não documentado ainda. Este padrão tem fatores comuns e únicos que sugerem que aqueles que interagem com elas (pais em particular) mudam seu tratamento e orientação com objetivo de obter o equilíbrio. Ignorar esses novos padrões é potencialmente criar desequilíbrio e frustração na mente desta preciosa nova vida.
Existem vários tipos de Índigos, mas na lista a seguir nós podemos dar alguns dos padrões de comportamento mais comuns:
  • Elas vêm ao mundo com um sentimento de realeza e freqüentemente agem desta forma.
  • Elas têm um sentimento de "desejar estar aqui" e ficam surpresas quando os outros não compartilham isso.
  • Auto-valorização não é uma grande característica. Elas freqüentemente contam aos pais quem elas são.
  • Elas têm dificuldades com autoridade absoluta sem explicações e escolha.
  • Elas simplesmente não farão certas coisas; por exemplo, esperarem quietas é difícil para elas.
  • Elas se tornam frustradas com sistemas ritualmente orientados e que não necessitam de pensamento criativo.
  • Elas freqüentemente encontram uma melhor maneira de fazer as coisas, tanto em casa como na escola, o que as fazem parecer como questionadores de sistema (inconformistas com qualquer sistema).
  • Elas parecem anti-sociais a menos que estejam com outras do mesmo tipo. Se não existem outras crianças com o nível de consciência semelhante em volta, elas freqüentemente se tornam introvertidas, sentindo-se como se ninguém as entendesse. A escola é freqüentemente difícil para elas do ponto de vista social.
  • Elas não responderão à pressão por culpa do tipo: "Espere até seu pai chegar e descobrir o que você fez".
  • Elas não são tímidas em fazer você perceber o que elas precisam.
O termo "Crianças Índigo" vem da cor da aura dessas crianças. Existe uma amiga dos autores, que conheceram em meados dos anos 70, cujo nome é Nancy Ann Tappe. Nancy foi a autora do livro chamado "Entendendo Sua Vida Através da Cor" (Understanding Your Life Through Color). Neste livro estão as primeiras informações sobre o que ela titulou de Crianças Índigo.
Como ela vê as cores? Quão preciso é isso? Nancy tem sido diagnosticada com uma situação em que dois dos seus sistemas neurológicos cruzam e isso cria uma situação em que ela, literalmente, pode ver a aura humana. Ela é como uma câmera de Kirlian, ou seja, ela vê campos eletromagnéticos, as cores e as freqüências. Ela é uma pessoa fabulosa, uma maravilhosa conselheira, metafísica e professora.
Ela percebeu muito cedo que existia uma cor da aura associada com alguns recém-nascidos. Ela estava trabalhando no seu PhD. Nancy tem dito desde 1980 que cerca de 60% das crianças nascidas são índigo. E, a partir de 1995, nós temos um índice maior ainda, tanto que requer uma análise para saber o que está acontecendo.
Nós estamos vendo uma nova geração de Mestres vindo para nosso planeta e elas são também chamadas de "Crianças Estrela", "Crianças Azuis" e através do trabalho de Nancy, elas são chamadas, a partir de nossa perspectiva, de "Crianças Índigo". Elas são nossa esperança para o futuro. Elas são nossa esperança para o presente. E isso, esotéricamente falando, é o que está realmente acontecendo.

Tipos de Crianças Índigo

Existem quatro tipos diferentes de Índigos e cada um tem uma proposta:

1.    Humanista: Primeiro, existe o Índigo Humanista que vai trabalhar com as massas. Eles serão os futuros doutores, advogados, professores, vendedores, executivos e políticos. Vão servir as massas e são hiperativos. São extremamente sociais. Conversam com todo mundo e fazem amizade facilmente. São desastrados do ponto de vista motor e hiperativo, como dito anteriormente, e de vez em quando, eles vão dar com a cara nos muros, pois esquecem de pisar no freio. Eles não sabem brincar com apenas um brinquedo. Ao invés disso, trazem todos para fora e os espalham. Às vezes, não tocam na maioria destes. São do tipo que têm que ser permanentemente lembrados, pois freqüentemente se esquecem das ordens simples e se distraem. Por exemplo, você pede para eles arrumarem o quarto. Eles começam a arrumar e de repente encontram um livro e começam a ler porque são leitores ferozes. Certa vez, eu estava em um vôo onde estava uma criança de cerca de 3 anos que estava aprontando. Sua mãe deu-lhe o panfleto de segurança do avião e ele o abriu todo com todas as figuras. Ele permaneceu sentado, muito sério como se estivesse lendo, muito sério e intenso na concentração. Ele estudou o folheto por uns cinco minutos e eu sabia que ele não poderia ler, mas ele pensava que ele estava. Este é o típico Índigo Humanista. 

2.    Conceitual: Os Índigos Conceituais estão mais para projetos do que para pessoas. Serão os futuros engenheiros, arquitetos, projetistas, astronautas, pilotos e oficiais militares. Eles não são desajeitados, ao contrário, são bem atléticos como crianças. Eles têm um ar de controle e a pessoa que eles tentam controlar na maioria das vezes é a mãe se são meninos. As meninas tentam controlar os pais. Se eles são impedidos de fazer isso, existe um grande problema. Este tipo de Índigo tem tendência para outras inclinações, especialmente as drogas na puberdade. Os pais precisam observar bem o padrão de comportamento dessas crianças quando elas começarem a esconder ou a dizer coisas tais como, "Não chegue perto do meu quarto", é exatamente quando os pais precisam se aproximar mais. 

3.    Artista: Este tipo de Índigo é muito mais sensível e freqüentemente menor em tamanho, embora isso não seja uma regra geral. Eles são mais fortemente ligados às artes. Eles são criativos e serão os futuros professores e artistas. Em qualquer campo que eles se dediquem será sempre pelo lado criativo. Se eles entrarem na medicina, eles se tornarão cirurgiões ou pesquisadores. Quando eles entrarem nas artes, eles serão o ator dos atores. Entre 4 a 10 anos eles podem pegar até 15 diferentes artes criativas - fazer uma por cinco minutos e encostar. Portanto, se diz às mães de artistas e músicos, "Não compre instrumentos, mas alugue". O Índigo Artista pode trabalhar com até 5 instrumentos diferentes e então, quando eles entrarem na puberdade, escolherão um campo e se empenharão para se tornarem artistas nessa especialização. 

4.    Interdimensional: O Índigo Interdimensional é muito maior do que os demais Índigos, do ponto de vista de estatura. Entre 1 e 2 anos de idade você não pode dizer nada para eles. Eles dizem: "Eu já sei. Eu posso fazer isso. Deixe-me sozinho". Eles serão os que trarão novas filosofias e espiritualidade para o mundo. Podem ser mais valentões porque são muito maiores e também porque não se encaixam no padrão dos outros três tipos.

Dicas para reconhecer os Índigos

Os autores listam as seguintes características para ajudar a identificar se sua criança é um Índigo:
  • Tem alta sensibilidade.
  • Tem excessivo montante de energia.
  • É autentica e verdadeira em tudo e tem aversão a mentiras.
  • Tem uma percepção muito grande da verdade de tudo e de todos que estão ao seu redor.
  • É muito intuitiva e bastante determinada e audaciosa na busca do que quer.
  • Tem uma segurança bastante grande do que quer e do que não quer para si.
  • Distrai-se facilmente ou tem baixo poder de concentração, principalmente quando não está a fazer o que gosta.
  • Requer emocionalmente estabilidade e segurança de adultos em volta dela.
  • Resiste à autoridade se não for democraticamente orientada.
  • Possui maneiras preferenciais no aprendizado, particularmente na leitura e matemática.
  • Pode se tornar frustrado facilmente porque tem grandes idéias, mas uma falta de recursos ou pessoas para assistirem pode comprometer o objetivo final.
  • Aprende através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou ser simplesmente ouvinte.
  • Não consegue ficar quieta ou sentada, a menos que esteja envolvida em alguma coisa do seu interesse.
  • É muito compassiva; tem muitos medos tais como a morte e a perda dos amados.
  • Se ela experimentar muito cedo decepção ou falha, pode desistir e desenvolver um bloqueio permanente.

Algumas Frases extraídas do Livro
"Se você está constantemente enfrentando resistência de um Índigo, cheque você primeiro. Eles podem estar segurando um espelho para você ou estar pedindo, de uma forma inconformista, ajuda para descobrir novos limites, ajustamento fino nas suas habilidades ou talentos, ou ir para o próximo nível de crescimento."
"Índigos já nascem Mestres, todos sem exceção! Nós temos que entender que eles esperam que todos nós façamos os que eles fazem de forma natural e, se não fizermos, eles permanecerão pressionando nossos botões até que cumpramos nosso papel de forma correta. Ou seja, até que nos tornemos mestres de nossas próprias vidas. Portanto, quando meu filho fez suas coisas, ele ensinou a todos uma lição silenciosa, incluindo a mim mesmo."
 "O termo Crianças Índigo refere-se aos emissários especiais enviado do Céu pelo Pai-Mãe-Criador, suportando um profundo intento."
"Muitas pessoas têm dificuldades no relacionamento com esses emissários porque eles aproximam-se com crenças pré-concebidas e regras que as crianças não compartilham."
"Crianças são tudo que elas precisam ser; elas são elas mesmas. Vamos deixá-las sozinhas para que elas possam ser exatamente o que elas são."

Problemas que os Índigos podem experimentar
Existem atributos positivos com as Crianças Índigo, mas existem também três complicações que o autor já testemunhou tanto profissionalmente como na vida particular:
  • Elas demandam mais atenção e sentem que a vida é muito preciosa para deixar escapar. Elas querem que as coisas aconteçam e freqüentemente forçam situações para realizarem o desejado. Os pais facilmente caem em armadilhas de fazer para a criança ao invés de desempenhar um papel na modelagem ou no compartilhamento. Uma vez que aconteça isso os pais serão apenas fantoches.
  • Estes emissários podem tornar-se emocionalmente irritados por pessoas que não entendam o fenômeno Índigo. Eles não podem compreender porque as pessoas operam em modalidades não baseadas no amor. Porém, elas são extremamente resistentes e hábeis para ajudar crianças carentes, embora esta ajuda seja freqüentemente rejeitada. Quando jovens, eles podem ter problemas de ajustamento com outras crianças.
  • As Crianças Índigo são freqüentemente tituladas como autistas ou tendo ADD (Attention Deficit Disorder) ou alguma forma de hiperatividade. Em muitos casos são tratados com química quando deveriam ser tratados de forma diferente.

O que podemos fazer?

Estas crianças estão aqui para nos ajudar na transformação do mundo. Portanto, nós precisamos aprender com elas, principalmente escutando-as e observando-as. Não obstante, estamos relacionando algumas regras básicas que precisamos observar para não tolhermos o brilho dessas crianças:
  • Trate os Índigos com respeito. Honre sua existência na família.
  • Ajude-os a criar suas próprias soluções disciplinadas.
  • Dê a eles escolha em tudo.
  • Nunca os diminua, nunca. Trate-os de igual para igual.
  • Sempre explique o por quê de você dar instruções. Escute essas explicações por você mesmo. Não parece estúpida a expressão "porque eu disse que deve ser assim"? Se você concorda com a estupidez de expressões assim, então reconsidere suas instruções e as mude. Eles o respeitarão por isso e esperarão. Mas se você der a eles ordens autoritárias e ditatoriais sem bondade e razões sólidas, essas crianças o derrotarão. Elas simplesmente não vão obedecer e o que é pior, elas vão dar uma lista de motivos que desclassificam suas intenções. Algumas vezes suas razões podem ser simples, como por exemplo, "porque isso vai me ajudar hoje, pois estou realmente cansado". A honestidade vencerá como nunca antes. Eles vão pensar sobre isso e acatarão.
  • Faça deles um parceiro no relacionamento. Pense bastante sobre este aspecto.
  • Quando crianças, explique tudo que você estiver fazendo para eles. Eles podem não entender, no entanto, eles perceberão sua consciência e honra por eles. Esta é uma tremenda dica antes deles aprenderem a falar.
  • Se problemas sérios desenvolverem, teste-os antes de iniciar tratamento baseado em drogas.
  • Provenha segurança no seu suporte a eles. Evite crítica negativa. Sempre deixe-os saber que você os apoiará em todos os momentos. Eles crescerão de encontro com suas verbalizações e irão surpreendê-lo durante o processo. Então, celebrem juntos. Não os faça simplesmente realizar, mas permita que eles façam com encorajamento.
  • Não lhes diga quem eles são, ou o que eles vão ser no futuro. Eles sabem melhor que você. Deixe que eles decidam suas áreas de interesse. Não os force a entrar em algum ofício familiar ou em algum tipo de negócio porque isso é que a família vem desempenhando por gerações. Estas crianças absolutamente não serão seguidores.

Dicas no relacionamento com Índigos
  • Os Índigos são abertos e honestos, isso não é uma vulnerabilidade, mas a maior força. Se você não for aberto e honesto com eles, mesmo assim eles serão com você, no entanto, eles não o respeitarão.
  • Marasmo pode trazer arrogância para os Índigos, portanto não os deixe cair no marasmo. Se eles agem de forma arrogante, isso significa que eles precisam de novos desafios e novos limites. Alimente seus cérebros mantendo-os ocupados da melhor forma possível.
  • Pais, professores e orientadores devem estar aptos para definir e manter limites claros, ainda que suficientemente flexíveis para mudar e ajustar esses limites quando necessário, baseados no crescimento emocional e mental, pois os Índigos crescem rápido. Ser firme, mas justo é necessário para a segurança deles e para nossa.
  • A mensagem dada e transmitida pelos adultos deve ser mais prazerosa do que dolorosa, e mais baseada no amor do que no medo.
  • Mantenha a criança informada e envolvida.
  • Evite mal-entendidos simplesmente dando explicações.
  • Não perca a paciência com sua criança.
  • Evite dar ordem (verbos no imperativo). Ao invés de ordens verbais, utilize o toque para chamar a atenção deles. Eles são muito sensíveis ao tato (toque no ombro, aperto de mão, abraço, etc).
  • Mantenha sua palavra.
  • Negocie com cada situação.
  • Não esconda nada e não use linguagem abusiva.
  • Deixe sua emoção mostrar amor e não ódio.
  • Se uma repreensão é dada, crie situações de dar um tempo ou folga.
  • Discuta a situação geradora da repreensão após seu término.
  • Depois de tudo, sempre reúna com a criança e reveja se houve um aprendizado e crescimento após a repreensão.
  • Importante, lembre-se que punição não funcionará com essas crianças. Punição é diferente de repreensão. Punição é baseada na culpa enquanto que repreensão é baseada num crescimento ou melhoramento.
Cuidados com os métodos educacionais nas escolas
Na educação ou na escolha de escola devemos ter em mente que nós temos que ensinar as crianças como pensar e não o que pensar. Nossa regra não é passar o conhecimento, mas, ao invés, a sabedoria. Sabedoria é o conhecimento aplicado. Quando nós somente damos conhecimento para as crianças, nós estamos dizendo a elas o que pensar, o que elas supostamente devem saber e o que nós queremos que elas acreditem que seja verdade.
Quando nós damos às crianças sabedoria, no entanto, nós não dizemos a elas o que pensar ou o que é verdade. Ao invés disso, nós dizemos a elas como obter sua própria verdade. Naturalmente, nós não podemos ignorar o conhecimento quando ensinamos sabedoria, porque sem conhecimento não existe sabedoria. Um certo montante de conhecimento deve ser passado de uma geração para a próxima, mas nós devemos deixar as crianças descobrirem por elas mesmas. O conhecimento é freqüentemente perdido, mas a sabedoria nunca é esquecida.
Os velhos padrões de energia são baseados na crença fundamental que as crianças são vasos vazios que devem ser preenchidos com conhecimento pelos experts, os professores. Os professores usam técnicas de envergonhar e comparar os estudantes com a idéia que isso trará motivação. Nesta atmosfera, qualquer criança que não se encaixa neste modelo será considerada como tendo problema.
O problema com este sistema é que as crianças aprendem a encontrar suas necessidades por atenção e reconhecimento de uma forma negativa.

Aspectos Espirituais dos Índigos

Os novos meninos índigos, eu me refiro a eles como os Pequeninos, chegaram aqui para nos dar um novo entendimento da humanidade. Eles são presentes para os pais, para o planeta e para o universo. Quando honramos os Pequeninos como presentes, nós vemos a sabedoria divina que eles trazem para ajudar a crescer a vibração do Planeta Terra.
O passo mais importante para entender e comunicar com essas novas crianças é mudar nossa forma de pensar a respeito delas. Derrubando nossos paradigmas para honrar os Pequeninos como presentes ao invés de problemas, você abrirá as portas para entender a sabedoria deles e a sua própria. Os Pequeninos honrarão seu intento e um caminho para o entendimento aparecerá.
O crescente uso de medicações psicotrópicas reflete nosso desconforto mundial com a mudança. Nós estamos no limiar de deixar o velho mundo, baseado em competição, ciúme e inveja, e entrar numa nova era, fundamentada na cooperação, amor e conhecimento de nossa unicidade. A velha energia está deixando caminho para a nova energia.
As crianças que recentemente estão encarnando são diferentes das gerações anteriores. Elas são chamadas de “Crianças da Luz”, “Crianças do Milênio” e “Crianças Índigo” por uma boa razão. Estas crianças são altamente conscientes, sensíveis e com psíquico perfeito. Elas também têm tolerância zero para desonestidade e falta de autenticidade. Elas sabem quando alguém está mentindo instantaneamente. Imagine quão difícil é para estas crianças estarem em um sistema educacional que tem muita falta de autenticidade, tais como: "Vamos fingir que nós gostamos de estar aqui. Não vamos discutir quão infelizes nós todos somos para sermos forçados a vir a este lugar para aprender/ensinar coisas que não temos certeza da aplicação prática em nossa vida real". Em casa, os adultos freqüentemente tratam suas crianças com desonestidade. Por exemplo, os pais escondem coisas dos seus filhos. Essas intuitivas crianças sabem quando alguma coisa está errada. Elas perguntam ao Pai ou a Mãe para confirmação destes sentimentos. Se os pais negam a verdade, isso pode conduzir essas crianças à frustração. Elas não sabem como conciliar a disparidade entre o que elas sentem por dentro (verdade) com o que os adultos dizem (inverdade).
As Crianças Índigo encarnaram neste tempo por uma razão muito sagrada: para introduzir uma nova sociedade baseada em honestidade, cooperação e amor. Quando elas atingirem a fase adulta, nosso mundo será vastamente diferente do que é hoje. Nós não mais teremos violência e competição. Nós recordaremos da nossa habilidade para manifestar nossas necessidades, portanto não haverá necessidade de competir com os outros. Desde que nossas habilidades telepáticas naturais serão restabelecidas, mentir será impossível. E porque todo mundo perceberá a unicidade que existe entre todos os seres viventes, a solicitude será a base da sociedade. Nós incorremos em um grande débito de karma se interferimos na missão divina dessas crianças. Será extremamente importante que ajudemos a conduzir essas crianças para o sucesso espiritual. Para fazer isso, precisamos ser muito honestos com elas. Quando uma criança perguntar-lhe alguma coisa, mesmo que isso o faça sentir desconfortável, diga a eles a verdade. Eu freqüentemente rezo pedindo sabedoria para falar com minhas próprias crianças, para que possa falar a verdade de uma maneira amável. Se você se sente desconfortável ao falar a verdade para sua criança, deixe que ela saiba disso. Você não precisa virar confidente, mas é importante honestamente compartilhar seus sentimentos com ela. Dessa maneira, você se tornará um modelador positivo que mostra às crianças como honrar suas emoções.
Nós estamos aprendendo da metafísica e suas fontes que estas novas crianças vindas para o planeta são de longe mais conscientes espiritualmente. Isto não significa que todos os Índigos vão crescer no ministério e como gigantes espirituais. Isso realmente significa que eles chegaram com um diferente nível de consciência, maior do que o nosso. De acordo com a maioria das fontes espirituais, estas crianças não somente estavam sendo esperadas, mas elas são prova de uma evolução da consciência humana, além da velha energia das gerações anteriores. Elas são pacificadoras, almas velhas e sábias e uma suprema esperança de coisas melhores neste planeta. Elas estão interessadas em fazer as coisas cheias de paz em casa entre os pais. Elas importam de longe além das normas esperadas para as crianças e estão transbordando sabedoria que nos faz ficar sem fala. Seus instintos humanitários vêm já prontos e mostram as características delas desde o início. Elas são, portanto, um novo passo evolucionário na humanidade.
  
Questões relacionadas à Saúde

Existem duas disfunções claramente associadas aos Índigos: ADD (Attention Deficit Disorder) Desordem de Déficit de Atenção e ADHD (Attention Deficit Hyperactive Disorder) Desordem Hiperativa de Déficit de Atenção. Os Índigos são freqüente e erroneamente diagnosticados como ADHD ou ADD porque se recusam a obedecer. Quando assistimos ao filme de Clint Eastwood, nós aplaudimos a rebeldia dele. No entanto, quando o mesmo espírito está evidente nas crianças, nós damos drogas a elas (Ritalin é a droga mundialmente usada). Diante disso, é importante enfatizar os seguintes pontos:
1.    Nem todos os Índigos são ADD ou ADHD.
2.    Nem todas as crianças com ADD ou ADHD são Índigos.
Algumas pesquisas, como a encontrada em [mediconsult.com], estimam que existem de 3 a 5 milhões de crianças ADHD. Se adicionarmos aquelas com deficiência de aprendizado, o quadro pode chegar a 10 milhões de crianças ou mais. Sendo assim, a entidade NIMH (National Institute of Mental Health) Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos passou a considerar ADHD como uma prioridade nacional com liberação de muita verba para pesquisa. Entre várias pesquisas, destacaremos a chamada CRP:

Polaridade Reversa Crônica (CRP)

Keith R. Smith anos atrás descobriu, por acidente, a polaridade reversa crônica (CRP) como um remédio para a síndrome da fadiga crônica. Desde então, ele tem percebido que muitos dos sintomas de ADHD em crianças são idênticos ao CRP em adultos. Quando ele começou a testar crianças com ADHD suas suspeitas foram confirmadas. Quase todas as crianças com ADHD que estiveram em seu consultório apresentaram polaridade reversa crônica. Uma vez que ele adicionou remédio herbáceo para esta condição, como pré-requisito para um plano nutricional, coisas maravilhosas começaram a acontecer para as crianças. Elas começaram a responder ao tratamento e melhoraram. A maioria delas se tornaram "boas".
Todo sistema e processo no corpo físico é baseado em eletricidade. Em nossos processos mentais, o sistema imunológico e o coração são todos parte de um vasto sistema que utiliza eletricidade. O corpo humano é um sistema elétrico que se auto-contém e se auto-gera. A qualquer momento em que a eletricidade está em operação, campos magnéticos são criados, sendo que campos magnéticos possuem polaridade: isto é, possuem pólo norte e pólo sul. Se você submeter um ímã ao stress, ele reverterá a polaridade, ou seja, em essência, os pólos norte e sul serão trocados.
Desde que o corpo humano é baseado em eletricidade e tem um campo magnético sutil, certas condições tais como stress, poderão reverter os pólos como num ímã. Isso pode ser temporário e é tratado como tal por vários profissionais de medicina alternativa/holística. Na prática, ele descobriu que a polaridade reversa pode durar muito e pode ser difícil de curar sem um entendimento perfeito de uma variedade de condições.
Ele foi levado a descobrir que a polaridade reversa freqüentemente se torna crônica e parece ser o maior fator na causa de: síndrome da fadiga crônica, depressão, ansiedade, doenças do sistema imunológico, câncer, ADHD e muitas outras disfunções que não parecem se curar com tratamentos padrões. Sintomas variados criam confusão de como tratar o problema, que geralmente passa desapercebido, até o aparecimento de um sintoma mais pronunciado.

O Sistema Elétrico do Corpo

A condição de polaridade reversa enfraquece a força elétrica do corpo. Stress prolongado é a maior causa disso. Como a carga elétrica do corpo enfraquece, sintomas ocorrem como sinais de aviso. Se a carga do corpo cair abaixo de 42 hertz, o sistema imunológico não pode resistir a doenças. Nos estágios iniciais de CRP, os sinais de aviso do corpo podem incluir dor nas costas, músculos rígidos, ou dor de cabeça; se nós não dermos atenção a estes sintomas e não pararmos para recarregar nossa força elétrica, os sintomas podem piorar para fadiga extrema, depressão, ansiedade, enxaqueca, dormência e dor crônica em áreas fracas.
Com a polaridade revertida, o sistema de auto-preservação torna-se inativo. Os sinais elétricos usuais para o sistema imunológico parecem destruir ao invés de proteger.
Alguns dos principais sintomas de CRP tem um paralelo exato com os sintomas de ADHD; por exemplo, memória recente fraca e problema de concentração.
De acordo com diagnóstico da Associação de Psiquiatria Americana, o diagnóstico de ADD e ADHD requer 9 sintomas de falta de atenção e 9 de hiperatividade/impulsividade, que podem desenvolver antes dos 7 anos e persistir por no mínimo 6 meses e que sejam suficientemente severos para interferir nas atividades sociais e escolares normais:

Falta de Atenção
1.    Prestam pouca atenção aos detalhes e cometem erros sem se importarem
2.    Têm dificuldades de prestar atenção
3.    Não escutam as pessoas
4.    Não dão continuidade às tarefas deixando de terminá-las
5.    Têm dificuldades de organização
6.    Evitam atividades com um substancial esforço mental ou concentração
7.    Freqüentemente perdem coisas necessárias na escola e em outras atividades diárias
8.    Ficam distraídos facilmente
9.    Freqüentemente se esquecem de atividades rotineiras

Hiperatividade / Impulsividade
1.    Freqüentemente irrequietos e retorcendo
2.    Freqüentemente abandonam o assento quando deveriam permanecer assentados
3.    Sempre correndo e subindo em lugares impróprios
4.    Têm dificuldades em se encaixar em jogos mais moderados ou em outras atividades
5.    Estão sempre em movimento como se tivessem um motor
6.    Falam demais
7.    Soltam respostas prematuramente
8.    Têm dificuldades em aguardar a vez
9.    Freqüentemente interrompem e atrapalham os outros

Segundo Keith R. Smith, a polaridade reversa crônica é contagiosa, não causada por germes mas pela proximidade. Se você colocar uma bateria carregada próxima a uma descarregada, a bateria carregada perderá carga. Da mesma forma, crianças circundadas por pais estressados (CRP), ou no útero de tais mães, podem ter sua polaridade revertida inconscientemente pelos pais. Isso freqüentemente ocorre antes do nascimento e continuam à medida que a criança desenvolve sem intervenção para quebrar o ciclo. Ele prevê que pesquisadores vão provar que isso cria desequilíbrio químico no cérebro e desordem nervosa desencadeando os sintomas já mencionados.

Resumo

Na pesquisa sobre as Crianças Índigo, alguma coisa se tornou quase aparente para nós: mesmo embora estas crianças formem um grupo relativamente novo, sua sabedoria sem idade está nos mostrando uma nova e mais amável maneira de estar, não só com elas mas com cada um de nós.
Adaptado e gentilmente cedido por Dailton Menezes, junho 2001.



Alguns Links para o Assunto

http://www.kryon.com
http://www.indigochild.com



Fonte: http://www.sinepe-sc.org.br/

* * * * * * * *

(2) - O NASCIMENTO da nova
raça humana já COMEÇOU
(por Drunvalo Melchizedek)


Parece estar ocorrendo uma contínua intervenção da consciência superior atualmente aqui na Terra não apenas por parte de ETs do espaço, como também de níveis superiores de consciência, dimensões superiores de luz que decidiram tornar sua presença mais pessoal. Não estão vindo em naves, e sim em forma de espírito. Estão entrando em nosso caminho evolutivo, não por medo, e sim por amor. Estão aqui simplesmente para ajudar, pois sabem a verdade. São criancinhas!
Silenciosamente, a Mãe Terra está dando à luz crianças de um novo sonho. Ou é o contrário — as crianças estão mudando o sonho da Terra Mãe?
No mundo todo as pessoas estão descobrindo que existe agora uma cura verdadeira para a AIDS. Mas, o que seja talvez até mesmo mais importante, o mundo está mudando de uma maneira jamais vista por causa da AIDS. Há uma magia na atmosfera. A ciência, com cautela, anunciou que, neste momento, aparentemente está nascendo das cinzas da AIDS uma nova "super" raça humana na Terra, e ao mesmo tempo manifestou-se agora uma nova esperança para nosso mundo ameaçado. É real. E é, em minha opinião, o fenômeno humano mais importante jamais ocorrido nesta Terra.
Em primeiro lugar, antes de contar a história e mostrar as provas, vamos tratar de nosso dilema da consciência humana, pois no dilema está a compreensão. Por um lado, não parece haver esperança para o mundo, e por outro, oculta da atenção da maior parte do mundo, existe uma grande e crescente luz brilhante.
Somos sonhadores, e estamos sonhando um novo mundo a cada respiração. O resultado deste drama terrestre cabe inteiramente a nós. Sempre tive fé em vocês e em "nós," e agora, talvez, tenha chegado a hora de realmente viver nosso sonho. Vocês sabem o caminho; está bem no fundo de vocês, enterrado nas profundezas de seu coração. É uma luz eterna que nunca se extinguirá, nunca morrerá. É uma luz que é sua verdadeira unidade com o Grande Espírito, a Fonte.
Este artigo contém informações que estou honrado em lhes transmitir. Descrevem algo relativo a vocês, algo belo e pleno de poder, algo, que quando for compreendido e vivido, poderá levar seus sonhos até a vida e sua vida à consciência superior.
Para lhes mostrar esta beleza e força, devo primeiro tecer uma história ao redor de certos eventos e revelações que estão acontecendo agora na Terra. Uma vez vistos, eles poderão ser-lhes de grande utilidade em seu despertar. A história envolve a conseqüência sombria e trágica da AIDS sobre a vida de milhões de pessoas e acaba com uma nova luz brilhante de esperança para toda a humanidade.
Todos lemos e escutamos certos professores, inclusive eu, sugerindo que a nova evolução incluiria mudanças no ADN humano. As pessoas imaginam mudanças futuras como o aumento do número de faixas de ADN, que chegaria a 12, ou o aumento do número de cromossomos. Isto, claro, poderia acontecer, mas ainda não foi observado pela comunidade científica mundial. Contudo, há mudanças reais no ADN humano, descobertas recentemente pela ciência. Essas mudanças poderiam facilmente alterar todo o caminho evolutivo humano e, muito provavelmente, seu caminho pessoal. Para contar esta história moderna, começarei num lugar improvável — o Tora, um dos livros sagrados do mundo. Ousam escutar? É uma história sobre vocês.
Como a maioria de vocês sabe a esta altura, o Código da Bíblia, como está sendo chamado, muito provavelmente é verdadeiro. O livro de Michael Drosnin, The Bible Code (O Código da Bíblia) apareceu na lista de mais vendidos do New York Times (prestigioso jornal diário norte-americano, impresso em Nova Iorque e que circula praticamente em todos os Estados Unidos), sendo em todo o mundo um parâmetro da opinião desse Código da Bíblia. Sobre o mesmo tema, mais recentemente também foi lançado o livro Cracking the Bible Code, do Dr. Jeffrey Satinover, que provavelmente lhe seguirá os passos. O livro de Jeffrey é muito bem escrito, apresentando informações mais detalhadas. Mas o que dizem eles?
Parece que no Tora, que consiste nos primeiros cinco livros da Bíblia, afirma-se seis vezes existir um livro secreto escondido nele e que esse livro secreto não será aberto "até o final dos tempos." Se acreditarmos nos maias, estamos atingindo o final dos tempos nesta época exata, restando-nos menos de 14 anos. Quatorze anos para a Terra é como um único sopro para nós.
Há aproximadamente 50 anos um rabino chamado H.M.D. Weissmandel acreditou ter descoberto o livro escondido no Tora num código. Rabino Weissmandel descobriu que ao se pular cada grupo de 50 letras no princípio do Livro do Gênese, obtinha-se a palavra "Tora." Também descobriu que ao se pular 50 letras no Livro do Êxodo, no Livro dos Números e no Livro do Deuteronômio da mesma maneira, obtinha-se novamente a palavra "Tora."
O próprio código era um código simples composto apenas do espaçamento das letras do Tora. Há um exemplo nesta frase: "We ate an oily redia and hid."(Comemos uma larva gordurosa e nos escondemos). A palavra Torah (em inglês) pode ser encontrada juntando-se uma letra a cada três na frase em inglês: "We aTe an Oily RediA and Hid." Este sistema de código é usado desde tempos antigos. Porém, até mesmo este código simples foi muito difícil para o rabino Weissmandel decifrar. Teve de esperar até o surgimento do computador.
Recentemente, o Dr. Eli Rips, da Universidade Hebraica criou um programa de software que tem por base este sistema de espaçamento de letras. Ou seja, este programa de software reorganizaria as 304.805 letras do Tora em matrizes diferentes, dependendo da palavra que estivesse sendo procurada e de seu número de letras. Os resultados foram incríveis, até mesmo impressionantes e, se verdadeiros, representariam um dos maiores progressos jamais feitos pela humanidade. E se verdadeiros, todo nosso mundo mudaria muito mais do que quando Copérnico deu-se conta de que a Terra girava ao redor do Sol.
A Universidade Hebraica colocou os nomes de mais de 60 rabinos conhecidos no programa de computador. Esses rabinos tinham morrido, e sabia-se muito sobre suas vidas. Em cada caso o Tora revelou seus nomes exatos, a data e local de nascimento, data e local de sua morte e dados pertinentes sobre as principais realizações de suas vidas. Além disso, eles pesquisaram muitos, muitos outros assuntos com o software do Código da Bíblia, tais como acontecimentos conhecidos do passado. Descobriram que todas as coisas imagináveis tinham sido escritas nos primeiros cinco livros da Bíblia. Começou a dar a impressão de que o futuro é totalmente conhecido na Bíblia, tendo sido escrito no Livro Sagrado mesmo antes de acontecer.
Uma pergunta importante a se fazer é: Quais as probabilidades de isso ocorrer no Tora? Na verdade, são estatísticas ou probabilidades que estão sendo usadas para provar que o Código da Bíblia é verdadeiro, que realmente existe um livro secreto no Tora. As universidades de Harvard e Yale foram as primeiras a se apresentar para pôr à prova se este fenômeno do Tora era realmente verdade ou apenas uma fraude. A universidade criou programas de software na verdade para provar que o Código da Bíblia não era verdadeiro, mas os resultados verificaram que realmente era verdade. Então o Pentágono, nos Estados Unidos, envolveu-se na história. O poderoso departamento de código e todos os seus recursos concentraram-se em provar a validade ou falsidade do "livro secreto" do Tora. Seus esforços também provaram que o Código da Bíblia era verdadeiro.
Entendam que em estatística, se um acontecimento apresentar probabilidades de um para mil, não é considerado apenas um acidente. Muitas das probabilidades surgidas no Tora são de uma em um milhão e de até uma em dez milhões. Não se trata de um acidente. Estas informações sobre o passado/presente/futuro foram colocadas nos primeiros cinco livros da Bíblia com consciência, aliás, um nível muito elevado de consciência. Muitos acreditam, claro, que foi Deus, considerando o livro secreto uma prova da existência de Deus.
Parece haver certeza agora de que cada pessoa do mundo tem seu nome escrito no Tora, juntamente com a data e local de nascimento e morte. O que significa isto? Em primeiro lugar, indica que estamos atingindo ou atingimos um ponto especial chamado o final dos tempos; caso contrário não poderíamos ter desvendado o código, de acordo com o próprio Tora. O livro secreto indica que o que todos os profetas têm sugerido acerca desta época em que todos vivemos é provavelmente verdade.
Por ora deixarei o Código da Bíblia e falarei sobre outro fenômeno incrível de nosso tempo. Atualmente estão nascendo crianças que desafiam a compreensão lógica. Parecem estar surgindo três grupos separados de crianças, mas de fato pode ser o mesmo fenômeno se expressando de maneira diferente. Estão sendo chamadas de supervidentes crianças da China, crianças Índigo e os filhos da AIDS.
A relação exata entre esses três grupos de crianças neste momento não me é clara. Suponho quando nos dermos conta de sua presença, entenderemos.
Aparentemente estão surgindo na Terra hoje crianças que não são normais segundo os padrões humanos. De fato, de acordo com padrões científicos, os "filhos da AIDS" sequer são humanos. Não possuem ADN humano. O ADN humano é muito específico, e o ADN dessas crianças é diferente o bastante para receber um novo nome.
Comecemos pelo começo. Por volta de 1984, o governo chinês pela primeira vez descobriu uma criança, um menino, que era vidente além de tudo que já se vira. Quando suas habilidades psíquicas foram testadas pelo governo, constatou-se que eram 100% exatas. Então o governo encontrou outra dessas crianças, a seguir muitas, depois centenas e milhares.
A revista Omni (Homem) foi investigar esse fenômeno a convite do governo chinês. Quando o pessoal da Omni chegou, supôs que pudesse estar havendo fraude, então procederam com grande cautela. O governo lhes deu cerca de 100 crianças para trabalhar. A Omni criou testes, tais como pegar um livro ao acaso, arrancar aleatoriamente uma página, amassar a página, colocando-a sob à axila do pesquisador. As crianças leram perfeitamente cada palavra da página! Depois de muitos tipos diferentes de testes, a Omni acreditou que essas crianças eram incríveis, mas não entendeu como, nem por quê, estava ocorrendo este fenômeno. Vocês podem ler sobre isto no exemplar de janeiro de 1985 da Omni.
Desde então, essas crianças foram descobertas em muitos outros países, como Rússia, Japão, Canadá, Europa e Estados Unidos. Creio que essas crianças estão vindo de um nível muito mais elevado de vida, e estão aqui para nos ajudar com nossa transição evolutiva para um novo mundo. Elas nos ajudam com sua simples presença.
Não tenho certeza do que estou prestes a dizer, mas acredito que seja verdade. Quando essas crianças começaram a nascer em países que não a China, receberam rótulos diferentes. Nos Estados Unidos, Kryon, através do canal Lee Carroll, as chamou crianças Índigo. Kryon as vê vindo da profunda luz púrpura-azul. Os pais dessas crianças estão sendo transformados simplesmente por estar na presença delas.
Atualmente está acontecendo um novo fenômeno na Terra que ultrapassa o das crianças supervidentes. Aproximadamente dez ou onze anos atrás nasceu uma criança com AIDS. Fizeram exames e descobriram que realmente estava com AIDS. Fizeram exames novamente quando o menino estava com seis meses e depois um ano, ele ainda tinha AIDS. Só fizeram novos exames quando ele estava com cerca de cinco anos, e não acharam nenhum indício de AIDS ou do HIV em seu corpo. Era como se ele nunca tivesse tido a doença.
Foi então que a UCLA (Universidade da Califórnia, campus de Los Angeles) entrou na história. Querendo saber por que esta criança estava livre de todos os indícios de AIDS, começaram a fazer exames. Um exame foi feito no ADN dele. Encontraram um novo resultado chocante: aquela criança não tinha ADN humano. Parecia humana, mas não era.
Como sabem, no ADN humano há quatro ácidos nucléicos que se reúnem em 64 combinações possíveis chamadas códons. Os seres humanos têm 20 desses códons em funcionamento, sem incluir os três que funcionam como os códigos de desligar e iniciar de um computador. Esse garoto tinha 24 códons funcionando! Para mim, o códon é como programa de software de computador, e esse menino tinha quatro a mais que nós.
Quando a UCLA fez exames no sistema imunológico dele, descobriram algo ainda mais espetacular. Pegaram uma dose letal de HIV, muitas vezes mais alta que a necessária para infectar um ser humano normal, e a colocaram numa placa de petri (recipiente raso, de vidro, com tampa frouxa, usado para o desenvolvimento de microorganismos animais e vegetais em laboratório), acrescentaram então algumas células dessa criança. Elas não foram afetadas. Aumentaram a quantidade de HIV a níveis incríveis, mesmo assim nada aconteceu. Depois de aumentar várias vezes o nível de HIV, chegando afinal a uma quantidade três mil vezes maior que a dose infectante, as células da criança permaneceram inalteradas. Passaram, então, a realizar experimentos nas células dessa criança com outras doenças, obtendo o mesmo resultado: parecia imune a todas as doenças.
Então acharam outras dessas crianças, então cem, depois mil. A UCLA agora estima, a partir da observação dos testes de ADN realizados no mundo, que 1% da população tem esse novo ADN não humano. Isso se traduz em mais de 60 milhões de pessoas (agora não apenas crianças) que de alguma maneira passaram por uma mutação e alteração de seu ADN, que se transformou, produzindo este novo padrão não humano. Existe tanta gente agora com esse novo ADN que os cientistas acreditam que neste momento está nascendo uma nova raça humana na Terra. Será que a verdadeira razão de a AIDS ter diminuído em 47% em 1998, a maior queda na história de qualquer doença num período de um ano, tem relação com esses "filhos da AIDS?" Vocês podem ler mais sobre isto no livro de Gregg Braden, Walking between the Worlds (Caminhando entre os Mundos).
Voltemos agora ao Tora. Quando a Universidade Hebraica pesquisou a palavra AIDS no Código da Bíblia, encontraram exatamente o que vocês esperariam: as palavras HIV, no sangue, sistema imunológico, morte e muitas outras palavras relacionadas que se espera encontrar associadas à palavra AIDS. Mas também acharam outra frase que na ocasião não fazia sentido para eles: o fim de todas as doenças. Acho muito interessante que a AIDS, a doença que tinha a possibilidade de eliminar a raça humana, tenha se tornado o catalisador capaz de agora, talvez, nos tornar imunes a todas as doenças. (Vocês podem ler sobre isto no livro de Jeffrey Satinover, Cracking the Bible Code, página 164.)
Agora então parece que na Terra existem pelo menos 60 milhões de pessoas (e esse número está aumentando muito rápido, acredito eu) que não ficam doentes e estão vivendo "o fim de todas as doenças." O que é ainda mais importante é que talvez haja outro fenômeno associado com essas crianças e adultos, que pode realmente surpreender o mundo e do qual ainda não temos consciência. Poderiam essas pessoas estar interligadas de um modo com o qual podemos apenas sonhar? Elas têm um propósito coletivo na Terra? Poderiam mesmo ser imortais? O tempo e a história dirão.
Embora todos os três grupos de crianças sejam quase inteiramente desconhecidos do mundo, provavelmente logo passarão a imprimir sua marca na história. Estão aqui na Terra por amor. E estão aqui agora.
É aqui que vocês entram, se ainda não entraram. A UCLA registrou que os pesquisadores acreditam que a mutação no ADN está ocorrendo por meio de uma resposta emocional/mental/corporal específica das crianças. O ADN apresenta um padrão de forma de onda muito específico, assim como todas as emoções, pensamentos e respostas corporais humanos. Observou-se que uma resposta emocional/mental/corporal em particular apresenta um padrão de forma de onda (assinatura de onda senoidal) quase idêntico ao do ADN. Alguns, inclusive Gregg Braden, agora acreditam que é dessa forma que as pessoas alteram o ADN ou realizam mutações. A resposta emocional/mental/corporal une-se ao ADN, ou entra em ressonância com ele, permitindo que ocorra uma mutação — neste caso, no número de códons. Claro que as informações exatas sobre como isto é feito estaria nas malhas e no inconsciente de todos, à disposição de todos aqueles que souberem pedir com o coração... Outros porém, acreditam numa intervenção da espiritualidade a nível de ADN, visando gerar corpos mais evoluídos para que possam corresponder à altura às necessidades dos espíritos mais evoluídos que estão vindo à terra através dessas crianças. Quem sabe?

REVISTA AMALUZ – ANO 7 - Nº 79 – AGOSTO DE 1999
http://www.amaluz.com.br/






* * * * * * * *

(4) – As Crianças Índigo - III
(Inês Baptista)


(Artigo publicado no número de Fevereiro da Revista portuguesa "Pais e Filhos", da autoria da sua diretora, Inês Baptista).

Sensíveis, intuitivas, criativas, algumas com capacidades paranormais, quase todas resistentes à imposição de autoridade e capazes de formular as suas próprias teorias acerca do mundo, as crianças índigo chegam com a missão de transformar a humanidade. São seres da nova energia, arautos da paz, mensageiras da luz. Estão a nascer em todas as casas e é importante aprender a reconhecê-las.
Há quem lhes chame «Crianças das Estrelas», «Crianças do Milênio», «Crianças da Luz». Quem acredite que são «os seres humanos do futuro», quem defenda que chegam a terra «saturadas de uma vibração anímica» que, até agora, não era comum e quem garanta que «sabem quem foram e o que vieram fazer nesta vida». Nancy Ann Tape, uma conhecida parapsicóloga americana, foi quem primeiro as designou como «crianças índigo», depois de ter constatado que era essa a cor da aura que as envolvia. Uma cor azul-índigo que está conotada com o sexto chakra, também conhecido como «terceiro olho». Em termos simbólicos, este é o chakra da percepção consciente da essência, aquele que nos permite ver para além do mundo palpável e nos dota de faculdades psíquicas para podermos perceber os arquétipos.
Não será, assim, pura coincidência o fato de as crianças índigo serem particularmente sensíveis, extremamente intuitivas, e que algumas tenham capacidades paranormais. E mesmo que à primeira vista não seja fácil distingui-las no meio das crianças comuns, os entendidos garantem que elas são cada vez mais em maior número e que estão espalhadas por todo o planeta. À luz de uma perspectiva mais esotérica, o grande dom destas crianças é essencialmente espiritual. Algumas podem até ser superdotadas em termos cognitivos e/ou de aprendizagens, mas não é isso o que realmente as diferencia das outras. Para quem acredita na teoria da reencarnação, as crianças índigo são velhas almas de regresso ao planeta Terra, cuja missão é transformar profundamente a humanidade e o mundo.
Não se pense, porém, que o fenômeno índigo se esgota nas explicações esotéricas da Nova Era e dos seus seguidores. Nelson Lima, neuropsicólogo, diretor do Instituto da Inteligência e da Academia de Sobredotados, Membro da Academia de Ciências da Califórnia, Investigador da Bircham University, entre outras coisas, é apenas um dos muitos cientistas que tenta dotar este fenômeno «de uma teoria credível». Por isso se propõe «analisar os aspectos culturais e sociais que lhe estão associados (e, eventualmente, os espirituais e religiosos)». E explica: «Embora não adote a versão espiritual, não posso, de maneira nenhuma, dizer que não existem fenômenos espirituais, pois todos sabemos que existem. No entanto, vejo as crianças índigo de uma outra perspectiva e, para mim, elas são crianças da nova era, produtos próprios de um novo tempo que criamos, de uma verdadeira tecnosfera que envolve o planeta.» Habituado a trabalhar com crianças especiais – no Instituto da Inteligência fazem-se, todos os dias, testes para descobrir meninos superdotados – Nelson Lima está familiarizado com uma nova geração que «não tem nada a ver com as crianças de há 30 ou 40 anos.»
No entanto, ele próprio admite que este novo conceito de «índigo» ultrapassa os aspectos da sobredotação. «A arquitetura cognitiva das crianças de hoje é totalmente diferente, já que existem muito mais ligações entre os neurônios. Nos índigo, para além desse aspecto, parece haver uma capacidade inata para entender o mundo e as leis que o regem. Eles conseguem ter uma visão holística dos problemas, uma inteligência espiritual fora do comum. Adotando uma linguagem ligada ao espiritualismo, eu diria que os índigos têm uma alma muito grande. Digo ‘alma’ no sentido em que Jung diria... Alma. » Seja em que sentido for, parece haver um certo consenso entre a perspectiva esotérica e a perspectiva científica. É a alma das crianças índigo que as torna especiais, mesmo que essa alma seja, como defende Nelson Lima, «uma criação da mente».

Geração de emergência

Independentemente da fé que se professa ou da ciência que se pratica, não é difícil perceber que o mundo atravessa momentos de mudança. A Era de Aquário não é apenas uma expressão que está na moda, mas uma indicação precisa de que estamos a passar para um novo ciclo. Deixamos a Era de Peixes, marcada pela violência, pelo materialismo, pela obscuridade, e dirigimo-nos para a Luz. Como escreveu Nelson Lima, num texto sobre o fenômeno índigo (e reparem que são de um cientista, e não de um astrólogo, as palavras que se seguem): «As três grandes características do signo do Aquário – o Ar, o Masculino e Urano – permitem, de acordo com os seus adeptos, esperar um período de paz e harmonia universal, uma abertura da inteligência humana ao belo, ao amor e à fraternidade e uma expansão da consciência que nos permitirá melhor compreender as grandes leis que regem a Vida e o Universo do qual fazemos parte integrante. Será então um período marcado pela mudança de paradigmas, aceleradas e fantásticas transformações políticas e sociais, avanços tecnológicos de impacto profundo nas nossas vidas (e nos nossos cérebros) e uma maior consciência dos graves e preocupantes problemas que enfermam a humanidade e o planeta Terra.» É precisamente para nos ajudar a tomar consciência destes «graves e preocupantes problemas» que os índigos estão a chegar. Eles são, no fundo, os operadores da mudança, aqueles que vêm romper com os velhos sistemas e as velhas estruturas para recuperar e curar o planeta.
Numa conferência proferida em Novembro de 2002 sobre estas crianças (disponível para download na internet em http://www.velatropa.com), André Louro de Almeida afirma: «O contexto dos índigo é o planeta em que nós estamos – um planeta que não está bem. E, não só não está bem, como não tem tempo. E, quando não há tempo, o Logos (a forma ordenadora por detrás da evolução da Terra) faz emergir uma geração que não lida com a idéia de ‘para amanhã’, que não dissocia. E, se não dissocia, as coisas estão para acontecer AGORA. Os índigos trazem como impulso atuar JÁ. Eles são a geração de emergência.»

Características dos Índigos

Atuar JÁ. E, no entanto, para que possam atuar JÁ, os índigos precisam ser reconhecidos. Pelos pais, pelos educadores, pelos professores, pela sociedade em geral. Não, não são pequenos extraterrestres azul-índigo que devemos procurar. Para quem é capaz de ver auras, bastará um olhar de fora. Todos os outros, no entanto, terão de os olhar por dentro. Isabel Leal, terapeuta de Reiki e com um livro sobre estes meninos na forja, alerta: «Eles estão a nascer em todas as casas e vão provocar uma inversão total de valores. Só entendem a linguagem do amor, não se deixam enganar nem se desviam do seu caminho. Resistem aos padrões de educação tradicional e dão nas vistas pelo seu comportamento.»
 Mas qual é, afinal, o comportamento de uma criança índigo? 
 Lee Carroll e Jan Tobber, autores de um livro que já vendeu milhares de exemplares em todo o mundo apresentaram, nesse mesmo livro, as dez características mais comuns da Criança Índigo. São elas:

1. Vêm ao mundo com um sentimento de realeza (e, freqüentemente, comportam-se como tal);
2. Têm a sensação de que merecem estar aqui e surpreendem-se quando os outros não sentem o mesmo;
3. A auto-estima não é alvo de grandes preocupações e, muitas vezes, estas crianças sabem dizer exatamente quem são;
4. Têm grandes dificuldades em aceitar a autoridade absoluta, sobretudo aquela que não dá explicações nem alternativas;
5. Há coisas que elas, pura e simplesmente, não são capazes de fazer, como esperar quietas numa fila;
6. Sentem-se frustradas com sistemas repetitivos, que não requerem criatividade;
7. Têm, muitas vezes, melhores formas de fazer as coisas, tanto em casa como na escola, o que as torna rebeldes e desintegradas, aos olhos dos outros;
8. Se não houver outros com o mesmo nível de consciência, podem sentir que não há ninguém que os entenda e tornar-se anti-sociais;
9. Não respondem à disciplina da culpa (‘Espera que o teu pai chegue a casa para ver o que fizeste’ é uma fórmula ineficaz);
10. São, por vezes, tímidos a expressar aquilo de que necessitam.


Embora Lee Carroll e Jan Tober sejam uma referência incontornável quando se fala de crianças índigo (há ainda poucos livros publicados sobre este tema), é importante não ser redutor na análise das características que ambos apontam. Ou seja, há seguramente alguma verdade nestas suas afirmações, mas a nossa procura – enquanto pais, professores, educadores – não deverá resumir-se a marcar cruzinhas na lista acima descrita. Os meninos índigo entendem, essencialmente, a linguagem do amor. E é com o coração que os devemos procurar.

A importância dos pais e dos professores

Se procurá-los com o coração é o primeiro passo, muitos outros se têm de dar a seguir. Dentro de casa e na escola, os dois universos de referência nos primeiros anos de vida, pais e professores precisam perceber que os velhos modelos não servem para estes meninos. «Os pais têm de tomar consciência que há conhecimentos novos que não são do seu tempo», alerta Nelson Lima. «Numa sociedade em que a competitividade, o sucesso e a fama já não são apenas aspirações, mas valores, os pais querem a todo o custo que os filhos se tornem acadêmicos, técnicos, cientistas... Isto é, pessoas evoluídas culturalmente. Pouco lhes importa a filosofia ou a espiritualidade. E acabam por ser castradores. Porque canalizam os filhos no sentido de cumprirem o que eles não foram capazes.» Daí ser tão importante, na opinião deste neuropsicólogo, «dar a palavra às crianças.» E acrescenta: «Saibamos nós, adultos, não reduzir tudo isto a nada, fazendo com que os nossos filhos recuem e dando assim continuidade aos nossos disparates.»

Quanto à escola, Nelson Lima é radical: «É urgente destruir a escola atual e edificar uma nova.» Porquê? «Porque, tal como existe, a escola é um entrave à evolução destas crianças. Costumo dizer aos professores, a quem dou formação, que temos uma escola neurótica, uma escola obsessivo-compulsiva. Neurótica, porque anda à deriva, sem rumo. E obsessivo-compulsiva porque tem como objetivo ensinar, no mais curto espaço de tempo, saberes que são considerados essenciais, mas que servem para muito pouco.» Não há dúvida, são precisos novos caminhos.
André Louro de Almeida deixa uma dica: «Quem é que chegou à escola e teve um educador que olhou para ele e disse: ‘Olha um dom! Vamos abrir a prenda e descobrir qual é.’ Quem encontrou uma postura toda receptiva, que constrói uma atmosfera de segurança e autoconfiança na qual o dom possa começar a vir de cima? (...) Temos de ter a inteligência emocional de acolher um ser destes [índigo] como um dom que chegou.»

Principezinhos no meio do deserto

O dom, o dom de ser índigo, embora só agora comece a «dar nas vistas», existiu desde sempre nos seres humanos. São muitos os exemplos ao longo dos séculos, apesar de muito espaçados, era um aqui, outro ali, não se tratava ainda de uma geração inteira. Peguemos num que se manteve eternamente criança. Ao criar o Principezinho, Saint-Exupéry presenteou-nos, de certa forma, com a essência dos índigos.
É de meninos com essas características que devemos ir à procura. Meninos sensíveis, intuitivos, um pouco solitários, por vezes, sobretudo quando não encontram eco nos outros. Meninos que resistem aos velhos padrões de energia e não respondem nem se enquadram em estruturas rígidas ou pré-estabelecidas. Que são incapazes de dissociar, isto é, que não conseguem, ao invés de tantos adultos, pensar e/ou sentir uma coisa e depois fazer outra, totalmente diferente. Que não pactuam com a mentira. Que não têm medo. Que não aceitam argumentos vazios de significado - «porque sim», «porque não» - nem explicações prepotentes - «porque eu estou a mandar» - nem padrões de resposta instituídos - «porque foi sempre assim». Meninos diferentes que serão cada vez mais, pois os Principezinhos de hoje já não vagueiam (apenas) por desertos longínquos à espera que um aviador lhes desenhe uma ovelha.

«Grandes homens têm defendido uma nova humanidade», diz Nelson Lima. «E os índigos trazem, de fato, o germe dessa nova humanidade. Não podemos correr o risco de deixar de aproveitar esta fase extraordinária da nossa história humana para darmos o grande salto em frente. Estamos de tal forma prisioneiros de sistemas que nós próprios criamos que, se não formos capazes de sair dessas jaulas, o fenômeno índigo será um fenômeno meramente passageiro.»
Ainda que o risco (teoricamente) possa existir, há uma evidência que já ninguém pode negar. Como diz Isabel Leal «eles estão a nascer em todas as casas». Existem, de carne e osso, em muitas famílias. Existem e vão pedir-lhe desenhos de ovelhas (não, não é um elefante dentro de uma jibóia que eles querem!), vão contar-lhe as conversas que têm com os anjos, vão questionar tudo o que não faz sentido, vão descobrir quando lhes estiver a mentir, vão exigir a mudança, vão alterar profundamente os padrões de comportamento da sociedade em que vivem. Por favor, dê-lhes ouvidos.



http://www.terapiaquantica.com.br/



* * * * * * * *

(5) - Diferenças entre Criança Índigo e Criança Hiperativa
(Primeira parte de uma conferência de Nina Linares
Centro Universitário de Estudos Nucleares – México, D.F. 18-Set-2003)

 
Há já três anos que participei num congresso internacional na Argentina com este tema, o
tema das Crianças Índigo ou Crianças das Estrelas. O que é que se passou durante todo este
tempo, especialmente de há três anos para cá? Aconteceu que a informação disparou e multiplicou-
se. A oferta que temos agora sobre as crianças índigo pode dizer-se que triplicou, em
comparação com o que existia há três anos. E onde se notam estas alterações a nível informativo,
o que é que temos feito, como é que se está a gerir este tema? Viu-se que a informação
tanto dos pais como de terapeutas, das escolas e dos meios de comunicação, mostrou um
grande interesse, de modo que possamos ter cada vez mais clareza e compreensão a respeito
destas crianças.
Antes de mais nada, a experiência que eu tenho, a minha experiência pessoal – e é nela que vou
basear a minha conferência – assenta em três anos de docência em escolas especializadas no
tratamento, educação e cuidados a crianças psicóticas, crianças com deficiência mental, atraso
de desenvolvimento e síndrome de Down, e por outro lado, a minha experiência como terapeuta
de diferentes técnicas alternativas, através das quais desde o ano de 95, comecei a dar-me
conta de que assistiam aos cursos que eu organizava (como por exemplo, cursos de Reiki para
crianças), uma qualidade especial de crianças que eu apelidava como “os meus pequenos mestres”...
Os que leram o meu livro sobre crianças índigo sabem como explico esta circunstância...
Nas minhas atividades, cada vez chegam mais pais, professores, professoras, psicólogos e
psicólogas que fazem confusão entre, por exemplo: Todas as crianças hiperativas são índigos?...
Na verdade, não. Todas as crianças que temos à nossa volta são índigos? Não. Também
aparece o tema dos pais: os pais estão desorientados. A grande sorte que temos é que a maioria
dos pais se informa. Mas, apesar da informação, pais, avós, educadores, etc., todo o mundo
relacionado com o tema infantil se informa, mas por muita informação que se tenha, há muito
pouca informação esclarecedora, e muita confusão a respeito do tema das crianças índigo.
A expectativa dos pais será sempre a de que, qualquer profissional, qualquer pessoa credível
para eles, lhes diga: “O seu filho é especial”... Isto é o que todos nós gostaríamos de ouvir
dizer dos nossos filhos, mas, infelizmente, não é assim.
Na minha experiência profissional, chegam muitos pais que têm um filho esquisito, um filho
psicótico ou um filho com necessidade de ser tratado a nível psicológico, com um terapeuta
vibracional, um terapeuta holístico ou ainda com um endocrinologista, por ter funções hormonais
lentas e até com psicomotores e empenham-se em aplicar-lhes a etiqueta índigo... Não é
assim. Nem todas as crianças esquisitas são índigos, e nem todos os índigos são esquisitos...
Há evidentemente um maior nível de informação, tanto nas escolas como em certos pais e profissionais das técnicas holísticas, mas ainda assim a confusão continua presente, e para além
disso eu não quero ser pessimista de modo nenhum: eu estou apenas a traçar um percurso
nesta exposição, para que saibamos em que ponto estamos no que se refere às crianças índigo,
onde nos situamos neste momento.
Como todos os temas infantis, este tema sempre suscitará oportunismos. Vou-me encontrando
em diferentes países, tal como em Espanha, aqui no México, claro, na Venezuela, na
Argentina, com profissionais da saúde e do ensino que vêm no tema índigo, uma oportunidade
de dividendos, uma oportunidade de prestígio. Agora acontece que toda a gente é um entendido
em crianças índigo, toda a gente sabe de índigos, toda a gente tem filhos índigo, toda a
gente tem em casa um ou dois ou doze crianças índigo, e não é assim... Não se está a tratar
deste tema, com a seriedade que merece.
O que é ser uma criança índigo? Acredito que todos vós estejais informados, mas pode ser
que não, e não tenho que dar isso como fato adquirido. Uma criança índigo, é uma criança
que tem e que expressa a freqüência índigo. E o que é a freqüência índigo? É a vibração do
chakra frontal. E o que é um chakra? Segundo a medicina tradicional chinesa, que é a medicina
milenar, mais séria, mais verdadeira e com mais resultados que existe na medicina
oriental, o nosso corpo é formado por energia elétrica e energia magnética. Temos e vivemos constantemente dentro de um campo eletromagnético formado por 72.000 possibilidades de conexão, de possibilidades, de canais que interatuam, formando a nossa rede energética. O lugar onde coincide todo este entrançado energético ou aura, é sobre a linha média imaginária do nosso corpo, configurando aquilo que se chama os vórtices energéticos ou chakras. O sistema de chakras é o sistema de vórtices energéticos no qual se baseia a acupuntura, a digitopuntura, a cinesiologia, etc. Temos sete vórtices energéticos. Se cada um se traduzisse em comprimento de onda em relação a uma cor, daria uma cor determinada dentro do espectro, da mesma gama que o nosso arco-íris. Porque é que não se vêem? Porque não vemos as nossas auras e os nossos chakras? Não vemos porque são formados pela partícula mais pequenina que existe: o electron... que não é visível para o olhar comum. Ou seja: não tem a massa física suficiente para ser visto. Portanto, não podemos ver
os chakras, a menos que tenhamos visão áurica ou sejamos videntes. Se traduzíssemos em cor
o chakra frontal, que unifica as qualidades do hemisfério cerebral direito e do hemisfério cerebral
esquerdo, veríamos que tem a cor índigo, azul-cobalto... As chamadas crianças índigo nascem
já com este chakra, com este vórtice energético, acrescido das qualidades de ambos os
hemisférios cerebrais mais desenvolvidas que o normal.
Todos nós, seres humanos temos a possibilidade de desenvolver o nosso chakra índigo, o
nosso chakra frontal. O que é ter desenvolvido o chakra frontal, o chakra índigo? É viver de
uma maneira diferente da maneira material, da maneira mental, da maneira intelectual, da
maneira materialista de ser, sentir e relacionar-se com os outros e com a vida. E porquê? Porque
a nossa capacidade cerebral abarca não só o nosso hemisfério esquerdo racional, intelectual,
mas também abarca o nosso hemisfério direito, com todo o seu potencial e qualidades
atemporais, intuitivas, psicomágicas, conscientes da realidade que há para além do que os nossos
olhos vêem ou as nossas mãos tocam, ou os nossos sentidos podem perceber. Estas capacidades
preferentemente unificadas, estão potencialmente ao alcance de todo o ser humano, de
forma latente, mas para se desenvolverem, segundo se tenha ou não inquietação espiritual. E
quando defino “espiritual”, não tenho nenhuma intenção de que seja entendido com conotações
religiosas ou místicas. Refiro-me a ser consciente... Consciente de que aqui pode haver presenças
angélicas, mentores, guias, etc. Questões que a mente racional repudia, mas que são verdade
ainda que não acreditemos nelas, e que a criança índigo, o adolescente índigo ou o adulto índigo
têm tão integradas, como nós temos integrado em nós que o solo existe, o vemos e tocamos.
Para eles é completamente normal e natural saber da existência de outros planos, de outros
planetas, saber-se em contacto com seres da natureza como as fadas... Ver e sentir os anjos,
saber que a morte é apenas uma maneira de nascer para outra realidade, etc. etc. E este tipo
de informação, para eles tão natural, mete medo a alguns pais, que tratam de a abafar. Noutros
casos, como quando nós éramos pequenos e falávamos de anjos, de fadas e de outras vidas (a
maioria de nós, e de que já não nos lembramos), isto é, quando permitíamos que as nossas
potencialidades do hemisfério direito se expressassem, motivadas também e principalmente
pelos contos, as lendas... - o mundo infantil como é chamado, não é verdade? – os nossos pais
não tinham o nível de informação nem o nível de consciência que têm agora as pessoas que
têm filhos, pelo que, em vez de se informarem, o que faziam era “normalizarem-nos” com muitas
normas. De qualquer modo, não ficamos todos muito normais, posto que os nossos filhos
são índigos: os nossos filhos escolheram-nos... (risos)
Quer dizer, nós não nos assustamos nem tentamos normalizá-los, impondo-lhes normas.
Tentamos informar-nos, tentamos averiguar o que há mais para além dum diagnóstico médico
que diz : “o seu filho é hipercinético, o seu filho tem um síndrome de Déficit de Atenção, o seu
filho não encaixa, o seu filho é um filho-problema”... Conformamo-nos com isso e damos Ritalina
ao miúdo e razão à professora? Que fazer? Continuamos a informar-nos e por isso estais
aqui hoje, por isso tomais como algo prioritário ver programas de T.V. ou comprar livros que
falem deste assunto, prestais atenção quando há uma conferência ou quando há alguém que
fale disto. E dentro deste tema, quem mais deve sentir a sua seriedade é cada um de nós, cada
pai, cada educadora, cada educador, cada psicólogo, cada médico, porque dando medicação
chamada “droga legal” aos nossos filhos, se são índigo, só conseguiremos atrofiar-lhes as suas
capacidades glandulares de secreção hormonal, tanto do hipotálamo como da hipófise e da
pituitária. Quer dizer, as glândulas que estão no cérebro, as glândulas que servem para tudo
aquilo que está relacionado não só com o intelecto, mas também com a criatividade, a intuição
e a sabedoria do coração.
Entre a confusão que mencionei e o oportunismo de especialistas que tiram da manga o
saberem tudo acerca de crianças índigo, e que ainda nos confundem mais, o que podemos
fazer? Em primeiro lugar não nos sentirmos em nenhum momento tão desamparados nem tão
desorientados. Se és pai, sabes. Se és educador, sabes. Se és professor, sabes. Não é casualidade
teres crianças índigo na tua sala de aula. Não é casualidade que ao teu consultório cheguem
crianças índigo. Não é casualidade que um, dois ou três índigos te tenham escolhido
como mãe ou pai. Tu sabes. Embora não acredites, há coisas que são verdade e esta é uma
delas. Se tens perto de ti crianças índigo, é porque no teu coração, no teu hemisfério direito e
no teu chakra índigo frontal sabes donde tirar essa sabedoria..., porque é evidente que estamos
demasiado acostumados aos métodos, às normas, aos manuais, às receitas milagrosas, e nesta
questão índigo há que trabalhar. Há que trabalhar primeiro para saber escolher... para saber
escolher a escola, o profissional de saúde, para saber decidir se medicas ou não medicas o teu
filho. Para saber o que devemos fazer. O nível de oferta nas escolas, de momento, é precário.
As escolas estão normalmente massificadas. Uma criança índigo necessita de atenção. É preciso
saber avaliar e valorizar uma criança índigo hiperativa, para saber como distinguir a hiperatividade
e a freqüência índigo.
A criança índigo é um dos precursores, um dos mestres, uma das pessoas, um dos curadores
que vêem alterar esta realidade. Esta realidade, não pode de maneira nenhuma continuar
pelo caminho materialista, normalizado e saturado de tecnologia que leva. É necessária a criatividade. É preciso saber aproveitar cada vez mais do tempo livre que a tecnologia nos deixa.
Quem é que nos vai ensinar? Os índigos, porque a freqüência índigo, a freqüência do chakra
frontal é a que unifica o prático com o criativo. Porque esta sociedade e esta realidade, se não
começarem a ser criativas com o seu tempo livre, e com os meios de que dispõem, se não
começarem a relacionar-se com o próximo a partir do coração, vão explodir! Tanta tecnologia e
tanto tempo livre em sociedades altamente culturizadas, altamente tecnológicas, como por
exemplo a Suíça e a Suécia, resultaram num grande número de suicídios de crianças, de adolescentes e de adultos. Porquê? Porque há muito tempo, muito dinheiro, muita tecnologia, e
não se sabe o que há de se fazer deles, porque não há educação criativa! Que casualidade, não
é verdade?
Às crianças índigo, a única motivação com que as podemos ajudar, a única via para que despertem
e desenvolvam toda a potencialidade que têm em si mesmos, é através da criatividade.
Eles não se sentem motivados, nem lhes interessa em absoluto que na sua escola haja
um programa de aprendizagem que vá do primeiro ao último mês do ano escolar, nem com a
aprendizagem dos adjetivos, das proposições e da tabuada do um ao nove, para dar um
exemplo, e têm que se adaptar a cumprir esse programa, que é ditado por quem? Pelo sistema
educativo existente para o nosso melhor bem, e evidentemente dos nossos filhos também. Mas
a criança índigo não se adapta ao método: necessita de um método que se adapte a
ela. E a não ser que tenhamos a sorte de metê-lo numa escola Montessori, ou numa escola
Waldorf, ou numa escola especial que não esteja massificada, na qual as pessoas que formam
parte dessa escola tenham necessidade de expressar a sua vocação, amorosa e apaixonadamente,
e não usem a sua profissão apenas como um meio de gerar dividendos no fim do mês...
Porque quer na docência, quer na medicina oficial, há muita gente que podemos definir como
“funcionários”, pois não é a mesma coisa um professor que ame as crianças e ame a sua vocação,
e um funcionário que estudou uma carreira fácil, curta, agradável, com aliciantes, com
bastantes períodos de férias, paga pelos pais, e é tudo. Esse é um funcionário, esse não suporta
as crianças, e se tem crianças índigo na sua sala de aula, não está hoje aqui. Está a fazer uma massagem, ou um curso de inglês ou de dança, ou num bar a tomar café, porque sabe que o seu
período de trabalho é remunerado, e quando acaba, “ótimo, pois estão a chegar os papás e as
mamãs para levarem os monstrozinhos”... Em troca, as pessoas que estão aqui e que têm
como vocação o amor às crianças e o amor ao ensino, sabem que têm índigos nas suas
salas...Que fazemos com eles, que fazemos? Temos que recorrer ao engenho para continuar
dentro do sistema, porque o sistema é um colosso tremendo e não podemos lutar contra ele,
mas aumentando a criatividade e fazendo os possíveis por implicar os pais no processo.
Os pais devem ficar conscientes de que o seu filho é um ser especial como toda a criança,
mas se além disso é um índigo, é uma responsabilidade ter um filho destes.
Um filho índigo é o futuro profissional em que estaremos todos nós, porque todos os âmbitos
da sociedade de amanhã, serão formados pelas crianças de agora. Que em cada um dos
profissionais do nosso futuro, haja um índigo que tenha podido expressar as suas qualidades ou
potencialidades, que tenha podido expressar-se a partir da criatividade, e que tenha podido
descobrir o que mais o apaixona na vida, para que seja um profissional totalmente curador.
Porque a criança índigo é um terapeuta: veio para curar esta sociedade, como se disse
anteriormente. Se uma criança índigo se apaixona por fazer pães, bolos, biscoitos, qualquer
profissão que eleja, seja mecânico, seja médico, seja advogado, seja arquiteto, seja terapeuta
holístico, seja cineasta, seja escritor, se fizer aquilo que o apaixona (e só pode descobrir se
lhe permitir ser criativo com a sua aprendizagem), se descobrir o que o apaixona, dedique-se
ao que se dedicar na vida, teremos e receberemos um amor, um nível de consciência que neste
momento não temos, como devíamos e merecemos ter. A maioria dos profissionais da nossa
sociedade, de qualquer setor, trabalha por dinheiro. A maioria, não todos. Quando podemos
unir remuneração, profissão e vocação, é um presente do céu. E quem ama a sua profissão
sabe disso. É isso que se pretende com as crianças índigo. Que a todos os níveis, quando forem
adultos, em qualquer setor da sociedade em que trabalhem, onde se realizem profissionalmente,
o façam através daquilo que os apaixona, e que não lhes tenha sido imposto. Mas para isso,
precisam desde o início de se sentir amados, apoiados, compreendidos, e com um sistema de
ensino e de aprendizagem que se adapte a eles, e não ao contrário.
Nós somos a ponte. De momento, vamos ver que soluções temos, porque as utopias
quase nunca dão resultados. O que é que podemos fazer aqui e agora, nós, os pais das crianças
índigo? Primeiro, podemos pôr a mão no coração, ser sinceros conosco mesmos e saber se
temos uma criança índigo ou hiperativa, que não é a mesma coisa. Saber a partir do nosso
coração e não da nossa expectativa de “ter um filho especial” (todos os filhos são especiais,
absolutamente todos, sejam índigo ou não, mas temos que ser muito conseqüentes com nós
mesmos). É preciso definir com a mão sobre o coração, até que ponto queremos comprometer-nos
com o apoio e a ajuda ao nosso filho índigo, ou ao nosso possível filho índigo, porque todas
as crianças hiperativas são potencialmente índigo, embora haja diferenças, como veremos
adiante. É preciso tratar normalmente o tema índigo, não exorbitar, não exagerar. Eu estou
cada vez mais farta de ouvir papás e mamãs que dizem: ”porque o meu filho é índigo...” como
se estivessem a falar de um Messias, dum avatar, dum iluminado... Pobre criança! Por necessidade
de protagonismo dos seus pais, pela necessidade de justificar qualquer comportamento
irregular, atribuem-no a ser índigo. Não, não é assim. Vamos agora ver com a mão posta sobre
o coração quais são as características e comportamentos duma criança índigo e duma hiperativa.
Agora, na suposição de que vocês já estejam informados, já sabem, já o verificaram a partir
do coração, e não a partir da razão, já sabem que têm em casa um filho índigo, ou na escola ou
na consulta, o que podemos fazer? Se, como já disse a criança não se motiva, não se concentra,
não se interessa, não é competitivo, não responde a chantagem, o que podemos fazer para
que encaixe nesta sociedade? Antes de mais, eles não vieram para se encaixar nesta
sociedade, mas sim para mudar esta sociedade. O que é que nós podemos fazer? Podemos,
como dizia antes, levá-lo para uma escola Waldorf ou Montessori, ou escolher uma escola
que não esteja massificada, na qual sejam quando muito 8 meninos e meninas por classe, e
onde sejam tratados de maneira pessoal e humana e com atenção, nada de massificações.
Podemos fazer isto? Ótimo. Não podemos fazê-lo porque a nossa economia no-lo impede ou
porque vivemos num lugar onde não há estas alternativas? Procuremos outra opção. Conhecemos
psicólogos ou psicólogas, conhecemos professores que sabem da existência de terapias
alternativas, que sabem o que é a freqüência índigo e acreditam na eficácia 100% comprovada
das terapias vibracionais? Então juntemo-nos várias mães, vários pais de crianças índigo, e
teremos o poder e a força para criar a nossa própria escolinha com os nossos próprios filhos,
com oito, dez, doze por classe, tendo um psicólogo, um educador ou educadora, um professor
ou professora, e já podemos.
A união faz a força. Temos aqui uma alternativa ao que nos oferecem as escolas massificadas,
ou as escolas oficiais. Não é que as nossas crianças sejam especiais: elas são especializadas.
São especializadas em aprender e em mostrar todo um potencial maravilhoso,
sempre e quando são tratadas como elas requerem, o mesmo é dizer, duma maneira não massificada, mas criativa, incentivada com amor e, é claro – tal como direi até à exaustão – com
criatividade, porque senão, não terão interesse por coisa nenhuma. Podemos fazer isto? Ótimo.
Outra solução: vivemos isolados, não conhecemos outros pais, não sabemos o que fazer,
não sabemos como juntar-nos, não conhecemos psicólogos - e os que conhecemos são muito
materialistas, muito estritos, não sabem o que é um chakra nem isso lhes interessa, não sabem
o que é a freqüência índigo, só entendem que há crianças hiperativas com Déficit de Atenção
que é preciso medicar, etc.? Não, não é viável esta proposta... Então, outra proposta: Criatividade.
Se não tens outro remédio senão levar o teu filho ou a tua filha índigo para uma escola
oficial ou para uma escola massificada, o que é que tu lhe podes oferecer? Vais permitir que um
professor, ou um psicólogo ou um médico que não entendem nada de outras realidades, e que
estão convencidos de que o ser humano só vive com 3% das suas capacidades cerebrais, vais
permitir que o teu filho ou filha continue sujeito a uma avaliação da sua auto-estima e do seu
rendimento escolar completamente nefasta, ou vais tomar as rédeas do assunto? O que é que
lhe podes oferecer? Quais são as tuas capacidades econômicas? Qual é o teu tempo livre? Sente.
Pensa. Consegues participar com o teu filho, em casa, depois das aulas, em algo criativo,
espontâneo, tal como moldar argila, modelar, desenhar, fazer sobremesas? Os índigo adoram
participar contigo, com o pai ou com a mãe. Saber que quando chegam a casa os espera algo
criativo com aqueles que mais os amam e os apóiam, serve-lhes de aliciante para se interessarem
mais nas suas escolas, quer massificados, quer oficiais. Isto é um fato. Não estou a falar
de utopias: já levo três anos de observação, indo e vindo... Indo, levando informação, e quando
volto, colhendo resultados maravilhosos. Portanto, falo com conhecimento de causa.
Outras alternativas. Que mais lhes podes oferecer? Podes pagar para a criança freqüentar
aulas de pintura, de dança, de ballet, de cerâmica e coisas assim? Podes? É um incentivo. Eles
são totalmente criativos, e têm muitíssima energia. Drenar essa energia com Ritalina ou
outras drogas, fará com que convertamos a nossa criança índigo num vegetal, e só vai funcionar,
como veremos, se ele for um hiperativo. Se for índigo, já há estatísticas de suicídio em
crianças e adolescentes, porque se lhes atrofia a sua missão de vida e o seu potencial energético,
a criatividade, a paixão. Não é que sejam hiperativos, é que são tão apaixonados, e têm
tanta energia, que precisam de a escoar. Se os drogamos, podemos fazer-lhes um dano enorme,
muito grande. Portanto, toma as rédeas do assunto, não esperes que venha alguém dizer-te
o que deves fazer e como deves tratá-lo. Se ele te escolheu como pai, mãe, professor,
professora ou terapeuta, é porque tu, em maior ou menor grau, és índigo. Não te
deixes fascinar por nada nem por ninguém. Sente. Sente. Ressoa cá dentro? Não ressoa? Não
te deixes fascinar nem ponhas o teu poder nas mãos de alguém que tenha escrito um livro, ou
mesmo dez livros, que tenha um título de medicina, e que até há uns meses não sabia nada de
chakras e agora já dá conferências sobre o tema dos índigos, ou começa a escrever livros.
Sejamos criativamente sensatos. Sintamos. Não permitas que ninguém te faça crer que tens um
inimigo em casa, ou um boicotador, ou um psicótico que necessita de medicação para ser controlado.
Não é verdade. NÃO É VERDADE!
Se tens um índigo próximo de ti, repito: tu és índigo em maior ou menor grau. Em maior ou
menor grau, tu tens seguramente, a partir do nível da alma e do nível do coração, um compromisso
pactuado noutro patamar de realidade, noutro patamar de consciência. Os índigos vieram
alterar esta realidade a partir da consciência, a partir do amor. Portanto, aceitemos o nosso
compromisso de estar aqui e agora. Que interessa se és professora, se os tens já na tua classe,
se és diretor de escola, se és médico convencional, e estás aqui? Tens um compromisso índigo
com toda a certeza.
Como podes permitir que essas crianças índigo que tens perto de ti, se expressem? Torno a
repetir: fazendo todo o possível para que os seus pais se comprometam e se responsabilizem
pelo potencial dessa criança, pelas suas qualidades, que é a única coisa que podes fazer de
momento. Ter reuniões, avaliar constantemente (periodicamente, claro) a sua evolução, de que
forma estas crianças índigo, à margem do estabelecido e do método, podem desenvolver o seu
interesse pelo mesmo método, com as alternativas que temos de momento: Apoio, amor, auto-estima, criatividade, atividades participativas, saber escutar, saber comunicar com ele ou ela,
acompanhá-lo, explicar, etc. E não há mais, pouco mais. Não há receitas, não há milagres: há
trabalho. Mas esse trabalho é muito gratificante...
Se tens uma criança índigo perto de ti, já sabes que desde o berço ela te olhava com uma
maturidade emocional que não era normal. Já sabes que o castigo, a chantagem, a violência
física ou psicológica não serve para elas. Já sabes que os castigos ou o “porque eu digo” não
serve para elas, já sabes tudo isso. E sabes que ela é especial. Não permitas que ninguém saiba
mais sobre ela do que tu. Não permitas. Não ponhas o teu poder nas mãos das pessoas que te
aconselham a dar-lhes Ritalina ou outras drogas. Não permitas. Faz o que estiver ao teu alcance:
Se te podes permitir isso, leva-o para uma escola Waldorf ou Montessori, porque geralmente
o sistema deste tipo de escolas (a perfeição não existe, evidentemente) trata as crianças
uma por uma, trata com integração total no que é aprendizagem, respeito na convivência com
os outros reinos animal, vegetal, mineral, e inclui na aprendizagem a sensibilidade artística, as
artes plásticas, tudo isto com tempo, sem expectativas e segundo o ritmo de cada criança, sem
pressões nem fricções nem competições. Fala-se a partir do respeito e da ética. Não há conotações
religiosas que emaranhem as suas cabecinhas. Ninguém morreu em cruzes, ninguém tem
que fugir de ninguém... Não se incrementam nem se fomentam as lutas sociais, mas todo o
contrário. Verás crianças nestas escolas de todas as raças, cores, e idades, que aprendem a
conviver e a fazer pão. Aprendem a cuidar das plantas e dos animais... Assim são as escolas
Waldorf e Montessori em geral. Claro que há exceções, mas as que eu conheço são geralmente
assim.
Primeira solução. Sim, é verdade que estas escolas são caras. Não nos podemos permitir
esta solução? Pomo-la de lado. Segunda solução: trata de seres tu mesmo quem encontra a
solução dentro das possibilidades realizáveis, viáveis, coerentes e mágicas (porque não?) que
se dêem através da sincronicidade. Há uma lei que se chama “Sincronicidade”, baseada no
pedi e ser-vos-á dado. Começa já, faz o teu pedido ao Universo. Porque quando alguém
deseja algo pelo bem de muitos, a vida apóia-o sempre. Há exceções, quando existe uma
contra-ordem: quando pedes alguma coisa e não te crês merecedor ou merecedora de o receber,
tu anulas o pedido. Mas se tu pedes mesmo, tu recebes. Pede já para que se dêem as
eventualidades através das quais tu conheças outros pais nas mesmas circunstâncias que tu. E
que além disso possas conhecer professoras e professores, psicólogos, educadores, educadoras,
que conheçam este tema tal como tu, e que tenham o nível de consciência e de compromisso
que tu tens, e também que vejam como perfeitamente viável fazer uma escolinha que
comece por 8 ou 10 crianças, que esteja é claro, guiada pelo atual método de ensino educativo,
mas adaptado às características e necessidades de cada grupo de crianças índigo. A partir
do coração, não do elitismo. Não comecemos agora a ser “racistas espirituais”, tipo “aqui é uma
escola índigo e não entra ninguém que não seja índigo” ... Repito: o potencial índigo é latente.
Uma criança, um adulto, um adolescente, pode aumentar, desenvolver e potenciar as qualidades
dos hemisférios esquerdo e direito ao longo de toda a sua vida. Não coloquemos etiquetas,
porque os índigos só têm uma etiqueta: nada de etiquetas! Não há dois índigos iguais,
não há etiquetas para os índigos. Mesmo que se escrevam vinte novos livros sobre índigos por
mês, repito: não há etiquetas, não há classificações, porque potencialmente cada criança índigo
é criativa, mística, interdimensional, clarividente e tecnológica. Ora bem: uma criança de África
ou uma criança dum bairro marginal do México, não poderá demonstrar que a tecnologia é um
dos seus fortes, porque nunca viu um computador na sua vida. Não poderá mostrar o seu
grande potencial artístico, porque também não tem uma tela nem tintas à mão para pintar,
nem nunca as viu na sua vida. Não poderá demonstrar as suas atitudes místicas ou talvez sim,
quando a sua avozinha é devota da Virgem de Guadalupe e a criança fala com Ela, por exemplo...
Quero dizer: não podemos pôr etiquetas às nossas crianças índigo, porque potencialmente,
e se derem-se as condições adequadas, elas desenvolverão todas as capacidades do hemisfério
direito, que são um grande potencial para o artístico, para o tecnológico, para o intuitivo,
para o terapêutico, para o interdimensional, isto se tiverem um ambiente propício. Mas se não
tiverem, não acontece. Há índigos exclusivamente focalizados na arte, ou na tecnologia, ou
índigos focalizados exclusivamente na mediunidade, ou ainda focalizados em ter um poder
curador nas suas mãos.
Falo das suas mãos porquê? Porque estão sempre quentinhas, e todo o calor alivia. Quando
magoas-te, o que fazes? Pões a mão em cima. Quando alguém se magoa, o que fazes? Põe-lhe
a mão em cima. E isto é mais que uma ordem, é uma sabedoria do hemisfério direito conectado com o teu coração, que te diz que podes curar. Portanto, nós todos, em maior ou menor grau, somos
índigo.
E para terminar com as soluções: se não conhecemos pais índigo ou se não temos forma de
encontrar uma professora, um professor, uma psicóloga ou alguém que acredite no nosso projeto
de ter os nossos filhos numa escola para índigos, onde se lhes dê o método do Ministério
da Educação e para além disso atividades lúdicas, criativas, participativas... se esta solução
também não é viável, então procura ver que nível de qualidade de tempo livre é que dispões
(porque é claro que a maior parte das mães e dos pais trabalham), porque com o índigo,
não se trata da quantidade, mas da qualidade de tempo. Procura ver a qualidade do tempo
que tens, acredita nele ou nela, sente o ser maravilhoso que ele é, e vai perguntando a ti
mesma que tipo de atividades podes realizar em conjunto com ele ou ela. Se ele te escolheu, é
porque tu estás consciente de que tens um mestre em casa, mas que é ainda um menino ou
uma menina. Tens que o ajudar a despertar o seu potencial, e a saber que é um mestre no
futuro. Aqui e agora é uma criança ainda, e há que impor-lhe limites, há que educá-la, há que
valorizá-la, estimulá-la, etc.

 
Tradução para português de Placídia Espinha (Portugal)
http://www.velatropa.com/



* * * * * * * *

(6) - A Criança Índigo
(por Márcia Cezimbra)
REVISTA O GLOBO
Rio, 27 de julho de 2003 - Versão impressa


O seu filho “viaja” quando ouve algo que não lhe interessa na aula? Ou vira-se para um papo-cabeça com o colega? Ele parece desatento e distraído, mas fica horas superconcentrado no que gosta, como jogos de computador, futebol ou teclados de um piano? Ele é rebelde, respondão e detesta injustiças? Precisa que você lhe explique com todo o carinho os motivos para que obedeça? Pois seu filho pode ser um índigo — a cor arroxeada do jeans, quase lilás, e escolhida por representar uma aura positiva. O rótulo foi criado por especialistas americanos para designar uma criança hipersensível, cujo cérebro recebe muito mais estímulos que a média dos mortais. A personagem Salete (Bruna Marquezine), de “MULHERES APAIXONADAS”, é uma índigo, com uma intuição tão exacerbada que chega a ser premonitória. Quem confirma é o autor Manoel Carlos:

— Nos Estados Unidos ouvi falar muito em crianças índigo. Salete é índigo. Ela tem uma percepção da luz, vê anjos, prevê acontecimentos, tem premonições. Algumas vezes, as crianças índigo não distinguem se são sonhos ou visões e nem sabem que são índigo. Mas não se trata de um fenômeno raro.

Para a psiquiatra Ana Beatriz B. Silva, o índigo ou o lilás é a versão superdotada dos portadores do já conhecido distúrbio do déficit de atenção (DDA), uma característica do funcionamento cerebral superestimulado. Há poucas décadas, o DDA era tido como doença, lesão cerebral ou disritmia, que deveriam ser tratadas com drogas pesadas, segundo ela, uma visão hoje “ultrapassadíssima”. Ana Beatriz acaba de lançar o livro, já best-seller, “Mentes inquietas” (Ed. Nepades), no qual explica como lidar com essas crianças de cérebro hiperestimulado para que elas desenvolvam suas potencialidades — geralmente geniais — e não terminem rotuladas, em casa e na escola, como intempestivas, desatentas e até agressivas, o que as leva ao desastre.

Os autores do livro “The indigo children”, Lee Carrol e Jan Tober, acreditam que haja uma geração sem precedentes de índigos nos EUA. Ana Beatriz concorda: essa geração índigo é fruto da revolução tecnológica (?), que hiperestimulou as crianças, trazendo à tona seus expoentes DDA:

— São os casos daqueles jovens que fizeram o seu primeiro milhão antes de terminar o ensino médio. Eles já eram DDA, mas, com a revolução tecnológica, foram ainda mais estimulados, hiperfocaram a atenção na eletrônica e produziram coisas geniais.

No Brasil, como a revolução tecnológica chegou alguns anos mais tarde, a explosão de potencialidades dessa nova geração índigo ainda está por despontar, mas Ana Beatriz já vê alguns deles, como o músico Marcelo Yuka, seu paciente há quatro anos, cujo “faro para a estranheza”, como ela brinca, vem desde a infância:

— Tudo o que Marcelo Yuka descobre em termos de sons e parece estranho, depois de algum tempo vira popular.

Os índigos têm ainda uma intuição exacerbada, como a Salete, que, segundo Ana Beatriz, é interpretada como uma espiritualidade elevada:

— Mas o que a ciência comprova é que os índigo têm um funcionamento cerebral diferente. Se não forem bem compreendidos, podem ser confundidos com pessoas impulsivas e agitadas.


Por que é impossível não amar Harry Potter ?
(por Daniela Name)

Hermione é a típica sabe-tudo: estudiosa, inteligente e rápida, humilha os colegas com seu dedo sempre levantado, pronta para responder num segundo à mais difícil das perguntas. Mente prodigiosa, decora poções de magia e a história dos bruxos como nenhum outro aluno da Escola de Hogwarts. Ron Weasley tem um coração tão bom e tão generoso que é difícil imaginar como ele cabe no corpo magrelo e desengonçado do melhor amigo de Harry Potter. Opa, até que enfim chegamos no nome do protagonista do maior fenômeno editorial dos últimos tempos. Harry Potter, o carismático bruxinho que fez com que toda uma geração de crianças descobrisse o prazer da leitura e alçou sua autora, a escocesa J.K.Rowling, ao posto da mulher mais rica do Reino Unido — a Rainha Elisabeth teve que se contentar com o vice-campeonato.

E por que é impossível não amar Harry Potter? Ele não é o mais CDF dos alunos, nem o mais generoso, nem o mais bonzinho, nem o mais obediente. Também está longe de ser aquele gato de parar a torre do castelo. Então o que ele tem que os outros não têm? Como este box está aqui, no meio desta reportagem, você já deve ter concluído a resposta: Harry Potter é o rei dos índigos. E é por ser assim, meio gauche, com um raciocínio um tanto quanto enviesado, que acaba livrando professores e alunos das maldades de Voldemort, o bruxo das trevas que assassinou seus pais e vem ameaçando Hogwarts desde o início da saga. No dia do assassinato de Thiago e Liliam Potter, Harry estava dormindo no berço. Voldemort tentou matá-lo, mas havia algum tipo de poder no bebê que atingiu o bruxo quase mortalmente.

O confronto deixou uma cicatriz na testa de Harry, que começa a doer sempre que o perigo se aproxima. A intuição é uma forte aliada do bruxinho na hora de resolver problemas. Ele “sente” e “intui” muito mais do que raciocina. Atormentado pela orfandade e pela fama — é amado, invejado e odiado no mundo bruxo por causa do feito contra Voldemort — Harry precisa sempre usar este feeling para sair das enrascadas. Para derrotar o mal e encontrar as respostas para os mistérios que cercam sua origem, vive desobedecendo às rígidas regras que orientam Hogwarts. E enfrentando a autoridade de professores linha-dura, como o sempre mal-humorado Severo Snape. A Grifinória — equipe de Harry, Hermione e Ron — vive perdendo pontos por indisciplina. Mas os pontos voltam em dobro. E não por força da magia, mas pelos feitos do adorável bruxinho-índigo.

Como lidar com o índigo:

Sem imposições: A psicóloga Débora Gil diz que os pais do índigo não devem fazer imposições só por necessidade de obediência. Essas crianças sensíveis, talentosas e inteligentes não aceitam explicações do tipo porque sim ou porque não, respostas, segundo ela, tidas como de criança mas muito usadas por pais autoritários. Essas crianças não funcionam assim e exigem que os pais, com calma, expliquem o porquê de suas ordens.

Castigos absurdos: As ameaças de castigos absurdos, como o homem do saco vai pegar, vão passar pimenta na boca ou o papai do céu vai castigar, podem fazer o feitiço virar contra o feiticeiro. O índigo vai ver que esses castigos não acontecem e perderá o respeito por esses pais.

Discussões fechadas: Nunca se deve discutir a respeito do índigo na frente dele. Ele vai querer participar da discussão. Até mesmo uma questão marido-mulher, do tipo você demorou a chegar, dá ao índigo o direito de se intrometer.

Pais divergentes: Se o índigo percebe que os pais discordam em muitas questões — e ele percebe tudo — vai acabar manipulando a família inteira. Os pais devem divergir longe do índigo.

Pais atualizados: Os pais do índigo devem se atualizar em questões de alta tecnologia para poder acompanhar a criança e conversar com ela. Os índigos preferem revistas de ação, desenhos mais elaborados como os do X-Man, de tecnologias mutantes, jogos eletrônicos hiperativos como The Sims, que é uma simulação da vida real; o Civilization, que cria estratégias para a civilização desde o começo do mundo e leva meses para terminar. Se os pais não se atualizam, segundo Débora Gil, rapidamente os índigos deixarão de falar com eles, com a convicção de que eles não entendem nada mesmo.

Redação na Escola: A psiquiatra Ana Beatriz B. Silva diz que nos Estados Unidos as escolas assimilaram há algumas décadas a lidar com os índigos, estimulando suas potencialidades. Uma sugestão de Débora Gil é a de redações de temas livres e variados. O índigo escreve com pressa, come palavras e teria mais facilidade em escrever sobre o que mais lhe agrada.

Professor aliado: As turmas do índigo devem ser pequenas e o professor não deve ser um superior, mas um aliado. Uma maneira de trazer a atenção do índigo é lhe passar tarefas significativas, papéis de responsabilidade. Ele deve ser convidado para ser o monitor, um auxiliar do professor e jamais deve ser repreendido em público, muito menos de maneira estúpida ou severa.

Vida contemporânea aflige crianças sensíveis

Além da revolução tecnológica, que estimula ainda mais as potencialidades das crianças índigo e DDAs, a psicóloga Débora Gil alerta que a sociedade competitiva e individualista também afeta extremamente essas crianças hipersensíveis. Por serem muito curiosas, intuitivas, solidárias e justas, a cultura do sucesso e do dinheiro pode deixá-las aflitas, ansiosas ou angustiadas. Débora Gil, que trabalha com a psiquiatra Ana Beatriz B. Silva no Núcleo de Medicina do Comportamento (Napades), no Leblon, diz que este é mais um motivo para que estas crianças sejam tratadas com maior compreensão:

— Essas crianças são hipersensíveis e essa tensão social as afeta mais que as outras.

Escolas já adotam visão diferente de índigos

Mas como funciona o cérebro índigo? O que a neurociência comprovou, segundo Débora Gil, é que o lobo pré-frontal do cérebro, que filtra os estímulos externos, trabalha mais devagar nessas crianças. Isso significa que as demais partes do cérebro recebem mais estímulos e trabalham mais rapidamente. A psiquiatra Ana Beatriz B. Silva explica que essas crianças são hiperestimuladas e, por isso, são mais inteligentes, sensíveis, intuitivas, criativas e ativas.

— Na visão ultrapassadíssima da neurologia, o exame era o encefalograma e o diagnóstico era de lesão cerebral e disritmia, com prescrição de drogas como Gardenal. Hoje sabemos que os DDAs e os índigos são apenas diferentes na velocidade do funcionamento cerebral e precisam apenas de ajuda para desenvolver suas potencialidades que são geniais — diz ela.

As drogas, como as à base de ritalina, são indicadas, segundo ela, só em casos raríssimos de extrema dificuldade de concentração e devem ser usadas em períodos de um a dois anos no máximo:

— Hoje sabemos que o cérebro tem uma enorme plasticidade. Assim como uma terapia altera o seu funcionamento, a droga também o ensina a regular a sua produção de dopamina, o que equilibra a impulsividade dos DDAs.

Os índigos sempre existiram, mas nem sempre foram compreendidos como gênios, segundo Ana Beatriz. Ela cita em seu livro índigos históricos: Einstein, que chegou a ser considerado uma criança burra por seus professores, Mozart, Beethoven, Leonardo da Vinci, James Dean e Marlon Brando estão na lista de gente lilás tida como louca.

Mas isso já passou. No Rio, os índigos e os DDAs já conquistam novos tratamentos para sua hipersensibilidade. Escolas como a Creche Acalanto, o Jardim-Escola Vilhena de Morais, o Espaço Educação e o Franco-brasileiro já não vêem seus alunos hipersensíveis como crianças-problema.

Foi o caso de João Gustavo, de 10 anos, aluno da Creche Acalanto. O menino é um ótimo pesquisador, um ótimo papo, mas sofre na hora de escrever. Não tem paciência nem para ler um enunciado de uma questão. A mãe, Claudia, foi chamada pela escola para resolverem juntos a situação:

— Não é nada grave, mas ele só se concentra no que gosta. Ele é obediente, desde que eu explique muito bem por que ele deve obedecer. Ele acha que dá trabalho ler, mas adora ficar no computador, conversa com todo mundo pelo ICQ.

A mãe de Letícia, de 5 anos, Wanda Barros, também foi alertada pelo Jardim-Escola Vilhena de Moraes que a menina parecia distraída, mas não era: apenas prestava atenção na professora e em milhões de outras coisas à sua volta.

Tiago, de 7 anos, é um artista do Colégio Franco-brasileiro. Faz comerciais, decora longos textos, conversa com todo mundo na rua, pergunta sempre por que tem que fazer o que lhe mandam. Mas, na hora de escrever, o pensamento vai mais rápido que a sua história. Sua mãe tenta pacientemente lhe ensinar a escrever com “começo, meio e fim”.

Teresa, mãe de Carolina, de 5 anos, teve que se “adaptar” à filha:

— No início, eu me afligia e tentava mudá-la. Nada dava certo, ela não aceita ordens. Quando eu me irritava, eu dizia “é assim porque eu quero, sou sua mãe e pronto”. Era um desastre. Eu é que tive que mudar. Carol é assim inquieta e pronto — brinca Teresa.


COLABOROU Lílian Fernandes


 
 * * * * * * * *

(7) - O PROCESSO DE EFUSÃO FISICA DOS INDIGOS
Mensagem do irmão LOHAN  (Ayrton Senna)
Canalizado por Rodrigo Romo



Quando uma alma está prestes a encarnar e já passou pelas etapas do Conselho Cármico da Terra, recebe uma vistoria de energia proveniente do trono de irradiação dos Arcanjos Mãe Maria e Rafael, para prepararem o material genético adequado dessa alma, no qual todos os corpo inferiores deverão ser formatados, partindo dos registros do corpo causal e dos demais, até completar os 32 corpos do conjunto matricial genético humano da Terra.

Assim, o material genético tem que ser verificado em relação aos elementos que existem armazenados nos registros do corpo causal, para que se possa ter um quadro do percentual das reservas genéticas entre aspectos positivos ou negativos, que estejam contidos dentro desses registros. Com base nisso é possível verificar a capacidade e possibilidade dessa alma poder encarnar como uma criança dentro das classificações de Índigo, Cristal, Violeta, Esmeralda, Douradas e Supra-psíquicas, que são no momento as classificações de energia.

Essa classificação parte da egrégora dos registros do corpo causal que cada ser possui, no qual estão armazenados os dados das atividades anteriores de cada alma. Normalmente essas crianças têm poucas encarnações na Terra e já tem um pré-requisito importante, que é ter parte da memória cósmica reintegrada a sua mente intuitiva e racional de alma, o que irá ajudar no seu processo encarnacional, como canal das esferas de luz. No entanto as almas muito antigas, que já passaram por varias ascensões iniciáticas, podem ser enquadradas como almas a serem crianças da linha cristal, por terem registros xamânicos dentro de sua classificação energética para com a Terra.

Muitas vezes essas crianças são seres ou pessoas que em vidas anteriores, conseguiram bons resultados em atividades ligadas ao despertar planetário, com isso recuperaram parte de sua memória sideral e nesta oportunidade tem condições de voltar a Terra, para exercer uma condição mais direta no processo do salto quântico, além de conseguir efetivamente a liberação dos antigos registros cármicos em relação à Terra e a humanidade. Portanto, as crianças da nova era estão dentro de uma etapa de salto conscencial da humanidade, sustentando todo um plano de apoio junto a Fraternidade Branca e aos Comandos Estelares, para alavancar situações e energias para que a humanidade possa entrar em novas linhas de percepção e de postura social.

Todos os movimentos culturais da humanidade, desde a década de 60, gradualmente foram libertando as pessoas dos valores do passado e com isso, gerando condições para o despertar e a libertação em relação a religião e falsos valores, que até então, imperavam como absolutos. Essas pessoas que foram os instrumentos desses movimentos, eram o equivalente ao que as atuais crianças da nova era representam, pivôs de novas mudanças comportamentais e emocionais dentro da sociedade humana.

O meu trabalho dentro do momento atual da Terra, é preparar a psique dos corpos superiores e do material genético, para que essas novas crianças possam chegar a vocês. Escolhi esse trabalho, por sempre ter me importando muito com crianças e com o desenvolvimento delas dentro da sociedade humana e no caso da pobreza social do Brasil, no qual a maior parte delas é deixada ao léu, sem que exista um investimento de preparação emocional e profissional para que elas possam com o tempo dar um bom retorno a sociedade e ao Brasil. Foi por isso que procurei sempre ajudar e pouco antes de ter que partir acabei criando a Fundação, justamente para que as crianças pudessem receber uma ajuda e potencializá-las dentro de uma condição de suas próprias capacidades e perseverança.

Assim, dessa forma, fui colocado pelo amado Mestre Hilarion, que me acompanha, para trabalhar no projeto de crianças junto aos Arcanjos Maria e Rafael, com o qual acabei por descobrir um novo universo e uma perspectiva que nunca imaginei. Demorei muito tempo até me libertar do amargor e indignação da minha partida da Terra, nas condições que ocorreram, isso por outro lado me fez entender muitas outras coisas que estavam erradas enquanto vivi na Terra, dogmas e pré-conceitos adquiridos pela forma machista adquirida em vida, que em alguns momentos me fizeram sofrer muito. No entanto percebi o porque de minha ânsia e dedicação a meus objetivos e tenho empregado isso como fator positivo para ajudar muitas almas e pessoas na Terra e ao mesmo tempo trabalhar com a questão de preparação de almas que devem ser direcionadas para a Terra. Em especial tenho dado mais atenção a crianças que devem ser radicadas no Brasil, mas tenho também atuado em outros paises, já que eu acabei conhecendo muitos lugares que merecem a minha atenção e de todos os mestres que tenho conhecido.

Depois que me libertei do processo de perturbação, fui instruído e ajudado por muitos mestres e irmãos do plano espiritual, a elevar a minha consciência e me libertar dos registros de magoas e indignação que se sucederam ao meu acidente, isso levou alguns anos do tempo terrestre, mas aos poucos fui entendendo muita coisa e ainda estou aprendendo muito, pois percebi que na Terra, vivemos muitas mentiras e ilusões referentes às outras formas de vida que existem. Ainda não tenho tido contato com todas elas, mas a uma parte já tive acesso e percebi que o universo é bem mais amplo do que poderíamos entender. Tenho recebido muita ajuda de um irmão do Comando da frota espacial que se denomina Yaslon Yas. Como se fosse meu padrinho, ele tem me ajudado a elevar o grau de percepção e me levou para outros mundos, onde a minha consciência estelar aos poucos foi sendo acoplada novamente (recuperada), passando a ter uma percepção maior do meu ciclo na Terra e do trabalho e arquétipos que por instinto inseri no povo brasileiro e nos outros países, em que de alguma forma acabei por magnetizar as pessoas.

Todas as almas que vão encarnar e que se enquadram dentro do processo de seleção, capacitados para ancorar e sustentar um novo código genético, mais complexo e contendo novas informações de quebra de valores em relação aos padrões anteriores, passam por um processo de adaptação e compactação dessas informações em sua alma e nos corpos inferiores que serão gerados em paralelo com a gestação de 9 meses. Assim, tenho que ajudar no controle e análise do processo de compactação dessas informações, como se fossem um programa de computador conectados a gestante e ao ectoplasma do feto e dos corpos sutis, que vão sendo formatados e reconstituídos nesses 9 meses, e que por sua vez, possuem a conexão de informações com o mental superior e o corpo causal, de onde as lembranças e registros das vidas anteriores são obtidas, para inseri-las na nova codificação corporal que esta sendo preparada. Com isso os registros do novo código também são inseridos, de forma a criar um novo modelo genético, que deverá ser enquadrado como criança da nova era.

Eu acabo, junto com um grupo do qual faço parte, direcionando meu trabalho a partir dos merkabas ou naves sutis nas quais nos locomovemos para desenvolver a nossa tarefa. Dentro desses aparelhos podemos visualizar e acompanhar por telepatia e aparelhagem, todo o processo de codificação que o feto esta absorvendo, conectado as sondas espirituais que tem a função de inserir a nova codificação genética quanto as capacidades da alma de absorver e poder conviver com isso no plano terreno e no convívio com vocês. Cada criança dessas passará por diversas etapas de despertar desses códigos, onde nós atuamos com a precaução de permitir a dosagem correta dessas energias.

Cada célula dos corpos sutis que vão sendo acoplados ao material genético na formação do corpo físico, gera um acoplamento de informações, onde são inseridos pelo DNA e RNA diversos arquivos de informações relativos ao padrão superior para o corpo físico, ou seja, sem essa interferência de informações, o corpo material das crianças, iría somente receber o material hereditário genético dos progenitores dessas crianças. Então, fazemos o download dessas informações de forma a agregar ao material genético novas informações, que deverão se ativar em diferentes ciclos, dentro do crescimento dessas crianças. Essas informações têm relação direta com a capacidade e a missão que foi assumida por essas almas, dentro do processo iniciático que ela já vivenciou nas vidas anteriores ou na origem dessa alma.

A questão da origem também é muito importante, pois descobri que muitos seres, que vêm de outros mundos e realidades paralelas, tem solicitado a oportunidade de ajudar, passando assim a encarnar na Terra na forma dessas crianças. Sendo seres de outra realidade, possuem maior consciência e clareza dos assuntos e do trabalho que irão realizar na Terra, recebendo, portanto, um material mais específico e avançado. Assim pude perceber que existe uma diferença de potencial na carga genética dessas crianças, de acordo com o comprometimento e a capacidade de cumprir seu projeto dentro da realidade material humana.

Ainda tenho sido surpreendido por muitas novidades que mais parecem filmes de ficção cientifica, mas o trabalho que venho realizando com a orientação de muitos amigos do plano espiritual, tem me permitido despertar gradualmente. Dessa forma hoje sei, que dentro das esferas superiores da espiritualidade, existem muitas coisas que duvidaríamos, devido a existência de seres de outros mundos e de outros universos que tem se manifestado dentro dos planos que eu tenho vivido. Atualmente atuo dentro da energia dos 12 raios dos Mestres, embora saiba que existem mais raios, ainda não os tenho vivenciado na integra. O interior do templo dos 22 raios é um dos lugares de onde fazemos o processo de adaptação dos registros das almas, que irão encarnar no Brasil e América Latina e onde o amado Mestre Hilarion tem me dado uma ajuda incrível, desde o momento do meu desencarne. Devido a energia liberada pelas pessoas que choraram a minha morte, ele e outros acabaram entrando no plano de energia que eu estava e me colocaram diretamente sobre a proteção e orientação deles, assim gradualmente fui despertando para a realidade que a vida continua além da matéria terrestre. Hoje muitas de minhas vidas passadas na Terra já me são presentes e tenho entendido muitas das coisas que tenho feito neste momento e das que fiz na época de minha última vida no Brasil como piloto. E o fato de eu ser tão competitivo, descontrolado e perfeccionista, tem relação com minha origem sideral e com muitas de minhas vidas anteriores. Esse fato também me fez entrar no trabalho com crianças no projeto Índigo, exatamente, por ser uma importante energia que tem relação com muitas outras coisas dos planos dos mestres para o futuro da humanidade e das novas situações que irão se manifestar dentro da humanidade e de toda a egrégora emocional. Muitas novidades e mudanças no aspecto econômico e social devem ser evidenciados por vocês nos próximos anos, como de fato já está ocorrendo. Devido a isso, o novo código das crianças, permitirá um efeito extremamente importante para que essas mudanças não ocorram de forma trágica e sim gradual e não causem conflitos, pois as novas crianças, terão condições de absorver e poder negociar com essas novas energias e situações, para que toda a humanidade possa aos poucos despertar.

Cada criança dentro de sua etapa evolutiva e de amadurecimento, será ativada cristicamente pela sua alma e pelos registros codificados dentro de seu DNA, com isso naturalmente ela irá despertar de forma gradual e terá uma missão inserida em sua matriz emocional e mental, para que aos poucos ela possa atuar dentro da vida e nas situações para as quais ela foi codificada e preparada a se desenvolver, o que tem relação com o seu histórico cármico pessoal ou com uma missão em especial.

Como já lhes disse, cada criança, possui uma missão determinada dentro do contexto planetário, sendo que todas possuem um percentual de êxito e de fracasso, que está contido dentro da possibilidade pessoal de seu livre arbítrio, que aos poucos vai se manifestando até ela despertar. Sabemos que serão muitas as energias e seres, que irão tentar impedir que essas crianças desenvolvam o seu trabalho e consigam a conexão divina, que todas elas deveriam ativar dentro de cada plano pessoal. Por isso a ajuda dos irmãos de luz sempre existirá, mas devido as escolhas feitas no decorrer do caminho, nem todos terão a possibilidade de ativar seu DNA na melhor das condições a serviço da humanidade e dos Mestres.

Eu mesmo tenho sido tutor e amigo de muitas crianças desse gênero e tenho dentro de minhas possibilidades, ativado muitas delas, inclusive, crianças ligadas as pessoas que eu conheci em vida. Por esse motivo, muitas pessoas comentam que me sentem presente junto das pessoas, pois na verdade eu tenho estado a proteger a todas as pessoas que amei e ainda amo deste lado da vida etérica. A todas as mulheres, amigos e familiares tenho ajudado e intuído no caminho a ser seguido e sustentado nas escolhas pessoais da vida material que ainda mantém. Sei que a maior parte deles voltarei a encontrar deste lado de cá, é uma questão de tempo, que para mim aqui é totalmente distinto da escala que tínhamos na Terra.

O meu trabalho direto com essas crianças é dar-lhes capacidade focal para que a força de vontade possa prevalecer e não esmoreçam, além de ajudar no processo de codificação e classificação dos registros do corpo causal e demais. Trabalho dentro de um merkaba, ou nave de luz, que possui uma tecnologia milhares de anos luz a frente de tudo o que eu já tinha visto, esse corpo de luz possui consciência própria e é capaz de desenvolver um trabalho dentro de nossa mente, em sintonia com todas as outras almas, ajudando no trabalho que temos dentro deste laboratório, por assim dizer e para simplificar.

Os códigos têm relação com os registros anteriores de alma de origem sideral e das experiências encarnacionais terrestres que estejam disponíveis nos sistemas do corpo causal. A partir disso, unificamos os 2 ou 3 programas dentro de uma fita de luz tripla, composta em 9 filamentos diferentes, que devem ser inseridos dentro do DNA do feto entre o 3º e o 7º mês de gestação, para gradualmente ser incorporado em todo o processo conscencial dessa pessoa que irá nascer. Os registros fazem parte de todo o histórico necessário para que essa alma ou criança possa desenvolver uma quebra de paradigmas do passado e inserir uma nova energia psíquica na humanidade, a começar pelos pais dessa criança, o que acabará por gerar um processo de mutação social e humana, pois o novo DNA, acabará modificando muitos dos antigos conceitos e registros da humanidade e com isso possibilitará uma potencialização dos efeitos dos mestres, que canalizarão importantes códigos por elas, dentro de uma sincronicidade cósmica, para que muita coisa seja mudada na Terra e na humanidade. Estou dentro desse projeto devido a minha condição emocional e pelo que tentei inserir nas pessoas, na última passagem pela terra. Assim o Mestre Hilarion me colocou para atuar junto a outros irmãos de elevada luz, para poder estar com vocês e aos poucos ir compreendendo a grandiosidade do universo. Muita coisa não pode ser ainda revelada, pois as pessoas não entenderiam como fazemos a codificação do DNA das novas crianças, mas posso revelar que funciona como um jogo virtual moderno, onde códigos de luz e registros de informações são inseridos dentro de uma projeção holográfica e aos poucos inseridos no cordão de luz das crianças ainda na gestação, desde que a alma tenha concordado com isso. Torna-se muito fácil e relativamente rápido, já que em média atendemos e preparamos mais de 3 milhões de almas por semana, dentro da escala de tempo terrestre. Isso ainda é pouco em relação ao numero de almas que fazem o requerimento para se enquadrar dentro dessa possibilidade, pois um percentual de 80% é recusado, por não preencher as qualificações dos mestres e da Mãe Terra, dentro da sua consciência. Aliás, isso é muito interessante, a energia da consciência da Terra, ela é um ser vivo interessante e com muitos nomes, isso é o que mais me chamou a atenção, pois possui dezenas de nomes pelos quais manifesta uma diferente energia e atividade dentro dos planos sutis e telúricos do planeta e das colônias espirituais, por onde eu passei depois do acidente.

Dentro das colônias etéricas que existem sobre as grandes cidades, existe um programa de seleção de almas, que podem ser cadastradas e preparadas para ingressar na Terra dentro dessa nova codificação. A energia de Ramatis foi uma das quais eu identifiquei dentro desse projeto. Projeto que, pelo que me foi transmitido, serve como um excelente quadro de seleção de pessoas que já estão dentro das condições mais adequadas tendo em vista as suas vidas anteriores, podendo assim, voltarem a Terra para prestar um serviço muito especial e de validade direta para a sociedade. Além disso, temos os seres que vem de outras dimensões e realidades sutis e de outros mundos e ainda, cidades intraterrenas e intraoceânicas, que também podem ser inseridas no orbe terrestre. Assim, tenho conhecido um novo universo e seres que tem um trabalho extremamente interessante, além de irmãos de vidas passadas e de outros mundos, que tem ligação direta comigo, dentro deste momento que vivo, e dos que vivi até 1994 na Terra.

Temos toda uma equipe, da qual pertenço, no trabalho de acerto dos códigos desses registros que devem ser ativados pelos fótons de luz e pela mudança do campo eletromagnético da Terra, que aos poucos tem mudado e ativado as pessoas que já vivem na Terra. Assim, dessa forma, os processos de ativação de todos, está dentro das mudanças de eletromagnetismo da Terra e de todo o campo gravitacional e inclinação do eixo, onde a freqüência Shumann acaba por interagir com os códigos inseridos nas pessoas e nas crianças. Cada ativação está diretamente ligada a excitação de células pela mudança de vibração, que irá provocar as mudanças específicas de percepção humana nas pessoas que aos poucos já passam pela mudança dentro de seu DNA, causadas pelas mensagens captadas pelo RNA mensageiro, que levam os novos códigos e mensagens dos mestres para o despertar. Assim, através dos Amparadores ou Anjos da Guarda, cada pessoa que já se encontra dentro de uma energia mais espiritualizada, acaba por passar pelo treinamento extra físico, e com isso aos poucos vai despertando. Cada pessoa, dentro de seu processo, está sendo analisada e preparada para ativações em outros aspectos relativos as suas vidas passadas, onde essas pessoas já tinham atingido a iluminação em momentos que estiveram ligados à espiritualidade e as escolas herméticas, que no passado preparavam as pessoas para esse tipo de ativação.

Outro foco interessante em relação à ativação das crianças especiais, é relativo ao planeta, que aos poucos será avistado no céu, esse astro tem entre varias funções a de efetivar o despertar de muitas pessoas, gerando assim uma nova etapa de espiritualidade e ativação do Cristo Interno e separação efetiva do JOIO e do TRIGO, dentro de todos os planos de consciência, pois ele estará ativando partes ainda desconhecidas do cérebro humano e de funções da PINEAL que ainda não são conhecidas dos médicos e pesquisadores, pois atuam em outros planos dimensionais, de onde a ciência terrestre ainda não adquiriu entendimento. Cada criança ativada poderá desenvolver suas capacidades para a luz ou para a ignorância ou trevas, tudo isso irá depender das escolhas e da participação dos pais, que muitas vezes acabam desvirtuando as crianças.

Uma de minhas maiores preocupações com relação às crianças, além do uso das drogas e da promiscuidade sexual é principalmente com os jogos da Internet, seja em casa ou em casas de informática, que permitem que crianças brinquem com os jogos de guerra e extermínio, incentivando a violência gratuita. Há pouco tempo vocês votaram sobre o desarmamento e comercialização de armas e munições, mas nunca perceberam que esses jogos são muito mais prejudiciais, pois estão dominando as crianças e ensinando-as a ativar a sua violência e a direcionar a sua índole para a violência.

Outro fator que necessita de atenção são os jogos de RPG e outros modismos como as gangues e tribos de “funk”, de “Góticos”, de cultuadores de vampiros e outros espectros do baixo umbral, que levam-nas a se sintonizarem a uma faixa de baixa freqüência vibratória, onde sem que percebam, acabam se associando a forças maléficas que desconhecem e/ou se deixam influenciar por pessoas diabólicas existentes nesses meios, que passam a desvirtuá-las e afastá-las do campo da luz, conduzindo-as quase sempre para o campo da degeneração (moral, física e psíquica), das drogas e da violência. Portanto, essa violência esta dentro de casa e os pais a permitem, isso pode fazer com que esses jovens saiam do seu caminho devido ao desleixo dos pais, que preferem os filhos em frente da TV, na Internet ou rua para não dar trabalho dentro de casa. Isso gera gradualmente pessoas revoltadas e violentas, pois não recebem carinho, amor e a devida atenção dos pais, e para chamar a atenção, acabam se comportando dentro de um sistema revolucionário, se agregando a tribos, gangues, etc., achando que com isso estão dentro de uma nova comunidade de pessoas semelhantes que as entendem.

Portanto amigos, acredito que deveríamos em conjunto com as equipes de mestres, criar uma nova forma de analisar e procurar soluções para a educação das crianças, pois elas podem se perder devido às armações das forças sinistras em desenvolver a desunião das famílias e fazer com que essas crianças entrem na mais profunda energia umbralina e negativada.

Que a paz esteja com todos.

Eu vos falo do 5º Raio junto ao amado mestre Hilarion e meu amigo Yaslon Yas.
Sou luz em LOHAN (Ayrton Senna)

3 de novembro de 2005.


Fonte:Rodrigo Romo; Ayrton Senna


* * * * * * * *

(8) - UMA CRIANÇA ÍNDIGO
BORISKA - O garoto Russo que veio de Marte
(Tradução de IVAN WERNECK - Brasilia/DF )



02/05/2005 - Algumas crianças nascem com talentos fascinantes, habilidades incomuns.
A história abaixo, de um garoto incomum chamado Boriska, me foi contada por membros de uma expedição a uma região anômala ao norte de Volgogrado, comumente chamada de "Medvedetskaya gryada".


"Você não consegue imaginar, era noite e enquanto todos estavam sentados em torno de uma fogueira, um menino de aproximadamente 7 anos, de repente, chamou a atenção de todo mundo.
Muito excitado, ele queria falar a todos a respeito da vida em Marte, sobre seus habitantes e suas viagens a Terra", conta uma das testemunhas. Fez-se silêncio. Foi incrível! O garotinho, com enormes olhos vivos, estava começando a nos contar uma história magnífica a respeito da civilização marciana, sobre cidades megalíticas, suas naves espaciais e vôos para diversos planetas, sobre um país maravilhoso chamado Lemúria, cuja vida ele conhecia em detalhes, uma vez que descera lá, vindo de Marte, e lá fizera amigos.

As achas de madeira estalando, a névoa noturna envolvendo a área e o imenso céu escuro com miríades de estrelas brilhantes pareciam esconder algum mistério. Sua história durou cerca de hora e meia. Um dos membros foi esperto o bastante para gravar toda a narrativa.

Muitos ficaram assombrados por dois fatores distintos.
Primeiro, o garoto possuía um conhecimento excepcionalmente profundo. Seu intelecto era obviamente muito distante do de um menino típico de 7 anos de idade. Nem todos os professores seriam capazes de narrar a história inteira da Lemúria e dos Lemurianos com tamanhos detalhes. Não se encontra qualquer referência a esse país nos livros escolares.

A ciência moderna ainda não comprovou a existência de outras civilizações.

Em segundo lugar, estávamos todos maravilhados com a linguagem adiantada que o garoto utilizava. Estava muito acima da que os meninos de sua idade normalmente usam.

Seu conhecimento de terminologias específicas, detalhes e fatos do passado de Marte e da Terra nos fascinaram a todos.

"Por que ele começou a conversação em primeiro lugar?", disse o meu interlocutor.
"Talvez ele tivesse apenas sido tocado pela atmosfera geral do nosso acampamento, com pessoas bem informadas e de mente aberta", continuou ele.

"Poderia ele ter inventado tudo aquilo?".
"Duvido muito", objetou meu amigo. "A mim me parece que o menino estava compartilhando suas lembranças pessoais de vidas passadas. É virtualmente impossível inventar tais histórias; alguém realmente teria de conhecê-las."

Hoje, depois de encontrar os pais de Boris e conhecer melhor o menino, eu começo a checar cuidadosamente as informações obtidas ao redor da fogueira.
Ele nasceu na cidade de Volzhskii, num hospital suburbano, embora oficialmente, com base em sua certidão de nascimento, sua cidade natal seja Zhirnovsk, na região de Volgogrado.

Seu nascimento ocorreu em 11 de janeiro de 1996 (talvez isso seja útil para os astrólogos).

Seus pais parecem ser pessoas maravilhosas. Nadezhda, a mãe de Boriska, é dermatologista numa clínica pública. Ela se formou na faculdade de medicina de Volgogrado em 1991.

O pai do garoto é um funcionário aposentado. Ambos ficariam felizes se alguém pudesse lançar alguma luz sobre o mistério em torno de seu filho. Enquanto isso, eles simplesmente o observam e o vêem crescer.

"Depois que Boriska nasceu, notei que em 15 dias ele conseguia manter a cabeça ereta", relembra Nadezhda. "Pronunciou sua primeira palavra, "baba" (papai) quando tinha 4 meses, e logo depois começou a falar. Com 7 meses, construiu sua primeira frase: "Eu quero um prego". Ele disse essa frase em particular depois de observar um prego enfiado na parede. Notavelmente, suas habilidades intelectuais ultrapassavam suas habilidades físicas."

Como essas habilidades se manifestavam?
"Quando Boris tinha apenas um ano, comecei a lhe dar cartas (baseada no sistema Nikitin) e, adivinhe, com um ano e meio ele já conseguia ler jornais. Não demorou muito para que se acostumasse com as cores e seus tons. Ele começou a pintar aos 2 anos.
Então, logo após completar essa idade, nós o levamos ao centro de puericultura.

Os professores ficaram todos assombrados com seus talentos e sua maneira incomum de pensar. O menino possui memória excepcional e uma inacreditável habilidade de absorver novas informações. Não obstante, seus pais logo notaram que seu filho estava adquirindo informações à sua maneira, de alguma outra fonte."

Ninguém jamais ensinou isso a ele", relembra Nadya. "Mas, às vezes, ele sentava em posição de lótus e começava a falar. Ele falava sobre Marte, sobre sistemas planetários, civilizações distantes. Não conseguíamos acreditar no que ouvíamos. Como pode uma criança saber tudo isso? Cosmos, histórias intermináveis de outros mundos e da imensidade dos céus, são como mantras diários para ele desde que tinha 2 anos."

"Foi então que Boriska nos contou sobre sua vida anterior em Marte, sobre o fato de que o planeta era realmente habitado, e que, como resultado de uma destruidora catástrofe, perdera sua atmosfera e por isso seus habitantes tiveram que viver em cidades subterrâneas.

Desde então, ele costumava viajar para a Terra com freqüência para comércio e com finalidades de pesquisa. Parecia que Boriska pilotava sua própria nave.
Isso aconteceu durante o período das civilizações lemurianas. Ele tinha um amigo lemuriano que morreu bem diante de seus olhos."
"Uma catástrofe imensa se abateu sobre a Terra. O continente gigantesco foi consumido por ondas de tempestades. Aí, de repente, uma enorme rocha caiu sobre uma construção onde seu amigo estava, disse Boriska. "Não pude salvá-lo. Estamos destinados a nos encontrar em algum momento desta encarnação."
O menino visualiza o quadro completo da queda da Lemúria como se tivesse acontecido ontem. Ele chora a morte de seu melhor amigo como se fosse culpa sua.

Um dia, ele notou um livro na bolsa de sua mãe, intitulado "De Onde Viemos", de Ernst Muldashev. Precisavam ver a alegria e fascinação que essa descoberta provocou no menino. Ficou navegando pelas páginas por horas a fio olhando para as figuras de lemurianos, fotos do Tibet. Começou então a falar sobre o intelecto elevado dos lemurianos.

"Mas a Lemúria deixou de existir no mínimo há 800 mil anos", eu disse em resposta às afirmações dele.

"Os lemurianos tinham 9 metros de altura! Isso é verdade? Como você consegue se lembrar de tudo isso?"
"Eu me lembro", respondeu o garoto.

Mais tarde, ele começou a recordar outro livro de Muldashev intitulado "Em Busca da Cidade dos Deuses". O livro é dedicado principalmente às antigas tumbas e pirâmides.

Boriska sustentou com firmeza que as pessoas encontrarão o conhecimento sob uma das pirâmides (não é a de Quéops) e que isso ainda não tinha sido descoberto.
"A vida mudará depois que a Esfinge for aberta", disse ele, e acrescentou que a grande Esfinge tem um mecanismo de abertura em algum ponto atrás de sua orelha (mas ele não se recorda exatamente onde). O menino também fala com grande paixão e entusiasmo sobre a civilização Maia. De acordo com ele, sabemos muito pouco sobre aquela grande civilização e seu povo.

Interessantemente, Boriska acha que agora finalmente chegou o tempo para que os "seres especiais" nasçam na Terra. "O renascimento do planeta se aproxima. Novos conhecimentos virão em grande quantidade, trazendo uma mentalidade diferente para os terráqueos."

"Como você sabe sobre essas crianças superdotadas e porque isso está acontecendo?

Você sabe que eles são agora chamados de "crianças índigo"?"

"Eu sei que elas estão nascendo. Embora, eu ainda não tenha encontrado nenhuma em minha cidade. Talvez uma possa ser uma menina chamada Yulia Petrova. Ela é a única que acredita em mim. Outros simplesmente riem de minhas histórias. Algo vai acontecer na Terra, é por isso que essas crianças são importantes. Elas serão capazes de ajudar as pessoas. Os pólos vão se inverter. A primeira grande catástrofe num dos continentes acontecerá em 2009(11).

A seguinte ocorrerá em 2013 e será ainda mais devastadora."

"Você não tem medo de que sua vida possa terminar como resultado de tal catástrofe?"
"Não, eu não tenho medo. Eu já vivenciei uma catástrofe em Marte. Ainda existem pessoas como nós lá. Porém, após a guerra nuclear, tudo foi queimado. Algumas dessas pessoas conseguiram sobreviver. Eles construíram abrigos, novos armamentos. Também houve um movimento de continentes lá, embora o continente não fosse tão grande. Os marcianos respiram gás. Se eles chegassem ao nosso planeta, teriam de ficar próximos a canos de descarga e inspirar a fumaça."

"Você prefere respirar oxigênio?"
"Quando se está neste corpo, tem-se que respirar oxigênio. Todavia, os marcianos não gostam deste ar, o ar da Terra, porque causa envelhecimento. Os marcianos são relativamente jovens, em torno de 30-35 anos de idade. A quantidade de bebês marcianos vai crescer anualmente."

"Boris, porque nossas sondas espaciais desaparecem ou falham antes de chegar a Marte?"
"Marte transmite sinais especialmente destinados a destruí-las. Tais missões contém radiação maléfica." (sondas movidas a plutônio?)

"Eu estava impressionado com o conhecimento dele sobre esse tipo de radiação.
É absolutamente verdadeiro. Em 1988, um residente de Volzhskii, Yuri Lushnichenko, um homem com poderes extra-sensoriais, tentou alertar as autoridades soviéticas sobre a queda inevitável das primeiras missões soviéticas a Marte, "Fobos 1" e "Fobos 2". Ele também mencionou esse tipo de radiação desconhecida e maléfica sobre o planeta. Obviamente, ninguém o levou a sério então."

"O que você sabe sobre dimensões múltiplas? Você sabe que não se pode voar em trajetórias retas, mas sim manobrando através do espaço multidimensional?


Boriska imediatamente se levantou e começou a despejar todos os fatos sobre UFOs.
"Nós decolamos e pousamos na Terra a todo momento!" O garoto pegou um giz e começou a desenhar um objeto oval sobre o quadro negro. "Ele consiste de seis camadas", disse. 25% - camada externa, feita de metal durável, 30% - segunda camada feita de algo similar à borracha; a terceira camada compreende 30% - novamente de metal. Os últimos 4% são compostos de uma camada magnética especial. Se carregarmos essa camada magnética com energia, essas máquinas serão capazes de voar a qualquer ponto do Universo."

Será que Boriska tem uma missão especial a cumprir? Ele tem consciência disso? Coloquei essas questões a seus pais e a ele próprio.

"Ele afirma que pode prever - diz sua mãe. Ele diz saber algo a respeito do futuro da Terra. Ele diz que a informação terá o papel mais significativo no futuro."

"Boris, como você sabe de tudo isso?"
"Está dentro de mim."

"Boris, diga-nos porque as pessoas ficam doentes".
"A doença resulta da incapacidade das pessoas de viverem adequadamente e serem felizes. Você deve esperar pela sua metade cósmica. Alguém jamais deveria envolver-se e bagunçar o destino de outros indivíduos. As pessoas não deveriam sofrer por seus erros passados, e sim entrar em contato com aquilo que lhe foi predestinado e tentar alcançar as alturas e conquistar seus sonhos." (essas são as exatas palavras que ele usou)
''Vocês têm de ser mais simpáticos e calorosos. Caso alguém o ataque, abrace seu inimigo, peça-lhe perdão e ajoelhe-se diante dele. Se alguém o odeia, ame-o com todo fervor e devoção e peça-lhe desculpas. Essas são as regras do amor e da humildade.
Sabem porque os lemurianos pereceram? Eu tenho parte da culpa. Eles não desejavam mais se desenvolver espiritualmente. Eles se afastaram do caminho predestinado e assim destruíram a unidade global planetária. O Caminho da Magia leva a lugar nenhum. O Amor é a verdadeira Magia!"

"Como você sabe disso tudo?"
"Eu sei. Kailis".

"O que você disse?"
"Eu disse olá. Essa é a linguagem do meu planeta."



Jornal Pravda – Moscou - Rússia

Publicado no site do jornal Pravda em 17 de abril de 2005
http://science.pravda.ru/science/



* * * * * * * *

(9) - Serás tu um Índigo adulto?
(Por Wendy H. Chapman)


Sim, tu podes ser um Índigo adulto. Os Índigos não começaram a chegar a Terra
recentemente. O que ocorre é que o seu número tem vindo a aumentar
cada vez mais, sendo tantos neste momento, que já não podemos ignorá-los.

Será tu um Índigo adulto?

Eu creio que os Índigos adultos têm as seguintes características:
• são inteligentes ainda que, na escola, não tenham tirado as melhores notas.
• são muito criativos e desfrutam dela inventado coisas;
• sempre precisam de saber O PORQUÊ, especialmente quando se lhes pede que façam
algo;
• desagradava-lhes e até odiavam grande parte do trabalho repetitivo e
obrigatório da escola e isto ainda hoje ocorre em seu trabalho;
• na escola, eram rebeldes negando-se a fazer os trabalhos, e recusavam a autoridade
do professor, ou então, gostariam de se revoltar mas não se ATREVIAM, geralmente
por causa da pressão dos pais;
• é possível que tenham experimentado depressão existencial bem cedo e sentimentos
de impotência, os quais podem ter ido desde a tristeza até ao total desespero.
Sentimentos suicidas sentidos durante a escola secundária ou até antes, são relativamente
freqüentes no Índigo adulto;
• têm dificuldades em empregos não dedicados ao serviço. Os Índigos resistem à
autoridade e ao sistema laboral hierárquico, principalmente quando repetitivo;
• preferem esforços cooperativos, posições de liderança ou trabalhar sozinhos;
• têm profunda empatia por outros, mas também uma profunda intolerância perante a
estupidez;
• podem ser extremamente sensíveis emocionalmente, inclusive chorando ao mínimo
motivo (sem proteção), ou então, podem ser o oposto, e não mostrar qualquer
expressão de emoção (proteção completa);
• podem ter problemas com a IRA;
• têm problemas com os sistemas que consideram «gastos» ou ineficazes, como por
exemplo, o sistema político, educativo, médico, legal, etc;
• afastamento ou sensação de irritação com a política, sentindo que a tal voz não conta,
e que o resultado, realmente, não importa;
• frustração ou rejeição ao tradicional “sonho americano” que consiste em: trabalhar oito horas,
matrimônio, 2 filhos, casa com uma cerca branca, etc;
• sentem muita ira quando são privados dos seus direitos e até medo e/ou fúria perante o “Grande Irmão (Big Brother)” que está a observar-te;
• um ardente desejo de fazer algo para mudar ou melhorar o mundo. É possível que não
saibam o que fazer. Talvez tenham problemas para identificar o seu caminho;
• têm interesses psíquicos ou espirituais desde muito novos, antes ou durante a
adolescência;
• tiveram poucos, ou nenhum, modelo Índigo para imitar;
• possuem forte intuição;
• padrão de comportamento ou estilo mental aleatório (sintomas de Desordem de Falta
de Atenção). É possível que tenham problemas para se concentrarem nas suas tarefas. Podem saltar de tema durante as conversações (palestras, dissertações, etc);
• tiveram experiências psíquicas, tais como premonições, ver anjos ou fantasmas,
experiências fora do corpo, ouvir vozes, etc;
• podem ser sensíveis à eletricidade: os relógios não funcionam, as lâmpadas apagam-se
quando passam por debaixo delas, os aparelhos elétricos funcionam mal ou
queimam-se os fusíveis;
• podem ter consciência de outras dimensões e realidades paralelas;
• são muito expressivos sexualmente. Também podem recusar a sexualidade por
aborrecimento ou com a intenção de conseguir uma ligação espiritual mais elevada ou
podem explorar tipos alternativos de sexualidade;
• procuram o significado das suas vidas e a compreensão do mundo. Podem consegui-lo
através da espiritualidade ou da religião, grupos ou livros de auto-ajuda;
• se chegam a encontrar o seu equilíbrio, podem converter-se em indivíduos muito
fortes, sãos e felizes.
Esta é a minha opinião, baseada em conversas com outros Índigos adultos, e a minha
extrapolação a partir de indicadores de Crianças Índigo projetados para uma geração
atrás.


© Wendy Chapman – http://www.metagifted.org/
Tradução para português: Vitorino de Sousa



  * * * * * * * *

 

(10) - QUEM SÃO AS CRIANÇAS E ADULTOS ÍNDIGO E CRISTAL?

(por Célia Fenn)

 
Como se pode saber se vocês ou alguém que conhecem, é uma Criança ou Adulto Índigo ou Cristal?

Descreveremos os principais aspectos ou características dessa gente. Mas queremos enfatizar que o fenômeno Índigo/Cristal é o próximo passo na evolução do espécime humana. Todos estamos, de alguma maneira tornando-nos Índigo e Cristal. Eles estão aqui para mostrar-nos o caminho, assim poderemos aplicar os seus ensinamentos quando fizermos a transição para a próxima etapa do nosso crescimento evolutivo.
As Crianças Índigo vêm encarnando na Terra nos últimos 100 anos. Os primeiros Índigos foram pioneiros e vieram para mostrar o caminho. Depois da Segunda Guerra Mundial, um número significativo deles nasceu, estes são os Índigos adultos de hoje. Mas nos anos 70 nasceu uma grande quantidade de Índigos de forma que temos, agora, uma geração completa de Índigos que estão aproximadamente com trinta anos. Os índigos continuaram a nascer aproximadamente até o ano 2000, com habilidades e altos graus de sofisticação tecnológica e criativa.


As Crianças Cristal começaram a aparecer no planeta a partir do ano 2000, apesar de alguns terem chegado um pouco antes. Estas crianças são extremamente poderosas, cujo propósito principal é levar-nos ao nível seguinte da nossa evolução, para revelar a nossa divindade e o nosso poder interno. Eles funcionam como uma consciência grupal, não como indivíduos, uma vez que eles vivem pela "Lei do Um" ou Consciência de Unidade. Eles são uma poderosa força para o amor e a paz do planeta.


Os Adultos Índigo e Cristal são compostos por dois grupos. Primeiro, estão aqueles que nasceram como Índigos e que, agora, estão a fazer a sua transição para Cristal. Isso significa que eles estão a experimentar uma transformação que desperta a sua consciência de "Cristo" ou "Cristal", o que os une às Crianças Cristal como parte de uma onda evolutiva de mudança. O segundo grupo é composto por aqueles que não nasceram índigo, mas por meio do seu próprio trabalho duro, diligentemente, seguiram os seus caminhos espirituais e conseguiram assimilar a energia e se sintonizar na freqüência, tornando-se também um índigo pelo processo evolutivo (muitas vezes devido a convivência com algum índigo). Isso significa que todos nós temos o potencial de ser parte do florescente grupo de "anjos humanos".

O texto seguinte descreve as diferenças entre Crianças Índigo e Cristal. Faz parte do artigo de Doreen Virtue, As Crianças Índigo y Cristal:


A primeira coisa que a maioria das pessoas nota, com relação aos Cristais, é os seus olhos grandes, penetrantes e sábios, mais do que sua idade faria supôr. Os seus olhos perseguem-nos e hipnotizam, enquanto vocês sentem que a vossa alma está a ser mostrada para a criança que a vê. Talvez vocês tenham notado que este novo "tipo" de crianças está a povoar rapidamente o nosso planeta. Eles são felizes, encantadores e compassivos. Esta geração de novos trabalhadores-da-luz, tem entre 0 a 7 anos de idade e estão a apontar o caminho para onde a humanidade se dirige... E é uma boa direção!
As crianças maiores (entre os 7 e os 25 anos), chamados "crianças índigo", compartilham as mesmas características das Crianças Cristal. As duas gerações são altamente sensitivas e com habilidades psíquicas, compartilhando propósitos importantes de vida. A diferença principal é o seu temperamento. Os Índigos têm um espírito guerreiro, devido a que o seu propósito coletivo é pulverizar os antigos sistemas que já não nos servem mais. Eles estão aqui para anular os sistemas governamentais, educativos e legais que carecem de integridade. Para conseguir este propósito, eles necessitam de temperamento e determinação valorosos.

Os adultos que resistem à mudança e que valorizam o conformismo podem interpretar mal aos Índigos. Eles, com freqüência são etiquetados com diagnósticos psiquiátricos de Déficit de Atenção, Desordem e Hiperactividade (Attention Deficit with Hyperactivity Disorder - ADHD) ou Desordem de Déficit de Atenção (Attention Deficit Disorder - ADD). Tristemente, quando se lhes dá medicamentos, os Índigos com freqüência perdem a sua maravilhosa sensibilidade, os seus dons espirituais e a sua energia guerreira... As Crianças Cristal, ao contrário, são felizes e de temperamento estável. Claro que, ocasionalmente, podem ter as suas raivas, mas estas crianças são altamente misericordiosas e tranqüilas. Os Cristais são a geração que se beneficiará do trabalho feito pelos índigos. Primeiro, as Crianças Índigo conduzem-se com a bandeira na mão, destruindo tudo aquilo que careça de integridade. Depois, as Crianças Cristal seguem o caminho já limpo, dentro de um mundo mais inofensivo e seguro.


Os termos "Índigo" e "Cristal" foram dados a estas duas gerações porque descrevem de maneira muito precisa as cores das suas auras e os seus padrões de energia. As Crianças Índigo têm muito azul índigo nas suas auras (como na pedra Lápis-lazúli). Esta é a cor do "chakra do terceiro olho", que é o ponto de energia dentro da cabeça localizado entre as duas sobrancelhas. Este chakra regula a clarividência, a telepatia, a premonição ou a habilidade para ver a energia, visões e espíritos. Muitas das Crianças Índigos são clarividentes. 


As Crianças Cristal têm uma aura que muda de cor, alternando formosos tons multicores (como na pedra Opala ou quando olhamos para o sol através de um cristal). Esta geração também mostra uma fascinação pelas pedras e pelos cristais.


As Crianças Índigo podem sentir a desonestidade da mesma forma que um cão sente o medo. Os Índigos sabem quando lhes mentem para superprotege-los ou para manipulá-los. E, uma vez que o seu propósito coletivo é conduzir-nos para um novo mundo de integridade, os Índigos têm detectores de mentiras integrados. Como antes mencionamos, estes guerreiros do espírito são uma ameaça para alguns adultos. Também os Índigos são incapazes de aceitar situações disfuncionais no lar, escola ou trabalho. Eles não tem a habilidade de afastar (ou desassociar) os seus sentimentos e fingir que está tudo bem... a menos que se lhes administre medicamentos ou sedativos.


Os dons espirituais das Crianças Cristal são também mal-entendidos. Especificamente as suas habilidades telepáticas podem fazer com que eles demorem a começar a falar.


O novo mundo para ao qual os Índigos nos conduzem, será um estado em que seremos muito mais conscientes dos nossos pensamentos e sentimentos intuitivos. Não nos basearemos muito nas palavras faladas ou escritas. A comunicação será mais rápida, mais direta e mais honesta, uma vez que será de mente para mente. Já neste momento, muitos de nós está tendo contato com as suas habilidades psíquicas. O nosso interesse no paranormal será a todo o tempo, acompanhado por livros, programas de televisão e filmes sobre estes assuntos.

Assim, que não seja uma surpresa que os da geração que segue os Índigos sejam incrivelmente telepáticos. Muitas das Crianças Cristal demoram a falar, alguns esperam até os 3 ou 4 anos de idade para começarem. Mas os pais contam que não tem problemas para comunicar com as suas crianças silenciosas, longe disso! Os pais estabelecem uma comunicação mente a mente com as suas Crianças Cristal. E os Cristais usam uma combinação de telepatia, antiga linguagem de sinais e sons (incluindo o canto) para se darem a entender.


O problema surge quando os Cristais são julgados por médicos ou educadores como se tivessem padrões de fala “anormais”. Não é coincidência que, por causa do grande número de Cristais que estão nascendo, aumentou significativamente o número de diagnósticos de autistas.


É verdade que as Crianças Cristal são diferentes de outras gerações. Mas por que necessitamos criar uma patologia destas diferenças? Se as crianças conseguem ter uma boa comunicação no lar, e os pais não estão a sentir problema algum... então por que tratar de criar um problema? O critério do diagnóstico para o autismo é muito claro. Este estabelece que a pessoa com autismo vive num mundo próprio e está desconectada das outras pessoas. O autista não fala porque lhe é indiferente comunicar-se com os demais.


As Crianças Cristal são opostas a isso. Elas são mais conectadas, comunicativas, carinhosas e mimosas que qualquer outra geração. Elas também têm dons muito filosóficos e espirituais. E expressam um nível sem precedentes, de gentileza e sensitividade a este mundo. As Crianças Cristal abraçam espontaneamente e cuidam das pessoas que necessitam. Uma pessoa autista não faria isso!


No meu livro "O cuidado e a alimentação das Crianças Índigo", escrevi que o ADHD deveria ser um símbolo de como se sintonizar dentro de uma Dimensão Superior. Isso descreveria mais acertadamente essa geração. Do mesmo modo, a etiqueta autista não é justificável para as Crianças Cristal. Elas não são autistas! Elas são surpreendentes!


Estas crianças representam a emoção de algo sublime e não que se lhes dêem a etiqueta de disfuncionais. Se algo é disfuncional, são os sistemas que não são adequados à evolução contínua da espécie humana. Se envergonhamos as crianças com etiquetas, ou lhes damos medicamentos para tê-los submissos, menosprezamos um presente enviado pelos céus. Incorremos no perigo de destroçar uma civilização antes que tenha tempo de fincar raízes. Por sorte, há muitas soluções positivas e alternativas. E o mesmo céu enviou-nos as Crianças Cristal para que possam ajudar aqueles de entre nós que são os seus advogados.


O texto seguinte é um extrato do livro de Célia Fenn que será publicado brevemente, chama-se "A Aventura Índigo-Cristal", que explica melhor os aspectos metafísicos da experiência Índigo-Cristal.


CAPÍTULO CINCO
AURAS DOURADAS, ANJOS HUMANOS E CONSCIÊNCIA MULTIDIMENSIONAL

As Crianças Índigos e Cristal que vieram ao planeta, são conhecidos como "crianças-das-estrelas". As suas almas estão mais no lar das estrelas, pois eles nunca encarnaram antes aqui, na Terra. Elas vêm neste tempo com uma “atribuição especial" para ajudar a Terra e os seus habitantes na sua transição e renascimento como uma "Nova Terra" dimensionalmente superior.

Mesmo que apareçam como seres humanos ordinários, elas, de fato tem acesso a um campo de ação mais vasto, no que respeita ao potencial humano. São mais abertas a ser quem são, mais próximas ao reconhecimento das suas origens divinas e da sua essência.


As Crianças Índigo nasceram no Raio Índigo das Almas de Encarnação e Evolução. Isso significa que elas têm acesso aos dons de clarividência e cura. Elas são, também capazes de aceder ao seu poder de ter domínio sobre a Quarta e Quinta Dimensão de Consciência, enquanto que a maioria dos humanos tem acesso somente a Terceira e Quarta. Este acesso às Dimensões Superiores, junto com os dons do Raio Índigo da alma, significa que as Índigo são naturalmente mais inteligentes, mais sensíveis e mais clarividentes. Eles também são criativos e, com freqüência são capazes de aceder ao hemisfério esquerdo e direito de cérebro com facilidade, o que lhes dá acesso a dons artísticos. São também bons em tecnologia e aventureiros.

As Crianças Cristal, por outro lado, na sua maioria, têm nascido sob o auspício do Raio Dourado de Encarnação e Evolução. Elas nascem na Sexta Dimensão da Consciência, com o potencial de, rapidamente, abrirem-se à Nona Dimensão da Consciência Crística Plena, e daí para a Décima Terceira Dimensão que representa a Consciência Universal.

Com estes dons e habilidades, os seres Cristal são imensamente poderosos e criativos. Muitos deles contém o Raio Dourado e Magenta, que os fazem mestres da Criação, especialmente da luz e do som. Isto se manifesta como criatividade artística e musical, no plano da Terra. Aqueles que contém o Raio Índigo-Prata são também agraciados como as "mães" e "deusas" do planeta, a expressão da vibração feminina de cura e nutrição. Os que estão no Raio Vermelho-Dourado, por outro lado, sustentam a vibração masculina da manifestação e são, com freqüência, os líderes no sentido mais ativo.


A Criança Cristal do futuro será conhecida como um ser “Cristal arco-íris”. Este é um Ser Humano Universal da Décima Terceira Dimensão, capaz de conter e transmitir todos os Raios de Encarnação e Evolução dentro de seu campo vibratório. Já há seres Cristal arco-íris no planeta Terra, mas eles ainda não estão abertos ao seu potencial pleno.


O emocionante, com relação a estes desenvolvimentos evolutivos, para as pessoas comuns, é que os seres Índigo e Cristal trazem estas vibrações ao planeta para compartilhá-los com todos. Apenas com a sua presença, eles já ajudam outros se moverem dentro destas novas vibrações e estimulam para que se abram também ao seu pleno potencial. A oferta Índigo-Cristal ao planeta é um presente de Evolução e acesso ao seu potencial total, para cada um dos seres humanos do planeta destes tempos, se assim o decidirem.


Neste momento, muitas pessoas que já estão a permitir essas mudanças ou transições dentro da sua aura, podem transitar desde a sua condição original da terceira dimensão aos estados dos Índigo e depois dos Cristal, com a assistência das crianças que mantém a vibração. Agora, estes adultos são capazes de sustentar o Raio Dourado da Evolução no seu oitavo chakra, e estão ajudando a criar uma matriz para a Criação da Nova Terra. Esta pulsante luz Dourada pode ser claramente vista nas suas auras por aqueles que tem o dom de perceber as cores da aura.     

O Anjo Humano

Uma das ofertas deste processo, é que os Seres Humanos estão a tornarem-se conscientes de quem realmente são: Espíritos em Corpos Humanos, e que são, em outras palavras, Anjos na forma humana.


Nós sempre fomos conscientes das nossas conexões com os reinos superiores, mas também sempre sentimos que o "humano", e o estado material, de alguma forma nos "afasta" da nossa herança angélica. Nós falamos do nosso "Ser Superior", sabendo que temos acesso a este aspecto de nós mesmos, mas que, de alguma maneira, ele não é completamente parte de nós próprios, uma vez que só lhe podíamos ter acesso através da meditação.  


Isso se deve, em parte, porque as nossas formas físicas estavam encerradas na Terceira Dimensão, e o nosso Ser Superior, ou Ser Angelical, era de mais alta vibração e permanecia mais nas Dimensões Superiores. Assim, desta forma, havia sempre uma "separação" entre a manifestação material do corpo humano e a manifestação da consciência espiritual.


Agora, no entanto, com a mudança vibratória que o planeta está experimentando, apropriadamente chamada "Ascensão" da Terra e dos seus habitantes, existe a oportunidade de "ascender" da consciência de Terceira Dimensão para as Dimensões Superiores. Quanto mais a consciência ascende, mais o mundo Superior se aproxima, até que já não haja uma "separação" mas antes uma seqüência contínua que é chamada "Consciência Multidimensional".


Neste estado, o ser humano é capaz de aceder, com a mesma facilidade, tanto aos reinos materiais como espirituais. Já não necessita tanto da meditação intensa, uma vez que o acesso aos reinos do espírito é imediato e evidente. As pessoas em estado multidimensional têm acesso á sua presença angelical ou estado Angelical, e se reconhecem a si próprias como seres Espirituais ou Anjos que tem também um corpo humano capaz de funcionar no plano material como seres físicos.  


Neste ponto pode-se dizer, que o Ser Superior e o Ser Inferior se mesclou, que o Ser Humano é agora um Anjo Humano.


Os humanos, então, estão conscientes de si próprios, como Angelicais, Poderosos e Criativos. Eles não têm tempo para coisas como o medo e os dramas onde há vítimas. Gastam o seu tempo na criação de um tipo de realidade na qual se sentem felizes e contentes.  


Muitas Crianças Índigo e Cristal já estão quase neste ponto de consciência ou já completamente dentro dele, bem como muitos dos adultos Índigo-Cristal que fizeram a transição para este estado. São estes novos seres, que serão capazes de reclamar a sua herança humana e angelical, que criarão a nova Terra.


É importante tornar claro neste ponto, que é imperativo que aqueles que fizeram a sua transição dentro da consciência dos seus íons angelicais, sejam também conscientes de como isso é importante para os humanos e que permaneçam bem ancorados nos planos ou dimensões materiais. O objetivo da transição é trazer o "Céu" para a "Terra" e não se desvanecer em algum estado de infundamentado paraíso.


Para os Anjos Humanos há trabalho para fazer. Criar uma Nova Terra que trará o Céu para a Terra. E, uma vez que o “céu” não é somente um estado de consciência, estes Anjos Humanos devem trabalhar para trazer os estados superiores de consciência ao plano da Terra. Quando se conseguir, então, terá nascido uma cultura planetária que respeitará todos os seres, como manifestação da Essência Divina. E essa cultura refletirá que o respeito é a paz, a harmonia e a criatividade.


A Natureza da Multidimensionalidade

Até muito recentemente, todos os humanos da Terra tinham nascido como seres de Terceira Dimensão. Isso significa que estavam completamente no plano do reino material, e a sua consciência estava "encerrada" na Terceira Dimensão. Funcionavam basicamente nos primeiros três chakras, o material, o emocional e o mental. Onde havia espiritualidade, era normalmente visto como algo externo ou algo fora do funcionamento normal diário.


O Ser de Terceira Dimensão é consciente de si mesmo como um indivíduo separado e único. Não há sentido real de unicidade ou da unidade de consciência, pois este é um fator da consciência superior, ou seja, que incluiu outra dimensão. Devido ao seu sentido de separação, os humanos construíram uma sociedade que tem muito pouca consciência da interconexão entre os seres e as suas ações. Devido a essa falta de consciência, os humanos criaram um planeta de tristeza e sofrimento, onde os indivíduos não vêem a necessidade de serem responsáveis pelos seus pensamentos, sentimentos e ações. O temor de não sobreviver individualmente devido á carência de recursos, conduziu-os à ambição e a desequilíbrios que necessitam de serem atendidos, em lugar de criar um lar no planeta para todos os seres humanos.

As crianças Índigo chegaram com a chave para a Multidimensionalidade. Elas nasceram dentro de corpos da Terceira Dimensão, mas a sua consciência está, efetivamente, na Quarta Dimensão e são capazes de penetrar até á Quinta Dimensão. Quando esta "onda" de consciência Índigo chegou ao planeta, nos princípios dos anos 70, o caminho foi aberto para todos os humanos e para o próprio planeta avançar em direção da Quarta Dimensão.

Neste nível, da Quarta Dimensão da Consciência, os humanos tornam-se conscientes da Lei Universal. Lei do Um, também conhecida como “Consciência da Unidade”. Ela diz que todos somos Um, que todos estamos conectados e que o que afeta a um, afeta a todos. As Crianças Índigo tem este conhecimento na sua consciência, o que os leva a serem guerreiros de muitas causas que curarão a Terra e deterão os humanos no caminho de destruição e contaminação do meio ambiente, que causa dano a outros seres humanos. A Lei do Um também promove o entendimento de que todos somos iguais, ninguém é maior do que o outro. Esta consciência e percepção grupal é o caminho do futuro para os seres humanos. Aprenderemos a funcionar cooperativamente e para o bem-estar de todos, assim vamos criar a Nova Terra que todos desejamos.


Os Índigos respeitam os talentos e habilidades de cada indivíduo, mas com a consciência de que estes talentos não fazem ninguém mais importante que o outro. O papel do ego e a auto-importância não tem um lugar real na vida de um Índigo.  

Quando a percepção de um Índigo se abre á Quinta Dimensão, torna-se consciente de si mesmo como um Criador. A percepção de Quinta Dimensão ama criar. Todos os sistemas de pensamento e os sistemas econômicos da Terra da atualidade são criações de Formas Pensamento de Quinta Dimensão que mantemos no seu lugar por nosso apoio contínuo destas formas de pensamento. Eles formam uma rede de Quinta Dimensão ao redor da Terra. As maiorias dos seres dimensionalmente inferiores são completamente inconscientes de que os seus pensamentos e comportamento estão sendo controlados desde aquele nível.


Quando a consciência Índigo se abre neste nível, há com freqüência uma recusa a todos os sistemas de crença preexistentes e em seu lugar surge uma consciência de liberdade para criar novas e alternativas formas de pensar e de ser. A pessoa Índigo aceita a missão planetária de criar e trazer novas maneiras de pensar e de ser para o planeta Terra. Mas, neste nível a consciência ainda tem que ver com a dualidade “bem" e "mal", que determinam qual o melhor tipo de sistema para a Terra.

O passo seguinte é mover-se para além da dualidade, entrar em um reinado onde tudo parece fazer parte do bem-estar maior, o bem-estar de todos, da totalidade.


Este estado avançado é conhecido como Consciência de Sexta Dimensão, é o reinado da Criança Crística (Cristal), a Criança Mágica. Todas as Crianças Cristal nasceram neste nível de consciência. Elas têm acesso imediato aos aspectos mágicos e espirituais de si próprias e são capazes de combinar imaginação e criação em formas fantásticas e alegres. Se os deixássemos entregues aos seus próprios dispositivos, imediatamente criariam um planeta mágico. Mas, eles ainda têm que lidar em larga escala, com a consciência da Terceira Dimensão e eles lutam com os padrões e comportamentos que encontram aqui.

Quando a consciência de um Índigo adulto faz a mudança para o estado Cristal, eles entram nesta consciência da Sexta Dimensão e neles se implanta a consciência Crística. Eles renascem como uma Criança Crística Mágica. Com esta, chega a percepção da alegria da vida e do papel do espírito através dos seres humanos neste planeta. Então toda a vida é vista como mágica e bem-aventurada e toda a vida é dirigida e avança por meio do trabalho do espírito. Neste ponto, o ser entende o princípio de render-se ao fluxo da imensa onda evolutiva, enquanto que ao mesmo tempo exerce o direito de ser criador no âmbito individual.


A consciência Crística quando já amadureceu suficientemente neste nível pode, então, mover-se dentro do nível da Sétima Dimensão, onde a percepção se abre para a natureza das missões espirituais do Ser. Um adulto Cristal ou Crístico deste nível, está pronto para participar numa missão planetária como portador de consciência dimensional superior. O trabalho pode envolver ensino ou cura em grande escala ou, simplesmente em ser portador da energia na sua aura para que os outros possam aceder a vibrações superiores no seu caminho evolutivo.


A Criança ou Adulto Cristal, a partir daqui, tem todo o potencial para abrir-se plenamente ao Nono Nível ou consciência Crística total. Isto incorpora o Oitavo Nível, o nível arquétipo, onde o ser tem controle total sobre a história da sua vida na Terra e o Nono Nível, ou Nona Dimensão, onde o ser assume plena responsabilidade na administração do planeta. 

O potencial, então, existe para que o ser continue na sua jornada em direção ao Décimo Nível, onde ele acede as suas responsabilidades no Sistema Solar; o Décimo Primeiro nível, que é o nível Galáctico de consciência é acedido e finalmente, o Décimo Segundo Nível, onde o Raio Dourado da Consciência Universal estabelece o ser como um Ser Universal Pleno. O nível Décimo Terceiro representa o Mestre, que entra dentro do Mistério Divino como uma chispa plenamente consciente da Essência Criativa Divina.

Um Salto Evolutivo


Como se vê, a aventura Índigo-Cristal representa um enorme salto evolutivo para a espécie humana. Isto é inicialmente um enorme salto na consciência, refletida nas cores de aura e o acesso às camadas multidimensionais de consciência num indivíduo.

Mas o que se manifesta nos corpos sutis ou espirituais deve, eventualmente fazer-se presente no corpo do plano físico ou terrestre de cada indivíduo. E eventualmente, no corpo físico do mesmo Planeta. As crianças e adultos Índigo e Cristal são uma parte integral e dinâmica do salto evolutivo dentro de um novo e dourado futuro.


Níveis superiores de consciência, percepção da interconexão de todas as coisas e um desejo por uma vida criativa qualificada em breve se tornarão à característica de todos os humanos sobre o planeta.  



Fonte: http://www.starchild.co.za/channel11a.html
Tradução: Damián Carmona 
Amerika Índigo
http://www.chamanaurbana.com/



  * * * * * * * *

(11) - A Crise Transicional de Índigo para Cristal
(por Célia Fenn)


O arcanjo Miguel pediu-me para escrever este artigo de modo a ajudar as muitas pessoas que passam por a experiência de uma mudança rápida para uma consciência multidimensional, ou uma mudança do estado de consciência Índigo para o estado de consciência Cristal.
Existem pessoas que fazem a transição de uma maneira relativamente gentil, mas há muitas que entram em crise quando isto acontece. Estas são as pessoas que geralmente se abrem às dimensões superiores. Esta escolha não é feita logicamente pela mente racional, mas é antes uma escolha feita pela alma em resposta às energias transicionais que estão disponíveis pela própria Terra. Por isso, ás vezes uma pessoa é impulsionada para mudanças psicológicas, emocionais e físicas para as quais não encontra explicação. Isto pode causar uma crise. A minha experiência diz-me que doutores e psicólogos ortodoxos não podem ajudar muito, pois não percebem o que a pessoa está a passar. Quando os testes vêm de volta e os resultados são negativos, a pessoa é freqüentemente considerada histérica, não embasada ou até esquizofrênica.
Esta transição freqüentemente acontece a pessoas que têm estado em caminhos espirituais e que estão melhor equipadas para lidar com estas mudanças. Mas, na minha experiência, as crianças Índigos também, não importa o seu estado de consciência, são particularmente vulneráveis à experiência espontânea de transição para a consciência das dimensões superiores. Também tenho de acrescentar que o uso de qualquer tipo de drogas, que é bastante comum nos adolescentes Índigos, muito freqüentemente precipita esta crise transicional antes que a pessoa esteja realmente preparada para enfrentar as conseqüências.
Em baixo, está uma lista de sintomas sentidos neste processo de crise ou revelação:
  • Sensibilidade extrema repentina às pessoas e ambientes. Uma pessoa que antes era sociável e ativa, de repente vê-se a não poder estar em centros comerciais ou em ambientes de multidão tal como restaurantes.
  • Um aumento de habilidade psíquica e de consciência. Isto freqüentemente manifesta-se em uma habilidade para "ouvir" os pensamentos e sentimentos interiores de outros. Isto pode ser um pouco desconcertante se a pessoa imaginar que as outras pessoas todas também podem lhe ouvir os pensamentos e sentimentos. Também uma sensibilidade extrema para energia negativa em certos ambientes ou pessoas, incluindo uma incapacidade de tolerar certas pessoas que antes lhe eram próximas.
  • Esta sensibilidade aumentada pode levar a ataques de pânico e de ansiedade. Estes podem acontecer a qualquer altura, até quando a pessoa acorda à noite. Freqüentemente não há razão válida para o ataque, embora a pessoa procure com freqüência encontrar uma razão.
  • A pessoa também pode sentir-se com a cabeça no ar por longos períodos, apenas querendo se sentar e estar quieta. Isto pode ser irritante para alguém que dantes era bastante energético e ativo. Isto é apenas um ajuste consciente para passar mais tempo nas dimensões superiores e menos tempo na terceira e quarta dimensões. Relacionado a isto há a necessidade de descansar e dormir por muito mais tempo do que o costume, e de uma desaceleração geral.
  • Ansiedades obsessivas de humanos serem destruídos (por poluição, falta de recursos, extraterrestres, tecnologia, etc). Isto acontece porque uma consciência multidimensional pode aceder a todos os níveis da mente de grupo, incluindo aquela parte que se agarra aos medos e às ansiedades sobre o modo de sobrevivência da espécie humana. Como a pessoa freqüentemente se preocupa com a sua própria sobrevivência, elas tendem a estar em sintonia com esta parte da mente de grupo ou campo morfogenético.
  • Uma necessidade obsessiva de perceber o que está a acontecer, levando a mente a ficar hiperativa e a pessoa a ficar com medo que está a ficar maluca ou a sofrer de desgaste. Também um medo de ficar maluca e de ser incapaz de lidar com a vida mundana no futuro. De novo, psicólogos e doutores parecem oferecer muita pouca ajuda.
  • Depressão sem qualquer razão, ou relacionado com o estado de crise. Isto é freqüentemente apenas a consciência a tirar camadas velhas de energia que precisam  ser liberadas. Não é necessário "processar" ou reviver a experiência, apenas permita ao seu corpo liberar essa energia. Tem paciência com o processo e entende que vai passar.
  • Padrões de sono interrompidos, geralmente acordando três vezes à noite, ou mais ou menos às três da manhã. De novo, isto é apenas a consciência a adaptar-se a novos ciclos de atividade. A consciência superior está geralmente mais ativa à noite porque as dimensões inferiores estão mais paradas nesta altura.
  • Sentir estranha energia elétrica pelo corpo. O corpo cristal é extremamente sensível, e sente ondas solares, lunares, cósmicas, e energias do centro galáctico. Freqüentemente estas energias estão a assistir no processo de "renovação elétrica" do corpo para poder carregar com estas energias superiores. Pela minha experiência, eu sei que isto pode ser desconfortável. Mas o corpo eventualmente aclimatiza-se a lidar com estas ondas de energia. Tu provavelmente acharás estas energias mais intensas por volta da Lua Cheia. A melhor maneira que eu achei de lidar com este fenômeno é ir lá para fora e pôr-se descalço na terra e imaginar a energia correndo pelo teu corpo e para dentro da terra.
  • Uma gama inteira de sensações e experiências físicas, geralmente associadas com desintoxicação. O corpo Cristal não contem tóxicos, mas permite que tudo passe por ele. Na verdade, o truque eventual de ser um Cristal é de apenas deixar que tudo passe e não se agarrar a nada. O estado definitivo de liberdade de espírito. Mas neste estágio o corpo precisa se libertar de anos de lixo tóxico, quer seja físico, emocional ou mental. A libertação é sempre pelo corpo físico, que apresenta sintomas, tais como fadiga intensa, dores de músculos e de articulações especialmente nas ancas e joelhos, dores de cabeça, especialmente na base do crânio, e dores de pescoço e ombros.
  • Tonturas ou ficar "espacejada". Isto é porque estás em estados de consciência superiores. Tens de te habituar a estar nestes novos níveis e a manteres-te "ancorada". Estas sensações tendem também a aumentar durante fulgores solares e luas cheias.
  • Aumento de apetite e engordar. Isto é porque o corpo precisa de quantias enormes de energia para propulsar este processo.
  • A habilidade para ver além dos véus. Isto quer dizer, de ficar consciente de espíritos, devas, ETs e anjos como uma realidade, e comunicar com eles. Isto pode ser bastante assustador se uma pessoa não está habituada a este tipo de consciência dimensional.
Competências para enfrentar à Transição

O melhor conselho que posso dar é aceitarem o processo e não resistirem. A minha própria transição já continua à quase 18 meses. Eu descobri que a chave é aceitação. Eu continuei a esperar que um dia iría acordar e sentir-me "normal" de novo. Foi só quando eu aceitei que nunca mais eu me sentiria "normal", como eu sabia, que eu fui capaz de sentir-me melhor, mais confortável no meu espaço e de enfrentar melhor a transição. Depois podes começar a explorar a aventura ou o lado positivo deste estado.
Aqui estão algumas dicas para lidar com esta crise transicional:
  • Fica em paz com o que está a acontecer com o teu ser. Estás a tornar-te um Ser Cristal. Outro termo é um "Ser Crístico" que se refere a um ser multidimensional com acesso total a 9 dimensões, e talvez 13. A minha experiência até agora é que algumas pessoas só se abrem para a 5D, outras vão para a 6D. Se conseguires atingir a 6D, então conseguirás provavelmente alcançar ainda nesta vida a consciência total da 9D, talvez até num futuro próximo. Que privilégio e benção!!
  • Sê bondoso para ti próprio e cuida de ti. Lembra-te que como ser Cristal, tu carregas uma harmonia igual da energia "mãe" e da energia "pai". A mãe diz, cuida de ti como se fosses um bebê recém-nascido, porque de fato é isso que tu és. Precisarás de tempo para desenvolveres força e aprender as competências novas do teu novo ambiente. Confiança é muito importante aqui. Eu fiz a transição como uma individual ganhando a minha vida com o meu próprio negócio e muito poucos recursos. Estava apavorada com a possibilidade de que a minha condição física não me deixasse ganhar o suficiente para sobreviver. Mas fui "segurada" através do processo, e ainda tenho a minha casa e tive sempre o suficiente embora tenha havido algumas situações apertadas.
  • Não tomes drogas de qualquer espécie se puderes. Obviamente se estás a tomar medicação para a tua saúde então precisas de continuar. Mas não tomes drogas recreativas de qualquer espécie, porque elas vão agravar o processo e tu podes se perder "além" nas dimensões superiores. Tenta também enfrentar a vida sem tomar antidepressivos ou tranqüilizantes, embora se estás a tomá-los, vais precisar de conselho médico e não deves parar de repente. O melhor caminho a tomar é medicina homeopática e naturopática, e eu tenho achado que as Essências Florais também ajudam bastante.
  • Evita multidões e lugares cheios de gente. Eu aperfeiçoei a arte de fazer compras semanais em uma hora relâmpago de modo a cuidar das minhas necessidades, mas sem passar muito tempo em ambientes tóxicos e cansativos. A chave aqui é segurar a tua própria paz e harmonia tão vigorosamente de modo a que em vez de seres tu a ser afetada pelo ambiente, és tu que afeta o ambiente de maneira positiva. A pessoa Cristal segura e carrega sempre energia positiva, mas aprenderás a usá-la de maneiras incrivelmente poderosas uma vez que tenhas atingido o teu equilíbrio e que sejas capaz uma vez mais de te mover entre as pessoas com facilidade.
  • Mantêm-te ancorada e centrada. Isto pode ser um desafio grande para aqueles que estão a se aclimatizar à consciência dimensional superior. Vais sentir freqüentemente tonta e "espacejada". Mas tenta manter a atenção total aos aspectos de vida físicos e de ancoragem. A chave aqui é passar o tempo fazendo exercício, atividades culinárias ou artísticas ou ainda caminhar. Não passes horas em frente da TV ou perdido em jogos de computadores. Estes apenas servem para não te sentires ancorada.
  • Passa quanto tempo tu puderes na Natureza. Vais achar que passar tempo ao ar livre e ao sol vai ajudar e reforçar os teus corpos. Os Devas também estão aqui para suportar os teus processos.
  • Come simples e come tanta fruta e vegetais frescos quanto for possível. Deram-me orientações que arroz castanho e vegetais são o melhor tipo de comida para este corpo novo. No entanto deves saciar os teus desejos - os meus têm variado entre lulas e bolo de chocolate. Não é altura agora para fazer dieta. O teu corpo precisa de quantidades enormes de nutrição para sustentar os processos que estás a passar. Podes até engordar, mas vais ter de aceitar que isto faz parte da transição.
  • Finalmente - Celebra a tua transição. Estás a tornar-se um humano Galáctico, o próximo passo na evolução humana! Estás a entrar no teu direito de primogenitura.
BENVINDO A CASA, ANJO HUMANO!



  * * * * * * * *

(12) - O DESPERTAR DAS CRIANÇAS CRISTAL:
Tornando-se Cristalino
(Por Steve Rother e O Grupo)


O Grupo foi pioneiro na identificação e designação das Crianças de Vibração Cristal numa canalização ocorrida em Maio de 1997. Foram apresentados os seus atributos e foi dito: “se vocês conseguirem tornar o planeta num local seguro para os acolher, eles virão” Em Novembro de 1998, O Grupo desenvolveu o tema das Crianças Cristal numa canalização ao vivo em Sudbury, Ontário. Esta informação surgiu, posteriormente, num capítulo sob o título: “As Crianças de Vibração Cristal”, no nosso primeiro livro: “Remember a handbook for human evolution”, publicado em Outubro de 2000. Nessa ocasião, O Grupo forneceu mais alguns pormenores sobre estas crianças, afirmando que elas entrariam no planeta muito em breve. Devo dizer que quando O Grupo se referiu pela primeira vez às Crianças Cristal, eu interpretei como se fossem as Crianças Índigo. Todavia, fui rapidamente elucidado, ao dizerem-me que estas crianças teriam novos atributos e constituíram um grupo de identificação diferente. Acrescentaram que as Crianças Cristal só seriam designadas como tal no início. A partir do momento em que a maioria das crianças apresentassem tais características, simplesmente chamar-lhes-íamos “crianças”.
Lee Carol e Jan Tober são os autores dos livros sobre Crianças Índigo, para além de serem pessoas maravilhosas são meus amigos pessoais. Por isso, pude trocar impressões com eles sobre este aspecto – tanto ele como Jan disseram que as Crianças Cristal são um subgrupo das Crianças Índigo, ao passo que O Grupo diz que são nitidamente diferentes. A palavra “Índigo” surgiu através de Nancy Tappe que vê, de uma forma muito peculiar, campos de energia. Esta palavra foi, então, usada para designar todas as novas crianças que estão a encarnar na Terra, incluindo as Cristal, as Psíquicas, etc. Esta aparente discrepância causou alguma confusão nas pessoas, como comprovam os inúmeros e-mails que recebemos regularmente. Num acontecimento desta natureza, há um ponto fulcral: os rótulos não são, de fato, importantes, pois a questão de fundo não é um problema de designação ou de semântica, mas sim as crianças e a forma como podemos tornar este planeta um local mais seguro para o desenvolvimento gradual da raça humana. Portanto, entendam: se nos depararmos com pontos de vista aparentemente opostos ou diferentes definições nos anos subseqüentes, isso não é, de todo, um fato pertinente.
Muitos autores chegarão com mais informações sobre estas novas crianças, por isso não nos deixemos enlear na rede de competição espiritual. Principalmente, não nos esqueçamos que existem muitas crianças no Planeta que não são nem Índigo, nem Cristal, donde que orientarmo-nos por rótulos, só poderá desencadear injustiças várias.
Esperemos que a informação fornecida em seguida ajude a perceber que aquilo que O Grupo disse está muito à frente na evolução da humanidade – oferecemo-la com amor:

O Grupo
Saudações de Casa

Muitos de vocês sentiram a recente mudança de energia. Tal como uma lufada de ar fresco, a energia foi restabelecida recentemente. Podem, agora, sentir um alívio no ar, quando se preparam para avançar na vossa caminhada. Esta mudança energética continuará e estará concluída no início do ano vindouro. Trata-se de um passo evolucional para a integração da energia Cristal. Será que alguma vez se interrogaram sobre o vosso interesse por cristais? Não é por acaso que eles têm vindo a comunicar-se energeticamente convosco há centenas de anos. Mais: a vossa própria evolução está a transformar a vossa biologia em algo cristalino e é por essa razão que os cristais exercem uma atração sobre vós. De fato, deixem que vos digamos que tudo aquilo que designam por natureza, bem como todas as coisas sobre a Terra, se encontram no processo de transmutação cristalina. Vocês começam a dar-se conta dessas mudanças, ao descobrir que a maior parte da Terra é de natureza cristalina. Vocês são, praticamente, seres de base carbônica. Contudo, diremo-lhes que a base dos átomos de carbono é apenas uma pequena mutação de um átomo de sílica, que é o elemento do cristal. Inclusive, as vossas tabelas periódicas mostram que a diferença entre os dois é mínima. O efeito da pressão terrestre sobre o carbono está na base da evolução do elemento dos cristais que conhecem como diamantes. Da nossa perspectiva, estamos observando como vocês e tudo o que vos rodeia vai se transformando em belos diamantes. Sentimo-nos honrados por sermos uma pequena parte desse processo.

História da Informação

Em breve, verão os efeitos da Vibração das Crianças Cristal, como emissários que trazem consigo novos atributos: os mesmos que os destacam agora. O processo de Iluminação permitir-vos-á elevar os vossos corpos vibracionais até aos mais altos atributos das Crianças Cristal. Este processo estender-se-á pelos próximos 50 anos, ou mais, e ajudar-vos-á a transportar mais matéria cristalina para a vossa biologia. A luz interage com os cristais de uma forma peculiar, por isso, vocês adoram observar a dança da luz que perpassa as faces de um diamante. É precisamente essa interação com a luz na vossa forma cristalina que elevará os atributos da humanidade na terra. Vocês estão expectantes face a este desenvolvimento.
Há vários anos que vos presenteamos com a informação sobre o regresso da Vibração das Crianças Cristal. Aí a humanidade estava só no início do seu movimento em direção à elevação das suas capacidades. Na mensagem inicial, falamos do retorno das Crianças Cristal, trazendo consigo uma nova vibração que se assemelharia a capacidades mágicas, comparadas com os atuais atributos dos humanos. Nessa altura, descrevemos estas crianças como sendo o próximo degrau na evolução humana, a qual incluiria uma importante ligação entre as bolhas físicas da biologia em que os vossos corpos habitam e o derradeiro retorno ao que vocês designam por “corpo de luz”. As Crianças Cristal têm dois atributos básicos: O primeiro é que são altamente poderosas, com capacidades que vocês reconhecerão como sendo mágicas. A segunda é que são extremamente vulneráveis (frágeis), apresentando uma sensibilidade excepcional a energias de baixa vibração.
Para desânimo daqueles de dentre vocês buscam pormenores, descrevemos os seus atributos de forma vaga. Este laconismo foi intencional, uma vez que antevimos um potencial problema associado à introdução desta informação. Uma das características humanas de baixa vibração com a qual vocês freqüentemente se debatem é a da competição espiritual. E, dado que, a competição espiritual é um conceito de baixa vibração baseado na ilusão da polaridade, pode tornar-se num risco, um desafio, para a Vibração das Crianças Cristal, no momento em que entrarem no planeta. Portanto, limitamo-nos, no início, a lançar sementes. Agora, no entanto, a necessidade de informação acerca da vossa própria evolução sobrepõe-se a qualquer potencial risco. Os últimos meses trouxeram uma nova transformação energética a toda a humanidade e os atributos das Crianças Cristal necessitam, agora, de uma redefinição.

Os Atributos Cristalinos
Capacidades Psicocinéticas

As Crianças de Vibração Cristal têm capacidades de comunicação a vários níveis. Não só sabem ler os vossos pensamentos, como ainda, e mais importante, conseguem ver dentro dos vossos corações. Quando elas aumentarem em número no planeta, vocês verão uma comunicação imediata entre elas. O seu próprio entendimento da energia e a forma como refletem a luz do seu ser interior dar-lhes-á capacidades psicocinéticas. Conseguirão mover objetos através da mente e mais, terão a capacidade de reestruturar a matéria através do pensamento com pouco ou nenhum dispêndio de tempo. Para nós, isto é bastante divertido, dado que há bem pouco tempo vocês inventaram histórias para o vosso entretenimento sobre seres do espaço dotados de poderes mentais que tomariam conta do vosso planeta. Agora aperceber-se-ão de que isso é realmente verdade, só que afinal, eles serão as vossas próprias crianças.

Potenciais Desafios

Tal como mencionamos, as Crianças de Vibração Cristal têm uma estrutura cristalina que lhes permite transportar mais luz no interior do seu ser físico e é esta estrutura cristalina que os leva a refletir aquelas coisas para as quais não têm referência. Sendo tão poderosas como são, não só refletem as energias para as quais não possuem referência, como também, durante esse processo, amplificam essa mesma energia. Dentro de pouco mais de 150 anos, estes atributos serão considerados lugares-comuns, contudo, os primeiros a trazê-los na sua forma física podem experenciar desafios consideráveis.

Autismo ou Cristal?

Deixem-nos apresentar alguns dos desafios imediatos com os quais estes seres de alta vibração poderão se confrontar. Tendo por base um sistema cristal, os seus corpos serão soltos e etéricos. Isto é o que vocês reconhecerão como hipersensibilidade, ou seja, o segundo atributo que anteriormente descrevemos como de extrema vulnerabilidade (ou fragilidade). Uma vez dominada essa vulnerabilidade, ela permitir-lhes-á viajar entre dimensões. Em última instância, alcançarão a capacidade de se moverem interdimensionalmente, aquilo que habitualmente designam por viagens astral  ou no tempo. Todavia, aqueles que atualmente entram no planeta ainda com pequenas quantidades de energia cristal poderão encontrar-se na circunstância de, inconscientemente, serem empurrados para outras dimensões. Pode, por exemplo, acontecer aquilo a que geralmente chamam de autismo. Estas são, na verdade, Crianças Cristal que foram empurradas para outras dimensões e não foram capazes de se recuperar. Estes seres gentis são extremamente sensíveis ao ambiente que os rodeia e aos estímulos exteriores que não estejam de acordo ou em harmonia com a elevada vibração que eles sustentam. Isto lhes confere uma aparência frágil, quando, na realidade, são seres humanos poderosos e evoluídos. Pedimos-lhes que comecem a observar e a questionar todos os estímulos exteriores, inclusive aqueles que têm sido usados para promover a saúde.

Hipersensibilidade Vibracional

Vocês também vão descobrir que as Crianças de Vibração Cristal são sensíveis a todos os estímulos vibracionais. A vibração a todos os níveis, quer seja a do som, da cor, do campo eletromagnético do meio envolvente e da poluição do ambiente, pode ter efeitos perturbadores nas Crianças Cristal. A sua hipersensibilidade à vibração pode ser sentida a vários níveis, incluindo o magnético, eletromagnético, ambiental, aromático, sonoro, cromático e muitas outras formas de energia vibracional. Estas crianças são hipersensíveis ao ambiente que as rodeia e são particularmente vulneráveis a todo tipo de poluição. Hoje mesmo, vocês estão a descobrir que certas combinações de cores têm um estranho efeito sobre as Crianças Cristal. Dizemos-lhes que mesmo aquilo que vocês referiram como “cores múltiplas” foi uma tentativa inconsciente de controlar estes estímulos a fim de baixar os níveis vibracionais. As Crianças Cristal são precisamente ultra-sensíveis a estes níveis inferiores de vibração.
Uma das formas de vibração energética com a qual as Crianças Cristal estão a ter dificuldades é a eletricidade. A Eletricidade é uma forma de energia que ocorre naturalmente na natureza, contudo a adaptação que vocês deram à mesma, particularmente ao uso que fazem da corrente alternada, levará as Crianças Cristal a necessitarem de algum tempo de reajuste. É o engraçado é que este tipo de eletricidade foi na realidade desenvolvida por alguém que transportava consigo uma enorme quantidade de energia Cristal (Nicolai Tesla). As Crianças Cristal têm de aprender a adaptar-se a esta forma de vibração energética. Entretanto, se elas tiverem contato com um aparelho elétrico quando estiverem descentradas, zangadas ou confusas, será altamente provável que não só devolvam essa energia, como também a amplifiquem, ao fazer a ressonância. Isto provocará, efetivamente, a pane de muitos aparelhos elétricos de uso comum. Com a prática, as Crianças Cristal adaptar-se-ão a estas ondas energéticas produzidas pelo homem. Até lá, a vidinha caseira pode parecer bastante interessante.

A Ligação Cristalina a Terra

A terra, como ente sensível, também está a passar por uma transformação rumo à forma cristalina. Vocês descobriram recentemente a natureza cristalina da água. O que partilhamos convosco agora, é que essa não é só uma descoberta recente: é, antes, um passo adiante na evolução. Os reajustes na rede magnética do planeta estão quase completos. O trabalho de Kryon na preparação da rede magnética do planeta estará completo dentro de alguns meses. Isto facilitará a Terra ressoar numa freqüência mais alta, bem como ajudará os humanos a sustentar o seu poder nas suas formas físicas. Além disso, permitirá às Crianças Cristal tomar os seus lugares. Este evento cósmico, por si só, ancorará a energia e abrirá a porta para que a vibração das Crianças Cristal dê o próximo passo rumo à evolução humana.

Empatia Emocional

A área de maior reajuste das Crianças Cristal é a da sua hipersensibilidade às reações humanas. Um pouco à semelhança da ausência de referência para qualquer emoção de culpa nas Crianças Índigo, vocês verão que a vibração das Crianças Cristal não tem qualquer referência com a emoção humana do medo. O medo foi uma emoção muito importante para os humanos nos primórdios da sua evolução. Juntamente com o ego, ela ajudou a assegurar a vossa sobrevivência. O medo serviu-vos bem. Todavia, a sua utilidade chegou ao fim. A emoção do medo é predominante nos corações humanos. Esta é razão por que vocês estão a enfrentar tantos medos coletivos neste momento da vossa história. Até aquilo que vocês vêem como sendo o terrorismo no vosso mundo é na verdade uma oportunidade para irem, coletivamente, além do medo.

Alérgicos ao Medo

Aqueles que vibram na energia Cristal facilmente sentem o medo dentro dos corações daqueles que os rodeiam. O desafio ou risco chega quando eles sentem o medo dos outros e, inconscientemente, projetam-no de volta, na forma de emoções ampliadas. Isto causa estranhas reações nos humanos de baixa vibração, por esta razão, os de vibração cristal caminham na luz, optando por não invocar o medo. Quando este medo é projetado de volta, pode causar reações nocivas a toda a humanidade, na medida em que faz emergir o que de pior o ser humano tem. Por este motivo, as primeiras Crianças Cristal vão, normalmente, optar por se esconder. Elas serão discretas e não irão facilmente mostrar as suas capacidades em público. À primeira vista, parecem meigas, dóceis e brandas, mas não interpretem isso como sendo desprovidas de poder. Os pais das Crianças Cristal procurarão escondê-las e mantê-las a salvo a todo o custo. Mas isso mudará na medida em que se libertarem da vossa necessidade de medo. Esta foi a mensagem original que vos passamos há muitos anos, quando vos falamos pela primeira vez destas crianças. Dissemos: “se conseguirem tornar esse planeta um local mais seguro, elas virão”. Vocês ouviram… elas estão a chegar agora.

Cristais Recém-Chegados, Cristais Adultos e Tu

O despertar da Vibração Cristal no interior das vossas bolhas físicas de biologia está a causar alterações em cada um de vós que precisam de alguma atenção. Ainda que as primeiras Crianças Cristal só entrem no vosso mundo dentro de alguns anos, atualmente, já há algumas na Terra contendo diferentes níveis de atributos Cristal. São almas corajosas que concordaram em ser pioneiras e testar as águas. Muitos de vocês sentir-se-ão imediatamente atraídos para trabalhar com elas, no sentido de descobrir as suas imensas potencialidades. No entanto, ainda há muito para fazer.
Os próximos anos trarão Cristais recém-chegados que irão encarnar tranqüilamente e se tornarão adultos portadores de Vibração Cristal. Enquanto falamos das Crianças Cristal, muitos de vocês estão a reconhecer-se, agora, como sendo Cristais Adultos que têm manifestado estes atributos desde a muito. Aqueles que assim o escolherem, sairão dos seus esconderijos e partilharão as suas histórias com os outros. Além do mais, devido às recentes mudanças na energia que vocês sentiram, muitos começaram a desenvolver alguns destes atributos com os quais não estão muito familiarizados. Nós vemos isso como o despertar da Criança Cristal que existe dentro de cada um de vocês.  À medida que estes adultos e crianças continuarem a entrar e a usar seus poderes, irão despertar esses atributos em toda a humanidade. Vocês estão a se tornar cristalinos.
Os fluxos de energia na Terra, neste momento, estão a preparar-vos para futuras conexões à vibração cristal. Nos dias subseqüentes, muitos de vocês notarão uma espécie de claridade que não esperavam. Haverá mais trações na polaridade que poderá parecer-se com separação, mais do que com unidade. Não temam, pois, e avancem com a certeza de que estão no caminho. Também terão a sensação de que toda a vossa fisiologia está a mudar rapidamente durante esse tempo, com alterações dos hábitos alimentares, padrões de sono e os gostos em geral. As vossas próprias conexões internas vão fortalecer-se, embora muitos tenham ainda de aprender a confiar nessa intuição. Os relacionamentos podem ser alargados ou restringidos. Alguns quebrar-se-ão sob a forte tensão, enquanto outros encontrarão novos níveis de comunicação e de amor. Aqueles que carregam raiva reprimida podem vê-la aflorar em momentos pouco apropriados. Durante os próximos meses, por favor, dêem a vocês próprios, e aos que estão em vosso redor, espaço para crescerem. Haverá momentos em que sentirão que o vosso mundo está virado do avesso, e outros em que sentirão que tudo está bem no mundo. Durante os momentos em que estão mais centrados, assumam, por favor, o papel do Anjo Humano e estendam a vossa mão firme aos outros. Quando se sentirem descentrados, tenham a coragem de aceitar a mão de ajuda que se vos oferece. Vocês estão a tornarem-se cristalinos e quando unem as mãos o processo torna-se mágico.
À medida que assistimos ao desabrochar da vossa evolução, a alegria e o entusiasmo deste lado do véu é indescritível. Vocês estão a criar um Lar do vosso lado do véu. Não há palavras para descrever o amor que sentimos por vocês. Vocês não entendem a magnificência de quem realmente são... Pedimos-lhes simplesmente que o sintam dentro de vocês e que detenham essa verdade. Isso os levará a Casa de novo. É com a maior honra que vos pedimos que tratem se com o maior respeito, que promovam-se uns aos outros e joguem limpo entre vocês.

http://www.starchildascension.org/


 * * * * * * * *

O Contrato entre Pais e Filhos
(Arcanjo Miguel através de Célia Fenn)

 

Antes de uma alma encarnar na Terra ela seleciona um local e a família que preencherá as suas necessidades espirituais de crescimento e evolução. Vocês podem estar certos que as vossas crianças os selecionaram por uma razão que as conduzirá ao crescimento delas assim como também ao vosso, pois estes contratos de alma são sempre de natureza mútua.
Os pais se responsabilizam por criar a alma que chega a seu corpo jovem assim como protegê-la e dar-lhe tudo o que necessita para sobreviver no plano material. Os pais também se responsabilizam por ajudar no desenvolvimento de quaisquer habilidades e talentos que possam fazer parte da missão espiritual da criança neste planeta.

A criança, por sua vez, responsabiliza-se em ajudar os pais a elevarem a sua consciência através da convivência com uma alma de vibração superior e de mais profunda sabedoria. Este é o caminho natural da evolução, onde a alma da criança está sempre numa espiral superior de evolução e podendo, portanto, auxiliar os pais a também evoluírem. Mas os pais necessitam estar conscientes desta dádiva. Tantos pais adormecidos vêem suas crianças como seres vulneráveis, que necessitam ser controladas e moldadas, que são incapazes de ver a sabedoria e a dádiva que vem com cada criança.

Na futura Nova Terra, cada criança que nascer será reconhecida por sua sabedoria como alma. E os pais estarão conscientes de seu contrato com a criança, e buscarão cumpri-lo juntamente com suas obrigações materiais para o bem estar físico da criança.

Criança Índigo

Os pais que aceitam apoiar e criar uma criança da vibração Índigo concordaram em ser os zeladores de uma alma que traz uma nova forma de energia para o Planeta.
Crianças Índigo são almas pioneiras e seus pais acordaram em juntarem-se a eles para serem os pioneiros de novas formas de vida familiar e comunitária.
A missão da alma da criança é questionar e desafiar velhas formas e criar o caminho para a manifestação de novas formas. Uma criança Índigo é também sensível, amorosa, talentosa e intuitiva. Os pais responsabilizam-se em encontrar formas de estimular esta sensível e bela energia e ajudar no desenvolvimento dos dons e talentos da criança até ao ponto que puderem.

A criança, por sua vez, se compromete a ser a instrutora de novos caminhos. Mas para fazer isto precisa desafiar e questionar os velhos caminhos. A criança Índigo faz isto de duas maneiras. Primeiramente, ele ou ela questiona ou desafia todos os sistemas de crenças e “regras” que vocês ou qualquer outra pessoa tente impor a elas. Desta forma elas lhes mostrarão o que funciona para elas e o que não, e dependerá de vocês, como pais, ouvirem e aprenderem,e não tentarem impor a vossa vontade a elas.

O segundo método de ensinamento é a criança prover um “espelho” para os pais. A criança aceita os padrões disfuncionais que os pais estão a fazer prevalecer nas suas vidas. Estes padrões têm geralmente a ver com a baixa auto-estima e a não aceitação do eu. É por isto que tantos Índigos entram em padrões auto-destrutivos de abuso de drogas e promiscuidade sexual. Eles estão refletindo de volta à suas famílias e comunidades os padrões auto-destrutivos que eles aprenderam.

É também por isto que muitos pais de Índigos lutam com os padrões de comportamento aparentemente destrutivos dos adolescentes Índigos. Os pais precisam compreender que necessitam examinar os seus próprios padrões destrutivos e começar a vivenciar padrões mais amorosos e revigorantes que auxiliem a si e à suas crianças. Quantos pais preenchem suas mentes e corpos com pensamentos e substâncias tóxicas e gastam seu tempo com trabalhos que não gostam, anulando os seus verdadeiros sentimentos? A vossa criança Índigo o alertará disto e será o vosso guia para libertá-los destas formas de ser aprendidas e herdadas. Elas vos ajudarão a despertarem para quem e o que vocês são e para o que vocês são capazes quando são verdadeiros consigo mesmos.

Crianças Cristal

A criança da vibração Cristal traz um tipo diferente de contrato com os pais. Pode-se dizer que onde as Índigo são a equipe de demolição, as Cristal são os construtores. É por isto que Índigos e Cristais encarnam com tanta freqüência na mesma família. Isto permite que sejam removidas as velhas estruturas e as novas sejam construídas.
Mas uma criança Cristal é um ser de vibração muito alta e a missão de sua alma inclui trabalhar na Rede Planetária Cristal e manter a energia para facilitar a mudança global. Assim sendo, o contrato com a criança Cristal é ainda mais desafiador para os pais que precisam compreender que esta pequena criança é também uma alma sábia e poderosa cujo trabalho se estende além dos estreitos perímetros da família.

É por isto que as crianças Cristal estão freqüentemente estressadas e superenergizadas. Elas estão trabalhando com as energias daqueles à sua volta, não apenas ao nível familiar, mas também ao amplo nível comunitário. O desafio é dos pais em compreenderem a natureza do trabalho do ser e alma da criança Cristal e tentarem apoiá-los de acordo.

Em retorno, a criança Cristal auxiliará no crescimento espiritual dos pais. A criança Cristal é capaz de “atrair” para a vida dos pais as pessoas e eventos que os pais necessitam para seu desenvolvimento. Isto é porque a consciência da criança Cristal freqüentemente se estende de forma muito ampla e pode localizar e atrair aqueles seres que poderão ser mais benéficos naquele momento para a família. Portanto, pais de
crianças Cristal freqüentemente se encontram numa trilha de acelerado crescimento e desenvolvimento que é a dádiva de sua criança.

O crescimento espiritual irá auxiliar mais freqüentemente a criar um nível superior de consciência dentro da família e também a criar novas formas de interação familiar e respeito. O ensinamento mais poderoso aqui é o da “Igualdade do ser”. A criança Cristal presenteia a família com energias poderosas, amorosas e criativas. É o “equivalente” dos pais e precisa ser tratada com exatamente o mesmo amor, respeito e honra.

No futuro, as crianças serão consideradas como iguais e com “direitos” iguais na família e não apenas como dependentes. As crianças serão consultadas nos assuntos familiares que as afete e lhes serão dadas opções e escolhas. Este é o ensinamento delas e seu contrato com vocês, como pais – honra, respeito, apoio e amor, que é mutuo e mutuamente benéfico.



Arcanjo Miguel através de Célia Fenn
http://www.starchild.co.za/




* * * * * * * *

(14) - "Acompanhamento Parental das Novas Crianças"
e "Crianças Autistas"
(Arcanjo Miguel através da Célia Fenn)

Como Guardião Angélico das Novas Crianças, o Arcanjo Miguel dá esta mensagem especialmente para aqueles que educam as Novas Crianças.
Vocês são numerosos, seres valentes e corajosos que educam ambas Crianças Índigo e Cristal, ou apenas Crianças Cristal. E muitos de vocês são ansiosos quanto à maneira de educar essas crianças e se estão a fazer as coisas “certas” para elas. Sim, elas são diferentes. Elas são fortes, mais poderosas e muitas vezes têm mais energia que as outras crianças. Aqueles que têm ambas Crianças Índigo e Cristal lutam têm dificuldade com as diferenças entre elas.
Mas saibam que as Crianças Cristal procuram lares onde já haja pais ou irmãos Índigos porque ao nível energético, as Crianças Cristal dependem da forte energia aguerrida dos Índigos. Os Índigos conseguem “sustentar” a energia para as Crianças Cristal.
Todavia, ambos os tipos de crianças são “difíceis” para os pais. Como pais, serão desafiados pela presença de alta freqüência dos vossos filhos, afim de acelerar o vosso crescimento pessoal. Além disso, os vossos dotes educacionais serão questionados de todas as maneiras, e na verdade, esta é parte da “missão” das Crianças Índigos e Cristal: ensinar-vos como acompanhar e auxiliar dum modo amoroso, sábio e compassivo.
Isto ás vezes é muito difícil para vocês. Poucos receberam esse tipo de acompanhamento. Não foi porque os vossos pais não vos amavam, mas porque não sabiam de outra maneira. Eles aprenderam a partir dos modelos criados no medo e na conformidade. Os vossos filhos estão cá para vos ajudar a pôr de lado esses padrões antigos e criar novos modelos de acompanhamento.
Mas, para chegar lá, vocês têm de fazer uma mudança interna. Pode se tornar muito cansativo; trabalhar nos padrões antigos e nos novos também como no vosso crescimento rápido, enquanto zelam na educação de crianças altamente inteligentes e energéticas.
Queremos que percebam que cada um de vocês que aceitou esse papel, é um pioneiro. Criam novos caminhos, e apesar das dificuldades, estão a cumprir esse papel da melhor forma. No coletivo, estão a criar um Novo Paradigma Educacional, para que as crianças da Nova Terra sejam educadas com amor e respeito.
Saibam que, nas dimensões superiores, vocês e os vossos filhos têm um contrato de aliança afetiva, no qual ambos aprendem e criam este novo Arquétipo Coletivo.
Portanto, como pais, saibam que o vosso trabalho é imprescindível para o futuro do planeta. Todos os dias participam na criação da Nova Terra. Estejam confiantes e em paz com os vossos esforços, saibam que os vossos filhos reconhecem esses esforços e que eles vos dão valor também como ao vosso trabalho. As futuras gerações Cristal vos honrarão, como sendo os Anciãos Sábios que criaram os Arquétipos da Nova Terra.
Sobre as Crianças Autistas….
As Crianças Autistas são as verdadeiras “crianças das estrelas”.
São seres das dimensões supremas que escolheram que a maior parte da sua energia permaneça nas dimensões superiores. Desta forma, elas estão a prestar um enorme “serviço” ao planeta. Elas sustentam os portais energéticos nas freqüências mais altas, coisa que vocês foram incapazes de realizar até hoje, já que mantém a maior parte das vossas energias nos níveis mais baixos. É esta a razão pela qual tantas crianças autistas estão atualmente presentes no planeta. Elas assumem um papel essencial na ascensão do planeta para as freqüências superiores. O seu trabalho é muito importante. Elas são importantes.
Estas crianças chamadas de “autistas” escolheram reter a energia da sexta dimensão e de outras, mais superiores ainda. Isto faz com que se sintam bastante “incomodadas” nas freqüências mais baixas. A freqüência da sua alma é tão alta que elas lutam para se sentir bem na vossa realidade. Elas não podem ser como vocês são, e vocês não as deixam ser quem são.
Muitas crianças autistas lutam contra os “rótulos” que gostam de pôr nelas; chamam-nas de “disfuncionais” e “ de crianças com dificuldades na aprendizagem”, e vocês não conseguem ver as dádivas que elas vos oferecem. É vosso privilégio cuidar destes seres que vos guardam as portas das estrelas abertas, para que possam penetrar naquela dimensão.
Nós pedimos que vejam quão belas e queridas são. E como, na sua “estranha” forma de ser, elas vos demonstram que os seres humanos podem ser multidimensionais e demonstram também que viver quase sempre nas dimensões superiores cria uma experiência muito diferente do que viver quase permanentemente nas freqüências mais baixas.
Estas crianças são um presente sagrado vindo das estrelas. E é considerada uma dádiva vossa, o fato de cuidarem delas e de amá-las. Estimem-nas e vejam-nas exatamente como elas são: a lembrança de que o Cosmos é mais largo, mais estranho e muito maior do que vocês podem aperceber-se condicionados que estão pelas vossas crenças limitadas, oriundas das baixas freqüências.
À medida que vão aceder a estas altas freqüências, vão “encontrar” essas crianças, e vão aprender a honrá-las como viajantes das estrelas das dimensões superiores. E, à medida que vão começar a compreendê-las, vão-se tornar cada vez mais iguais a elas, em vez de querer mudá-las para que sejam iguais a vocês! Mas este ainda é um mistério e um ensinamento que vos será revelado nos próximos anos, a medida que vão abrir os vossos corações a essas crianças que vieram cá para serem os vossos mestres no caminho das estrelas!



 * * * * * * * *

 

(15) - UMA MENSAGEM DO CORAÇÃO:

A Mensagem das Novas Crianças

(por Célia Fenn)



As Novas Crianças, os Índigos e os Cristais vieram ao Planeta para serem as vossas crianças. Mas vieram com um propósito específico: ajudar o Planeta na sua Evolução, através do processo designado por Ascensão. Portanto, enquanto vocês os apreciam e os experienciam como membros integrantes da vossa família e comunidade, eles têm, de fato, um objetivo Espiritual Mais Elevado. Esse objetivo será o tema central desta palestra.

Como indivíduos, as crianças Índigo e Cristal têm muitos dons e talentos desenvolvidos. São freqüentemente seres altamente inteligentes, criativos e psíquicos. Eles podem ver e se comunicar com anjos e guias e sentem-se em casa, tanto no mundo do Espírito como no da Matéria. Mas é como um GRUPO que a sua energia e a sua mensagem são importantes. É como um núcleo grupal que eles estão trabalhando no Planeta, no sentido de trazer e ancorar um novo tipo de energia.

Essa energia é a energia Cristal ou “Crística”, a qual representa o nível da “Consciência Crística”. E a mensagem das Novas Crianças é uma Mensagem do Coração. Como grupo, eles trabalham no sentido de ajudar a humanidade a abrir o seu Chakra Coletivo do Coração e a abraçar a nova energia, para que esta possa elevar a sua consciência até o nível requerido para o nascimento de uma Nova Sociedade e uma nova Terra. Foi necessário um empurrão poderoso. Ao trabalhar com a humanidade, apoiando-a na abertura do seu chakra de coração e ao iniciar esse trabalho a partir do coração, as Novas Crianças estão possibilitando o processo conhecido como Ascensão. Elas são o motor e a energia da Ascensão e a sua mensagem é acordar a humanidade e empurrá-la para a frente. As Novas Crianças são, efetivamente, os Mestres da Ascensão. O seu trabalho é o de criar uma nova sociedade baseada no Amor e no Reconhecimento de Plenos Poderes, uma sociedade que existe para além da dualidade, que é o reino da “Unidade”. Este é, de fato, um projeto de grupo das crianças do Planeta, cujo serviço é unificar, unir a família humana no conceito da Nova Sociedade ou Idade de Ouro do Planeta.

O passado Humano… o Futuro Cristal dos Humanos


Na última parte do século vinte, os humanos programaram-se e ao planeta para a destruição. Houve muitas profecias, histórias e crenças que previram o final “dos tempos” no culminar do século vinte. Se os humanos tivessem sido deixados com os seus próprios propósitos, já teriam provavelmente criado o “fim”. Mas havia muita gente no Planeta que estava pronta a crescer e interessada na Idade de Ouro, os quais foram, também, preditos em profecia. E, assim, o Reino espiritual ouviu, e as crianças Índigo e Cristal foram chamadas de algures da Galáxia para o planeta Terra, a fim de ajudar neste processo. Almas corajosas e lindas, almas avançadas, almas ao nível da mestria… cujo trabalho seria quebrar os velhos sistemas que se tornaram obsoletos e estagnados e depois elevar a consciência muito rapidamente, de modo que os humanos pudessem entrar na Quinta Dimensão Terrena e serem capazes de funcionar como Mestres Multidimensionais Humanos ou Anjos. Os humanos estão precisamente nesse processo de rápida mudança de consciência, neste momento. Chamamos-lhe Ascensão.

A crise no Planeta foi-se alastrando nos últimos anos do século vinte. Os sistemas outrora instalados pelos humanos para criar uma sociedade estável deixaram de fluir, apodreceram e tornaram-se repressivos. Os sistemas econômico, de saúde, jurídico e educacional já não servem às comunidades nem às pessoas para as quais foram inicialmente projetados. Entraram em autogestão, abastecendo-se somente a si mesmos, tornando-se destrutivos e opressivos. A Humanidade, em geral, perdera a dimensão espiritual da vida e estava centrada no chakra básico, portanto no dinheiro, no sexo e no poder como sendo aquilo que dava sentido à vida. O consumismo desenfreado tornou-se o objetivo de vida no mundo desenvolvido, e essas crenças e conceitos estavam se espalhando por todo o planeta em grande velocidade, produzindo uma sociedade baseada na ganância e no materialismo.

Por volta de 1970, muitos Trabalhadores da Luz, que já se encontravam trabalhando na Grande Mudança, ou Ascensão, pediram ajuda e as suas preces foram ouvidas. As crianças Índigo foram enviadas para iniciar o processo da elevação rápida da consciência. Por volta de 1987, já existiam em número suficiente e já tinham realizado o progresso necessário para permitir a “Convergência Harmônica”, em que o processo de ativação e alinhamento das Novas Redes Cristalinas para o Novo Planeta foi iniciado. Este processo ficou completo somente nos últimos anos da década de 90, quando a primeira criança Cristal chegou para iniciar o trabalho com o sistema da Nova Rede. Nessa altura, o “cenário de fim” foi cancelado na Consciência Coletiva Humana e a Nova Terra começava a construir as Fundações Cristalinas que haviam sido traçadas. Um novo tipo de Humano começava a emergir: o Índigo-Cristal ou o Anjo Humano. Trata-se de um ser que está alinhado com as Dimensões Mais Elevadas e com as Dimensões Físicas. Um ser que está física e espiritualmente ligado aos Reinos Angelicais e, contudo, feliz por estar na sua forma humana e por estar a trabalhar na criação de “um céu na terra” neste Planeta.

A Vinda das Novas Crianças… A linha do Tempo Índigo Cristal


Os primeiros seres Índigo começaram a chegar ao planeta em 1940. A guerra conhecida como a “Segunda Guerra Mundial” limpou muita da negatividade do planeta, assim como autorizou as primeiras encarnações de seres mais avançados, na forma física. Foi por esta altura que os seres das Dimensões Mais Elevadas tomaram a decisão de que a Terra continuaria e de que a nova Era de Ouro se manifestaria. Nas décadas de 40, 50 e 60 nasceram as primeiras “Novas Crianças”: os ”líderes” da Nova Terra. Elas surgiram em vários pontos do planeta e a sua missão foi a de iniciar o processo de questionar e desafiar (vide o movimento hippie na década de 60). Na atualidade, muitos destes primeiros Índigos estão a serviço, exercendo o papel de líderes e facilitadores na mudança de consciência, que é parte do processo de Ascensão e Transição.

Estes Índigos Pioneiros abriram o caminho para a primeira “onda” de Índigos que se lhe seguiu e que podemos designar por uma “ancoragem maciça”. Na década de 70, uma enorme onda de almas Índigo reencarnaram no Planeta e começaram a acionar a sua energia. À medida que cada Índigo ou Cristal vai nascendo, o nível de consciência do Coletivo é, automaticamente, elevado. Quando encarnam em número considerável, o Coletivo não só é elevado, como o seu ritmo é francamente acelerado. Os avanços rápidos da tecnologia nos últimos trinta anos podem ser vistos como uma dádiva dos Índigos, cuja consciência avançada propulsou a espécie humana para um desenvolvimento acentuado, neste aspecto e em muitos outros níveis do empenho humano. Esta primeira onda de Índigos está agora chegando à idade adulta, nos seus 20/30 anos. Estão preparados para entrar na corrente dominante da vida comunitária e de fazer aí, também, a verdadeira diferença.

Na década de 80, encarnou a segunda onda, mais uma vez caracterizada por uma forte expansão da consciência e, tal como mencionei antes, em 1987 esta energia contribuiu para a permissão da Convergência Harmônica, em que o sistema das Novas Redes para a Nova Terra foi inaugurado e a ativação do sistema da rede iniciada.

Na década de 90, os Índigos continuaram a reencarnar, mas, entretanto, um novo tipo de criança começa a chegar. A primeira criança Cristal chega no final dos anos 90. Nessa altura, o sistema da nova Rede de Cristal da Terra estava suficientemente alinhado/conectado para permitir que estas crianças avançadas começassem a encarnar. O que é preciso perceber sobre elas é que estão ancoradas no sistema da Nova Rede. Elas são impulsionadoras das suas famílias e comunidades, para que as pessoas possam fazer a transição do Sistema da Velha Rede para a Nova. Um dia, todos os seres nascerão no Sistema da Nova Rede, enquanto a velha se desvanecerá. Aí, a Nova Terra estará definitivamente ancorada!

Em 2003 ocorreu um evento chamado Concordância Harmônica, em que os humanos adultos e os Trabalhadores da Luz começaram a alinhar-se com a Nova Rede em número cada vez mais crescente, tornando-se adultos Cristal, ou adultos vibrando na energia Crística ou, ainda, Anjos Humanos. Para tal, foi necessária uma transição rápida de uma Rede para a Outra e, para alguns, isto pode ter sido quase traumático e difícil à medida que iam sentindo os seus “pés” pousar nas novas energias. Estas são muito fortes e poderosas e requerem uma abertura incondicional do Chakra do Coração, dado que as Novas Redes Cristal estão alinhadas com o Chakra do Coração e não com os chakras mais baixos que sustinham as Velhas Redes.

Assim, com a conexão às Novas Redes nós, como humanos, podemos escolher, através das nossas crianças, fazer essa ligação. No período que decorre entre Novembro de 2005 e Janeiro de 2006, muitos se verão na eminência de escolher fazer essa conexão às Novas Redes. São tempos emocionantes, estes. São tempos do Coração!

Os Índigos e a sua Mensagem para o Planeta Terra


As Crianças Índigo foram assim chamadas devido à vibração da sua alma se encontrar a um nível de consciência mais alto, a qual ressoa com a cor índigo (forte tonalidade de azul, semelhante ao azul-violeta), e que é precisamente a cor do Chakra da Terceira Visão. À medida que vão encarnando no planeta, os Índigos vão revelando certos traços e qualidades específicas. Inicialmente eram seres orientados pela parte direita do cérebro, extremamente artísticos, criativos, intuitivos e espirituais por natureza. Mostram uma forte preferência por atividades como a meditação, yoga e trabalho com cristais. São globalmente honestos e abertos de espírito e a integridade reveste-se de grande importância para eles. Os amigos têm um papel importantíssimo nas suas vidas e à medida que vão crescendo, eles tendem a agrupar-se, o que, de resto, espelha o seu conceito de “alma grupal” ou clãs. Na realidade, os Índigo e Cristal são grupos de seres e apreciam fazer parte integrante desse espírito de grupo.

A sua mensagem e missão era, e ainda é, mostrar à sociedade como ela tinha se fechado e ficado emperrada em sistemas que já não faziam ( ou fazem) qualquer sentido para o crescimento humano. Fizeram isto demonstrando, de uma forma muito pessoal, o quão destrutivos estes sistemas se tornaram ao longo dos tempos. A sua mensagem inicial foi essencialmente de caráter social e comunitário, dirigida sobretudo às suas famílias. Recusaram-se a aceitar as estruturas de controle e poder dos núcleos familiares típicos, onde o pai era o chefe e onde todos faziam o que ele mandava. Na verdade, rejeitaram o domínio e o controle sob qualquer forma. Muitas famílias foram desfeitas à medida que os Índigos foram espelhando a fealdade e o caráter destrutivo do núcleo familiar tradicional. Gradualmente, a sociedade foi-se apercebendo de que a única forma de lidar com a energia Índigo era a partir do coração. Os índigos ensinaram aos pais o diálogo, a negociação, o debate de idéias, a honestidade, a abertura e a partilha. Ensinaram-lhes o respeito por si mesmos e por cada um dos membros da família, assim como mostraram a importância das suas emoções individuais e necessidades físicas.

O que emergiu deste confronto entre a Velha Energia e a Nova Energia Índigo foi um Novo Paradigma de Paternidade. Os pais e a criança passam a serem vistos como companheiros e a sua relação como uma associação. O relacionamento tinha de ser construído sobre bases sólidas de Amor e Crescimento Pessoal para todos. A Paternidade era, agora, uma Atividade do Chakra do Coração, baseada no Amor, e não mais uma atividade centrada no Plexo Solar, ou seja, construída sobre relações de poder e controle.

Uma crise idêntica emerge no campo da Educação, à medida que os Índigos entram, em massa, nos sistemas Escolares. Eles são altamente inteligentes e intuitivos. Pensam e aprendem muito depressa. Obtém sucesso num ambiente aberto e de liberdade, não se dando nada bem em ambientes fechados e controladores. Foi inevitável constatarem que o sistema escolar era lento, aborrecido, frustrante e inadequado às suas necessidades. Então, os médicos começaram a diagnosticar-lhes ADD e ADHD (Attention Deficit Disorder e Attention Deficit Hyperactive Disorder - Distúrbio do Deficit da Atenção e Distúrbio Hiperativo do Deficit da Atenção) , tornando-os “crianças problemáticas” que precisam de ser “tratadas”, normalmente, com medicamentos. Aqueles que não conseguem se “tratar” ou controlar, tornam-se rebeldes, manifestando comportamento de padrão auto-destrutivo, como por exemplo, recorrendo ao consumo de drogas, álcool e até à violência. Ainda assim, vai sendo passada a mensagem de que algo está muito errado com este sistema educacional, baseado nos “conhecimentos e na memorização” (decoreba), com muita pouca aplicação prática à vida real. Efetivamente, a forma como todo o sistema está organizado e montado é um sério problema para estes seres, cuja energia e inteligência ultrapassam largamente as limitações do sistema. A nossa sociedade ainda se encontra nas primeiras etapas que terá de percorrer até encontrar uma forma de educar as crianças, cujas necessidades serão um dia encontradas, desde que sempre centradas no Coração, bem como na Cabeça. Estas crianças também desafiaram a nossa maneira de pensar no campo da saúde e da medicina. Os medicamentos que são usados para tratar o ADD e o ADHD não funcionam na maioria dos casos, nem curam, apenas dissimulam os sintomas. Muitos pais não se sentem bem ao dar aos seus filhos antidepressivos ou outras drogas psicotrópicas em idades tão precoces. Seja qual for a avaliação, estas crianças têm motivado os pais a procurarem alternativas ou meios mais suaves e naturais de lidar com os “problemas“ das suas crianças altamente energizadas. Esta procura inclui, na alimentação das crianças, uma dieta mais natural, baseada em comida orgânica, na eliminação dos açúcares e da comida processada. Este processo tem capacitado os pais, e os indivíduos em geral, a fazer as suas próprias escolhas e tomar decisões, sem se deixarem levar pelos ditames de um sistema médico dominado pela obtenção do lucro da indústria farmacêutica.

Na verdade, os Índigos ajudaram-nos neste salto da mudança de mentalidades, não só na forma de condução das relações parentais, como também na forma como vivemos e no que queremos da nossa sociedade. Tudo isto faz parte da Grande Mudança que eles, Índigos, vieram proporcionar. É uma substituição de sistemas baseados na lógica fria da Mente por uma sociedade que assentará em cultivar o e fluir do Coração!

Crianças do Coração: Os Cristais


Por volta de 1998, começaram a encarnar as primeiras crianças genuinamente Cristal ou “Crísticas”. Isto aconteceu porque, tal como afirmei antes, o Novo sistema de Rede do Planeta podia, então, suster estes seres transparentes e poderosos. Cada Criança Cristal que nasce o faz dentro dos moldes do sistema da Nova Rede da Terra e traz consigo o potencial para estar completamente desperto e de ser um Mestre consciente ao nível da Consciência Crística. São Mestres Espirituais por direito próprio. As suas Auras são muito transparentes e fortes e podem transportar consigo os Raios de ativação da energia da Nova Terra - o Dourado, o Rosa-Magenta, o Verde-Azulado (Verde-Água), Prateado-Índigo e o Laranja-Rosa (Salmão). Alguns dos primeiros Cristal chegaram apenas com os raios Dourado ou Magenta, no sentido de permitir a sua estabilização. Todavia, os últimos já nascem com a capacidade de suster e ativar todos os diferentes Raios, conforme as necessidades, por isso são designadas por crianças Cristal Arco-Íris”. Os Seres Cristal são, de fato, crianças maravilhosas! Têm normalmente olhos grandes e transparentes que parecem olhar bem dentro da nossa alma e é mesmo isso que elas fazem! São normalmente calmas e centradas, mas podem tornar-se hiperativas quando a sua energia está desalinhada. São muito Carinhosas, Afetivas e apreciam partilhar a sua energia com aqueles que mais precisem ou carecem dela. São, ainda, poderosos e raramente temem seja o que for. Podem ser muito sensíveis à comida e ao ambiente envolvente, uma vez que nasceram com os sistemas preparados para a Nova Terra. Estas crianças são Clarividentes e Psíquicas, vêem anjos e espíritos-guia e podem, muitas vezes, (pre)sentir e (pre)ver o futuro. Conhecem as vidas passadas e podem falar sobre quem foram nas suas vidas anteriores. Estão, também, muito ligadas, como grupo que são e muito do seu trabalho no Planeta é feito nos níveis da Alta Consciência, em grupo. Esta é um das razões por que muitas crianças Cristal se mostram por vezes cansadas, irritadas e rezingonas. Na verdade, o que se passa é que estiveram a fazer trabalho árduo nos Altos Níveis para ajudar a manter a energia necessária ao processo de Ascensão.

O número crescente de crianças Autistas no planeta também está relacionado com este processo. Estas crianças escolheram suster a sua energia num nível Dimensional Mais Elevado e, por conseguinte, ajudam a suster portais de energia nessas Dimensões Mais Elevadas, até que um número suficiente de humanos comuns tenha ascendido até esse nível e os mesmos sejam capazes de fazer esse trabalho enquanto se encontram no estágio de encarnação física. A Sua Dádiva: Mover-se em Direção aos Nossos Corações e Aprimorar os Nossos Sistemas Energéticos para a Nova Terra. A dádiva das Novas Crianças ao Planeta é extremamente significativa.

Os Índigos permitem-nos romper e acabar com sistemas de crenças de pensamento baseadas no controle e no poder. Estão nos apoiando na substituição destes preceitos por uma nova energia baseada no amor, na aceitação e na paz.

Os Cristais estão nos ajudando a reivindicar o nosso poder e o nosso espaço do Coração, permitindo-nos ancorar firmemente na Nova Rede. Estão nos ensinando a aceitar os nossos dons espirituais como um direito de nascença e a olhar para esta criação de milagres como algo absolutamente normal. Estão nos ensinando a honrar a nós próprios e ao nosso Planeta, a ver a beleza, grandiosidade e alegria de toda a Criação e a saber que somos todos Co-Criadores, neste projeto maravilhosos chamado “Nova Terra”.

Estamos aprendendo a viver como eles vivem: centrados no momento presente, sem nos deixarmos influenciar pelo passado ou futuro. Estamos aprendendo a viver do Coração, a perdoar, a exercer a tolerância, o não julgamento e a aceitação incondicional. Estamos aprendendo a criar a partir da intenção e focalização e que o verdadeiro sentido da Abundância não é a ganância individual, mas a necessidade e partilha coletivas. Aprendemos a importância do apoio, do amor e do valor próprio.

E, finalmente, estamos aprendendo sobre uma Realidade Mais Elevada de Família, a de Família de Almas e Clãs Angélicos… as futuras unidades sociais da Nova Terra, que vão substituir às famílias terrenas. Trata-se de um caminho abençoado que as Novas Crianças nos estão a mostrar!



Palestra proferida por Célia Fenn
http://www.starchildascension.org/



 * * * * * * * *

(16) - GUERREIROS DO CORAÇÃO:
A MANEIRA DO PACIFICADOR CRISTAL
por Célia Fenn


Parte Um
  • Como reconhecer uma Criança Cristal
  • Criança Cristal e a sua Encarnação Física
  • As suas Habilidades Especiais
  • Alguns Problemas Deparados pelos Pais da Criança Cristal
  • Uma História Cristal
Parte Dois
  • A missão da Criança Cristal
  • Educar uma Criança Cristal: O Processo Consciente de Educar
  • Diferentes Tipos de Criança Cristal
  • As suas Dádivas a nós: Agora e no Futuro

Crianças Cristais representam o próximo passo na evolução humana. Elas seguem as Crianças Índigo. A sua missão é completar o trabalho começado pelas Índigos. Tal como as Crianças Índigo são "Detonadores de Sistemas" e vêm para desmantelar e remover maneiras velhas e limitadas de pensar, as crianças Cristais vêm para começar o processo de renovação e reconstrução.
A Missão Primária de uma Criança Cristal é ensinar as maneiras de Vida multidimensional - em Harmonia, Paz e Amor. Eles vieram para nos ensinar como viver Vidas Emancipadas (de Reconhecimento de Plenos Poderes). Elas vieram nos ajudar a ligarmo-nos novamente com as energias Femininas Divinas. Elas representam o caminho futuro da Raça Humana.
E uma das dádivas mais mágicas delas para nós é que elas estão a servir como catalisadores para a nossa evolução. Várias Crianças e Adultos Índigo estão a fazer a transição para o estado Cristal com a ajuda da "elevação" energética que as Crianças Cristais fornecem pela mera presença deles na Terra neste momento. Elas estão, juntas com as Crianças Índigo, a ajudar a "movimentar energeticamente" o processo de Ascensão do Planeta Terra.
PARTE UM
Como Reconhecer uma Criança Cristal
Crianças Cristais são primariamente reconhecidas pelas suas auras, que são geralmente claras como cristal, mas também podem ter tons de dourado, azul-índigo e cor púrpura (magenta), dependendo da sua afiliação de Raio. Crianças Cristais nascem com acesso ao seu Eu multidimensional, e estão geralmente ancoradas na Sexta Dimensão, com a habilidade de se abrirem para a Nona Dimensão da completa Consciência de Cristo, quando o planeta estiver pronto. Isto provavelmente irá acontecer à volta de 2012 quando a primeira "geração" de Cristais atinge os 12 anos.
É importante perceber que a Criança Cristal é uma Criança "Crística", em que o seu objetivo é encanar e segurar a Energia de Cristo, para que os humanos possam ascender a esse nível como um grupo. Crianças Cristais começaram a vir para o planeta em números pequenos aproximadamente em 1998, quando os primeiros "pioneiros" chegaram. Elas começaram em vir em números avultados em 2000. À medida que mais e mais delas chegam, elas "seguram a energia" para que mais almas cristais possam encanar.
As Crianças Cristais nascem quase sempre num lar em que elas são bastante desejadas pelos pais, e sabem que serão honradas e amadas. Elas são freqüentemente crianças de pais Índigo e irão freqüentemente encanar depois de um irmão ou irmã Índigo. O irmão ou irmã serve para segurar a energia e "educar" os pais em maneiras de educar as Crianças Novas.
A Criança Cristal e a sua Encarnação Física
Existem algumas características bastante definidas que as Crianças Cristais têm quando encarnam. Elas são geralmente bebês grandes e freqüentemente têm cabeças que são proporcionalmente grandes de mais para os seus corpos.
Elas têm freqüentemente olhos grandes e penetrantes, e fitam as pessoas nos olhos por longos períodos. Isto pode ser bastante perturbante para os adultos que não estão acostumados a serem "lidos" por um infante. O que a criança está a fazer é aceder aos seus registros akáshicos ou da alma e a ler quem tu és. Isto é um comportamento bastante normal para elas, e elas ficarão perfeitamente contentes se tu fizeres-lhe o mesmo de volta. É a maneira Cristal de comunicar, a de olhar para a alma de outro ser e ler ou sentir quem eles são. É uma coisa que todos nós aprenderemos no futuro.
Emocionalmente, elas são geralmente bebês muito bons e calmos, e formarão um laço muito intenso com as mães delas. Este laço intenso pode durar até que elas tenham quatro ou cinco e pode ser visto como comportamento de se pegarem à mãe. Esta é geralmente a primeira encarnação delas neste planeta, e elas precisam da reafirmação e estabilidade que a presença física da mãe pode fornecer. Elas também são crianças extremamente amáveis e freqüentemente procurarão ajudar e curar tanto humanos como animais em sofrimento.
Também são extremamente sensíveis. A Criança Cristal não só é capaz de ler o registro da alma de uma pessoa, mas também "apanhar" e sentir todas as tensões e raivas não resolvidas que as pessoas pode estar a carregar no subconsciente. É por isso que Crianças Cristais são tão sensíveis aos seus meio ambientes. Elas também podem ser bastante sensíveis à comida e podem desenvolver alergias de comida. Educar uma Criança Cristal pode ser um verdadeiro desafio. Freqüentemente os assuntos não resolvidos dos pais são sentidos pela criança, que será afetada negativamente por estas emoções tóxicas. Pais de Crianças Cristais têm de estar dispostos a trabalhar nos seus assuntos / problemas de maneira a dar um lar estável à sua criança.
Mas talvez a característica pessoal mais fora de série das Crianças Cristais é o seu poder. Elas têm poder "a sair dos poros". Elas são educadoras(es) de Emancipação e são Mestres Poderosos por seu próprio direito. Elas podem neste momento encarnar em corpos pequenos, mas elas têm as energias poderosas de um Mestre da Sexta Dimensão. É por isso que é essencial que os pais aprendam a respeitá-los e a negociar com eles. Senão esta poderosa energia será usada em lutas por poder que o pai / mãe ou educador(a) nunca irá ganhar.
Crianças Cristais também não têm compreensão ou entendimento real de medo. Elas sabem que estão sempre seguras e podem exasperar um pai / mãe ou educador(a) com comportamento que parece arriscado e tolo. Freqüentemente elas precisam de meigamente ser mostradas porque é que os pais consideram certos comportamentos "inseguros" para a criança. Porque a experiência física é tão nova para elas, elas freqüentemente não percebem as limitações do corpo físico, e fazem tolices como saltar de janelas de segundo andares, se não forem explicadas as conseqüências desses atos.
As suas Habilidades Especiais
Crianças Cristais têm várias "dádivas especiais" que derivam das suas habilidades multidimensionais. Elas têm a habilidade como mencionado anteriormente de ler os campos de energia das pessoas. Elas também têm a habilidade de comunicar telepaticamente, tanto umas com as outras como com os pais.
Crianças Cristais são bastante "ligadas" ao seu grupo de consciência par. Elas apóiam-se e assistem-se umas às outras nos planos subtis. Isto também é verdade, de certa medida, sobre as crianças Índigo mas é muito mais pronunciado nas Cristais. Porque elas nascem com consciência completa do chakra do coração, elas são capazes de se ligar ao grupo de consciência par e "canalizar" informação. É por isso que elas ás vezes não falam até que tenham quatro ou cinco anos. Elas não precisam de fala porque recebem informação de outras maneiras. É somente quanto começam a socializar fora de casa que começam a perceber a razão de falar verbalmente com aqueles que não são telepáticos.
Muitas Crianças Cristais também nascem com outras habilidades Psíquicas, abrangendo desde telecinésia a ter a habilidade de ler um livro sem abrir a sua capa. É reportado que elas também são capazes de curar-se a elas próprias e efetuar mudanças físicas nos seus corpos usando o poder da mente. No entanto, estes tipos de dádivas não são a sua razão maior de encarnação. Tais habilidades psíquicas existem em todos os humanos, se nós apenas soubéssemos como ter acesso a elas. As Crianças Cristais vão-nos ensinar. O que é importante para elas é que nos empossemos (reconheçamos os nossos plenos poderes) a nós próprios e aprendamos a aceder ao Chakra do Coração e que possamos agir de uma sabedoria de consciência unida e de amor.
Alguns dos Problemas Deparados pelos Pais das Crianças Cristais O aumento de Autismo entre crianças no planeta é um dos assuntos associados com a vinda das Crianças Cristal. Crianças autistas são, em termos metafísicos, crianças que não encarnaram por completo nos seus corpos, e escolheram permanecer a maior parte da sua energia nas dimensões mais elevadas. Elas têm por isso a maior parte da sua atenção virada para outras dimensões e não se dão bem no plano físico. Geralmente é ansiedade e medo que causa a criança tomar uma decisão dessas. E como mais e mais almas gentis Cristais vêm encarnar no planeta, muitas delas são traumatizadas pelas energias da Terra e por isso procuram ficar principalmente nas Dimensões mais Elevadas.
Mas crianças autistas também são educadoras de amor. Eu trabalhei e observei várias crianças autistas e por trás dos comportamentos supostamente problemáticos, eu achei almas muito brilhantes e amáveis.
O problema do desenvolvimento de fala atrasado já foi discutido e explicado acima.
Muitos Cristais também sofrem de TDA (Transtorno do Déficit de Atenção) à medida que vão ficando mais velhas por causa de que há tanta energia criativa de nível elevado emanando pelos seus sistemas. A nossa cultura freqüentemente não nos fornece com meios ou estimulação para tal criatividade e os pais podem ter dificuldade em focar esta energia em maneiras construtivas em vez de destrutivas.
Crianças Cristais também podem ter explosões de fúria e ser extremamente manipulativas. Isto é por causa de elas serem consideralvemente novas na manifestação física, e freqüentemente sentem-se ameaçadas se a sua "criação de realidade" é contrariada por um adulto. A Criança Cristal é um Criador(a) Poderoso(a), e procurará criar uma realidade que é segura e confortável para ele ou ela. Se a realidade não for, a criança procurará mudá-la por qualquer maneira, incluindo ataques de fúria, manipulação e outros truques.
Eu freqüentemente tenho sido habilidosamente manobrada por Crianças Cristais no meu próprio quarto de terapia. Isto é porque elas imediatamente percebem que eu estou ali para as analisar de algum modo, e elas acham isso chato e desagradável. Por isso elas recusam-se a cooperar a fazer desenhos comigo (Os Índigos adoram desenhar e exibir a sua criatividade). Cristais, por outro lado, expressam a sua criatividade mais diretamente. A sessão mais memorável que alguma vez tive com uma Criança Cristal começou comigo a pedir-lhe para fazer tarefas especificas, ela recusou. Ela estava choramingas e eu deixei-a fazer o que ela queria. Ela examinou os meus cristais todos, e acabamos no chão a brincar ao "snap" com as cartas do Tarot. O meu quarto parecia que tinha sido revirado por um turbilhão, mas ela divertiu-se e não queria ir para casa nessa altura. Eu fiquei espantada e a pensar o que tinha acabado de acontecer. Eu tinha acabado de ser puxada para a criação de uma Criança Cristal - muito mais o jogo de brincar do que a análise séria.
Algumas Crianças Cristais também parecem ter problemas com coordenação e "estarem nos seus corpos". Para muitas, é a primeira experiência de estarem num corpo, e podem precisar de ajuda a negociar os mecanismos da encarnação física. Pais podem ter de ajudá-los com Terapia Ocupacional e de Brincadeira, ou com classes de Criatividade e movimento de corpo como arte e dança.
Uma História Cristal
A Ângela é uma Criança Cristal com seis anos. Ela foi uma das Cristais iniciais a encarnar no planeta, e é uma alma muito corajosa. Uma pioneira da nova Consciência.
A mãe dela trouxe-a para eu vê-la porque ela estava a ter dificuldades com a hiperatividade da Ângela e a incapacidade de ajustar-se ao regime da escola. Apesar de ser uma criança altamente inteligente que podia ler antes de ir para a escola. A mãe da Ângela, a Linda, tinha-a mudado de escola para escola porque ela estava infeliz.
A Ângela tinha escolhido bem a mãe dela. A Linda gere um infantário, e é uma mãe preocupada e afetuosa. Ela é inflexível em que nunca irá por a sua filha em Retalina ou quais quer outras drogas, e procura constantemente os melhores cuidados naturais de saúde e terapias para a sua filha.
Mas a história da vida da Ângela é interessante, e demonstra os desafios enfrentados pelas Crianças Cristais e os seus pais. Ela nasceu tarde, às 38 semanas, e teve de ser induzida. Ela era uma bebê com cólicas mas alem disso era normal. No entanto, quando a Ângela tinha dez meses a mãe foi parar ao hospital por cinco dias e teve de ter uma pequena cirurgia. No quarto dia, a Ângela, que estava em casa com uma assistente domiciliária, teve uma ataque apopléctico. Foi diagnosticada com epilepsia, mas todos os EEGs dela têm sido normais. Depois disso ela teve por média um ataque apoplético grande por semana embora de vez em quando pudesse ter três por dia.
Parece que a Ângela estava bastante ligada à mãe, e a sobrecarga de dor ou de energia elétrica que a Linda passou no hospital foi transmitida para a Ângela e isso "explodiu" o sistema dela. A sobrecarga de energia manifestou-se como um ataque apoplético. E uma vez que ela já tinha ficado sobre-excitada desta maneira, a energia continuou a derramar.
A Ângela eventualmente ultrapassou os ataques apopléticos, mas teve outro aos seis anos, quando teve de fazer uma operação para tirar as amídalas. De novo a energia da dor foi grande de mais para o sistema dela. Ela tem refilado de dores de cabeça e de zumbidos na cabeça desde a operação, que parece ser uma indicação que ela é capaz de "ouvir" as energias a passar por ela.
A Linda fez uma ecografia ao cérebro para ter a certeza que não havia problemas sérios com as dores de cabeça persistente da Ângela. A ecografia foi normal, mas mostra que o crânio da Ângela é relativamente grande demais, e há um espaço entre o cérebro e crânio. É obviamente um passo de evolução que a espécie fornece ou para ter mais capacidade de cérebro ou para um crânio maior para "carregar" as energias mais pesadas e maiores dos corpos subtis num ser multidimensional.
Eu sugeri à Linda que as dores de cabeça da Ângela podiam ser por causa da dieta dela. Ela tem uma tendência para comer "comida de plástico". Cristais têm um sistema digestivo muito sensível, e a sobrecarga de toxinas no fígado da Ângela pode muito bem estar a produzir as persistentes dores de cabeça de "desintoxicação".
Alguns dos comportamentos da Ângela tocam nas raias de autismo. Ela gosta de balouçar-se de lado para lado e de girar, e está sempre ativa e sente dificuldade em concentrar-se. Como ela me disse, há sempre demasiada energia no corpo dela. Mas ela não é autista, é apenas uma criança afetuosa, maravilhosa e bastante inteligente.
É também muito mandona e manipulativa. Mas como eu expliquei anteriormente, as Crianças Cristais usam estes comportamentos de modo a ter a certeza que os seus exercícios de "criação de realidade" têm sucesso.
A maior parte das pessoas que conhecem a Ângela, acham-na doce, afetuosa, inteligente e amorosa mas é exaustante passar tempo com ela. Constantemente a pedir atenção e estimulação. Eu sinto que quando ela amadurecer irá "acalmar" e será capaz de explorar com mais profundidade quem ela é e a contribuição dela para o planeta. E estou confiante que a mãe afetuosa dela lhe fornecerá a segurança e estabilidade que ela precisa.
PARTE DOIS
A Missão da Criança Cristal
A missão primária de todas as Crianças Cristais é avançar a evolução humana pelo processo de ascensão. Elas estão aqui para nos acordar e para nos mostrar como viver de uma maneira completamente nova e diferente. Só por chegarem em números significantes e segurarem a energia Cristal, elas estão a facilitar uma mudança nas energias planetárias.
Mas também estão aqui para ensinar técnicas de Vida multidimensional e de Emancipação (Reconhecimento de Plenos Poderes).
A Criança Cristal está confortável em se mover entre as diferentes dimensões ou fases de realidade. Não estão nada limitadas ao mundo da terceira dimensão, embora tenham corpos e funcionem na realidade da terceira dimensão. Elas estão essencialmente sintonizadas para a sexta dimensão, e elas seguram e trazem essa energia ao planeta.
É uma energia MAIS LENTA do que é costume na nossa realidade. As Crianças Cristais só ficam hiperativas quando não são capazes de gerir o fluxo das energias superiores. No geral, quanto maior a nossa energia em termos de freqüência, quanto mais lento e sereno uma pessoa fica. Isto é a chave integral para gerir a energia de freqüência superior. De perceber que não há razão para andarmos apressados a tentar controlar a nossa realidade por ações externas no mundo material. O ser multidimensional sabe que a realidade se manipula de níveis mais altos pelos processos de INTENÇÃO e MANIFESTAÇÃO mas sempre em alinhamento com a Vontade Superior. Por isso as Crianças Cristais quase que nos forçarão a abrandar e começar a fluir energia como eles fazem. Para perceber que há bastante tempo para explorar, criar e ter experiências, e que não temos que fazer nada neste momento, exceto deixar que a corrente das energias superiores dirigem-nos para áreas novas e diferentes de experiência. E que iniciar uma intenção é suficiente para dirigir esta corrente de energia a canais que serão divertidos e gratificantes.
EMANCIPAÇÃO OU RECONHECIMENTO DE PLENOS PODERES é uma parte necessária de viver multidimensionalmente. Crianças Cristais SABEM que nunca têm de ser vitimas, ou de entrar em dramas em que elas têm de tomar o papel de vitima. Elas sabem como se emancipar a si próprias pelos poderes de CO-CREAÇÃO e MANIFESTAÇÃO. Mas elas esperam que os seus pais saibam isso também. E se os pais não co-criam com amor e respeito haverá problemas. Afortunadamente, a maior parte das Crianças Cristais escolheram pais, geralmente Índigos, que são sábios o suficiente para perceber estes princípios.
E o princípio fundamental por trás desta maneira de viver é CONSCIÊNCIA DE UNIFICAÇÃO As Cristais percebem esta unidade. Elas vivem-na. Elas sentem as energias das outras pessoas cada vez que saem porta fora. Elas apanham ansiedade e stress que não é delas. Elas "sentem" as toxinas no ambiente e na comida. E elas também assegurarão que criemos um mundo mais limpo e harmonioso que será mais confortável para todos nós.
Educar uma Criança Cristal: o Processo de Educação Consciente
Crianças Cristais exigem ser educadas de maneiras diferentes do padrão normal de educação.
Primeiro elas procuram estar envolvidas no processo todo de Encarnação / Gravidez desde a concepção, se não antes. Elas comunicarão freqüentemente como os seus futuros pais, fazendo certos pedidos. Na minha experiência, estes pedidos geralmente incluem coisas como deixar de fumar e ter padrões de viver mais saudáveis, porque a criança não pode encarnar num corpo maternal que é tóxico ao nível físico. Também pode haver pedidos para trabalhar na Criança Interior, para eliminar toxinas a níveis emocionais e mentais, antes que uma Criança Cristal de Freqüência Superior se sinta segura para encarnar com um par de pais.
Crianças Cristais só virão se forem convidadas e desejadas. Quando eu trabalho com mães grávidas, eu asseguro sempre que nós damos as boas vindas à criança ao vir para o reino / domínio físico e asseguramo-la de amor e educação, tanto nos processos de pré-nascimento como depois. Eu acho melhor ter uma sessão com a mãe uma vez por mês para assegurar que está tudo bem e transmitir algumas mensagens aos pais.
Crianças Cristais também exigem que os DOIS pais estejam envolvidos no processo de educação. Eu tenho tido várias mensagens a pedir aos dois pais para se empossarem do processo de educação. Que os dois pais sejam parte da educação e que os dois pais sejam recursos financeiros. Isto quebra padrões de desempossamento aonde o pai é recurso financeiro mas emocionalmente ausente, e a mãe é educadora mas materialmente dependente ou desempossada. A Criança Cristal não quer tomar estes padrões. Antes, elas preferem padrões equilibrados e educação equilibrada.
Elas também querem que nós nos envolvemos mais em trajetos cerimoniais e de rituais. Neste momento alem de rituais pré-nascimento de "boas-vindas", nós também estamos envolvidos em fazer "Cerimônias de Designação" que inclui família e amigos e tem como objetivo honrar o nome que a criança escolheu. E sim, as Crianças Cristais escolhem sempre os seus próprios nomes e transmitem isto aos seus pais de alguma maneira. Por isso pais só têm de estar à escuta para nomes em vez de escolhê-los! Ao modo que as Crianças Cristais crescem elas provavelmente também nos guiarão para outros rituais e cerimônias para o seu progresso durante a vida física.
Se quiser mais informação sobre o processo de Educação Consciente, como nós lhe chamamos, por favor visite o nosso website em www.starchild.co.za e leia a página chamada "O Diário do José e da Inês". O José e a Inês são um casal jovem que estão ativamente a educar uma Criança Cristal, começando com contato vários anos antes da concepção até ao nascimento do seu filho Gabriel nascido em Dezembro de 2003. O José escreve o Diário para partilharem as suas experiências de Educar esta Criança Cristal particular.
Diferentes Tipos de Crianças Cristal
Existem vários nomes dados a este grupo conhecido como "Crianças Cristais". Estes nomes geralmente se referem a diferentes tipos de Crianças Cristais.
Crianças Cristais são às vezes chamadas de 'Crianças Douradas". Isto é uma referência ao fato que elas tendem a encarnar no Raio Dourado de evolução Espiritual. Isto quer dizer que elas nascem com a sabedoria e a inteligência de uma alma avançada,e têm a habilidade de se tornarem o que nós anteriormente chamávamos de um "avatar". Ou seja uma pessoa que mantém um estado avançado de consciência para o planeta. E com tantos avatares potenciais nós podemos ter a certeza que o planeta se moverá para níveis mais elevados a um passo acelerado.
Mas Cristais podem utilizar mais de um Raio ao mesmo tempo, e muitos delas encarnam com o Raio Magenta (de Cor Púrpura). Estas são Artistas, Poetas, Músicos e Sensíveis. Estas estão primariamente aqui para voltar a ligar os humanos com as suas habilidades criativas. Elas nos ensinarão uma vez mais a dançar, a cantar, a criar musica e a celebrar a experiência de ser humanos multidimensionais.
Eu também encontrei Cristais, tanto crianças como adultos, que também utilizam Raios Índigo-Violeta e Azul-Verde. Estas parecem estar associadas em curar o planeta e ligar-se às dimensões angélicas superiores de consciência. Elas são educadoras e curadoras do planeta.
Claro, uma Cristal pode utilizar os quatro Raios todos ao mesmo tempo, e ser um artista, educador e curador.
Quando um ser Cristal evolveu o seu veiculo de consciência ao ponto em que utiliza os raios TODOS associados com a experiência Planetária da Terra, então podem ser chamados seres Cristal Arco-íris.
Existem algumas crianças já a nascer com potencial de serem Cristais Arco-íris. Mas até agora não conheço ninguém que utilize todos os Raios neste momento. Provavelmente não é possível ainda, mas tal como a Consciência Completa de Cristo, é algo que nos iremos tornar como próximo passo de evolução.
As suas Dádivas a Nós: Agora e no Futuro
Enquanto nós tomamos conta e educamos as nossas Crianças Cristais, temos de estar conscientes da dádiva que nos trazem.
Elas são o futuro. Elas mostram-nos o que nos estamos a tornar. E a dádiva especial delas para nós é para nos dizer que nos podemos tornar assim AGORA, se escolhermos deixar que as suas energias nos movam para o próximo degrau na escada da evolução.
Por estar a chegar em números significantes, elas estão a precipitar a transição de Índigo para Cristal, ou o Despertar Espiritual, de grandes números de humanos que já encarnaram no planeta. E não há limite de idade. Podes ter 10 ou 100, e ainda podes tomar vantagem da Onda de Energia Cristal. Mais e mais adultos estão a renascer no seu estado de Criança Cristal, e a tornar-se Adultos Cristais.
Isto pode ser um processo difícil, mas as Crianças Cristais agarram e suportam-nos a nível energético, tal como nós somos pedidos para agarra-los e suportar a nível físico.
É uma troca de sabedoria. Elas trazem-nos sabedoria do futuro de modo a mostrar-nos o que nos estamos a tornar. Em troca elas pedem-nos para lhes dar o que eles precisam da sabedoria do passado de modo a estarem aqui no presente momento deste tempo terrestre.
É uma parceria. Uma relação em que o Futuro e o Passado unem-se no Momento Presente. E é neste ponto nexo que o milagre de Ascensão e Evolução está a acontecer. Nós estamos a criar uma Nova Terra e uma nova espécie de Anjo Humano neste casamento do Passado e Futuro.
Por isso, celebrem a vossa Criança Cristal ou Crística como a portentora de uma dádiva maravilhosa - para vocês!


Tradução: José Correia
http://www.starchildascension.org/


* * * * * * * *

 (17) - O “Anjo Humano” Índigo Cristal

(por Célia Fenn)

 
As crianças Índigo e Cristal não apenas se comportam e pensam de forma diferente que seus predecessores, como são diferentes espiritualmente. Seus corpos sutis estão mais desenvolvidos e elas estão “conectadas” de forma diferente. Por representarem o próximo passo na evolução humana, carregam dentro de suas auras a semente de uma nova e importante energia que está nascendo em nosso planeta.
É bem conhecido pela ciência que cada ser humano possui muito mais capacidade cerebral e de ADN, que não é usado, e para o qual não consegue encontrar utilidade. Este ADN “extra” é chamado até de “lixo” ADN. No entanto, não é “lixo” ou capacidade “desperdiçada”, é um potencial inato do ser humano esperando ser ativado.
Cada ser humano no planeta tem a capacidade inata de acordar para o seu pleno potencial. Em metafísica descrevemos esta capacidade como o Padrão (Modelo) do Anjo Humano. Os humanos foram programados originalmente para ter percepção total de sua essência divina e de suas origens angélicas. Contudo, como parte da exploração da densidade 3D, os humanos concordaram em ser “desconectados” desta consciência superior, por algum tempo. Isto resultou em parte do padrão ter sido “desligado” para permitir esta fase da evolução dentro da densidade.
Agora, contudo, a humanidade está pronta para se reconectar, havendo explorado a experiência completa dentro da densidade tri-dimensional. Estamos prontos para voltarmos “ao lar”, levando esta experiência ao nosso ser angelical. Estamos prontos para nos reconectarmos. As crianças Índigo e Cristal são a geração que vai estabelecer a ligação. Elas são a Ponte arco-íris. Elas nascem com seus padrões angelicais completamente “conectados” e prontos para serem usados!

Os Antigos e os Novos Padrões

O “antigo” padrão humano foi baseado no Sistema de Sete Chakras do Corpo Sutil Energético. Os Chakras levavam as cores como segue:
  • Chakra da Coroa: Branco
  • Chakra Frontal/Terceiro Olho: Índigo/Violeta
  • Chakra Laríngeo: Azul
  • Chakra Cardíaco: Verde/Rosa
  • Chakra do Plexo Solar: Amarelo
  • Chakra Esplênico ou Umbilical: Laranja
  • Chakra Básico/Raiz: Vermelho
O novo padrão ou Padrão do Anjo Humano possui Treze Chakras e leva as ondas de cor do seguinte modo:
  • Coroa e Cabeça: Ouro e Prata
  • Peito Superior Direito: Vermelho
  • Peito Superior Esquerdo: Azul
  • Coração e Abdômen: Violeta
  • Braço e Mão Direita: Vermelho – Violeta
  • Braço e Mão Esquerda: Azul – Violeta
  • Órgãos Sexuais e Raiz: Vermelho – Laranja
  • Quadril e Coxa Direita: Laranja (Orange)
  • Quadril e Coxa Esquerda: Verde
  • Joelhos e Panturrilhas: Amarelo
  • Pé e Tornozelo Direito: Laranja – Amarelo
  • Pé e Tornozelo Esquerdo: Amarelo – Verde
  • Estrela Terrestre: Azul - Verde

Assim é, pois! É por isto que eles são diferentes!

No novo padrão, a energia flui diretamente pela espinha abaixo e depois acima e à volta, formando “asas” de energia, como um anjo. Isto significa que o novo “anjo humano” é auto-sustentável energeticamente, e carrega energia em uma vibração e velocidade superior. Por isso as crianças Índigo e Cristal têm mais energia e procuram expressá-la em diferentes maneiras.
Crianças Índigo anseiam vivenciar suas energias com movimento e criatividade, levando-as freqüentemente a hiper-atividade e a diagnósticos de TDA (Transtorno do Déficit de Atenção). Não há nada errado com estas crianças, estão simplesmente expressando a energia que flui através delas nestes níveis (de velocidade).
Crianças Cristal, por outro lado, expressam a energia abrandando o físico e concentram-se nos aspectos espirituais e multidimensionais.

A Experiência do “Anjo Humano” Índigo

As crianças Índigo nasceram com seu padrão de 13 Chakras ativado. Sua missão é serem destruidores de sistemas, assim sendo, sua energia está focada no mundo exterior.
Elas usam seu fluxo kundalini intensificado, para sentir o mundo e mudar as energias densas e cristalizadas. Estes anjos humanos precisam de sua hiper-energia para quebrar e mudar os velhos padrões e a densidade da experiência tridimensional humana.
A “raiva” típica do Índigo é uma expressão desta energia estando focada para quebrar velhos sistemas e eliminar velhas energias.
Crianças Índigo precisam de ser ajudadas a entender e equilibrar seus fluxos energéticos, e não a serem medicadas para a “normalidade” com drogas como Ritalin e Prozac. Este tipo de medicamento apenas “desassocia” os Índigos de seu padrão de “anjo humano” e os confina na velha experiência tridimensional.

A Experiência do “Anjo Humano” Cristal

Muitos Índigos estão agora mudando para o estado Cristal, já que o trabalho dos Índigos está muito avançado. Eles estão a se juntar aos Índigos.
O “Anjo Humano” Cristal está aqui para trazer a experiência do amor, da paz e da harmonia ao planeta e assim sendo, estes seres não necessitam do intenso foco externo do Índigo. Eles agora buscam equilibrar as energias superiores e inferiores do padrão.
A lentidão do desenvolvimento de muitas crianças Cristais é meramente uma expressão da necessidade de focar o seu kundalini de Anjo Humano entre a percepção humana de 3ª e 4ª dimensão, e os estados multidimensionais angelicais de percepção.
Os adultos que estão passando pelos programas de ativação e ascensão estão aprendendo também a trabalhar com um tipo diferente de fluxo da kundalini que é muito mais poderoso e intenso e a equilibrar suas energias entre os treze chakras.
Todos os humanos têm agora a escolha de ativar os treze chakras do padrão de anjo humano. Esta é a dádiva dada pelas Crianças Índigo e Cristal às pessoas mais velhas.

Entendendo as Nossas Crianças

Ao ler este texto, entenda que as Novas Crianças são diferentes. Sua energia é mais refinada e mais intensa.
Elas são mais sensíveis e sentem mais profundamente. Elas entendem quem são e possuem consciência e percepção multidimensionais.
Devemos honrá-las por quem são e o que são, e parar de tentar forçá-las a conformarem-se a paradigmas obsoletos da vida tridimensional.
Celebrem o Novo Anjo Humano que pode ser seu/sua filho(a)!

http://www.starchild.co.za/



* * * * * * * *

(18) - Crianças Índigo Cristal,
Pioneiros da Evolução da Consciência
(por Célia Fenn)


Muito temos ouvido, nos últimos anos, sobre as Crianças Índigo, Crianças das Estrela, Crianças Psíquicas e, mais recentemente, Crianças Cristal. Independentemente da aceitação ou negação dessas categorias, a maioria de nós está de acordo em que, a atual geração de crianças é muito diferente das suas predecessoras.
Estas crianças parecem, de alguma forma mais inteligentes, mais brilhantes e mais sábias. São atraídas pela tecnologia e facilmente a dominam, por mais complexas ou difíceis que sejam. Eles são impetuosos, concentram-se no que fazem e são honestos com relação aos seus próprios sentimentos. As relações humanas são importantes para eles. Estas crianças têm uma forte vontade, um forte sentido de auto-estima e, com frequência recusam completamente serem dominados por sistemas autoritários, seja na escola ou na família. Eles têm problemas com o sistema educacional atual e, com frequência são etiquetados com ADD (déficit de atenção) ou ADHD (hiperatividade) e, se são adolescentes tendem a envolver-se com drogas, álcool e outras formas de comportamento “extremo” disfuncional. Mas, quem são estas crianças e porque o seu comportamento é tão radical e tão difícil para os pais e para a sociedade.

Uma Crise Global


Para entender porque estas crianças vêm á terra, neste tempo, nós temos que entender a razão da necessidade dos seus talentos especiais. O nosso planeta Terra chegou a um momento de crise na sua trajetória evolutiva. Como filhos da Terra, encontramo-nos num ponto morto, ou, de outra maneira, estacionamos no nosso crescimento. Nós próprios nos encerramos dentro de sistemas que se tornaram impessoais e que já não funcionam para o bem-estar da raça humana. Criamos sistemas econômicos, educativos e de saúde que estiveram focados na assistência às comunidades, mas que agora parecem interessados apenas na avareza e ganância. As pessoas foram empobrecendo, mais e mais, tanto material como espiritualmente, enquanto uma minoria foi acumulando mais e mais riqueza e poder.
Como seres humanos, esquecemo-nos que somos toda uma família e que compartilhamos um lugar comum: o nosso planeta. Nós continuamos a degradar o nosso planeta em nome do desenvolvimento e matamo-nos uns aos outros em guerras sem sentido, que dizemos, com frequência, ser em nome da religião e da “liberdade”.

É nesta situação que as Crianças Índigo e Cristal, as “crianças das estrelas”, foram enviadas. Elas são guerreiros espirituais que vieram para mudar a nossa consciência. Elas estão aqui para nos tornar conscientes do que estamos a fazer a nós próprios e de como necessitamos na nossa vida comunitária, de criar situações mais vigorosas, pacíficas e amorosas que fomentarão o nosso crescimento contínuo como espécie humana.

Chegam as Crianças Índigo


Primeiro chegaram as crianças índigo. Eles são guerreiros espirituais cuja função é destroçar os velhos sistemas para que algo de novo possa ser criado. São os “rompedores de sistemas”, que nos libertarão das “prisões” dos nossos sistemas de crença e fazem isso ao encarnar nas nossas famílias e comunidades. Trazem consigo, talentos de alto desenvolvimento espiritual – a sua alma de luz “índigo”, indica um alto nível de consciência e sabedoria – e, devido ao fato de serem tão “conscientes e despertos” eles não permitem, a si próprios, serem forçados ou escravizados pelos nossos impessoais sistemas terrenos.

Eles mostram-nos que seres gentis, sábios e de alto nível não podem florescer e prosperar nos sistemas que criamos. O alto nível de disfunção entre os Índigos (adolescentes, jovens e maduros) é um sinal de que a nossa sociedade é disfuncional e que necessitamos de mudanças para situar estes seres de faculdades superiores.

 

Chegam as Crianças Cristal


As Crianças Índigos são as pioneiras, que nos chamam a consciência e estimulam a mudança. Depois delas chega um grupo ainda mais poderoso, as Crianças Cristal. Estes são os “guerreiros do coração”, estão aqui para nos ensinar o caminho do amor e da paz.
As Crianças Cristal são considerados “mestres” totalmente desenvolvidos que trazem consigo a “consciência crística (Cristo)” semeada em seu interior. Este termo designa a um ser que é consciente da sua conexão com a fonte divina e decide viver em harmonia com este conhecimento. Uma vez que eles funcionam com tão grande nível de consciência, estas crianças são extremamente sensíveis tanto ao meio ambiente como ás emoções e sentimentos dos outros. Eles vieram instruir-nos sobre a tolerância para com os outros e para com o nosso lar, o planeta Terra.

Instrutores da Percepção Consciente


Pode ser verdade dizer que as religiões e filosofia avançadas vêm ensinando estas verdades por séculos e que a raça humana como um todo, ainda não foi capaz de aprender essas lições. Isto deve-se, provavelmente, a que os conceitos foram entendidos como ideais mentais, mas não para serem vividos como uma realidade.
Os filhos Índigo e Cristal estão aqui para nos confrontar com essas realidades no âmbito familiar e comunitário. Eles obrigam-nos, por meio da sua própria presença, a dar-nos conta do que estamos a fazer ao nosso planeta e a nós próprios. Fazem-no na forma de um guerreiro espiritual, isto é, vivendo a sua verdade e fazendo-nos conscientes da nossa verdade.

A Aventura dos Índigo Cristal


Para estes seres de Maior Consciência, a encarnação no planeta Terra é uma aventura. É um “projeto grupal” no qual milhares destas almas estão a chegar como mestres e curadores da raça humana. Eles estão aqui para nos despertar e farão todo o possível para nos impressionar para a percepção consciente. Mas eles também estão aqui para se divertirem. Nestes anos que levo, trabalhando com os Índigo, venho observando que o desejo de divertirem-se é uma constante nas suas vidas.

Normalmente eles não vêem a sua missão de uma forma pesada e “responsável”, por isso, com frequência, não estão adequadamente preparados e metem-se em problemas com os sistemas e crenças da Terra. É nosso papel ajudá-los a entender a natureza da vida na Terra, ajudando-os a criar mais da diversão e alegria que eles buscam. Necessitamos de confirmar-lhes que os escutamos e que estamos dispostos a ajudá-los na sua “missão” de evolução da consciência.

 

Criando a “Nova Terra”

 

O propósito da evolução da consciência para a Raça Humana como um todo, é a criação de uma “Nova Terra”. Com a assistência das Crianças Índigo Cristal, nós, como espécie, redescobriremos nossa Unidade, a nossa unidade comum. E nós usaremos este conhecimento para elevar a nossa consciência e começar a criar uma “Nova Terra”, que será um lugar onde cada ser vivo poderá prosperar e ser respeitado por aquilo que é. Onde os humanos aprenderão a respeitar as igualdades e as diferenças entre eles, vivendo com amorosa tolerância essas diferenças. Afinal é para celebrar esta incrível diversidade, que caracteriza a nossa “Unidade”, que está a se fazer da vida uma “aventura” no conhecimento.

Célia Fenn


http://www.chamanaurbana.com/


  * * * * * * * *

 (19) - Crianças Diferentes


 http://photos1.blogger.com/blogger/702/1936/1600/enr2004_3.0.jpg

Encontros de Kryon na Alemanha (foto)

 
Num encontro de Kryon na Alemanha as Crianças Índigo já canalizam energia e aplicam Reiki.
Nos Estados Unidos o Dr. Berrenda Fox está a trabalhar com três crianças que possuem três hélices de ADN.
Estas crianças estão a demonstrar algumas características diferentes das outras crianças, elas podem mover objetos através da sala apenas concentrando-se neles, ou podem encher copos de água apenas olhando-os. 
Elas são telepatas. 
Vocês podem considerá-las como partes angélicas ou super-humanas, mas não são. 
Elas são aquilo no qual nos iremos tornar nas próximas gerações.
(Isto está a acontecer devido à ativação que está a ser feita nas 12 camadas de ADN interdimensional e que à medida que se vão ativando todos vamos adquirindo potencialidades que atualmente as Crianças Índigo e Cristal já possuem)



04/12/2005



CORAÇÃO DE ANJOS

http://coracaodosanjos.blogspot.com/



* * * * * * * *

(20) - Novas Crianças, Novos Homens
(Yamileth Garcia Sosa)


Segundo os adeptos da psicoespiritualidade, hoje uma das mais modernas disciplinas científicas, nosso planeta está começando a ser povoado por uma nova raça humana, mais sensível e democrática e menos autoritária e manipuladora. Trata-se de seres humanos muito especiais, gerados sob métodos estritamente naturais, nesta época marcada pelas fertilizações dentro de laboratórios e de clones de animais e plantas.

São crianças tão terrestres como seus pais, a única diferença é sua tarefa espiritual de impulsionar mudanças na humanidade.

Os especialistas as chamam de Crianças Índigo, e atribuem a elas grande dose de intuição, inclusive telepatia, qualidades de prever o futuro, e até reconhecer a presença de seres etéreos como as fadas e os duendes que, segundo alguns, nos rodeiam. Além disso, têm a capacidade de ver os espectros da luz, escutar todos os tipos de sons, e apresentam uma relevante hipersensibilidade tátil. Como se isso fosse pouco, alguns ainda chegam ao mundo com o dom da cura.

Mas porque eles vêm ao planeta Terra? Segundo a pesquisadora da Psicoespiritualidade (conceito que se refere a psicologia transpessoal, onde se une o conhecimento do ego e da alma), a vinda dos novos homens não é uma casualidade. Pelo contrário, possuem uma tarefa específica a cumprir.

"Muitas das crianças que chegam ao planeta vêm com a missão de elevar a energia vibratória, e possuem melhores condições biológicas para lidar com as impurezas criadas pelo homem. Trazem um potencial de mudança dentro de seu DNA. São a ponte de conexão entre a terceira e a quarta dimensão", ressalta María Dolores Paoli, psicóloga venezuelana praticante desta nova tendência, a psicoespiritualidade.

Segundo esta especialista, as Crianças Índigo nascem em todas as classes sócio-econômicas e caracterizam-se, basicamente, por possuir um novo estado de consciência. Contudo, destaca Paoli, também existem certos traços físicos que distinguem estas crianças: "Geralmente são magros, têm olhos grandes, ligeiramente acentuados no lóbulo frontal e em sua maioria são canhotos ou ambidestros. Comem pouco e normalmente são vegetarianos por não suportar a carne".

Mas não se trata de uma minoria de crianças especiais: esta nova raça, estima a analista, abrange cerca de 80% da população infantil mundial.

Valores Renovados

De acordo com Paoli, a educação e os valores transmitidos à criança, devem ser revisados pelos pais e especialistas. E por isso é preciso levar em consideração, antes de tudo, que as Crianças Índigo não aceitam a imposição nem a autoridade, recusam a manipulação, a falsidade e a desonestidade. Muito menos aceitam os velhos truques de disciplina baseados no medo e na culpa.

"Estes pequenos seres gostam de ser tratados e honrados como indivíduos", esclarece Paoli em seu “Material de Apoio para a Educação das Crianças do Futuro”. Nele a especialista considera que a educação emocional deve estabelecer-se na visibilidade e transparência.

"Não se deve envergonhar, culpar, mentir e nem gritar com as Crianças Índigo. Pelo contrário, é preciso preservar sua auto-estima. Deve se oferecer a oportunidade de escolha e, ao mesmo tempo, evitar a comparação. Devem receber disciplina sem emoção", acrescenta a psicóloga.

Outras sugestões para a educação emocional na infância são estimular sua superioridade (mas não a competição entre indivíduos) e também inserir bom humor durante sua educação.
Segundo Paoli existem palavras chaves durante o processo de ensino destes pequenos, que devem ser administradas de acordo com sua idade biológica, baseados nas Sete Leis Espirituais para os Pais. Por exemplo, até o primeiro ano de vida, os vocábulos essenciais são amor, afeto e atenção. "Os bebês devem ser tocados, abraçados, se sentir seguros e também é preciso brincar com eles", explica.

Depois, entre o primeiro e o segundo ano, destaca-se os termos liberdade, respeito e estímulo. "Durante esta etapa eles experimentam o desapego dos pais. Não se pode condicioná-los através do medo. Temos que evitar que a criança associe a dor, ao mal ou a fraqueza. Caso contrário, não haveria espaço para o crescimento espiritual", afirma Paoli.

Mérito, explorar e aprovar, são as palavras chaves entre os 2 e 5 anos. Época na qual o menor passa do Eu sou para o Eu Posso. Se for reprimido e não se sentir encorajado, ele será um adulto incapaz de enfrentar qualquer desafio", enfatiza a especialista.

Depois, entre os 5 e 8 anos, a criança já assimila conceitos mais abstratos. Por isso deve-se administrar os termos: dar, repartir, aceitar, verdade e não julgar. " Eles adoram dividir quando sentem amor. Mas se aprendem que para dar, é preciso perder algo, nunca saberão o verdadeiro significado da entrega. E quanto à verdade, devem aprender que vem acompanhada de um sentimento agradável e não como um precedente de um problema, caso fosse ocultada".

Depois, entre os 8 e 12 anos, agora não tão pequenos, eles aprendem como e por quê funcionam as coisas. Nesta etapa as palavras chaves são: juízo, independência, discriminação e reflexão.

Em seguida, entre os 12 e 15 anos, a criança já na adolescência, exige que os pais utilizem termos como a experiência, a responsabilidade e estar alerta. "As que aprenderam as lições da educação espiritual, têm total confiança em seus pais. Do contrário, se sentiriam confusos, não resistiriam às pressões amigáveis e buscariam experiências indiscriminadas".

De acordo com Paoli, os colégios e os demais centros educativos, devem estar atentos para reconhecer a presença das Crianças Índigos dentro das salas de aula. Em sua opinião, estes alunos não correspondem aos métodos de ensino tradicionais. Pelo contrário, afirma a psicóloga, "aprendem de forma reflexiva e participante, não através da memorização. Por isso, não se deve estranhar que muitos destes pequenos sejam classificados como crianças problemas, já que se dispersam com grande facilidade durante as aulas".

Novo Curriculum Escolar

A presença desta nova raça humana está ajudando nas modificações, inclusive dentro do sistema escolar. O novo curriculum, segundo Paoli, será baseado no desenvolvimento da consciência, honestidade e responsabilidade, manifestando-se no pensamento intuitivo e crítico em busca de soluções. "Será um sistema igualitário, autônomo, integral e flexível", afirma a psicóloga. Esta reforma educativa incluirá nas escolas matérias como: compreensão e responsabilidade do poder, soluções pacíficas de conflitos, economia ética, ciência e espiritualidade, entre outras novidades.


Yamileth Garcia Sosa, jornalista venezuelana residente em Miami, que escreve sobre temas atuais relacionados com a América Latina.
http://sitededicas.uol.com.br/



* * * * * * * *

(21) - A Criança Índigo Interna
Quatro canalizações, uma de KRYON e três de YASMIN
(por Vitorino de Sousa)



1 - Transmissão de Kryon
Oeiras, Portugal, em 10 de Abril de 2004

(Na primeira parte do trabalho fora dito o seguinte: “A visualização que se propõe é que cada um dê à luz, que retire do seu ventre, com as suas próprias mãos, a sua Criança Índigo Interna. Cada um vai fazer uma cesariana etérica a si mesmo. Vai visualizar-se a retirar, de dentro de si mesmo, a sua Criança.”)

Saudações, meus amados, eu sou Kryon do Serviço Magnético.
Gostaria de começar por dizer que isto está cada vez melhor!
A manifestação das vossas intenções é cada vez mais sublime, embora alguns não o reconheçam, pois acham que participar neste tipo de trabalho não é decisão sua: estão a ir por "arrastamento" em relação ao exercício que foi proposto. Mas eu espero que, nesta altura, já tenha ficado claro que ninguém está aqui por acaso. Não é pelo fato de a vossa consciência terrena não reconhecer a quanto tempo decidiu participar neste trabalho, que essa decisão não tenha sido tomada.
De fato, muitas perguntas foram feitas - e continuam a ser feitas - em relação àquilo a que vocês
chamaram Implante Neutro ou Neutralizador, pelo que foi necessário encontrar algumas expressões
sinônimas. Esta de deixar emergir a Criança Índigo Interna é uma delas. Não deixa de ser interessante e
divertido, porque alguns andaram a hesitar se haviam ou não de "pedir o Implante" - utilizando estas
mesmas palavras - e, agora, estão a pedi-lo utilizando outras palavras! O efeito, porém, será exatamente o
mesmo.
A Criança Índigo Interna é o símbolo da pureza, e o Implante Neutralizador trata de alçar o ser humano
para esse nível de pureza, libertando-o de todos os bloqueios, registros cármicos, etc. Simbolicamente, a
Criança Índigo Interna representa o ser que ascendeu. Esta poderia ser outra expressão sinônima: pedir o
Implante Neutralizador, ou dar à Luz a Criança Índigo Interna, ou determinar-se a ascender é exatamente
a mesma coisa. Talvez, para alguns, isto tenha ficado mais claro, agora.
No entanto, a Criança Índigo Interna continua a ser um potencial. Vocês estão a solicitar, estão a dar à
luz um arquétipo. Mas, depois, falta vivê-lo! De que serve algo de que não se tira proveito? Uma vez dada à
luz, a vossa Criança Índigo Interna convida-vos a experimentar as novas ferramentas da Nova Energia,
convida-vos a desmistificar o contacto conosco e com os guias, incita-vos a utilizarem a Terceira Linguagem,
ou seja, o veículo de comunicação conosco, porque a Criança Índigo Interna vê nisso a coisa mais
natural, não deste mundo, mas do outro onde ela pertence.
A coisa mais natural deste mundo deixou de interessar. Neste momento, a coisa mais natural deste
mundo, é o sangue a escorrer, é o medo, é a desconfiança, é a angústia. Já a coisa mais natural do outro
mundo - aquele para onde ascenderão aqueles que decidirem ascender - é a fraternidade, é a paz, é a
aceitação, é o Amor Incondicional, é o respeito pelo planeta e por todos os seres, não por aquilo que são na
sua manifestação social ou em função da idade que têm, mas em função da sua essência,
independentemente da tarefa que desempenham, dado que essa tarefa é apenas o veículo, o meio de
aprendizagem. Portanto, na escala social, estar em cima ou estar em baixo é exatamente a mesma coisa. E
o simples fato de este mundo julgar, classificar e hierarquizar as pessoas, como tem sido feito, já seria
suficiente para qualquer ser humano com a sua inteligência espiritual desperta, decidir sair dessa bolha.
Então a Criança Índigo Interna puxa para cima. Não é o "adulto" austero, desconfiado, empedernido e
cristalizado, não é esse arquétipo dentro do ser humano que vai decidir fazer a mudança, porque esse
arquétipo vai querer provas, vai pedir garantias e certezas, certificados e abaixo-assinados. O Adulto Interno
é aquele que gosta de "trabalhar com rede" para ter a certeza de que, se cair, não lhe acontece mal
nenhum; a Criança Índigo Interna, por sua vez, tem o seu cordão umbilical ligado ao centro da galáxia e,
portanto, sabe que viver só pode ser uma aventura, só poder ser uma alegria, um entusiasmo. Viver só
poder ser uma coisa saudável porque ela ressoa com o Universo, porque sabe brincar com o Universo. O
Universo é o seu parque de diversões: as estrelas são o seus balões, os satélites são as bolas com que faz
malabarismos, porque se sente em Casa… embora saiba que ainda não pode sentir a plenitude de estar em
Casa; para isso terá de esperar por desencarnar.
Mas há várias maneiras de estar encarnado: pode-se estar encarnado com medo de sair de casa e
pode-se ir a todo o lado dentro da bolha dourada, completamente sintonizado, invisível para os promotores
de experiências desagradáveis. Isto é algo perfeitamente possível. embora não explicável para a mente concreta,
porque a mente concreta pensa que não está protegida e o coração sente que está protegido.
Então, na rua, podem ver um ser a funcionar no nível mental ao lado de outro ser a funcionar no nível anímico,
que a diferença exterior decerto se notará apenas nos traços das suas fisionomias; por dentro, porém,
a diferença é abissal: num deles há um olhar de desconfiança, pois receia que o ataque surja a qualquer
momento, vindo de qualquer direção, enquanto o outro repara na flor da árvore e no brilho do Sol. Isto não
é romantismo é ciência cósmica; isto não é um sonho, é a realidade a que poderão aceder através do aconchego
da Criança Índigo Interna! É a isto a que se chama viver noutra dimensão.
A Criança Índigo Interna confia, e, além de confiar, diverte-se, porque uma criança não sabe fazer mais
nada senão divertir-se. mesmo quando está a fazer qualquer coisa que pode não ser considerada uma diversão!
Diversão não é uma prática, é um estado de espírito! Diversão não é andar de carrossel, dado que se
pode andar de carrossel profundamente deprimido. Diversão é andar de carrossel e não andar de carrossel.
com diversão! É isso que, potencialmente, a Criança Índigo Interna proporciona; é isso o que as crianças e
os adolescentes Índigo vêm mostrar aos adultos que escolheram personificar o seu Adulto Interno cristalizado,
soturno, triste, deprimido, com olheiras, curvado, embirrante, azedo e cáustico, que vai em sentido
contrário ao Espírito que é alegria, diversão, leveza, ironia. Por isso se diz que é a Criança Índigo Interna
que faz a ligação com o plano espiritual. É por isso que os seres espiritualizados são divertidos. E, se não
são, seria bem mais interessante que decidissem sê-lo, porque a vibração da sisudez não reverbera deste
lado do véu! Então, há algo de puro que tem de ser resgatado, e esse resgate faz-se através de uma
decisão. Na base está uma decisão. E, depois, está a prática de fazer diferente respeitando,
evidentemente, todos os outros.
A Criança Índigo Interna não sabe o que é o "Parece mal"!. Ela não sabe o que é "O que é que os
outros vão dizer?". Ou seja, a Criança Índigo Interna é espontânea. A Criança Índigo Interna faz, não porque
pensa no que poderia fazer, mas porque sente que tem de fazer - seja o que for, mesmo que a outra
pessoa considere um abuso. Fez porque foi um impulso foi irreprimível. Quando um ser humano sente um
impulso irreprimível, é porque algo de muito antigo foi ativado. Um impulso irreprimível entre seres
humanos representa um velho encontro, seja para lhe dar um abraço e um beijo, seja para lhe dar um tiro!
Não deixa de ser irreprimível e não deixa de ser uma manifestação do Espírito: uma luminosa, outra
sombria. Mas ambas são vias de aprendizagem não passíveis de julgamento.
Então, atrevam-se! Ousem sem provocação! Expressem o vosso ser - é isso que quer dizer EU SOU!
Portanto, sejam! Não pensem, sejam! Intuam e sejam! Amem e sejam!
Não sabem qual é a melhor maneira de fazer isso? No primeiro passo, a melhor maneira é aquela que é
diferente da maneira como têm feito! A melhor maneira é aquela que vos ajuda a ascender, a purificarem-se.
Essa é a melhor maneira; é a forma sábia de utilizar o livre-arbítrio, isto é, fazer a escolha que convém,
que ajuda e que impulsiona espiritualmente. Essa é a melhor maneira!
Um farol tem de se acender a si mesmo através da "melhor maneira". Não a "melhor maneira" esperada
pelos outros, pela família, pela sociedade, porque essa não é a melhor maneira; também não é a pior
maneira, é outra maneira! Liberdade significa um ser humano ser capaz de escolher sabendo que tem o
leque aberto em 360 graus, que é livre de escolher ao longo de qualquer uma das vias, seja para amar seja
para matar. Esse é um ser humano autônomo. desde que seja, de fato, autônomo! Mas, como
compreenderão, não há seres autônomos espirituais capazes de matar, porque o Espírito respeita qualquer
forma de vida. Isso não quer dizer que seja permissivo: como no jogo de xadrez, respeita a jogada do outro;
a resposta, porém, poderá ser um xeque-mate, ou seja, a anulação ou o fim do jogo, no máximo respeito!
Não se trata de "abater" o inimigo, trata-se de cancelar o anular as suas intenções, o que é bastante
diferente.
Então, se alguns de vós, no interior da vossa tela mental já seguram amorosamente a Criança Índigo
Interna, agora cuidem dela. Assumiram essa responsabilidade. E, como acontece com o Índigos físicos, cada
vez que o vosso Índigo Interno vos vir tristes, ele não vai perceber, não vai reconhecer essa tristeza; vai
convidá-los para irem tomar um gelado, chapinhar nas poças, oferecer uma flor à vizinha e dizer não, sempre
que seja necessário. E, se vocês não derem este tipo de resposta, ela não vai querer voltar a brincar
convosco. Ela olha para vós como um parceiro de brincadeira; se vocês não responderem, resta-vos esperar
em que é que essa Criança Índigo Interna se vai transformar, pois pode transformar-se em muita coisa.
Aliás, já se transformaram em muita coisa. O ser humano nunca perdeu o contacto com a sua Criança
Índigo Interna. Agora, porém, ganhou o potencial de a resgatar para outra dimensão, sendo que tudo concorre
para que isso seja feito rapidamente e com muita facilidade.
Então, o potencial, visto daqui, é muito bonito. Mas quem vai transformar esse potencial numa realidade?
Nós já não podemos facilitar mais. Portanto, por exclusão de partes, é claro que tem de ser o ser humano
individual a comprometer-se a rejuvenescer. E, como também já foi dito, este rejuvenescimento não tem
nada a ver com a idade biológica do ser humano em questão. Seria bom que alguns seres humanos
entendessem que muito daquilo que, agora, lhes dificulta brincar com a Criança Índigo Interna é o resultado
de há muito tempo não brincarem com a sua Criança Índigo Interna!
Atingimos centros nevrálgicos, perturbamos algumas consciências e, isso, é sempre motivo de alegria.
Resta-nos desejar que fiquem em paz.

KRYON


Leia os textos que se seguem pausada e atentamente,
como se a sua paixão estivesse sussurrando nos teus ouvidos.


* * * * * * * *

2 - Transmissão de YASMIN
Pamplona, Espanha, em 30 de Janeiro de 2005

Saudações amigáveis desde Vênus para os irmãos humanos.
Eu sou Yasmin, e gostaria de falar um pouco sobre a Criança Interna. Afinal, a Criança Interna é, apenas,
um símbolo de alegria. Assim, por vezes, quando tentam ver essa Criança Interna, ela surge de uma
forma simbólica, que representa o seu estado. Pode parecer que tem frio, fome, que está triste e desapoiada,
etc. Tudo isso não é mais do que uma imagem simbólica de como esse ser humano se sente internamente.
É somente um referencial. Mas gostaria de vos dizer que, mesmo que a vejam alegre, saibam que
nenhuma criança gosta de estar alegre sozinha. A alegria é a manifestação tridimensional do amor do Pai;
tem as mesmas características. E uma delas é que pretende estender-se até ao infinito, tocando em todos,
como uma brisa que soprasse sobre os Humanos. Mas há muitas formas de espalhar essa alegria, que, afinal,
é um estado interior de Graça, e cada um tem de escolher a sua própria forma de estender a manifestação
física, tridimensional, da essência da Fonte. Essa é a energia curadora - esta que vocês estão a receber
neste momento porque eu estou alegre. Ou seja, estou em paz. E estendo a minha paz, a minha alegria e o
meu amor sobre vocês para que possam senti-los.
Alegria não tem de ser necessariamente um sinônimo de euforia; alegria é uma palavra e, portanto, um
símbolo. A expressão física da alegria é um sorriso. Da mesma forma que a Fonte não guardou o Amor para
si mesma e o estendeu por todo o Universo sob distintas formas e manifestações, assim vocês também
deveriam fazer. Já receberam muitas informações sobre este assunto. A alegria não tem de ser necessariamente
um sinônimo de agitação, todavia, manifestar alegria na dimensão em que se encontram contempla
algum nível de ruído. Mas eu estou a referir-me a outro tipo de alegria, porventura mais serena, mas silenciosa,
talvez mais discreta. Falo de uma alegria focada intencionalmente, da qual se poderia dizer que é um
ato de envio de amor: uma energia que se transforma numa força, quando é orientada com consciência e
propósito. E se têm a intenção de abandonar a dimensão onde vivem, terão de se acostumar a lidar com a
alegria desde outro ponto de vista, mais relacionado com o plano para onde estão a ascender.
Uma vez mais vos transmito a minha alegria desde esta dimensão onde estou, perfurando este silêncio
sem o danificar e sem o perturbar. Deixo-vos com esta dádiva, com este espelho venusiano. No entanto,
não vos abandono; apenas interrompo a comunicação verbal porque, cada vez que sentirem alegria em
tranqüilidade e me estenderem por tudo o que vos rodeia, estarão a vibrar a minha vibração e poderão dizer
que estão a canalizar Yasmin.
Poder-se-ia dizer que este nome significa um estado de espírito. Este não é o meu verdadeiro nome. É o
nome que vocês podem utilizar como símbolo da polaridade feminina da Fonte. E, com isto, estou a
revelar algo mais acerca de quem sou. Guardem-me no vosso coração e estendam-me até ao infinito deste e
dos outros universos.

YASMIN


* * * * * * * *
 
3 - Transmissão de YASMIN
S. Paulo, Brasil, em 28 de Março de 2005

Meus amados irmãos humanos, recém-nascidas crianças, eu sou YASMIN.
A criança que têm de fazer nascer dentro de vós, tem de ter as características da Deusa. Todo aquele
que decidir renascer na vertente feminina da Fonte, é uma nova criança nesse planeta. Isso não tem a ver
com a idade cronológica, tem a ver com o tipo de vibração que irradia. E a vibração, que está ponta para ser
irradiada mas precisa de ser sintonizada primeiro, é a vibração que eu represento, que não contém qualquer
veio de adoração; tem a ver, apenas, com a paz e a quietude, aquela paz e quietude que acalma todas as
águas que possam chegar, até vós, encapeladas.
As palavras pouco interessam neste contexto. É o toque do vosso olhar, é o perfil do vosso sorriso que
interessa. Talvez pensem que isso não está ao vosso alcance, mas enquanto pensarem que não está ao
vosso alcance, decerto não se disporão a experimentar.
Não interessa o gênero, se masculino ou feminino, pois a Fonte é andrógina. Todavia, se falamos da
Deusa, é porque, geneticamente, vocês estão preparados para entender a polaridade. Eu sou uma entidade
que difunde essa polaridade, cuja tarefa é dulcificar o Humano, é transformar o toque rude no roçar, leve,
de uma pena, é transformar um olhar arregalado de espanto e de medo num semicerrar de olhos de candura.
Afinal, eu sou aquilo que vocês acham impossível!
Por isso, venho expressar-me para que me sintam, para que me experimentem e para repararem no aveludado
que ponho na voz deste canal. No entanto, acrescento a firmeza. A firmeza suficiente para vos dizer
que, a menos que se empenhem, jamais me experimentarão! Não é que seja difícil experimentar-me, é apenas
porque vocês crêem não ser possível.
Julgam que um velho guerreiro não pode afagar?
Crêem que uma mão calosa não pode acarinhar?
Acham que, se não for à força, não conseguirão?
Mas eu vos peço para se aquietarem. Eu vos peço para simplificarem. Sem simplificação não há paz,
assim como não há sem silêncio e quietude. Poderia juntar aqui a imobilidade, mas isso fica ao critério de
cada um. Se não alimentarem a gestação da vossa criança doce, dificilmente equilibrarão a vossa vida. As
crianças que vos rodeiam, quer aquelas que estão dentro dos adultos, quer as que estão encarnadas, há
pouco tempo, no planeta, anseiam conhecer a doçura do vosso toque e do vosso olhar. A vossa criança
interna, como qualquer criança, deseja aprender, compartilhar com as outras crianças e, essencialmente,
divertir-se!
Não se esqueçam que permitiram que o “adulto” se fundisse com a vossa Figura Dourada e que, dessa
fusão, tivesse saído algo bem diferente. (Este foi o tema da visualização, proposta antes da canalização começar.)
Não procurem mudar o que vos rodeia, pois essa poderá ser uma forma de dizerem que não
querem mudar a vós mesmos; ao invés, procurem iluminar, com a vossa doçura e a vossa paz, o
que vos rodeia.
Não vos parece que esse mundo precisa de um pouco de suavidade?
Não vos parece que já chega de viveram no meio da aspereza e do atrito?
Acaso não conhecem já os resultados dessa escolha?
Acaso não anseiam conhecer os resultados da escolha que ainda não fizeram?
É essa escolha que aqui vos proponho, uma escolha que depende, apenas, da vossa decisão. E não precisam
de estar preparados para escolher, porque a preparação só se desencadeia depois de terem escolhido.
Escolham a paz e, em breve, ela será vertida sobre as vossas cabeças, simplificando as vossas
vidas, eliminando temores, injetando confiança, entranhando alegria.
Isto não é uma promessa vazia de significado, é a promessa que sempre vos fizemos, desde o princípio,
embora soubéssemos que, para ser cumprida, teriam de estar reunidas algumas condições, o que só aconteceu
muito recentemente, em termos de contagem do tempo da Terra. Por isso, o nosso discurso não
mudou; o que tem de mudar é a forma como vocês ouvem o nosso discurso, porque o ouviram durante
muito tempo e verificaram que os resultados foram bastante escassos. Essa foi uma das razões que vos
levaram a perder a confiança em nós.
Mas, como poderíamos fazer passar o nosso tesouro através de uma frincha da porta? Foi assim porque
não podiam abri-la mais; habituaram-se a ver a porta encostada, entrando apenas uma fresta de luz, e agora
não concebem que, potencialmente, a porta está totalmente aberta. Acham até que a porta está presa
nos seus gonzos ou tem as dobradiças enferrujadas. Julgam que não há hipóteses de a mover. Mas essa
imagem, como foi dito, pertence ao velho cenário (a velha energia). A mudança tem de ser feita no vosso
conceito porque, para nós, nunca nada mudou.
Por que não reivindicam agora, de novo, aquilo que sempre ansiaram?
Por que têm medo de deixar partir as velhas limitações?
Por que se agarram a uma bóia de gelo?
Por que se debatem quando uma Mão de Luz se estende para vós?
Por que não se deixam resgatar?
Na imagem, há pouco proposta, quem está na Margem Dourada somos nós; quem tem de atravessar a
ponte são vocês. Têm de ser vocês a atravessar a ponte porque isso implica uma decisão.
Vocês, desde sempre, desceram ao planeta para tomarem esta decisão:
cruzarem a ponte para o lado da luz!
Nós sempre estivemos aqui, à vossa espera, aguardando que reunissem a coragem suficiente e a força
necessária para darem esse passo, para fazerem esse pequeno percurso.
Então, o que vos impede?
Não querem abraçar aquela mãe que sempre idealizaram?
Não querem brincar no território da abundância?
Não querem emigrar para o País das Maravilhas… reais?
Tudo isso está à distância de um pensamento diferente. Vocês sabem que está! No entanto, têm tendência
para continuar a dar ouvidos àquele que, dentro de vós, diz que tudo isto é um engano. Não confundam
um holograma mentiroso com a realidade. Evitem fazê-lo.
Será isso, que estão a sentir, uma mentira?5
Será que esta experiência apenas vos transmite um simulacro de paz?
Será que tudo isto é uma percepção enganosa?
Dirão, mais tarde, que sentiram o que estão a sentir porque estavam a meditar?
Dirão que, nessas circunstâncias, é fácil sentirem o que estão a sentir?
Dirão que é difícil recuperar esta sensação quando, à vossa volta, tudo vos agride?
Se o disserem é o mesmo que dizerem que a sombra é capaz de eliminar a luz!
Então, deixo-vos com este desafio. A nossa função é proporcionar uma alternativa. A escolha, depois, é
vossa. Esperamos que não saiam desta vibração, que a levem para casa e a mantenham, tal como nós
temos feito ao longo de eons de tempo, mantendo-a disponível e viva para vocês, aguardando o momento
em que pudessem desfrutar dela. E eis que é chegado o momento. Agora, é convosco.
Muito obrigado pela vossa abertura e pelo vosso esforço de entrega.
Decerto nos reencontraremos. Para nos reencontrarmos, basta que voltem a fazer silêncio.

YASMIN


* * * * * * * *

4 - Transmissão de YASMIN
Funchal, Ilha da Madeira, Portugal, em 27 de Julho de 2005

Gostaria de falar sobre a tua Criança Interna, desde um ponto de vista que talvez nunca tenha chamado
a tua atenção:
Por um lado, tens ouvido falar muito da Criança Interna - que é apenas uma expressão - e, paralelamente,
também tens ouvido falar, cada vez mais, da energia feminina, da Deusa, da Mãe. Enfim, nomes e conceitos,
adequados à tua formação humana que funciona à base de definições, dado que, de outra forma,
não conseguirias compreender. Enfim, é uma regra do jogo que decidiste jogar quando optaste por fazer
este caminho de encarnações no planeta. Mas talvez nunca te tenha ocorrido estabelecer uma ponte entre a
Criança Interna e a Deusa.
Talvez fique mais claro se relembrares os atributos da Criança Interna e os atributos da Deusa. Se cruzares
essa informação, facilmente irás verificar que não são tão díspares assim.
Acaso a Deusa não é sinônimo de pureza?
Acaso a Deusa não é sinônimo de transparência?
Acaso eu não sou sinônimo de alegria… de inocência… de disponibilidade?
Acaso os meus olhos não brilham com o mesmo brilho da tua Criança Interna?
Então, procura substituir a imagem que tens da tua Criança Interna, pela imagem que fazes de mim.
No entanto, a voz que estás a ouvir não é a minha voz, nem sequer sou eu quem está a transmitir diretamente
para este canal humano. A minha intermediária chama-se YASMIN, sobre a qual foi dito que estava
na sexta dimensão de Vênus. Para ti, está bem assim; não precisas de mais, por agora.
Então, quando te pedem para exprimires a tua Criança Interna, quem pensas tu que estás a exprimir?
Com quem pensas tu que estás a lidar?
Quando se diz que é a Criança Interna quem faz a ligação com o Espírito, isso é apenas uma forma de
dizer, já que a Criança Interna é o próprio Espírito na sua polaridade feminina, Não quer dizer que
a polaridade masculina corresponda ao teu Adulto Interno. Não. O Adulto Interno é o que tu fizeste da
polaridade masculina: endureceste-o, enquanto escondias a outra polaridade! Foi o que fizeste, porque não
tinhas outra opção… Bom, ter, tinhas mas essa era difícil de escolher.
Quando a criança física chega à sua mãe, é a própria Deusa que está fundida com ela; daí o amor que
brota dessa relação. É por isso que as crianças têm tendência para suavizar.
E que achas tu que eu faço?
Por que achas tu que eu emirjo agora, precisamente quando aquilo que tu fizeste da vertente masculina
do Espírito condiciona completamente a forma como vives e como vivem os teus irmãos, à superfície deste
planeta?
Não te parece que, dadas as condições planetárias, chegou o momento para eu me manifestar abertamente
e inverter as polaridades?
Não está suficientemente demonstrado onde conduz a vertente masculina do Espírito, desde que endurecida
e pervertida?
Espera-se apenas que não desvirtues também a minha polaridade feminina, já que o podes fazer, evidentemente.
Enquanto tivestes opção, podes escolher mal. Surjo entre os Humanos, todavia, exatamente
para os ajudar a escolher bem.
O que fizeres à tua Criança Interna é a mim que fazes! A forma como a tratares é a forma como te relacionarás
comigo. Não quero que me ponhas num altar; quero que me resguardes no teu coração. Não quero
que adores; quero que me estendas! Gostaria que fosses um eco da minha vibração. E, quanto menos coisa
quiseres para ti, quanto menos escolheres para ti, ou seja, quanto mais escolheres as coisas que eu tenho
para ti, mais forte será esse eco.
A frase: “Faça-se a tua vontade e não a minha”, continua válida, só que, agora, tenta dirigir-te ao outro
lado da moeda. Presentemente, as condições para abdicares da tua vontade egóica são bastante mais favoráveis
do que eram antigamente. Mas tens de estar preparado, porque o teu ego não vai querer abdicar da
sua vontade. Isto parece um jogo circular: não tens luz porque é o teu ego que escolhe; é o que teu ego
que faz as escolhas porque não tens luz! Mas podes sair desse corrupio através da tua vontade e decisão,
podes quebrar esse torvelinho, escolhendo sair dele. Não peças a ninguém para te tirar de lá porque,
agora, podes fazê-lo sozinho. Mas estás tão habituado a ser inoperante para contigo mesmo, que não
acreditas no que estás a ouvir. Estás programado para a complicação e para a complexidade, mas eu te digo
que a tua salvação não está, obviamente, nem nunca esteve, no plano onde te encontras encarnado.
Não há quem te possa salvar! Se esperas que isso aconteça, chegarás atrasado.
Decerto não é a primeira vez que ouves isto, mas é, decerto, a primeira vez que isto procura entrar, o
mais profundamente possível, no teu coração. As palavras já tu as conheces; o que não conheces é a força
de harmonização que trago comigo. Não são as palavras que te curarão, embora possam ajudar-te. Muito
mais forte é o que está contido no silêncio. Mas tu não estás acostumado ao silêncio. Ainda pensas que
silêncio é sinônimo de vazio e de estagnação.
Por que procuras por uma mãe fora de ti?
Pode parecer que eu estou fora, mas desde sempre que também estou dentro. E tenho de utilizar as
palavras “fora” e “dentro” porque tu estás numa dimensão de dualidade. Desde onde te falo, não há “fora”,
nem “dentro”. Por isso, não entendes como podemos estar em todos os lugares simultaneamente. Não me
vejas como uma entidade; vê-me como aquilo que anima o teu corpo biológico, e que ainda está para ser
descoberto cientificamente. Então, procura fazer comigo o que fazes com a tua Criança Interna ou com os
teus próprios filhos de carne e osso: protege-me! Não porque eu precise de ser protegida, mas porque esse
sentido de proteção te faz bem, te eleva e te ajuda!
Eu não sou uma criança ou um adulto. Não tenho forma. Mas tu podes dar-me a forma que entenderes.
E eu assumi-la-ei; só tens de decidir. E se, algum dia, tiveres a força necessária para me materializares diante
de ti, é essa forma que assumirei para que me possas reconhecer. Mas não digas que eu sou aquilo
que viste; diz apenas que viste aquilo que tu julgas que eu sou! Isso evitará que se criem imagens,
evitará que se cristalizem formas.
Procura não interpretar com o intelecto o que estás a ouvir; se possível, esquece, até, o que estás a ouvir
para poderes concentrar toda a atenção no que estás a sentir. E, se não estás a sentir nada, podes decidir
que queres passar a sentir. Que esperas tu sentir? Que julgas tu que eu quero que tu sintas? Trata-se de
algo representado por uma palavra que tu conheces bem, mas não sabes o que é: serenidade. É só isso que
eu gostaria que sentisses, para poderes tê-lo como modelo em todos os outros minutos que viverás depois
de saíres daqui. Era isso que eu queria dizer quando, há pouco, te solicitei e sugeri que me estendesses à
superfície desse planeta. Leva a serenidade contigo e estarás compartilhando a tua Criança Interna… ou a
Deusa, se quiseres. Não te é pedido mais. Como vês é muito simples.
Mesmo uma crítica feita com serenidade, soa diferentemente. Mas também não te esqueças de juntar a
firmeza a essa serenidade, pois não estamos a falar de frouxidão. A serenidade não é uma coisa invertebrada.
Então, vou deixar-te por agora, esperando que me mantenhas contigo. Assim, não me terei ido embora,
apenas ter-me-ei calado.

YASMIN

 
Vitorino de Sousa
www.velatropa.com


 * * * * * * * *

(22) - AS CRIANÇAS DO NOVO MILÊNIO
(Arcanjo Miguel através de Célia Fenn)
(outubro de 2006)


O que aconteceu com o Tempo?....

Queridos Trabalhadores da Luz, este é realmente um tempo poderoso. Vocês
entraram nas fases finais deste ciclo de transformação e mudança, e estão
emergindo inteiramente como os "Mestres da Luz" que realmente são. Estão se
vendo completamente como os seres Galácticos e Cósmicos que são, os Anjos
Humanos que são privilegiados por viver e experienciar no plano material de
vida na Terra. E que aventura da Luz é isto! Como dissemos no ultimo mês, à
medida que sua consciência muda para abraçar este novo sentido do que são,
atravessarão o limiar quântico e começarão a ver o que é real e verdadeiro
e o que é apenas ilusão.

E, apenas o Amor é real e verdadeiro. Todos os outros conflitos,
negatividades e agressões não são mais do que sombras e ilusões designadas
para atrair a sua atenção para fora do fluxo do amor e mantê-la em
desespero, ansiedade e medo. Pois o Ascenso Planeta Terra escolheu
expressar apenas Amor Incondicional, e ao alinharem sua própria vibração
interior com este Amor, então começarão a perceber a beleza e bondade
essenciais no grande plano de vida no Planeta Terra. E não se permitirão
serem manipulados por aqueles grandes mestres da ilusão que buscam
controlá-los através da criação de ilusões de medo e ansiedade.

Entretanto, muitas pessoas nos dizem, " Eu não me sinto como um Mestre, e
me sinto perdido e confuso", ou dizem, "Nunca tenho tempo para fazer mais
nada e estou sempre cansado. O que aconteceu com o tempo?"

Bem, meus queridos, na verdade, é que como se mudaram para a nova Matriz de
Quinta Dimensão, este tempo se acelerou à medida que sua vibração foi
elevada e aumentada. Mas também gostaríamos de explicar que isto também
aconteceu com a sua percepção de tempo.

Vocês se tornaram seres Cristais multidimensionais ou Anjos Humanos. Sua
energia flui livremente a despeito de todas a suas formas energéticas e
físicas. Agora, antes de tudo isso, estavam no habito de reprimir emoções e
sentimentos desagradáveis, e não lidavam com situações complexas. Vocês se
"esconderiam" no trabalho, ou representações, ou vícios. Mas agora, estão
aprendendo a lidar com todas emoções e sentimentos que surgem, para que
possam ser um claro canal para a Essência Divina, sem bloqueios ou
repressões.

Então, de fato, muito do seu tempo agora é tomado com o processar de
profundos sentimentos e emoções. Muitos de vocês têm "bagagens"
consideráveis e estão tendo que processar e liberar alguns assuntos
bastante antigos a fim de alcançar a clareza de coração e mente que lhes
permitirá emergir como seres plenamente Cristal ou Crísticos - os
verdadeiros Mestres da Luz.

E assim, enquanto trabalham para processar estes sentimentos, vocês
experienciam confusão, ansiedade e até mesmo exaustão. Mas nós dizemos,
queridos Trabalhadores da Luz, permitam este processo e sejam pacientes. Em
breve verão as recompensas e sentirão os benefícios enquanto emergem em
clareza e paz.

E saibam que o tempo gasto neste profundo trabalho interior e processamento
é no final das contas muito mais valioso do que ser produtivo e estar
ocupado no mundo material. Pois só podem "emitir" energia no nível ou
freqüência que mantêm interiormente. Assim, se permitirem a si mesmos
processar e então elevar sua freqüência, estarão capacitados a manter e
transmitir até ainda mais luz. Aceitem então que podem precisar "fazer"
menos e "ser" mais, e dar a si mesmos a permissão de conceder um tempo para
estes processos. Depois descobrirão que o fluxo de tempo se tornará mais
fluido e fácil, enquanto um ritmo mais natural e multidimensional é
estabelecido dentro de seu ser.


Trabalhando com a Criança de Luz

E assim meus queridos, enquanto avançam para se tornarem Mestres ou
Guerreiros da Luz, se encontrarão se conectando e trabalhando com aqueles
outros Guerreiros da Luz em seu planeta - a Criança Índigo e Cristal.
Sim, na verdade, como sabem, a criança Índigo e Cristal tem sustentado a
transformação do planeta com sua poderosa energia. Elas têm mantido uma
energia de puro amor incondicional e suporte, para que assim pudessem
entrar dentro deste amor e ascender com o planeta. Vocês têm muito que
agradecer pelos dons destes seres maravilhosos, seus filhos e netos!

E agora, eles lhes chamam para se juntar a eles como seres Crísticos ou
Guerreiros da Luz companheiros para começar o pacifico e alegre processo de
manifestar a Nova Terra e as comunidades de Luz que preencherão o planeta
com Luz e amor nos anos vindouros.

A primeira onda de Índigos, nascidos nos anos de 1970 e 1980 estão passando
agora para a maturidade. Eles estão mais do que prontos para expressar os
seus dons e talentos ao criar uma nova sociedade com vocês. Eles estão aqui
para expressar suas paixões para formas de vida sustentáveis, para a
criatividade e alegria e diversão. Eles são almas sabias que sabem que
precisam trabalhar com a Terra e honrar a Terra e seus ciclos a medida que
eles criam uma nova sociedade.

Enquanto vocês emergem como Mestres da Luz, descobrirão suas próprias
paixões e criatividade e proporcionarão sua sabedoria e experiência a estas
Crianças da Luz, para que juntos criem uma nova sociedade baseada no Amor
incondicional, Carinho e Apoio. Eles estão prontos - vocês estão?

E, meus queridos, as belas crianças Cristal têm seu próprio trabalho
também. Eles estão agora motivando muitos de vocês para que se apaixonem
por trabalhar com as crianças deste planeta, para assegurar que cada
criança que encarna neste planeta seja amada e bem-vinda e cuidada.

Muitos de vocês começarão a ouvir este chamado das crianças Cristal. Pois
apenas um planeta que honra e ama suas crianças pode criar a paz. Pois as
crianças são a próxima geração de adultos, e se elas crescem em medo e dor,
isto é o que elas expressarão quando adultas. Mas se elas experienciam Amor
e Suporte, isto é o que elas se tornarão, adultos amorosos e compreensivos
e pacíficos.

Saibam meus queridos, que as forças Angelicais estão inclusive trabalhando
agora com as Crianças da Luz para plantar as sementes para a manifestação
da Nova Terra e suas Comunidades de Luz. Assim, enquanto completam seu
ciclo de Ascensão, vocês estão também "semeando" o próximo ciclo quando as
sementes florescerão e se tornarão a Luz do amanhã.

E assim, vocês verão nos próximos meses e anos por vir, o quanto as
Crianças da Luz os conduzirão adiante. mas ensine-os a honrar você e a sua
sabedoria. Apóie-os, ame-os, ensine-os a se honrarem e eles usarão a
energia e amor deles para criar e manifestar aquele mundo que por tanto
tempo vocês sonharam criar.

É uma Parceria Criativa, e as Crianças da Luz estão prontas para trabalhar
com vocês!

E a medida que estas sementes são plantadas, muitos de vocês maravilhosos
Trabalhadores da Luz repentinamente descobrirão que seu trabalho mudará.
Perderão o interesse no que têm feito e serão conduzidos ou guiados a novos
projetos ou novo trabalho que estará em alinhamento com a manifestação da
Nova Terra.

Então, meus queridos, novamente dizemos, sejam pacientes e estejam bem
conscientes. Olhem dentro de seus corações e sintam a maneira que este Amor
os guia adiante. Que escolhas pode fazer que permite a você expressar
totalmente o Amor que é a Essência do seu Ser?

E assim desejamos a vocês graça, beleza, amor e paz nos tempos vindouros.



Tradução: Silvia Tognato Magini  
© 2006-7 Celia Fenn and Starchild Global



* * * * * * * *

 (23) - Crianças Especiais, Embaixadores da Paz
(Vera Helena Tanze)


Olá amigos,
Resolvi escrever este artigo, porque faz parte de minha missão na Terra. Eu ainda era uma criança, quando o Comandante Ashtar começou a me falar a respeito do assunto e de minha função no futuro, sendo até hoje tema de muitas “conversas telepáticas” entre nós. Espero, de todo coração, que possa atingir suas almas, pois o futuro do planeta depende dessas crianças, os Embaixadores da Paz.

Esta Nova Era de Aquário traz novas consciências ao planeta, com o fim de elevar a vibração do “Todo”, através de mudanças de arquétipos e valores. È uma transformação de base, estrutural e necessária, para passarmos a novos patamares físicos e espirituais.
Desde 1985 - aproximadamente - está chegando à Terra uma safra de “crianças especiais”, mais evoluídas em todos os níveis. Com a Convergência Harmônica ocorrida em 1987, quando então abriu-se um imenso portal evolutivo, este fluxo se consolidou e a partir daí é crescente o número destas crianças entre nós.

Entretanto, até mesmo para romper posturas cristalizadas pela sociedade e aceitas como padrão, elas são “diferentes”: mais sensíveis, espiritualizadas, falam em seres de outros planetas, naves, “sabem” de coisas que não aprenderam, gostam de música, dança, teatro, terapias alternativas, meditação, etc. Não é à toa, que tantas novas profissões estão surgindo tais como: musicoterapia, naturologia e outras, bem como tratamentos tidos antes como alternativos.

Na maioria das vezes elas não se adaptam em escolas tradicionais e são estigmatizadas, vistas como portadoras de distúrbios comportamentais ou de aprendizagem. Estes seres têm uma noção de igualdade, de isonomia, e por vezes vem inseridos em famílias preconceituosas, ou então vêm com um “conhecimento” do Divino, claro e simples, mesmo quando incluídos em núcleos agnósticos ou dogmáticos.

Eles já vieram com outros filamentos de DNA ativados, enquanto muitos de nós que viemos antes - e que também temos o DNA alterado implantado - somente o teremos ativado a partir deste momento de Transição Planetária.
Alguns de nós o tem justamente para ancorar a energia e proporcionar o desenvolvimento destas crianças. Veja meu artigo sobre DNA.

Vocês que têm filhos, netos, sobrinhos, alunos; que conhecem filhos de amigos, percebam como este quadro vem aumentando. Cada vez é maior a procura por escolas que trabalhem mais individualmente as crianças, tanto que muitas escolas tradicionais estão fechando. Por que? O que mudou?... TUDO.

Eu tenho o privilégio de conviver com estas crianças, independente de minha vontade, pois elas são trazidas a mim, o que é uma honra e um enorme prazer.
Elas dependem de nós para terem espaço para se expressar e não cair na armadilha de antigos valores e dogmas ultrapassados. Eles não vieram aprender, mas sim ensinar. Infelizmente, podem nascer em núcleos que os tratam como “viajantes lunáticos”, ou crianças problema.

PRESTEM ATENÇÃO AO QUE DIZEM AS CRIANÇAS, SEJAM SEUS FILHOS OU NÃO! DEIXEM-NAS FALAR... RESPEITEM O QUE DIZEM... E APRENDAM COM ELAS...
Não sei se o termo correto é “especiais” ou “espaciais”, mas é preciso entender que estamos vivendo uma Era muito especial dentro da evolução humana e planetária, onde tudo é possível, pois é a Era do Espírito Santo, a era do verdadeiro milagre: da mudança de nossas consciências e da “re-ligação” verdadeira com o nosso Eu superior, o que deveria ser a função das religiões.

Mas, quantos pais e educadores estão interrompendo este processo sem terem a noção do mal que causam ao desenvolvimento espiritual de seus filhos? Talvez eles próprios tenham sido bloqueados pelas mesmas razões em sua infância, e nem se lembrem mais... Sim, porque vieram seres antes destas crianças com a função de ajudá-las dando-lhes suporte para auxiliá-las a construir a Nova Terra. Porém, neste mundo materialista fica difícil lembrar e romper o véu de ilusões, sendo mais fácil seguir adiante com a grande massa robotizada.

Esta é a Era da abundância, do afloramento e refinamento dos poderes sensoriais, dos contatos com os seres de Luz. É finda a era do Karma, dos sacrifícios, do aprendizado pela dor. Este mundo de provas e expiações cede lugar a um mundo regenerado pela luz do amor, onde os corpos serão mais sutis vibrando a 144.000 giros galácticos (medida de freqüência vibracional) por segundo.
Para que possamos entrar nesta vibração acelerada, precisamos resgatar nosso Cristo Interno, entrando conscientemente em contato com sua energia de AMOR-SABEDORIA-PODER e sermos o Cristo em ação; isto se quisermos fazer parte do que surgirá quando o planeta ascensionar às oitavas superiores.

Atualmente, vivemos num mundo que se situa da 3ª para a 4ª dimensão e já estamos a um passo da 5ª (veja a matéria sobre os extraterrestres – o que são e o que querem), que deverá durar aproximadamente 1.000 anos e exigirá muita disciplina e auto vigilância. Portanto, é chegada a hora de treinarmos o não-julgamento, de limparmos nossas mentes, desprogramando-as de todos os conceitos e dogmas que nos foram impostos, bem como retirar de nosso corpo emocional a mágoa, o medo, a raiva, as culpas ou os pensamentos que não reflitam nossa condição real de filhos de Deus – Seres de Luz - com a Missão Divina de servir ao Propósito Maior, agora em uma nova fase dentro da espiral evolutiva.

Instale em seu cérebro ordens de comando para desprogramar o que for inútil, usando desde imagens mentais até palavras escolhidas por vocês, como por exemplo: “Inconstância”, (para anular pensamentos negativos). ”A Luz nunca falha” (para momentos de aflição), etc.
É o momento de se tornarem “co-criadores”, começando por criar suas próprias realidades.
O auto perdão é fundamental, como exemplificou Jesus ao dizer “Ama o próximo como a ti mesmo”... Ele nos diz pra perdoar, não julgar.
AMAR não é simplesmente GOSTAR, pois a abrangência é muito maior, já que falamos em Amor Divino, incondicional...
E nosso planeta precisa muito “deste” amor...
É necessário que o despertar destes seres se faça de dentro para fora para que possa fluir sem a contaminação de antigos valores.

A própria Unicef está fazendo um trabalho de integração, em que crianças portadoras de deficiências convivem com “as normais” em escolas, dentro da idéia de que todos aprendem com as diferenças. Porém, existe uma margem grande de crianças que não se enquadram nem como “normais” nem como “deficientes”; e que não conseguem seguir os padrões exigidos. As portadoras de deficiência têm escolas especializadas, mas e estas “diferentes”, cujo número cresce assustadoramente?
É preciso que pessoas das mais diversas áreas se unam ajudando com projetos concretos a modificar, aos poucos, a consciência dos diversos núcleos da sociedade, onde elas estiverem inseridas.

Ao abordar este tema, é necessário falarmos em inteligência emocional, que nos dias de hoje é aspecto primordial de avaliação na área de recursos humanos das empresas de primeiro mundo. O ser adulto que não teve seu Q.E. (coeficiente de inteligência emocional) desenvolvido na infância, não aproveitará seu Q.I. (coeficiente de inteligência) nem quantitativa nem qualitativamente.
Já o inverso é mais fácil de ocorrer.
É fundamental o papel consciente de pais e educadores para a formação de uma sociedade mais equilibrada e sadia.
O decreto que lhes transcrevo a seguir é verdadeiro e foi escrito por um desses Embaixadores da Paz:

“Nós, as crianças de Luz, declaramos que nossas almas estão livres de qualquer sofrimento humano e crenças que nos prendam ao passado, limitando nossos passos. Reconhecemos dentro de nós que somos sementes de um novo mundo, promovendo a unicidade e crescimento dos espíritos da humanidade terrestre rumo à iluminação, honrando e respeitando todos os caminhos que agora são UM SÓ!
Declaramos que discerniremos toda a informação que nos for dada seguindo nossa bússola interna, liberando a necessidade de obedecer regras ultrapassadas e desequilibradas.
Trabalharemos para reforçar a consciência humana como um todo e não mais individualmente, rasgando os véus da ilusão.
Nós, Sementes Estelares, Crianças de Luz, aplicaremos as leis universais em nossas próprias vidas para sermos exemplos vivos da Verdade.
Declaramos que a vida, a liberdade e a felicidade incluem necessariamente a independência de nossas almas em todos os níveis.
Declaramos que somos Amor Divino, transmutadores de emoções negativas em luz. Reconhecemos e assumimos que somos 100% responsáveis por nós mesmos, e através de nosso exemplo de sermos Deus em ação, outros perceberão que a felicidade consiste em reconhecer Deus dentro de si, iniciando seus processos de auto conhecimento e evolução.
Cada uma de nós, Crianças da Luz, é parte do TODO: o que afeta um, afeta todos.
Não viemos para julgar, mas sim para compreender a liberdade de todas as almas.
Agora perdoamos toda a dor a nós causada no passado, pois só através do perdão estaremos livres.
Declaramos nosso comprometimento em ajudar na evolução da humanidade terrestre para além da limitação espaço-tempo. Nenhuma consciência individual ou coletiva impedirá que realizemos nossa missão, expressando o que realmente somos: Almas livres, partes da Fonte do TUDO QUE É, com o qual somos unos. Somos parte de uma Mente Universal.
ATRAVÉS DESTA DECLARAÇÃO, CADA UM DE NÓS EXPRESSA SUA CONDIÇÃO DE SER LIVRE!”

Que Deus nos ilumine para que possamos dar suporte, ouvir e aprender com esses Embaixadores da Paz!

Muita Luz e Um beijo em seus corações!


Vera Helena Tanze
Email: vhct@uol.com.br


* * * * * * * *

(24) - Crianças Especiais e os novos Paradigmas
(Vera Helena Tanze)



Olá amigos!
Quem acompanha meus artigos, sabe que tem um capítulo especial a que estou mais ligada, que é sobre as crianças especiais que estão encarnando em número cada vez maior entre nós.
Por mais desligada que eu esteja do assunto, sempre me deparo com estes maravilhosos seres, nos locais e das maneiras mais inusitadas.

Há um mês, mais ou menos, estive em Aruba, uma ilha do Caribe, onde se fala papiamento, holandês, inglês e espanhol.
Estava em um torneio de tênis com pessoas do mundo todo, quando a dona da cantina do clube se aproximou de mim e me disse num espanhol misturado com inglês, que sua filha de sete anos queria me dar um presente, perguntando se eu aceitaria. Olhei para o lado e vi uma linda menina loirinha, com olhar profundo, que me encarava e sorria timidamente. Na mesma hora senti aquela energia dos meus amigos do espaço e meus olhos se encheram de lágrimas. A menina veio até onde eu estava, me abraçou, fez um carinho com sua mãozinha em meu rosto e me entregou um desenho que ela havia feito para mim: estrelas, céu, e corações, assinado Sarah.

Um detalhe que eu vim a saber somente depois: ela só fala holandês e um inglês confuso.
Bem, eu - super emocionada - a olhei dentro dos olhos e vi um olhar terno, profundo e “conhecido”.
Por alguns momentos mágicos, nós estávamos deslocadas para outro espaço-tempo. Eu então lhe perguntei em português, qual o seu nome, e ela me respondeu em holandês: Sarah. Depois lhe perguntei, sempre em português, se ela sabia que vinha das estrelas, e ela me disse que sabia.
Ela me pediu para que eu explicasse à sua mãe (não me disse o quê, mas eu a entendia perfeitamente). Abraçou-me, eu chorei e ela partiu. Até hoje não sei como nos comunicamos. A mãe dela, atônita, me perguntou o que havia acontecido, visto que ela não tinha entendido nada. Eu lhe expliquei em espanhol, todo este processo das crianças especiais e o quanto seria importante elas deixarem o Caribe e irem para terras mais altas, pois as águas não tardarão a subir. Ela me olhou espantada e contou que a Sarah pedia para partirem e que ela ia morar num lugar alto, frio, mas que não nevava. Ela me disse, a mãe seguiu contando, que você poderia me explicar para que eu pudesse ajudá-la. Nos dias que seguiram, Sarah me olhava de longe e sorria.
No último dia ela sentou-se do meu lado com uma bolsinha e foi me mostrando o que tinha dentro e conversando, e enfim me disse que queria ir ao Brasil comigo...
Ficamos juntas durante horas, e agora morro de saudade dela!
Sua mãe entendeu e está fazendo o possível para se informar e entender mais.

Sempre tem algo novo para ser dito e sentido sobre estas crianças, e vou lhes passar um pouco mais o que sei.
Essas crianças, chamadas por uma forte corrente de “Crianças Índigo” (Do livro: “The Indigo Children” de Lee Carroll e Ian Tober), que conforme já expliquei em outro texto no site, começaram a se avolumar a partir de 1985 e vieram para provocar e auxiliar a transformação de todos os paradigmas aceitos até hoje no âmbito educacional, familiar, social e espiritual de todo o planeta, servindo de catalisadores para desencadear os movimentos necessários para este processo.

Sua estrutura cerebral é diferente dos demais, pois apresentam maior potencial no hemisfério direito do que no esquerdo, portanto, sendo mais sensíveis ao espiritual, indo além do plano de entendimento somente conceitual, material.
A neurociência vem comprovando - ao estudar estas crianças - que o lobo parietal do cérebro, que filtra os estímulos externos, trabalha mais devagar nelas, o que leva as outras partes do cérebro a trabalharem mais rápido.
Elas já vieram hiper-estimuladas. As demais crianças precisam de estímulos constantes para obterem desenvolvimento melhor. Elas não, já vieram assim, por isto são mais inteligentes e sensíveis, intuitivas, criativas, etc...
Estas crianças têm a velocidade do funcionamento cerebral diferente e precisam apenas de auxílio correto, para desenvolver suas latentes e geniais potencialidades.

Isto leva a pontos interessantes e cruciais para as mudanças. Elas tornarão os comportamentos mais coerentes, fazendo com que as pessoas façam o que pensam e não o contrário como nossa sociedade ensina,
Ou seja, elas são autênticas, sem máscaras.
Outra coisa importante é que elas têm a noção da Unidade, da igualdade entre os seres. Para elas, o “eu” e o “você” são a mesma coisa, o que os deixa menos dependentes do ego, do egoísmo, da inveja.
Elas não aceitam qualquer explicação para as questões por elas levantadas, pois sua intuição é fortíssima e não temem apontar as verdadeiras faces e intenções alheias. São defensoras da verdade e da justiça.
Suas mudanças começam dentro de seus lares, onde exigem negociações mais lógicas para as questões do cotidiano, obrigando pais e educadores a aprenderem a agir sem máscaras.
No campo educacional, elas estão obrigando educadores e sistemas inteiros a se transformarem, pois, como têm estrutura cerebral diferente, encontram formas de raciocínio que vão contra os modelos conhecidos e aceitos.
Estes conceitos vão se auto-multiplicando, desde as relações interpessoais até as instituições de todos os tipos.
A energia da Terra é muito densa, o que é ruim para estas crianças que sofrem com a freqüência diferente que possuem. Vão se adaptando lentamente, como se cada ajuste fosse um pedaço do corpo que despertasse. É como se alguém colocasse uma roupa muito justa que fosse rasgando aos poucos, dando, lentamente, liberdade de movimento.

Vocês podem notar as diferenças nos campos educacionais e familiares que vêm ocorrendo nestes últimos anos. Escolas e terapias alternativas estão surgindo, embora, do outro lado, as antigas energias, que devem sair do planeta, estejam reagindo e provocando o caos. São movimentos antagônicos, previstos, que exigirão um certo tempo para se reestruturarem sobre novos paradigmas.
Estas crianças sempre existiram, mas apenas começaram a chegar em grande quantidade ao planeta, ao mesmo tempo, nos anos 80. Podemos citar como exemplo Albert Einstein, que chegou a ser rotulado de burro quando criança.
Há crianças super sensíveis, inteligentes, que na hora de traduzir suas idéias para uma linguagem - quer escrita ou oral - não conseguem, ou tem dificuldade de atenção.
As escolas precisam se preparar para esta nova realidade e buscar, com as pessoas certas, o caminho das adaptações.
Enfim, tudo que pais, educadores e mídia usarem em termos de uma linguagem sensível, honesta e alternativa, poderá ajudar - e muito - a estas crianças.
Cada vez que me deparo com uma destas crianças a me olhar com profundidade, amor, de forma tão inocente, parecendo perdidas, mas ao mesmo tempo tão sábias, fortes e iluminadas, eu peço ao Pai que me oriente para falar e fazer a coisa certa e ajudar esses verdadeiros Embaixadores da Paz, dando-lhes suporte para que se desenvolvam e possam criar um Novo Mundo.
É o que devemos procurar fazer com as crianças que estão ao nosso alcance, ainda que seja um período de transição, em que as pessoas não sabem como agir perante esta nova realidade.
Elas precisam de nós!
Um grande abraço e muita Luz!

Vera Helena Tanze
Email: vhct@uol.com.br




* * * * * * * *

Concordância Harmônica de 11/08/2003
(Vera Helena Tanze)

Eu já mencionei em artigos anteriores sobre as crianças Índigo, seres especiais nascidos em grande número após 1987, ano da Convergência Harmônica. Hoje falaremos também sobre as crianças Cristal.
A diferença da nomenclatura de ambas está na cor de suas auras: as Índigo apresentam uma aura de coloração azul índigo, e as Cristal, apresentam aura translúcidas em tons pastel.

As crianças Cristal possuem olhos grandes, penetrantes e sábios, muito além de sua idade. Seus olhos focalizam o interlocutor de tal forma que sua alma fica completamente desnuda para este menino.
Estes seres têm encarnado em grande número e são alegres, agradáveis e piedosos. É uma geração de “tocheiros” de uma Nova Era. Variam de 0 a 7 anos.
As crianças mais velhas, hoje com idades entre 7 e 25 anos, são as chamadas Índigo, que possuem algumas características da Cristal. Ambos são altamente sensitivos e têm importantes objetivos nesta vida. A principal diferença está em seu temperamento: Índigos possuem um espírito guerreiro, posto que seu propósito coletivo é destruir velhos sistemas que se tornaram arcaicos, e para tanto, eles precisam de temperamento forte e muita determinação.
As pessoas que resistem às mudanças, podem enxergar os Índigos como portadores de distúrbios como déficit de atenção, hiperatividade e até autismo. Infelizmente, quando medicados, os Índigos freqüentemente perdem sua maravilhosa atividade psíquica e seus dons espirituais.

As crianças Cristal, por serem altamente telepáticas, intuitivas e videntes, começam a falar mais tarde, entre os 3 e 4 anos. Porém seus pais não têm dificuldade alguma de comunicarem-se, longe disto, pois o fazem de mente para mente usando a telepatia, sinais e sons. Muitos confundem o comportamento dessas crianças com um quadro de autismo, entretanto, no autismo existe um mundo à parte da realidade, sendo estes indivíduos indiferentes ao mundo que os rodeia. Já as crianças Cristal são o oposto, sendo comunicativos, generosos e premiados com entendimento filosófico e espiritual.
As crianças Índigo são precursoras das Cristal que começaram a vir em número cada vez maior desde o ano 2.000, sendo os principais responsáveis pela etapa final deste salto evolutivo da Terra.

Entretanto, os arquétipos e valores disponíveis no planeta eram insuficientes para dar suporte à sua missão. Muitas se tornaram ansiosas e confusas apresentando-se como autistas ou hiperativas devido à sua incapacidade de atuar nesta vibração coletiva. Assim, o encargo de carregar a Energia Crística passou aos adultos mais evoluídos que deveriam abrir caminho para estas crianças Cristais poderem atuar, o que obrigou os adultos Índigo a assumirem atributos de Cristal.

Traçando uma analogia, as Índigo atuariam na Terra, como João Batista, precursor de Jesus que, ao batizá-lo, introduziu-o em sua missão na Terra; enquanto que as Cristal, funcionariam como o arquétipo de Jesus Cristo, O Enviado para curar a humanidade.
A entrada energética de 8 de novembro, da Concordância Harmônica, facilitará o caminho a ser percorrido por estes seres, devendo-se estender até 2.012.
A energia do dia 8 que vai até 12 de novembro permitirá a ancoragem dos Cristos internos atuando diretamente no mental coletivo, facilitando então a atuação das Cristal.
Esta energia, que formará uma estrela de Davi no céu, pela rara posição planetária, traz a energia da Grande Mãe, do Amor Incondicional necessário para transmutar a energia da Terra e passarmos da 4ª para a 5ª dimensão em um período aproximado de 1.000 anos a partir de 2013.

Esta energia sendo ancorada no planeta, alimentará as malhas ou grades energéticas que envolvem a Terra (vide matéria com link no final desse artigo). Estas grades serão sustentadas pelos trabalhadores da luz encarnados na Terra.
A energia de 8/11/2003, soma 6, que é um hexagrama como a estrela de Davi, de 6 pontas.

Seis é o número da vibração do amor, proteção e harmonia em todos os planos. É o número do equilíbrio perfeito entre o Céu e a Terra e um grande momento para soltarmos as amarras do passado, os pesos inúteis que carregamos, lotando nossos registros, impedindo que o “novo” entre em nosso programa mental e espiritual.
Peço-lhes que neste dia dêem o melhor de si ao Universo, pois o que receberão em troca será sua própria liberdade e seu reencontro com sua essência Divina.

Muita Luz.


Vera Helena Tanze
Email: vhct@uol.com.br



  * * * * * * * *

(26) - Educando crianças Índigo e Cristais:
Educando com o coração
(por Célia Fenn)



Educar uma criança Índigo ou Cristal é um privilégio especial nestes tempos de turbulência e mudança. Como um pai ou mãe, tu estás a contribuir para a fundação de novos padrões de educação de crianças no planeta. Estás a emparceirar com a tua criança para elevar a ressonância da relação entre pais / criança para o mais alto nível possível nestes tempos.

A criança Índigo ou Cristal veio ao planeta com a sua própria “missão”. Como um Índigo está aqui para desafiar formas e crenças existentes, e como um cristal está aqui para ensinar amor e o reconhecimento de plenos poderes. Vocês, como pais, são os parceiros nesta missão de ensinar e curar. Podem ajudar a vossa criança a realizar a sua missão começando por compreender o que é necessário de vocês. Como pais de um Índigo, podem esperar ser desafiados a cada esquina, mas tendo as técnicas para lidar com estes desafios vai-se criando uma relação mais fácil entre vocês e a vossa criança Índigo. Como pais de uma criança Cristal, vão ter de lidar com uma força de vontade muito forte e lutas de poder freqüentes. De novo, tendo as técnicas educativas para lidar com estes assuntos vai facilitar o crescimento e o desenvolvimento da vossa criança.


O Paradigma Velho de Educação

O Paradigma velho de educação simplesmente não trabalha com os Índigos e Cristais. E isto é esperado. Eles estão aqui para desafiar o paradigma velho e substituí-lo por um melhor. Por isso a maneira como vocês foram educados não irá trabalhar com eles. Vocês não podem repetir os vossos próprios padrões de educação – quer conscientemente ou subconscientemente. Como pais de uma Nova Criança, vocês têm de tornar-se conscientes do padrão particular de educação que escolheram.

O velho paradigma era baseado na sua maior parte em Poder e Medo. Os pais viam a criança como uma responsabilidade que tinha de ser assumida, e o cargo dos pais era ter a certeza que a criança era sustentada materialmente, educada e transformada em um adulto, tal como todos os outros adultos. A criança foi criada a temer castigos e a ver os pais, professores e outros adultos como figuras de poder. A criança foi ensinada por estas figuras de poder a aceitar as normas da sociedade, mesmo que estas fossem contra as suas inclinações naturais. Os pais e assistentes domiciliários viam o controlo da criança como o seu dever. Eles tinham então o direito a castigar a criança, até com violência, se esse controlo (geralmente em forma de regras e proibições) fosse desafiado ou ignorado. O objetivo das regras e proibições era para assegurar que a criança “pertencia” ou conformava-se com a sociedade. Pais do Estilo Velho freqüentemente dizem coisas como “Tu vais fazer isso porque eu digo que vais, e eu sou o teu pai/mãe”, ou “tu vais fazer isso porque é o que toda a gente faz”.

Os pais do Estilo Velho são Autoritários, e exigem obediência e respeito baseado na autoridade investida nesta relação de criança/pais. Neste sistema de crença, os pais são tomados como “donos” da criança e têm o direito de exigir obediência. Os pais acreditam saber mais e serem mais sábios, e por isso têm o direito de exigir certos padrões de comportamento e escolher a vida da “sua” criança.


O Paradigma Novo de Educação

O paradigma novo de educação é baseado no Amor e é derivado do Centro do Coração. Neste novo paradigma, cada criança é vista como uma dádiva e privilégio. Educar é visto como uma experiência do coração, em que ao adulto é dada a tarefa de educar e assistir a uma alma nova recém chegada ao Planeta. Esta tarefa é uma associação, em que os pais e criança partilham a aventura de criar uma experiência consciente de crescimento e aprendizagem dentro dos parâmetros educativos da relação.

Neste modelo de educação baseado no coração, a criança é vista pelo que é – uma alma altamente evoluída e desenvolvida. Esta alma Índigo ou Cristal tem a sua própria sabedoria para transmitir ao mundo, e o cargo dos pais é freqüentemente o de ajudar essa criança a trazer a mensagem ao mundo. Para o fazer assim é necessário que a criança seja amada e educada, e encorajada a expressar ao máximo o que é que elas são e ser-lhes dada a oportunidade de desenvolverem o seu potencial total num ambiente afetuoso.

De maneira a ser este tipo de pais ou assistentes domiciliários, qualidades tais como Amor, Tolerância, Respeito e Aceitação Incondicional têm de fazer parte das técnicas básicas de educar e de vocação social. Os pais também precisam aprender e perceber as técnicas de Negociação, Comunicação e Disciplina.


AMOR

Esta é A técnica de educação mais importante de todas elas. E a maior parte das pessoas imagina que “vem naturalmente”. Mas freqüentemente, os pais reproduzem o seu próprio paradigma de educação já aprendido, sem verdadeiramente pensarem se vem do coração ou não.

Efetivamente, vocês não podem respeitar e amar a vossa criança senão se amarem e respeitarem a vocês próprios. E tantos de nós crescemos com mensagens tais como “não és bom / boa o suficiente”, que criaram baixa auto-estima e dificuldades com amor próprio e auto-aceitação. Qualquer pessoa que trabalha com crianças vai ter de vigiar a maneira como os seus problemas não resolvidos de auto-aceitação possam ser projetados na criança. A criança depois pode ser vista como “mal comportada” ou “ingovernável” ou “fora de controle”, ou qualquer número de rótulos de “não ser bom / boa o suficiente”.

Igualmente, as hostilidades e cóleras não resolvidas de um pai ou mãe são freqüentemente refletidas de volta a estes pelo comportamento da criança. Freqüentemente uma criança irritada e temperamental está a representar os sentimentos reprimidos do pai ou mãe.

É difícil criar uma criança Índigo ou Cristal a não ser que tenhas resolvido os teus problemas e sejas capaz de te amar a ti próprio(a), de reconhecer os teus plenos poderes e de expressares o teu potencial total.

A tua Criança Índigo ou Cristal vai ser a tua professora principal, se de fato ainda não tiveres resolvido estes problemas.

Vais aprender a reconhecer os teus plenos poderes e a dar-te valor – á medida que eles te ensinam as técnicas. Mas é muito mais fácil se já tens estas técnicas, assim educar a tua criança torna-se uma aventura partilhada de crescimento empossado.


ACEITAÇÃO INCONDICIONAL

Esta é freqüentemente uma das coisas mais difíceis para os pais. Freqüentemente o orgulho dos pais exige que a criança viva á altura de certas expectativas ou que desempenhe certos cargos.

Mas as crianças Índigo ou Cristais têm o seu próprio ser definido e o seu próprio sentido de quem é que são. Isto é muito claro para eles. E ás vezes este sentido de quem eles são pode estar diretamente oposto aos desejos e necessidades dos pais.

Quando isto acontece, requer um pai ou mãe muito especial para conseguir dizer:”Eu aceito-te pelo que és”, e “tu não tens de ser como eu.”

Um pai ou mãe inseguro pode tomar essa precisa diferença entre ele(a) e a criança como uma ameaça, e exigir que a criança se conforme. Mas os pais Novos permitem que a criança desabroche e seja o que é, até mesmo encorajando aspectos do ser da criança que podem ser estranhos à sua maneira própria de pensar ou ser, se é aí que estão os talentos da criança.

Os Novos pais também aceitam que á medida que uma criança cresce e passa pela adolescência e idade adulta, que pode escolher não seguir o caminho ou carreira “segura” e “responsável” que os pais podem desejar. O Índigo pode desejar ser criativo, ou de viajar pelo mundo e ver a vida, em vez de ir para o colégio e seguir um caminho de vida definido.

Os Novos Pais vão ter de perceber que os Índigos e Cristais vêm a vida como uma criação contínua, aonde eles são livres para se “reconstruir “ sempre que lhes apetecer, à medida que seguem as suas paixões. Eles provavelmente não têm interesse nenhum em serem seguros e cautelosos, mas antes em serem apaixonados, criativos e divertidos.

Isto não quer dizer que eles não vão criar abundância. Freqüentemente os adultos Índigos criam o mesmo nível de abundancia que os pais antes de eles terem trinta anos. Mas eles fazem-no com meios invulgares e criativos.


RESPEITO

Isto está intimamente ligado à aceitação incondicional. Se os pais podem aceitar quem e o que a criança é, então baseado nesta aceitação pode ser construído um respeito mútuo por cada um.

Este respeito mútuo é a fundação/base necessária em que a relação pais/criança será construída.

Muitos pais do Estilo Velho vêm crianças como inexperientes e razoavelmente estúpidos até que possam ser ensinadas por adultos experientes e mais sábios. Os Novos Pais estão conscientes que a sua criança é um ser evoluído num corpo pequeno, e há uma troca mutua de ideais e experiências nesta relação. Os pais ensinam à criança/alma as técnicas de sobrevivência que precisa para a vida no planeta neste momento. A Criança ensina aos pais novas perspectivas sobre a vida vindo da sua ligação mais próxima com o mundo espiritual.

Este respeito mútuo significa que cada um de vocês vai permitir o outro ser o que é, sem necessidade de critica ou hostilidade se houver diferenças.

De fato, os Novos pais vão ver estas diferenças como algo para ser celebrado à medida que começamos a perceber a imensa diversidade e possibilidade inerente na vida humana que existe no planeta hoje.


TOLERÂNCIA

Este tópico está relacionado com os dois acima também. Se existe aceitação incondicional, amor e respeito mútuos no lar, então também ira existir tolerância pelas diferenças e necessidades diferentes de cada pessoa na família.

Esta tolerância pode depois ser alargada à sociedade mais ampla fora de casa. Se ensinares à tua criança que te aceitas a ti próprio(a), e que as aceitas a elas, então é mais provável que elas transfiram este padrão para o contacto com crianças e pessoas diferentes que conhecem na escola e em situações sociais.

Esta tolerância por outros e aceitação de outros faz parte da missão das crianças Índigo e Cristais, e vai ajudar a criar um mundo aonde existe tolerância e aceitação de todos.

Os Novos pais vão mostrar à sua criança que eles podem relacionar-se com ”diferentes” pessoas, com respeito. E que eles podem honrar as diferenças e celebrar a diversidade, em vez de se sentirem ameaçadas e terem medo como muitos pais do estilo velho tinham.

A eficiência dos aspectos mencionados acima no Paradigma Novo de Educação, freqüentemente encontra-se na habilidade dos pais de partilhar técnicas de vida com a criança. Isto é feito de maneira mais eficaz com as técnicas de Comunicação, Negociação e Disciplina.


COMUNICAÇÃO

Comunicação com a tua criança é um dos meios chave com que podes mostrar amor e respeito.

O ato de comunicar é um ato de receber e de dar. A pessoa que comunica está a dar e a partilhar idéias e a pessoa que ouve está a receber essas idéias. Os dois processos são “ativos”, em que receber ou “ouvir” é também uma habilidade.

Como pais, deviam adiantar-se além de dar ordens e instruções que esperam que a vossa criança obedeça e receba sem duvidar. E acima de tudo nunca deviam perder a calma e gritar no processo de comunicar com a vossa criança.

O uso de cólera e de violência na comunicação apenas ensina a criança que para conseguir o que pretende tem de fazer mais barulho e ser o mais agressivo. De igual modo, castigos físicos ensinam a criança que para obteres o que queres (obediência), tens de ser agressivo e violento. Estes padrões de comunicação serão interiorizados e podem depois ser exteriorizados quando a criança interage com crianças da mesma posição social. Crianças cristais especialmente estão aqui para experimentar poder, e se, aprenderem de ti que violência é igual a poder, então elas vão representar isto. E freqüentemente contra ti.

Então é muito melhor, ensinar a tua criança a comunicar eficientemente, mas com respeito. E aqui a chave é para os dois participantes OUVIREM o que o outro tem a dizer. E no ato de ouvir realmente receber e perceber o que o outro sente e precisa.

Comunica com a tua criança sobre os assuntos familiares que o/a afetam. Não assumas que só porque elas são pequenas que têm apenas de seguir o que queres. As crianças têm necessidades emocionais que deviam ser tomadas em consideração quando se tomam decisões que afetam toda a família.


NEGOCIAÇÃO

Negociação faz parte do processo de Comunicação. Se tu queres que a tua criança siga um certo caminho ou faça certas coisas, então vais ter de lhes explicar porque é que precisam que eles se comportem assim. Os Índigos e os Cristais não estão interessados em ordens autoritárias, mas eles ouvem se falares calmamente e negociares o que tu queres.

Se o que tu queres não os atrai particularmente, é possível negociar uma recompensa para eles fazerem o que tu pedes. Sendo assim existe uma situação de “ganha/ganha”, aonde os dois participantes ganham alguma coisa que querem.

A técnica aqui não é manipulação, embora pais de Índigos espertos vão ter de estar alerta para que a sua criança não se torne manipulativa. Em vez disso, é chegar a um lugar de conforto mutuo, onde os dois participantes estão de acordo e contentes com o que tem de ser feito. Por exemplo, se arrumar brinquedos é um problema, negocia com a criança que se todos os brinquedos forem arrumados todas as noites por uma semana, então no fim-de-semana, um divertimento pode ser oferecido. Se não, não há este divertimento. A maior parte das crianças aceitará uma proposta como esta, em vez de ter a mãe continuamente a gritar porque é que os brinquedos não estão arrumados (bem, porque as crianças Índigo e Cristais têm coisas mais importantes e imaginativas para fazer do que arrumar brinquedos).


DISCIPLINA

Embora esta tenha sido deixada para última, é geralmente o tópico mais emotivo nas minhas discussões com os pais. Se da ou não dá tarefas como castigo, ou para impor fronteiras.

Eu acredito em não usar violência, sempre. Isto apenas ensina à criança que violência é um instrumento para obter o que tu queres.

No entanto, eu também acredito que o conceito de “disciplina” é pouco percebido na nossa sociedade. É equiparado a regras, regulamentos e castigos. Realmente, a palavra “disciplina” partilha a mesma raiz do que a palavra “discípulo”, e tem a ver com ensinar e aprender. E o/a professor(a) mais eficaz não é aquele que grita e é violento, a não ser que estejas no exército. Na vida normal, o ato de ensinar é mais eficaz quando vem do coração e é transmitido de uma maneira afável e atenciosa.

As crianças precisam saber aonde as fronteiras estão, e o que é esperado delas no contexto da família. Isto ajuda a assegurar uma sensação de segurança que encoraja um comportamento calmo. Mas esta informação pode ser transmitida de uma maneira terna e serena, usando as técnicas de comunicação e negociação.

As técnicas de comunicação e negociação fazem verdadeiramente parte da técnica de disciplina.

A vossa responsabilidade como pais é de ensinar a vossa criança – dando o exemplo e por palavras – o que é necessário deles para se tornarem adultos afetuosos que reconhecem os seus plenos poderes. Tu és o/a professor(a), e eles são os discípulos. E ás vezes, eles são os/as professores(as), e vocês, como pais, são os discípulos. Deixem a relação entre vocês ser tão afetuosa e educativa como a de Cristo com os seus discípulos.




http://www.starchildascension.org/



* * * * * * * *

(27) - Crianças Índigo

(Arcanjo Miguel através de Célia Fenn)




"Recalibração do Corpo de Luz com a Freqüência da Nova Terra".


Queridos Trabalhadores da Luz, por esta altura muitos dos Humanos Ascendidos da Primeira e Segunda onda estão experienciando uma calibração espontânea do seu Corpo de Luz ou Merkaba. O propósito disto é alinhar por completo aqueles que estiverem preparados para as freqüências da Nova Terra.

Este processo de recalibração começou com a abertura do portal 11:11:11. Esse momento proporcionou aos "pioneiros" da primeira e segunda onda a oportunidade de começar a acelerar a velocidade dos seus Corpos de Luz. Este processo continuou, aumentando gradualmente a sua velocidade durante Dezembro até Janeiro. Agora, neste ponto, muitos de vocês estão experienciando um "avanço" para a velocidade da Nova Terra à medida que o vosso Merkaba pessoal ou "veículo de luz" alcança a aceleração correta ou a velocidade de rotação.

Perceberão este momento de avanço, meus queridos, sentirão como se por fim tivessem "chegado". Tudo vos parecerá fresco, novo e belo, e sentirão uma profunda e intensa gratidão e amor dentro de vocês mesmos. Celebrem! Vocês alinharam o campo do vosso corpo de luz pessoal com a freqüência dos ralos da Nova Terra. Na verdade, já "chegaram": Completaram esta parte da vossa jornada ascensional! Verdadeiramente isso significa: "Bem-vindos a Casa!"

Queridos, sejam conscientes de que agora o vosso corpo de luz está girando a uma velocidade muito alta, e sejam muito afetuosos com vocês mesmos neste tempo. De fato, vocês já "deixaram" a Velha Terra e se "reconectaram" com a Nova Terra. Demorará um pouco um pouco antes que "sintam os vossos pés no chão" novamente.

Podem lembrar, queridos Trabalhadores da Luz, que, nos anos 90, lá pelos primeiros dias da Ascensão, era vos dito que vocês "desapareceriam", quando o vosso corpo de luz alcançasse esta velocidade de rotação. Bem, não desapareceram de tudo porque agora já são multidimensionais, e assim podem manter a vossa "presença" nas dimensões inferiores. Mas o vosso Coração e os vossos Chakras Superiores estão "sintonizados" com a freqüência da Nova Terra.

Sem dúvida, talvez tenham notado que por volta deste último mês, foi como se tivessem desaparecido, à medida que a vossa freqüência acelerou aqueles que não foram capazes de fazer essa mudança imediatamente talvez tenham desaparecido das vossas vidas. Talvez tenham sentido uma intensa solidão quando o vosso campo de rotação acelerou e estavam verdadeiramente a se mudar para um novo lugar.

Mas saibam, queridos, que muitos dos membros do vosso Clã e das vossas Famílias de Alma também estão passando por essa mudança. Agora mesmo, as famílias Angélicas estão se ancorando em grandes quantidades nas freqüências da Nova Terra. E é claro, que nestes próximos dois anos, muitos mais vão experimentar os efeitos desta sincronização vibratória, e também alcançarão essas freqüências para se reunirem com vocês neste novo e resplandecente lugar.

Portanto, de novo, Bem-vindos ao Lar!

Estas são as Expressões Físicas do Processo de Recalibração:

  • Náuseas e Enjôos enquanto a velocidade aumenta!
  • Sensação de opressão na zona dos Chakras da Coroa e Frontal enquanto aumenta a velocidade de "descida". Começa no Chakra da Coroa e se move abaixo para os outros Chakras. Ao princípio, também uma sensação de se estar aéreo e fora do chão quando a Coroa gira mais depressa que os Chakras Inferiores. Isso se reequilibrará com muita rapidez.
  • Dores de Cabeça na base do crânio à medida que o "holograma" gira mais rápido.
  • Depressão e Solidão. Estão libertando todas os seus apegos com a Velha Terra. É uma espécie de "morte".
  • Sentimentos intensos e muita vontade de chorar. Quando a velocidade de rotação aumenta, tudo aumenta. Todos os vossos sentimentos e emoções serão amplificados.
  • Sonhos estranhos e intensos. O aumento de velocidade vai revolver a sua psique e quaisquer velhos "assuntos" ainda remanescentes da experiência da Velha Terra sairão à luz para serem processados e libertados.
  • Exaustão. Estão lidando com uma velocidade superior que jamais experimentaram no vosso corpo de luz nesta vida. Descansem e durmam sempre que necessitarem. O vosso corpo logo se ajustará.

Quando Chegarem:

  • Gratidão e paz profunda. Terão uma nova perspectiva da vida e do planeta.
  • Se sentirão chorosos, mas de maneira positiva. Seu Coração ficará preenchido de sentimentos de profunda Alegria.
  • Sentimento de que agora já é possível. De que podem criar qualquer coisa que desejem neste lindo e novo lugar.
  • Sentimento de certa vulnerabilidade e instabilidade. Isto se resolverá. Somente dêem a si próprios tempo para se ajustarem completamente.



 * * * * * * * *


"A Nova Terra Manifesta-se: Mudanças no Próximo Ciclo."


Queridos Trabalhadores da Luz, com a recente recalibração dos corpos de luz planetário e pessoais, a Terra começou as etapas finais do seu processo de Ascensão. Isso começou nas primeiras semanas de Janeiro, quando nas Dimensões Superiores se tomou a decisão coletiva de dar início às etapas de Conclusão da jornada da Terra para o seu novo lar multidimensional.

Desde que a Rede do Paraíso foi estabelecida em Março de 2005 e ativada globalmente em 2005, o Planeta tem estado preparado para se manifestar na freqüência da Nova Terra. Para aqueles que estão preparados para se ancorar plenamente na nova rede, o tempo para começar a manifestar a Nova Terra é Agora!

Isto significa, meus queridos que todo ser vivo no planeta teve que fazer uma escolha nos últimos meses. As escolhas já foram feitas e cada ser vivo selecionou onde estará quando a Terra completar as etapas finais de sua Ascensão num futuro próximo.

Isto, queridos Trabalhadores da Luz, significa que a natureza do vosso trabalho vai mudar de maneira substancial no próximo ano. Já não será mais pedido a vocês que sejam a "ponte" para os outros. As escolhas já foram feitas e aqueles de vocês que escolheram a Nova Terra, completarão as suas trajetórias e serão preparados pelos seus Aspectos Superiores para os seus novos papéis. Aqueles de vocês que tão duramente trabalharam nos últimos cinco anos agora podem relaxar um pouco, e voltar o vosso foco na direção de criar as comunidades e estruturas que serão os pontos semente da Nova Terra. Isto será muito mais fácil que o trabalho de Ascensão que vocês vieram realizando onde tiveram que sustentar e carregar as novas energias todos os meses! Sabemos o quanto muitos de vocês estão muito esgotados agora!

Mas desde que o planeta entrou agora na sua última jornada ascensional, haverá muitas mudanças e muito rápidas. Estas mudanças começarão depois dos eclipses e do Equinócio de Março no ponto em que a cronologia está agora. Estas mudanças trarão como resultado a rápida desintegração das Redes da Velha Terra, permitindo que finalmente surja a Nova.

Queridos Trabalhadores da Luz é possível que quando chegarem essas mudanças, muitas almas escolherão partir. Será a escolha delas e vocês terão que respeitar esta escolha. Os que tenham escolhido o caminho da Ascensão centrarão a sua atenção em criar a Nova Terra e permitirão que as novas energias surjam nas suas vidas. É claro estas escolhas permanecerão abertas durante algum tempo, e é possível trazer a graça para a situação através do vosso contínuo foco de amor, paz e harmonia nas vossas próprias vidas e na direção de outros.

Tudo Mudou

Queridos, muitos de vocês têm notado as surpreendentes mudanças de energia em Janeiro. Muitos de vocês se sentem um pouco perdidos e sem direção. Bem, como já dissemos, para muitos essa parte do vosso trabalho terminou. É hora para que descansem um pouco e comecem a desfrutar a paz e a tranqüilidade do vosso novo nível de consciência.

À medida que o Velho desaparece gradualmente, ficarão mais acostumados à paz, tranqüilidade e sossego. Isto será um reflexo do estado interior do vosso ser. Aprenderão a fazer uma pausa, a esperar, a ser pacientes e a deixar que o Novo se desdobre no seu próprio tempo. Também vão aprender paradoxalmente a entrar em ação num salto quando então forem chamados.

Mas, como já dissemos, o trabalho está mudando. Muitos de vocês se surpreenderão com o que serão chamados para fazer no próximo ano. Lembrem-se de ouvir o vosso Coração e a vossa Voz Interior e a seguir a sua direção. É a verdadeira estrela-guia do vosso Ser. Não deixem que os outros influenciem as vossas escolhas. As vossas escolhas são vossas, as deles talvez sejam diferentes. Honrem as vossas próprias escolhas e as deles, pois como já dissemos, muitos estarão trabalhando em diferentes lugares e de diferentes maneiras quando o processo de Ascensão entrar nesta nova fase.

Recordem-se sempre que trabalham a partir do Amor Incondicional e que vocês são uma Família. Amor, Tolerância e Aceitação serão extraordinariamente importantes agora. Honrem-se uns aos outros e honrem as vossas escolhas. Porque todo o ser deste planeta fez a escolha correta para si mesmo, desta vez! Sintam-se confiantes de que as escolhas que fizeram foram as mais acertadas!



* * * * * * * *

Mensagem 3:


As Crianças da Estrela Azul".


Queridos Trabalhadores da Luz é uma grande felicidade compartilhar com vocês a noticia da nova onda das Crianças Estelares que chegam ao Planeta junto com as novas energias. Estes seres têm entrado no campo de energia Planetária e estão nascendo neste momento como a mais nova onda de Crianças Cristal.

Sua chegada tem sido parte da elevada Radiação e Luz que tem cercado a Terra desde o Portal 11:11:11. A presença delas tem ajudado inclusive no aumento de aceleração do campo de Merkabah da Terra. As pessoas têm sentido também a velocidade elevada nos seus próprios campos de Merkabah à medida que experienciavam o processo de "reintegração" vibracional com a chegada destas sementes estelares e os seus elevados níveis de consciência.

As Crianças da Estrela Azul têm esperado até este momento para encarnarem no Planeta. Elas esperaram até que a Rede do Paraíso estivesse no seu lugar e um grande grupo de Trabalhadores da Luz tivesse passado para a 9ª Dimensão para manter a rede de Consciência Crística. Uma vez que estes dois fatores estivessem no seu lugar, as Crianças da Estrela Azul estavam aptas para encarnarem para fazer o seu trabalho especial.

Elas nascerão num nível de Consciência de 9ª Dimensão, e irão ancorar a sua encarnação material dentro da Rede do Paraíso.


Crianças Estrela Azul

A Energia e Cor Harmônica na qual estas crianças encarnam é um Raio de intenso Azul Safira. Mas no interior do Raio Safira também existem brilhantes faíscas de Luz Branca Diamante. É como um Azul Fulgurante, uma flamejante energia cósmica de uma vibração muito elevada. Aqueles de vocês que foram capazes de sentir a sua energia têm se sentido desnorteados e com vertigens, e experienciaram uma desintoxicação já que os vossos corpos foram "reintegrados" com a vibração destas almas que chegavam, pois elas ajudam a "erguer" o Planeta mais adiante na sua jornada de Ascensão.

O que também faz destas Novas Crianças únicas e maravilhosas, é que seus padrões de alma descendem do Sistema Estelar das Plêiades, e elas trazem um novo padrão para a Terra que carregará as sementes da futura evolução e desenvolvimento espiritual humano na Nova Terra. Sim, queridas almas, mesmo agora enquanto a Nova Terra está nascendo, as Dimensões mais Elevadas se lembram de assegurar que a Humanidade continue a evoluir e a crescer através das Oitavas de Luz.

As Crianças da Estrela Azul carregam dentro de si mesmas as sementes de vida numa Experiência de Oitava que começa com a Nona Dimensão, o lugar onde a maioria de vocês completará a sua jornada de Ascensão. As crianças da Estrela Azul permanecem bem equilibradas para continuar a jornada em direção à Luz. Mas, por enquanto isto não será ainda por muitas gerações, pois estas crianças serão sementes, e o que elas trazem será compartilhado com toda a população Cristal ou Crística da Terra.


Mantendo a Paz e Trazendo Vitalidade

Inicialmente, as Crianças Estrela Azul irão encarnar entre todas as comunidades, mas elas buscarão especialmente encarnar entre as comunidades indígenas, ou em paises que tem laços bem próximos com as comunidades indígenas. A razão para isso é que a primeira parte do seu trabalho é revitalizar e reenergizar as tradições Indígenas da Terra.

À medida que estas crianças encarnam dentro destas comunidades, a sua presença será como o Azul Flamejante. Haverá tamanha corrente de vitalidade na sua presença que transformará e energizará as tradições e sabedoria dos povos indígenas. Elas próprias honrarão estas tradições e se entenderão com elas com grande respeito. Isto é necessário, de maneira a que população da Nova Terra aprenda a aceitar e honrar a Sabedoria da Terra das Comunidades Indígenas outra vez. E para que estas comunidades livrem-se de quaisquer sentimentos de exploração e inadequação, e uma vez mais honrem a fonte de sabedoria das suas tradições e rituais.

Inicialmente também, estas crianças serão pontos ancora para a energia da Paz. Sua mera presença irradiará paz e calma. Aqueles de vocês que recentemente sentiram a sua vibração têm notado o quanto se sentem sensíveis, e o quanto se conectaram ao Fluxo dos sentimentos do vosso Coração. Esta é a energia das crianças Estrela Azul. Elas serão imensamente poderosas, mas será o poder da absoluta integridade e alinhamento com a Energia do Coração, e com a Luz da Fonte da sua Origem, e elas nunca perderão esta Elevada Conexão. Elas serão poderosas, mas serão também muito gentis. Esta extrema nobreza criará o espaço de paz pelo qual vocês chegarão a reconhecê-las.

Assim, queridos Trabalhadores da Luz, no meio de todo o tumulto, mudanças e desafios deste tempo especial, vocês, com certeza são privilegiados por darem as boas-vindas às Crianças do Raio Azul Flamejante no vosso Planeta!


Arcanjo Miguel através de Célia Fenn.

Janeiro/2006



http://www.starchildascension.org/



* * * * * * * *



(28) - Diálogo com uma criança especial:
O buraco negro e o falso comando
(Vera Helena Tanze)


Olá amigos,
Começamos no site com as matérias KIDS, de crianças e jovens, respondendo dúvidas de outros jovens. Então aproveito o momento e lhes transcrevo uma passagem real ocorrida com Pedro e sua mãe Sofia (nomes fictícios), há alguns anos:

Pedro, como qualquer criança, teve seus altos e baixos com as oscilações próprias de um pré-adolescente sem, contudo, deixar que as fantasias infantis tomassem o lugar de manifestações sutis superiores. Parecia que ele tinha plena consciência da evolução de seu processo de despertar.
Pedro sempre falava à Sofia coisas do tipo:
“Sabe mãe, eu olho nos olhos de alguém e, quando eu vejo, já estou dentro da pessoa, tentando mudar o que ela tem de ruim. Não consigo controlar isto. Às vezes eu volto muito nervoso, porque a pessoa está doente, com coisas ruins”.
“Filho, dizia Sofia, você não tem o direito de entrar em alguém sem o consentimento dele, e muito menos de tentar mudá-lo, pois você fere o livre arbítrio das pessoas, que é uma condição fundamental para a evolução da alma. A pessoa deverá mudar de atitudes e pensamentos por esforço próprio”.
“Mas é tão triste ver pessoas legais fazendo bobagem, mãe”.
Pedro, você é uma criança ainda, e não sabe se proteger. E se carregar um obsessor com você”?
“O que é isso, mãe”?
“Obsessor é um espírito ainda confuso que, deliberadamente ou não, gruda em você e passa a lhe perturbar, podendo chegar a conseqüências fatais”.
“Não se preocupe, mãe, eu sei desviar”.
“Como assim, Pedro”?
“Eu vou até minha luz, me protejo e volto mais forte. É só fazer assim”.
Então Pedro fechava os olhos, dava pulo como se levasse um choque, e voltava sorrindo contando maravilhas do céu, dos anjos, de Jesus etc...
Sofia sentia que aquela criança estava se desvinculando dela, mas não sentia qualquer sensação de perda, pois era como se fosse uma só consciência atuando em corpos distintos e de maneiras diferentes.
“Mãe, não se preocupe comigo, pois eu sei me virar”.
Sofia olhava para aquele ser que parecia um bebezão, e não acreditava muito naquilo que ele estava falando.
“Sabe mãe, eu consegui desviar do “Buraco Negro”, e vi lá dentro muita gente que eu amo, mas não poderei ajudar, porque se entrar lá para salvá-los eu posso ficar preso”.
“O que é Buraco Negro, filho”?
“É uma bola preta no céu que parece uma espiral, onde, quem entra, não sai mais.
Entre o céu e a Terra, existe uma proteção para os seres que vieram ajudar o planeta. É uma energia azul, que nos liga uns aos outros e ao plano superior. Depois tem o quadrado dourado que é um portal por onde passarão em corpo as pessoas que forem para a Nova Terra. Quem não souber ir em corpo, irá em alma. Você, mãe, está quase pronta“. (Essa é a descrição do portal 11:11 feita por Pedro - leia artigo da semana passada – link no final desse texto).
“Eu vou morrer, Pedro”?
“Não mãe! Morte não existe! Você vai “mudar” e ser feliz para sempre, sem doenças, sem brigas. Você vai conseguir, eu vou te ajudar”.
Na verdade, Pedro estava se referindo ao novo código genético a ser inserido nos corpos da Nova Era, que será mais perfeito, não sendo suscetível às doenças que a lei do carma impõe.
Ele tem um ar de inocência e humildade ao mesmo tempo, o que é grandiosamente sublime. Olha para todos com amor, não vendo maldade em ninguém. Ele dizia:
“Mãe, acho que foi um “ditado” que eu ouvi não sei onde, que devemos amar todas as pessoas da mesma forma. Nem você, mãe, eu posso amar mais que os outros. Todos somos um, todos somos iguais. Não se esqueça nunca disto”! (Quando Pedro não sabia explicar de onde “sabia” algo, dizia que era um “ditado” que havia escutado).
E Sofia apertava nos braços aquele ser tão indefeso, tão pequeno (para ela), que falava coisas que ela por vezes não compreendia, mas que ao olhar em seus olhos, percebia o quanto ele estava tranqüilo, e que de alguma forma aquilo era verdade.
Ele dizia:
“Sabe, o Comandante Ashtar incomodou e ainda incomoda muitos seres que queriam estar em seu lugar como líder. Mas Ele está lá por ordem de Jesus, e não porquê ele o queira. Estes revoltados formaram uma “cópia” de todo o Comando, inclusive do próprio Ashtar, e vivem enviando mensagens para as pessoas que ficam envaidecidas em receber uma mensagem do Ashtar. Mas na verdade, Ele só se comunica mentalmente com os poucos por Ele enviados à Terra, e não passaria mensagens enormes e tão comuns. Ele é direto, rápido, sério e amoroso, mesmo estando numa dimensão tão distante, próxima à Fonte. E seria ridículo acreditar que a qualquer hora, e sem motivo concreto, Ele usaria sua energia para mensagens, principalmente estas que passam medo e outros sentimentos negativos. Tome cuidado para não acreditar em tudo que lê!
Porque estas pessoas, simplesmente, não cuidam de suas próprias vidas? Ficam procurando novidades e querem aparecer de qualquer forma, usando coisas sérias como a Missão Comando. Eles acabarão pagando por isso de uma maneira ou de outra. Eles não sabem o que fazem”...
Não pensem, caros leitores, em momento algum, que meu intuito seja comparar Pedro a Jesus, ou Sofia a Maria. Nunca!!
Estes personagens únicos criaram arquétipos que se enquadram em toda mãe, em todo filho, seja quem for, pois eles são a tradução do princípio Alpha e Ômega, do masculino e feminino a gerar uma nova consciência planetária.
Somos sim irmãos cósmicos descendentes da mesma Fonte Criadora, o Deus Pai/Mãe, o Grande Sol Central, para onde, num dia infinito, retornaremos vitoriosos de nossas batalhas íntimas.
Mas Pedro, usando e abusando de arquétipos e, com pureza de espírito, afirmava:

”Eu vim antes do primeiro homem a descer à Terra. Vim de minha luz violeta e cheguei em outro corpo, enorme, e desci em uma cruz. Junto comigo vieram Jesus, Gabriel, Miguel, Metatron, e Melkizedeck”.
”Mas filho, disse uma Sofia desconfiada. O que você veio fazer aqui, ser não havia ninguém”?
”Vim ensinar a Terra a ser Terra;
O ar a ser ar;
A água a ser água;
O fogo a ser fogo;
E o chão... Sem o chão o homem não poderia pisar e crescer.
Depois voltei pela mesma luz e desci em sua barriga um dia antes de nascer.
Mas, tempos antes eu ajudei a batizar os homens que seguiram o Mestre dos Mestres.
Eu “estava” em João Batista e vi tudo”.

Nos dizeres de Pedro, ele traz a Consciência da Criação de uma forma profunda e singela ao mesmo tempo, o que não significa que Pedro “esteve” lá, mas que, de uma maneira pura e cristalina, ele era parte do Início, como consciência infinita.
Apenas ocorre, que esta nova safra de crianças, é formada por seres mais elevados em vibração e que trazem a lembrança do coletivo, como se fosse individual e por isso não conseguem uma adaptação comum como as demais pessoas.
Desejo, com isto, despertar seus sentidos e sensibilidade para uma realidade maior que bate às suas portas, para que juntos possamos retomar nossas verdadeiras identidades.

Para que este plano se torne real é importantíssimo trabalhar com essas crianças, seja de que cor, raça, credo ou condição social forem. Aliás, seria interessante que os órgãos governamentais começassem, realmente, a voltar sua atenção para as crianças, levando o menor carente ou não, ao esporte, à cultura, às artes diminuindo gastos com campanhas políticas e outras vergonhas e repassando parte destas verbas, mal empregadas, para o desenvolvimento infantil, quer de crianças “normais” como das comprometidas física e mentalmente.

Colocar dentro de núcleos de moradias populares quadras esportivas, com professores pagos pelo governo, incentivo às artes, cursos de meditação, Tai Chi Chuan, enfim, tudo que alimentasse corpo e mente, transformando esta realidade atual, onde poucas são as perspectivas das crianças carentes e até das mais privilegiadas, pois os pais destas pensam que, dando escolas caras e dinheiro para diversão, se “livram de um problema".
Estamos adentrando uma Era em que jovens estão sendo levados do plano físico, em número cada vez maior, desencarnando para poder auxiliar as almas que estão evoluindo da 3ª para a 4ª e 5ª dimensões. Jovens que já alcançaram Luz suficiente ou que são voluntários de orbes superiores, estando habilitados a atuar neste Grande Resgate.

As profecias falam que apenas 1/3 da população mundial, contando com os irmãos desencarnados que estão na crosta terrestre, sobreviverá à nova dimensão, ou seja, quem não conseguir atingir um nível suficiente de desenvolvimento espiritual, retornará a encarnar em mundos de provas e expiações, no exílio terrestre. Os que tiverem condições mínimas de alcançar a próxima oitava dimensional, serão resgatados em corpos ou em almas, pelos seres que estão auxiliando do “outro lado”, sem corpo físico.
Estes, após as mudanças no final deste milênio, que ocorrerão de várias formas, terão aproximadamente 1.000 anos para ver se realmente “confirmam” seus esforços evolutivos.
Os que vieram auxiliar, como voluntários de mundos mais desenvolvidos, poderão retornar aos seus planetas, ou ficar para auxiliarem na formação do Novo Mundo Regenerado.
Então, todas as crianças e jovens “especiais”, encarnados ou não, pobres ou ricos, servem a um Grande Plano Divino de Resgate das almas que habitarão a Nova Terra e necessitam de toda a nossa atenção e respeito.

A proposta do nosso site, ao abrir um espaço “Kids”, é justamente a de abrir uma porta, por menor que seja, para que jovens que sintam esse “problema” na própria pele, possam desabafar e esclarecer dúvidas entre si, através da troca de suas experiências pessoais, ou até criarem um núcleo de convivência, ou espaço para debates, levando pais e educadores a entenderem melhor este processo, com total responsabilidade e consciência.

Muita Luz!

Somos Todos UM


Vera Helena Tanze
Email: vhct@uol.com.br


* * * * * * * *


(29) - Índigo: "Pistas para o sucesso escolar"

(Inês Menezes)

(Jornal Público - Revista XIS - Setembro 2004)




O insucesso escolar é uma preocupação antiga. Os processos de aprendizagem são complexos, muitas crianças têm dificuldades de concentração ou revelam falta de interesse e acabam por ter baixos índices de aproveitamento. É preciso alterar esta tendência negativa e motivar as crianças.

Por um lado, todos temos diferentes ritmos de desenvolvimento, coisa que obviamente dificulta a aprendizagem numa sala de aula com muitos alunos; por outro lado, algumas matérias são muito densas ou desinteressantes.

“As crianças não vêem a ligação entre aquilo que aprendem e a sua aplicação prática”, diz Isabel Leal, técnica de aconselhamento escolar. As perturbações que estão por trás de um baixo rendimento escolar podem ser de ordem familiar, escolar, pessoal, alimentar, do sono, ou ainda porque a criança, na verdade, não está interessada em estudar. A causa das coisas. A desmotivação pode ainda ter a ver com questões pontuais, associadas a oscilações familiares, como o divórcio dos pais, a perda de um ente querido ou, até, porque os pais ficam, pontualmente, menos disponíveis.

“As crianças são muito sensíveis e a mínima desatenção pode ser causa de insucesso escolar”, explica Isabel Leal.

Mas existem mais causas: as crianças podem não se adaptar ao ambiente escolar, aos colegas, professores e auxiliares, coisa que pode implicar até uma mudança de escola que, nestes casos, pode ser benéfica para todos. Na realidade, se a criança se revela desinteressada, é fundamental perceber as razões, colaborando e mostrando abertura, de forma a que possa exteriorizar o que realmente a bloqueia. Outros fatores. O insucesso escolar pode ter ainda outras origens. A falta de motivação e as lacunas na comunicação entre aluno e professor são sempre fatores agravantes. Conforme esclarece Isabel Leal, a falta de vocação dos professores pode ser outro problema.

Entram na via do ensino por falta de alternativas, muitos deles sem qualquer vocação para ensinar. A falta e empenho de alguns professores é, obviamente, um problema e uma realidade com que muitas escolas lidam. “Quando o professor gosta do que faz, a energia que dele emana é positiva e os alunos, geralmente, gostam dele, o que ajuda a que tudo corra muito melhor. Os professores e os alunos passam muitas horas juntos e vale a pena investir para que este seja um tempo de qualidade e construção harmoniosa”, sublinha a especialista. Devemos reconhecer, no entanto, que esta profissão, mesmo quando efetuadas por vocação e com dedicação, encerra em si um enorme desgaste, exposição e responsabilidade.

Atitude do aluno. Os alunos, pelo seu lado, adotam muitas vezes uma atitude desafiadora ou de diversão, atitude contrária ao que seria esperado. Aprender e estar atento na sala de aula implica disciplina, concentração e uma série de esforços que a maior parte dos estudantes recusa liminarmente.

A sala de aula acaba, muitas vezes, por ser a continuação do recreio devido à falta de atenção, de esforço e de empenho dos alunos. Embora muitos pais invistam dinheiro e tempo em explicações, muitos alunos continuam a ser desatentos e perturbadores. Na maior parte dos casos estão radicalmente desinteressados das matérias escolares. Mesmo que os métodos de trabalho e aprendizagem estejam errados ou inadequados, alguns alunos não querem, de fato, aprender. Na maioria, estes alunos nem compreendem a matéria nem tentam esclarecer dúvidas.

Conforme afirma Carlos Fontes, professor de filosofia com um mestrado em sociologia da cultura, “um bom aluno não é aquele que estuda muito, mas aquele que tem capacidade de organização, sabe o que deve reter para efeito da sua progressão na aprendizagem e se esforça para acompanhar a matéria dada nas aulas.”

A orientação vocacional é outro dos aspectos que pode influenciar negativamente o sucesso escolar dos alunos, que muitas vezes estão desajustados na sua área de estudos, pois escolheram em função de critérios errados, fugindo, por exemplo, de algumas disciplinas mais complicadas, das quais a matemática é um exemplo clássico.

Escolas.

As escolas, em geral, não estão preparadas para lidar com este tipo de problema, pois têm déficits terríveis de organização e gestão. Os professores são cumulados de burocracias, há falta de organização em algumas escolas e os pais também não cumprem o seu papel. Ou estão alheios ou são excessivos (e, até mesmo, evasivos) e, sem querer, dificultam a integração dos alunos. Outro aspecto negativo está relacionado com o fato de as escolas funcionarem numa lógica corporativa, ou seja, de não existir uma estrutura organizada em função do tipo de alunos, o que aumenta ainda mais a dificuldade em lidar com os problemas reais de cada um.

Alguns países, como por exemplo a Alemanha, são exemplos positivos, pois existem estruturas organizadas segundo o tipo de alunos, as suas capacidades, dificuldades de aprendizagem, etc.

Em Portugal, infelizmente, os alunos raramente são olhados e tratados de forma individual. Aliás, poucos sabem em que consiste este olhar mais individualizado e em que se traduziria, no caso de existir.

O que fazer? Uma vez aqui chegados, muitos pais questionam-se sobre o que fazer e como pensar.

Devemos forçar as crianças a estudar quando chegam a casa depois de um dia de aulas? E devemos repreendê-las quando têm resultados negativos? Estas são apenas duas entre muitas dúvidas dos pais.

Isabel Leal garante que não devemos forçar, mas, sim, apoiar as crianças. Um apoio diário ou de duas vezes (dependendo de cada caso) por semana é fundamental para que não exista acumulação de matéria não assimilada.

Os horários dos adultos são cada vez mais violentos, deixando pouco ou nenhum espaço para acompanhar os filhos. Trata-se, no entanto, de um espaço que deve ser visto como um tempo de qualidade familiar, em que pais e filhos estão juntos. “Com esta presença constante, além do apoio escolar, a criança sente mais confiança e auto-estima, supera melhor as dificuldades e sente mais a proximidade dos pais”, reforça.

Por outro lado, Isabel Leal considera que não se deve atuar junto das crianças de forma negativa. Devemos ensinar pela positiva, utilizando métodos criativos, procurando que haja entendimento para que as tarefas sejam efetuadas no menor espaço de tempo e com o menor esforço despendido possíveis. Não é fácil, mas com paciência e criatividade, é possível. “O castigo não é uma alternativa. Devemos tentar perceber por que motivo a criança tem dificuldades. Ou seja, existe sempre um motivo prático e objetivo para falhar. É necessário identificá-lo e criar métodos de resolução, envolvendo a criança”, adverte.

Saber motivar. Por tudo o que fica dito, é importante motivar as crianças para o estudo, ajudando-as a superar dificuldades. É necessário um trabalho didático e de apoio diário em casa, junto de um profissional ou num centro de tempos livres, logo após a escola.

Isabel Leal trabalha no Centro de Desenvolvimento e Atividades Crianças Arco-Íris (Fone 968243971) onde existem várias alternativas e, entre elas, técnicas como a meditação, o reiki, a musicoterapia.

Na opinião desta especialista, estas técnicas ajudam a centrar as crianças e podem ser utilizadas durante cinco a dez minutos antes do início da sessão de estudos. Dependendo do número de alunos em causa e do local onde decorrem os trabalhos, pode ser utilizada apenas uma técnica ou várias em conjunto.

A meditação é aplicada a crianças com o objetivo de exercitar os dois hemisférios cerebrais. Sempre que o estado meditativo é treinado, exercita-se o lado criativo. Libertar-se, de uma forma natural, o que a criança mais gosta de ser e fazer. “Efetuada a experiência de iniciar uma classe com e sem meditação, devo dizer faz toda a diferença. Entre aqueles que meditam, o índice de concentração, calma e foco no trabalho é muito maior. A meditação desperta nas crianças sensações de calma, paz, melhoria da capacidade mental, estimula o vigor e a disposição, dando consciência real da vida e do meio ambiente onde se encontram”, refere.

Claro que estamos a falar de uma meditação adequada a cada idade e estádio de desenvolvimento. Aprender a focalizar e a visualizar pode ter benefícios práticos, “ajudando a manter a capacidade de concentração e facilitando a aprendizagem”, conclui Isabel Leal.




http://planetaisabel.no.sapo.pt/


 
 * * * * * * * *

(30) - Informação Básica para Pais
de Crianças Índigo/Cristal



Na interação e no cuidar da vossa criança Índigo/Cristal precisam de ter em mente que a vossa criança é muito diferente de vocês. O que funcionou com vocês em crianças não irá funcionar para elas.

As principais áreas a que terão de ajustarem-se são:

  • 1. A criança Índigo/Cristal é um ser com Orientação Cerebral Direita.
  • 2. A criança Índigo/Cristal é Super Sensível ao stress ambiental.
  • 3. A criança Índigo/Cristal é sensível à comida e irá desenvolver freqüentemente Alergias Alimentares.

O que é que isto significa para vocês?

1. Orientação Cerebral Direita

As crianças Índigo e Cristal operam primariamente a partir do Cérebro Direito. Isto significa que são criativos, imaginativos e emocionalmente inteligentes. Contudo, a nossa cultura é primariamente orientada pelo cérebro esquerdo, o que significa que é linear, racional e lógica.

As dificuldades surgem quando a criança entra para o sistema escolar e precisa de adaptar-se ao seu modo de funcionamento. Um “cérebro-à-direita” aprende muito depressa e muitas vezes dá pulos intuitivos que demonstram uma inteligência estonteante. Mas o sistema escolar é conduzido por um funcionamento cerebral esquerdino o qual é repetitivo, rotineiro, organizado e linear/cumulativo. Esta abordagem “mais lenta” significa que a criança começa a sentir-se aborrecida muito depressa e perde o interesse. Geralmente depois começa a procurar outros meios para estimular o seu interesse. Isto leva a que muitas Crianças Índigo sejam etiquetadas como tendo Transtorno de Déficit de Atenção (TDA) ou/e Hiperatividade (TDAH) e são muitas vezes medicadas com Ritalina, quando de fato não existe nada de errado com elas a não ser aborrecimento.

Por causa da sua inteligência intuitiva, elas também podem muitas vezes ir passando os vários anos do sistema escolar sem que se apercebam que não conseguem ler ou escrever “corretamente”. Isto leva a que muitas vezes a criança seja etiquetada como disléxica, outro estigma.

Isto é muito danificante porque a vossa Criança Índigo tem um sentido forte de ser “perfeita”, e está aqui numa “missão”. Se lhe é dito que é disfuncional ou que “há alguma coisa de errado com ela”, vai ficar traumatizada e, ou procurar a cura, ou disfarçar essa mágoa. Isto pode levar, nos anos da adolescência, ao abuso de drogas ou a distúrbios alimentares, como meios de cura ou de esconder o trauma.

É vital e importante que a Criança Índigo ou Cristal seja reconhecida como diferente mas não disfuncional. Se a diferença for honrada e manejada, a criança irá crescer de um modo equilibrado, mas se não, irá levar à disfunção e a problemas.

2. Sensibilidade ao Stress Ambiental

A vossa criança é também muito mais sensível do que o que vocês foram ou são. É a audição, a visão, e os sentidos que são muito mais desenvolvidos que os vossos. Isto faz parte da mudança evolucionária, à medida que os humanos se tornam mais abertos e sensíveis.

O que isto significa é que a vossa criança vai ficar stressada e perturbada por sons altos, por multidões, música aos berros e pela televisão. A sua resposta pode tanto ser fechar-se e deprimir-se, como permitir os estímulos e tornar-se hiperativa e destrutiva.

Sendo assim, a Criança Índigo/Cristal, precisa de um ambiente em casa tranqüilo e calmo, com o mínimo de brinquedos, jogos eletrônicos, e engenhocas, e certamente não usar a televisão como babysitter. Existe uma correlação quase direta entre a quantidade e tipo de TV que é absorvida e o comportamento da criança.

O stress ambiental também inclui a relação entre os pais. Se existir abertura ou agressão não expressa, verbal ou não verbal, no lar, a criança irá apanhá-la e desenvolverá mecanismos disfuncionais ou defensivos. Não conseguem esconder nada de uma Criança Índigo/Cristal, ela “lê” o vosso campo de energia e percebe exatamente aquilo que pensam e sentem mesmo que permaneça não dito.

3. Alergias Alimentares

O Corpo físico de uma Criança Indigo/Cristal também é muito sensível. Muitas vezes elas não conseguem tolerar comida processada e os seus aditivos. E também reagem mal ao açúcar e a cafeína..

Isto significa que os doces, as bebidas artificialmente coloridas, carnes, hamburguers, e chocolates, irão criar um comportamento hiperativo e disfuncional na criança. Dar um chocolate, ou uma Coca-Cola, a uma Criança Índigo/Cristal é, literalmente, o equivalente a dar-lhe uma droga. O seu sistema vai reagir tornando-se sobreativo - produzindo um maior comportamento hiperativo seguido por uma queda, quando os efeitos esgotarem-se, e a criança for abaixo e sofrer de uma retirada dos sintomas do açúcar e da cafeína.

Isto pode também, significar que um dieta “normal” não será tolerada por muitos Índigos. A galinha e a carne estão cheias de hormônios, antibióticos, e químicos, e a maior parte da comida embalada e processada, que se compra nos supermercados, também contêm químicos que podem não ser tolerados. Somando a isto, a criança pode ser intolerante ao trigo e a lacticínios (ou seja, a tudo que contenha lactose), produzindo sintomas como eczemas, problemas digestivos, sinusite e desordens relacionadas com a garganta, ouvidos e nariz.

LINHAS DE ORIENTAÇÃO PARA LIDAR COM ESTES PROBLEMAS:

1. Educação

A sua Criança Indigo/Cristal irá reagir bem a um sistema educacional que equilibre o cérebro direito e esquerdo e que inclua criatividade na forma de música, arte, dança, e teatro..

Provavelmente o melhor sistema para estas crianças é o Sistema Waldorf que maximiza inicialmente o elemento cerebral direito enquanto desenvolve o esquerdo como suporte. Foca também a integração da criança no seu corpo, uma vez que muitas crianças Índigo lidam com os seus traumas ao se tornar “aluada” ou escapando dos seus corpos.

Se a sua criança fizer um teste para identificar TDA ou TDAH, seja cauteloso em medicá-la, jamais lhes dê Ritalina, que é um medicamento (com efeitos secundários e sintomas de isolamento) usado para ajudar os pais e professores a lidarem com as mesmas em vez de simplesmente lhes darem assistência. Existem alternativas dietéticas e homeopáticas menos prejudiciais e mais efetivas.

2. Stress Ambiental

Nos primeiros anos de vida da criança tentar minimizar os barulho e o stress. Isto significa diminuir as atividades “violentas”, os jogos eletrônicos, e a televisão.

Incentivar a brincadeira, a imaginação, livros e leitura destes, colorir desenhos, e histórias.

Basicamente, criar, o mais possível, um ambiente calmo e tranqüilo.

3. Comida

Esta é a mais difícil de monitorizar, já que o consumo conveniente e a pressão dos colegas significam que a criança vai ser exposta à sedução da “comida de plástico”.

Tentem focarem-se em alternativas naturais, orgânicas e saudáveis.

Se a criança sofrer de mudanças de humor ou alergias pode haver a necessidade de identificarem o problema alimentar e criar um plano mais equilibrado nutricionalmente.




http://www.starchildascension.org/


 * * * * * * * *

(31) - Os Detonadores de Sistemas:
O Caminho do Guerreiro Índigo
(por Célia Fenn)



"Crianças Índigos" é o nome dado a um grupo de seres muito especial que decidiram encarnar no nosso planeta com uma missão e objetivos específicos.

O nome "Criança Índigo" refere-se à cor da alma do Índigo, que indica uma Alma Mestre que serve como um(a) professor(a) ou curador(a). Cada Criança Cristal encarrega-se desta missão de ensinar ou curar de alguma maneira, freqüentemente apenas por ser quem ele ou ela é.

As Índigos têm estado a vir para o nosso planeta há bastante tempo. Alguns argumentam que Jesus e Buda eram Índigos, visto que a missão deles, numa escala global, era ensinar, curar, e de mudar a consciência da Humanidade.

No passado recente, as Índigos começaram a encarnar em números crescentes depois da Segunda Guerra Mundial, em preparação para a mudança global que estamos agora a viver. Elas encarnaram entre a geração de "crescimento súbito de bebês" dos anos cinqüenta e nasceram das "crianças flores" dos anos sessenta. No entanto, nesta altura não havia um número suficiente delas no nosso planeta para criar mudanças significativas.

Então, nos anos 70, a primeira "onda" da geração de Crianças Índigos chegou. Estes seres estão agora nos seus vinte anos tardios e nos seus trinta anos iniciais, e são a geração "guerreira" verdadeira que começou o processo de desafiar e mudar velhos sistemas.

Elas foram seguidas nos anos oitenta e noventa por Índigos com sensibilidade e refinação aumentadas até aos anos noventa tardios e anos dois mil iniciais aonde elas são misturadas em companhia das Crianças Cristais, um tipo diferente de guerreiro espiritual.

Como Reconhecer um Índigo

Perguntam-me freqüentemente no decorrer do meu trabalho, como reconhecer um Índigo. A resposta óbvia é verificar a cor da aura. Mas não, nem todos os Índigos têm auras de cor azul escuro o tempo todo. O termo "Índigo" refere-se ao estado da alma e não à cor da aura, que num humano típico muda de dia para dia dependendo da disposição e interesse. Videntes que vêm os estado das almas podem identificar Índigos.

No entanto, é fácil identificar um Índigo pela sua sensibilidade, criatividade, espiritualidade e padrões gerais de comportamento.

Como crianças, elas parecem-se como todas as outras crianças, embora sejam freqüentemente bonitas e com olhos penetrantes. São sempre altamente inteligentes e cheias de perguntas e exigências. Elas são energéticas e ativas e têm força de vontade resolutas e um senso forte do seu próprio valor e importância. Sabem que são especiais e que estão aqui para fazer alguma coisa significativa.

Elas são orientadas pela parte direita do cérebro e são geralmente atraídas por atividades/ocupações que usam a parte direita do cérebro, tais como música, arte, escrita e espiritualidade. Adoram cristais, Reiki, meditação e yoga.

Têm uma natureza muito arrebatada e são intensivamente leais aos seus amigos, os quais costumam ser muitos. Acreditam em honestidade e comunicação nas relações. Elas ficam freqüentemente desconcertadas com desonestidade e manipulação e outras formas de comportamento egoísta que é considerado normal pelas pessoas mais velhas.

A sua atitude para com dinheiro é de ou rejeitá-lo como desnecessário ou de estar muito consciente do seu poder e procurar, muitas vezes com sucesso, criar abundância para elas próprias.

Uma característica chave dos Índigos é freqüentemente a sua ira. Elas não irão ser mandadas ou dominadas pelas supostas "figuras de autoridade". Num nível profundo, os Índigos não reconhecem "autoridade". Sabem que somos todos iguais, e por isso ficam irritados/furiosos com aqueles que assumem autoridade e se comportam ditatorialmente, quer sejam pais, professores ou patrões.

É neste caso que elas são importantes como professoras - elas estão a nos ensinar a ser donos do nosso próprio poder e a nos respeitar a nós próprios, por não dando o nosso poder àqueles que o exigem. Adicionalmente elas estão a nos ensinar a dar valor ao nosso Eu criativo e espiritual e a não pôr tanto valor no sucesso material.

A Criança Índigo

A Índigo como criança é ativa, energética e imaginativa. Elas podem se entreter a si próprias e brincar por horas nos seus próprios mundos. Elas freqüentemente têm amigos imaginários, e elas adoram fadas e golfinhos.

Os rapazes freqüentemente têm uma tendência para hiperatividade e comportamento destrutivo. Isto é provavelmente determinado culturalmente pela necessidade da nossa sociedade de expressar domínio masculino, que eles apanham quando são novos.

A inteligência excepcional das Índigos pode ser exasperante para os adultos. Ninguém lhes "dirá o que fazer", mas quererão debater e negociar cada instrução. Até que os pais aprendam que estão a ser ensinados a respeitar o direito de escolha da criança, e honrar essa escolha, eles continuarão a ser confrontados a cada esquina com lutas de poder e batalhas de força de vontade.

A maneira correta de lidar com um Índigo é de estar disposto(a) a negociar, explicar e dar-lhes escolhas. Instruções como "faz como te é mandado" só produzirão hostilidade e indiferença.

As Índigos geralmente desgostam da escola intensivamente. Elas ficam entediadas pelo paço vagaroso (para elas) e pelas tarefas repetitivas consideradas adequadas para as crianças pelos professores que não percebem a inteligência delas.

Elas lutam com autoridade e pressão de colegas, que podem ser bastante opressivos para uma alma jovem Índigo com pouca compreensão real do "poder sobre os outros", do domínio e estados de submissão comuns à sociedade da Terra.

Problemas que ocorrem na escola incluem TDA e TDAH, um resultado do tédio e irritação. Deficiências de educação tais como dislexia freqüentemente também refletem as maneiras alternativas de ser e pensar das Índigos.

O Adolescente Índigo

Tal como a maior parte dos adolescentes, a Índigo vai atingir o estado da transição da puberdade e vai-se tornar melancólico e querer privacidade à medida que o corpo muda. No entanto, por esta altura, os jovens Índigos freqüentemente começam a ver através do materialismo intenso os dramas de vitima que formam a base da maior parte das vidas adultas no mundo moderno.

Por esta altura, elas freqüentemente "desligam-se" destes estilos de vida e optam por alternativas que elas consideram como mais importantes, mais divertidas ou simplesmente mais desafiadoras para adultos.

Infelizmente, muitas destas incluem a cultura da droga e várias festas de transe que incluem estados quimicamente induzidos de alegria que duram pouco e são viciantes.

Nesta altura, o adolescente está a expressar a sua fúria e rejeição a um sistema que não oferece nada de valor a uma alma Índigo. Os pais podem levar as suas crianças a programas de reabilitação, mas eles têm de se perguntar porque é que Seres tão inteligentes e criativos freqüentemente parecem se querer auto-destruir.

Outra forma do comportamento adolescente de auto-destruição é quando a criança toma os valores dos pais e procura exceder as expectativas. Isto pode ser assustador, porque os Índigos são por natureza excepcionalmente dotados e talentosos. Estes Índigos freqüentemente desenvolvem habilidades acadêmicas e técnicas formidáveis para obter reconhecimento e sucesso, mas por outro lado sacrificam o desenvolvimento emocional que pode ser bastante prejudicial mais tarde na vida quando eles procuram criar relações significativas.

O Jovem Adulto Índigo

Nos seus vinte anos ou trinta iniciais, os adultos Índigos geralmente alinham em um ou dois grupos:

O primeiro grupo segue o caminho de "jovem executivo de sucesso" e criam abundância, geralmente numa carreira em Informática ou em Artes. Eles procuram relações estáveis e em ter crianças e criar famílias. Porém lutam com as exigências e normas dos sistemas de casamento, família e emprego. As suas almas Índigo esforçam-se por expressar a sua essência e permanecer verdadeiros a quem eles são enquanto ao mesmo tempo alcançam "sucesso" como prescrevido pela nossa cultura.

O segundo grupo opta por "desaparecer", e freqüentemente os indivíduos viajam extensivamente, tornando-se um "cidadão global" e têm dificuldade em estabelecer-se em qualquer lugar. Estas pessoas freqüentemente não têm um emprego ou carreira fixa, e vivem um estilo de vida alternativo que inclui drogas. Enquanto elas freqüentemente declaram que estão felizes, elas também ficam frustradas na sua incapacidade de serem economicamente capazes de procurar atividades "normais" de criar uma família e contribuir para a comunidade.

Os dois grupos estão a tentar redefinir o que significa ser um adulto no mundo contemporâneo, e de encontrar meios de viver a sua verdade enquanto continuam ao mesmo tempo a encontrar felicidade e estabilidade como adultos. Eles são a geração que está a definir novas escolhas e opções para a vida adulta na Nova Terra.

Detonando Sistemas: Índigos e o Sistema de Educação

A área da vida publica em que os Índigos têm tido mais efeito é no sistema de educação. Como mencionei antes, os Índigos usam na sua maior parte o lado direito do cérebro e são energéticos e ativos. Eles não gostam de estar sentados e quietos por longos períodos, de lhe ser dito o que fazer e de ficar aborrecidos com tarefas repetitivas que falham em os desafiar. Como isto geralmente define a experiência de escola, é óbvio que os Índigos terão problemas e causarão problemas.

A orientação do lado direito do cérebro significa que muitos Índigos têm dificuldade em manter o interesse e concentração num currículo escolar elaborado para atividade do lado esquerdo do cérebro. A sua necessidade de expressar a sua energia em movimento e de atenuar o seu aborrecimento, significa que eles são inquietos e podem ser destrutivos. Quando eles começam a ficar para trás dos seus colegas, eles podem ficar stressados e ansiosos.

O diagnóstico habitual dado aos Índigos é TDA (Transtorno do Déficit de Atenção) e TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade), que são considerados por medicina como "disfunção mínima do cérebro". Os pais têm de escolher entre definir a sua criança com um rótulo patológico, ou aceitar a criança como o próximo passo na evolução humana, que nem precisa e nem quer passar 6 a 8 horas por dia sentada por trás de uma escrivaninha a lhe dizerem o que pensar.

Vamos ser honestos - o sistema de escola é antiquado e disfuncional. As escolas foram inicialmente planeadas para educar as crianças da alta sociedade, que tinham fortuna e tempo para se dedicar a atividades mentais como prova da sua superioridade. Gradualmente, nos séculos 19 e ao principio do 20, a educação passou a ser universal.

Mas o que é que o sistema de educação realmente faz? A maior parte dos Índigos concorda que o que é ensinado na escola raramente é relevante na vida real. Limita-os à experiência mental ou da "cabeça", e a maior parte dos Índigos quer a experiência real da vida como sua professora/educadora.

Além disso, estar sentado numa secretária da escola por 6 horas por dia é visto como não mais do que treino para estar sentado numa secretária de escritório por 8 horas por dia ou mais, e a maior parte dos Índigos não têm interesse nesse caminho de vida.

Aulas de escolas modernas na África do Sul geralmente consistem de 30 ou mais crianças e de um(a) professor(a). O sistema trabalha porque as crianças aceitam ser controladas pelo(a) professor(a). No entanto, como mais e mais Índigos começam a dizer não, o sistema começa a falhar.

Talvez os Índigos nos estejam a ensinar que há maneiras melhor de ensinar. Talvez, além de algumas horas por dia de literatura e de competência matemática, a criança do futuro irá escolher projetos para serem realizados na comunidade sob a supervisão dos pais e professores. Estes podem ter uma orientação para a "vida real", e serem beneficiais para tanto o aluno como a comunidade.

Entretanto mais e mais Índigos dizem não à educação escolar formal.

Histórias de Índigos

Estas são todas experiências tiradas do meu trabalho com Índigos.

Eu conheci Alison quando ela tinha 15 e tinha desistido da escola. Era atraente, inteligente e sensível. Ela vinha de uma família afluente, sendo o pai dela um estimado praticante de medicina.

Alison recusou-se absolutamente a ir para a escola e envolveu-se em drogas. Os pais dela, sem saberem como fazer frente a esta situação, foram forçados a permitir que ela deixasse a escola e de lidar com o seu problema de drogas e a sua rebelião. Ela foi posta num programa de desintoxicação de drogas.

Ela queria estudar Reiki e Curar com cristais, mas era realmente muito imatura para ser uma curadora.

Eventualmente tornou-se uma modelo, e conseguiu trabalho em Nova York e Tókio. Ganhou altas somas de dinheiro e foi capaz de viajar pelo mundo. Como é atraente, nunca teve falta de companheiros na vida.

Como é que alguém diz a uma Índigo como a Alison que ela precisava de ir para a escola? Ela simplesmente não foi. Ela foi capaz de viver uma vida para além do que muitas pessoas ambicionam sem ter de passar anos na escola e na universidade. Isto é típico dos Índigos: elas decifram o sistema e depois usam-no de modo a que lhes seja vantajoso em vez de serem controlados por ele.

O Peter, por outro lado, entrou numa grande depressão no seu ano final de escola. Ele desistiu, não por causa da pressão escolar, mas porque era capaz de ver a futilidade e a ilusão do sistema escolar. O pai dele opôs-se, mas a mãe com quem ele vivia, estava a disposta a que ele continuasse a sua viagem.

Depois de muitos meses a lidar com a sua depressão, o Peter decidiu não voltar à escola, mas em vez disso decidiu optar por um diploma técnico para o qual não precisava de um diploma escolar.

Esta opção deu-lhe tempo para pesquisar os seus outros interesses na vida - curas alternativas e estilos de vida mais saudáveis.

Uma história mais trágica é a da Jamila, uma rapariga jovem asiática sul-africana que também desistiu no seu ano final escolar. No caso da Jamila, os seus pais eram pessoas de sucesso acadêmico, e na realidade a Jamila cedeu à pressão para se desempenhar bem, e também à fúria suprimida que tinha aos seus pais pela ausência da sua vida enquanto em busca das suas carreiras.

Ela é imensamente dotada, sensível, e amorosa, como também bonita. Mas ela desenvolveu um distúrbio alimentar como um aviso que nem tudo estava bem no seu mundo.

Infelizmente os seus pais adotaram o estilo tipo "a criança é o problema", e tentaram achar alguém para a "curar". Eles não conseguiram perceber que era o seu próprio comportamento e o sistema em que eles prosperavam que era prejudicial a sua filha e à sua maneira gentil e sensível de viver.

Em seguida, numa nota mais leve, temos a história da Kim com quatro anos, que informou a sua mãe que não iría para a escola. As intenções dela era de ser uma mãe quando crescesse e para isso, disse ela à mãe, ela não precisava de ir para a escola. A mãe teve tendência para não concordar, e a Kim foi inscrita na escola local de Waldorf. Os sistemas de educação Waldorf e Montessori parecem ser os melhores disponíveis neste momento para as Índigos. Muitos pais Índigos também estão a escolher a opção de fazer a educação escolar em casa, o que permite uma maior flexibilidade em termos de acesso enquanto continua a assegurar que a criança receba a educação necessária.

Detonando Sistemas: Índigos e o Sistema Médico

Outra área aonde a presença dos Índigos está a ser notada é no sistema médico. Isto resulta dos diagnósticos médicos de TDA e Hiperatividade, ou "disfunção mínima do cérebro". A resposta da ciência médica é uma droga - geralmente Ritalina, e ás vezes Prozac.

Eu já vi uma criança de sete anos a tomar um anti-depressivo receitado por um médico. Eu também ouvi falar de um estimado pediatra a recomendar Ritalina a crianças com três anos.

Existe muito debate entre os positivos e os negativos da Ritalina, e eu não vou falar disso agora. Chega-me dizer que a Ritalina é uma droga da classe estimulante de anfetamina. Tem efeitos secundários e síndrome de abstinência, e é também viciante se for empregada incorretamente.

O significado deste debate em relação aos Índigos, é que bastantes pessoas estão a começar a interrogar-se sobre um sistema médico que droga crianças pequenas com drogas estimulantes que alteram a química do cérebro como maneira de enfrentar um comportamento que não está conforme com a "norma" de uma "criança típica".

No meu trabalho com crianças eu tenho-me defrontado com crianças que variam desde dotadas e "brilhantes" àquelas que são autistas e têm deficiências de aprendizagem. Nesta jornada, eu tenho vindo a acreditar que não existem "crianças típicas". Cada criança é como um floco de neve - única e individual, com as suas necessidades e desejos.

Todavia o sistema médico está virado para a "criança típica", e se uma criança não se conforma a este modelo, ela é drogada até entrar em conformidade. O doutor Peter Breggin, um psiquiatra Americano que é anti ao uso de Ritalina, realça que o que é definido como TDA e TDAH é apenas a manifestação de uma criança que funciona numa "extremidade da gama de energia" - a extremidade superior!

Pessoas que trabalham com as crianças Índigos preferem-lhes chamar-lhes "alunos quinestéticos", que sugere que elas necessitam de métodos de aprendizagem adaptados aos seus níveis de energia, em vez de Ritalina.

Regime alimentar também tem mostrado ter um efeito grande nas crianças. Os estimulantes na cafeína, açúcares refinados e aditivos alimentares, têm todos um efeito negativo nas crianças que já estão cheias de energia. É notório que eliminar estas comidas e concentrar-se em comidas frescas e orgânicas, ajuda a equilibrar o excesso de estimulação das Índigos. De fato, muitos Índigos, preferem este tipo de dieta se lhes dão acesso para tal. Mas, pais ocupados freqüentemente agravam a situação alimentando-os com comidas processadas e de conveniência que irritam os seus sistemas sensíveis.

Os Índigos estão a nos ensinar mais uma vez a importância de viver holisticamente, de terapias naturais e de cura, e de comida natural sem ser processada. Também estão a desafiar um sistema médico que vê drogas farmacêuticas como "balas mágicas", sem olhar as conseqüências e efeitos secundários.

O Índigo Infeliz

Se derem a oportunidade aos Índigos para expressarem quem eles são, se eles forem honrados e respeitados, eles podem se tornar pessoas altamente sensíveis, amorosas e dotadas. Se não forem, eles tendem a autodestruir-se e a tornarem-se disfuncionais.

As incidências elevadas de abuso de droga, distúrbios alimentares, e comportamento disfuncional entre Índigos é um indicador que a maneira como estamos a viver é disfuncional.

Por Favor, Nunca lhes Digam que eles Não São Suficientemente Bons....

Índigos nascem com um senso forte de "missão". Eles são os guerreiros espirituais do Raio Índigo. Eles sabem que têm algo muito especial a fazer neste planeta.

Todavia, desde o momento que chegam, eles são bombardeados com mensagens negativas que afetam o seu auto-valor. Desde quando eles começam a andar, existe um constante "não faças isto/não faças aquilo", até mensagens que dizem "tu és estúpido". Eu já vi uma criança de quatro anos que me informou que ela infelizmente era estúpida. Quão prejudicial isto é, especialmente para um(a) Índigo.

Se fazem um(a) Índigo sentir-se inútil e sem se sentir suficientemente bom, eles tendem a sentir-se que são fracassados. Eles falharam na sua missão, e isto torna-os depressivos, furiosos, neuróticos e auto-destruidores.

Por isso por favor, se é um pai ou mãe ou se toma conta de um Índigo, tenha a certeza que lhes afirma o seu valor e mérito. Respeitem-nos por quem eles são, não interessa o quão diferentes eles são de vocês. Crianças não estão destinadas a serem clones dos seus pais, ou de carregar as suas aspirações. Deixem-nos ser eles próprios, e eles irão florescer e prosperar.

Histórias de Índigos

Eu já trabalhei com muitos Índigos, para os ajudar a equilibrar as suas vidas e para terem sucesso.

A Sonya com nove anos veio ter comigo com um eczema intenso por todo o corpo. Ela estava a dormir mal e estava ansiosa e depressiva. Eu referi-lhe um homeopata para tratar do eczema. O homeopata usou tratamentos homeopáticos e naturopáticos em conjunto com um regime alimentar. Quanto eu trabalhei com a Sonya, eu usei Equilíbrio de Energia, cristais e técnicas de visualização para a ajudar. Depois de vários meses, a mãe dela contou-me que o eczema tinha quase desaparecido por completo, e que ela estava feliz e a gozar da sua vida.

A Lara de vinte e quatro anos veio ter comigo num estado profundo de depressão. Estava desempregada, apesar de ser uma artista qualificada. Fartou-se de chorar durante as nossas primeiras sessões. Eu trabalhei intensivamente com ela por um período de aproximadamente 18 meses, vendo-a uma vez por mês. Nós usamos técnicas de Desobstrução Emocional e Regressão, em conjunto com Equilíbrio de Energia e terapia Cristal.

A Lara encontrou um emprego a condizer com os seus talentos, e eventualmente mudou-se para outro que incluía viajar. Ela estava emocionada com as mudanças na sua vida como resultado do seu trabalho espiritual. Além disso, a sua vida social melhorou e ela deixou a casa da sua mãe e começou a partilhar uma casa com uma amiga.




  * * * * * * * *

 

(32) - CRIANÇAS CRISTAL

(Celso J. S. Nogueira)


Hoje eu vou falar sobre um tema fascinante! Vou falar sobre as Crianças Cristal... as Crianças Cristal estão chegando!
Por volta do ano dois mil essas crianças começaram e encarnar na Terra. Elas representam o próximo passo na evolução humana. Elas seguem às crianças índigo. Sua missão é completar o trabalho começado pelos índigos. Elas também são detonadoras de sistemas, são os guerreiros espirituais que vêm desmantelar e remover maneiras velhas e limitadas de pensar e elas vêm para começar o processo de renovação e reconstrução.
A missão primária de uma Criança Cristal é ensinar as maneiras de vida multidimensional em harmonia, paz e amor. Elas estão vindo nos ensinar como viver vidas emancipadas com o reconhecimento dos nossos plenos poderes. Elas estão vindo para nos ajudar a nos ligar novamente com as Energias Divinas. Elas representam o caminho futuro da raça humana. E uma das dádivas mais mágicas delas para conosco é que elas são catalisadores para a nossa evolução: várias crianças e adultos Índigo estão fazendo a transição para o estado Cristal com a ajuda da elevação energética que essas crianças fornecem pela mera presença delas na Terra.  
As Crianças Cristal são primariamente reconhecidas pelas suas auras que são geralmente claras e cristalinas como cristal, mas contendo tons de outras cores, como o dourado, azul-índigo ou púrpura, (dependendo de sua afiliação de Raio) numa opalescência que faz lembrar da pedra opala ou do próprio cristal quando em seu interior decompõe um feixe de luz num espectro de cores. As Crianças Cristal nascem com acesso ao seu Eu Multidimensional e estão geralmente ancoradas na Sexta Dimensão com a habilidade de se abrirem para a Nona Dimensão, a completa Consciência do Cristo! Isso quando o planeta estiver pronto, provavelmente em torno do ano de 2012, quando a primeira geração de Crianças Cristal atingir os 12 anos de idade.
Existem algumas características bastante definidas que as Crianças Cristal têm quando encarnam:
São geralmente bebês grandes e freqüentemente têm cabeças que são proporcionalmente grandes para os seus corpos. Tem olhos grandes e penetrantes e fitam as pessoas nos olhos por longos períodos. O que esses bebês estão fazendo é acessar os registros de alma do adulto e ler quem é ele. Esse é um comportamento perfeitamente normal para essas crianças e elas ficarão muito contentes se o adulto fizer o mesmo de volta. É a maneira cristal de se comunicar, olhar para a alma de outro ser e sentir quem é ele. Uma coisa que todos nós aprenderemos a fazer no futuro.
Emocionalmente, elas são geralmente bebês muito bons e calmos formando um laço intenso com a mãe. Esta é, geralmente, a primeira encarnação delas neste planeta e precisam da reafirmação e estabilidade que a presença física da mãe pode oferecer. São crianças extremamente amorosas e freqüentemente procurarão ajudar e curar tanto humanos como animais em sofrimento. São crianças também extremamente sensíveis. Elas não só são capazes de ler o registro da alma de uma pessoa como também sentir todas as tensões e raivas não resolvidas que a pessoa carrega em seu subconsciente. É por isso que elas são tão sensíveis ao seu meio ambiente.
Educar uma Criança Cristal pode ser um verdadeiro desafio. Freqüentemente os assuntos não resolvidos dos pais são sentidos pela criança, que será afetada negativamente por essas emoções. Mas a característica pessoal mais fora de série das Crianças Cristal é o seu poder. Elas são muito poderosas! Elas têm as energias poderosas de um Mestre da Sexta Dimensão. É por isso essencial que os pais aprendam a respeitá-las e a negociar com elas. Senão essa energia poderosa será usada em lutas por poder que seus pais ou educadores nunca irão ganhar.
Crianças Cristal têm várias dádivas especiais que derivam das suas habilidades multidimensionais. Elas têm a habilidade não só de ler os campos de energia das pessoas como muitas outras habilidades psíquicas, desde mover objetos mentalmente até ler livros sem abrí-los e ainda têm uma grande habilidade de comunicar-se telepaticamente e é por isso que elas, às vezes, não falam até que tenham 4 ou 5 anos de idade.
A missão de todas as Crianças Cristal é avançar a evolução humana pelo processo da ascensão. Elas estão aqui para nos mostrar como viver de uma maneira completamente nova e diferente.
Só por chegarem em tão grande número e ancorarem a Energia Crística, elas estão facilitando uma mudança nas energias planetárias. Mas também estão aqui para nos ensinar técnicas de vida multidimensional para o reconhecimento dos nossos plenos poderes.
A Criança Cristal move-se facilmente entre as diferentes dimensões. Não estão nada limitadas ao mundo da terceira dimensão; embora tenham corpos e funcionem na realidade da terceira dimensão, elas estão essencialmente sintonizadas na sexta dimensão e trazem essa energia para o nosso planeta.
O princípio fundamental por trás dessa maneira de viver é a Consciência da Unificação. As Crianças Cristal percebem e vivem a Unidade. Elas sentem as energias dos outros. Elas apanham ansiedade e stress que não são delas. Elas sentem as toxinas no ambiente e na comida.
Temos que estar conscientes da dádiva que estas crianças nos trazem. Elas são o futuro. Elas nos mostram o que estamos nos tornando. E a dádiva especial delas para conosco é para nos dizer que nós podemos nos tornar assim como elas agora, se deixarmos que as suas energias nos movam para o próximo degrau na escala da evolução.
Ao chegarem em número tão significativo elas estão precipitando o despertar espiritual de grande número de humanos. E não há limite de idade para isso. Você pode ter 10 ou 100 anos, pegar essa onda de energia Cristal e renascer no seu estado Crístico!
Aos pais dessas crianças fascinantes eu gostaria de dizer aqui algumas palavras do Mestre Sananda que eu passei de uma mensagem publicada na revista Amaluz em 1998. Sananda é o nome como esotéricamente é conhecido Jesus de Nazaré:
" Não as forcem a enquadrar-se nos velhos moldes. Elas chegaram com novas marcas de nível superior para a humanidade, codificadas dentro do seu ser. Elas carregam em seu interior grande sabedoria espiritual;
- Lembrem-se de que seus filhos não são vocês. Em outros níveis do seu ser vocês estabeleceram acordos com eles para permitir-lhes vir através de vocês para a experiência no plano terrestre. Repito, eles vieram através de vocês mas não são vocês. Cada um deles é único e vem com sua própria personalidade, talentos e pensamentos. Não esperem que eles vivam os seus sonhos, pois eles têm os deles próprios;
- Passa a ser sua tarefa amá-los incondicionalmente, sustentá-los e encorajá-los em suas explorações e ajudá-los a descobrir seu propósito de estarem aqui, suas missões e a exercerem os papéis apropriados para eles;
- Essas crianças trazem sistemas neurológicos diferentes em seus corpos. Elas exigirão muito amor e compreensão por parte de suas famílias e da comunidade. Essas crianças podem parecer desajustadas e de certo modo são, porque elas anunciam a chegada da sétima raça original, a raça índigo a seu planeta. Elas são as precursoras de seres de dimensões ainda mais superiores que estão por vir;
- Seria conveniente que vocês ampliassem seus horizontes com alguns estudos metafísicos. Seria desejável iniciar momentos de meditação familiar e que cada pessoa possa compartilhar em comunhão espiritual juntos, permitam que cada membro da família participe de algum modo. Além disso, as crianças sabem que existem anjos em volta, encorajem essas conexões. Permitam que o reino angélico participe desses momentos miraculosos no plano terrestre; - Dêem ouvidos a seus filhos quando eles manifestarem o desejo de compartilhar suas experiências com sonhos. Muita informação é transmitida por este meio, os sonhos trazem mensagens da alma;
- Encorajem seus filhos a apreciar e respeitar a natureza, a sentir a terra, a observar as plantas e os animais em seu ciclo através das estações. Ensinem-nos a amar e respeitar seus animais de estimação. Se possível, leve-nos à praia, às montanhas e às planícies. Permitam que eles vejam diretamente a grandeza do planeta. Pergunte o que eles estão vendo e sentindo e talvez mesmo ouvindo, pois eles não irão ver, ouvir e sentir o mesmo que vocês. Dêem ouvidos a eles. Eles são sábios. Permitam que eles os ensinem de modo que vocês possam compartilhar de seu encanto;
- Com a mescla dos planos astrais inferiores no plano físico, seus filhos podem ver figuras, formas e outras aparições... essas visões durante a vigília são válidas e podem ser divertidas ou assustadoras... sábio é o pai que não rejeita jocosamente essas experiências de seus filhos. Encorajem seus filhos a falar sobre essas experiências, e riam com eles ou compadeçam-se com eles, mas permitam que eles manifestem essas visões. Trabalhem com seus filhos para passar essas entidades para as mãos orientadoras das forças angelicais, que em troca os conduzirão a seus lugares apropriados em outros planos de existência;
- Não sejam precipitados em suas avaliações, pois seus filhos não são loucos. Se vocês, de alguma maneira, ficam confusos sobre como cuidar dessas crianças e do seu crescimento, procurem orientação apropriada daqueles que compreendem princípios metafísicos e espirituais e a transmutação de energia;
- Dêem aos seus filhos sua máxima atenção. Eles os ensinarão muito e vocês serão abençoados por eles. Amem incondicionalmente. Abençoem vigorosamente. Tratem com grande carinho, pois eles são seus instrutores. Eles vêm para cá com muito amor para compartilhar e vêm com paz, harmonia, tolerância e alegria em seus corações.
Sim, meus amados, ouçam bem, pois eles trazem lições de sabedoria para vocês". 


Celso J. S. Nogueira

Palestra proferida na Fraternidade da Luz em 18/06/2004


* * * * * * * *

(33) - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE AS CRIANÇAS ÍNDIGO
(Mensageiro Índigo)


As perguntas e respostas que seguem são extraídas do livro Crianças Índigo
de Teresa Guerra, onde encontrará toda a informação que necessita para
responder a todas as suas questões.

1 - O que é uma criança Índigo?
As crianças índigo possuem uma estrutura cerebral capaz de
utilizarem simultaneamente as potencialidades do hemisfério direito e do
hemisfério esquerdo, isso significa que elas conseguem ir muito mais além do
plano racional e intelectual, desenvolvendo capacidades espaciais,
intuitivas, criativas e espirituais, por isso elas necessitam também de um
ambiente propício para poderem desenvolver todas as suas potencialidades
ajudando-nos num futuro próximo a mudar muita coisa que precisa ser mudada
no mundo em que vivemos, nomeadamente a diminuir a distância existente entre
o pensar e o agir.
       O "fenômeno Índigo" nasceu a partir da cor índigo que aparece
associada à mente (chakra frontal) e à espiritualidade (aura de cor índigo).
Segundo alguns autores, as crianças índigo estão envolvidas por uma aura
azul-índigo! Nancy Ann Tappe, nos anos 80 observou que inúmeras crianças
apresentavam esse tipo de aura e tinham características algo semelhantes. Na
última década dos anos 90, dois autores norte-americanos Lee Caroll e J.
Tober publicaram o primeiro livro sobre "As Crianças Índigo".
        A partir de então muito se tem falado destas crianças que cada vez
em maior número (neste momento 90 % das crianças que nascem já trazem
características Índigo, Cristal, Violeta ou outras.) estão a invadir o nosso
planeta e apresentam as seguintes características: Inteligentes, sensitivas,
intuitivas, com tendência hiperativa, perceptivas, compreendem facilmente
as leis universais, são muito criativas e possuem uma memória privilegiada
(por vezes falam de vidas passadas com toda a naturalidade) e são dotadas,
como referem alguns autores, de uma espécie de "inteligência espiritual".
Quando o assunto não lhes interessa podem apresentar características de
déficit de atenção, mas se, pelo contrário, algum tema lhes desperta a
atenção, entregam-se apaixonadamente e passam horas atentas e envolvidas em
novas descobertas.
        Vários autores referem que podem distinguir-se 4 tipos de crianças
índigo: as humanistas (líderes), as conceptuais (cognitivas ou
intelectuais), as artistas (portadoras grande sensibilidade e intuição) e as
interdimensionais (globalmente sobredotadas mas com potencialidades
espirituais invulgares).
2 - Que características apresentam as Crianças Índigo e as Crianças Cristal?
Crianças Índigo:
Espírito Guerreiro que rompe com os sistemas estabelecido
Crianças Cristal:
Espírito Pacificador
Pacificadores
Crianças Índigo:
Meta:  Abrir caminho
Denunciar
Não aceitam o que já não serve agora
Aversão à mentira, falsidade e manipulação
Crianças Cristal:
Meta:  Continuar o caminho começado pela geração índigo
Construir com energias mais subtis
Têm uma força interior extraordinária para conseguirem
elevar o nível de freqüência energético da sociedade
Crianças Índigo:
Especialidade: Denunciar. Provar os limites físicos
Crianças Cristal:
Especialidade:  Liberdade através do exemplo
Provar os limites psíquicos
Crianças Índigo:
Personalidade:  Em geral são extrovertidos
Pioneiros são originais, auto-suficientes, criativos, bastante autônomos
Determinação, tenacidade
Muita energia e não mostram medo em enfrentar as coisas e as pessoas
Crianças Cristal:
Personalidade:  Mais calmos, pacíficos e gentis. No geral um pouco    introvertidos
Ainda mais espirituais
Ainda mais telepáticos
Ainda mais sensíveis
Crianças Índigo:
Formas de conduta: São crianças exigentes q não se cansam de pedir coisas
Não tem medo da confrontação
Rebelde
Crianças Cristal:
Formas de conduta: Diz o que precisa em poucas palavras mas com profundidade, e só quando lhe pedem
Irradia paz e tranqüilidade
Harmoniza naturalmente a energia que o rodeia
É muito afetuoso com as pessoas e percebe as suas
necessidades
Cala-se e retira-se se há conflitos, evita as confrontações
Crianças Índigo:
Características físicas e outras:
Robustos fisicamente
Fortes mentalmente
Crianças Cristal:
Características físicas e outras:
Menos robusto física e mentalmente
Vulnerável emocionalmente
Habilidades psíquicas ativadas desde o seu nascimento
Por vezes sofre com alergias, é mais delicado
Crianças Índigo:
Podem diagnosticar-lhes erradamente:
ADD (Déficit de Atenção)
ADDH (Déficit de atenção com hiperatividade)
Crianças Cristal:
Podem diagnosticar-lhes erradamente:
A doença de Aspergers uma forma ligeira de autismo comum na
profissão de programadores, informáticos e engenheiros de sistemas
Autismo
Ser considerado uma criança desconectada, desligada
É precoce em começar a falar
Pode ser que comece a falar tardiamente em geral quando começam
a entender que os adultos não entendem a linguagem telepática
Crianças Índigo:
Necessidades em geral:
Alimentar os seus talentos de pioneiros e de lideres
Ferramentas de organização do trabalho
Aprender a diplomacia e a cortesia
Crianças Cristal:
Necessidades em geral:
Utilizar e nutrir as suas habilidades e
os seus talentos de pacificadores
Técnicas de limpeza energética e psíquica sensível
Intercâmbio de energia com a natureza (precisa muita estar em
contato com a natureza, é vital para eles)
3 - Desde quando começaram a aparecer no planeta?
Não é a primeira vez que o planeta assiste à chegada de
consciências que trazem características diferentes do habitual que põem em
causa as culturas instaladas. Poderíamos enumerar uma quantidade delas, que
desde há muito, vêm surgindo aqui e ali para nos abrirem um pouco a porta do
conhecimento, na maior parte das vezes, foram perseguidos, mal entendidos,
na época em que viveram, e até, alguns chegaram a ser mortos. Tudo isto só
porque apresentaram comportamentos diferentes e formas de pensar que punham
em causa as instituições e organizações políticas ou religiosas vigentes.
Temos, por exemplo: Pitágoras, Sócrates, Platão, Aristóteles, Jesus Cristo,
Leonardo da Vinci, Gandhi, Shweitzer, Einstein e muitos outros....Eles
surgiam para ajudarem a que a mudança fosse algo possível de acontecer e com
a sua coragem e determinação se abrissem caminhos novos e diferentes. Graças
a eles a humanidade foi dando os seus passos no sentido de romper com velhas
tradições de pensamento e culturas.
4 - Como identificar as Crianças Índigo?
Propomos que façam um pequeno teste às vossas crianças para
poderem identificá-las, ou não, como crianças índigo. Este teste (embora com
algumas adaptações) é apresentado por Lee Carroll no seu livro As Crianças
Índigo.
Trata-se de uma criança muito intuitiva (parece adivinhar as
coisas) e traz consigo, desde a nascença, uma certa realeza comportando-se
como tal?
          Sentem que merecem estar aqui e admiram-se quando outros não os
reconhecem. Revelam-se bastante sensitivos (parecem observar, ver, ouvir e
detectar acontecimentos, objetos e situações aparentemente impossíveis)?
          São muito sensíveis à música, à pintura, às paisagens grandiosas e
sublimes, ao belo?
           Dizem, com naturalidade aos pais quem são e donde vêm e alguma
vez referiram ter falado com anjos, Deus, extraterrestres ou outras
entidades?
           Preocupam-se muito com questões humanitárias, a fome, as guerras,
os problemas ambientais, com os animais abandonados ou maltratados?
            Gostam de ver programas sobre História, Religião e Arte na TV ou
na Internet?
            Sentem-se frustrados com sistemas que obedecem a rituais e sem
criatividade, apresentam outras formas de fazerem as coisas, tanto em casa
como na escola, o que os torna rebeldes ou simplesmente desinteressados?
          Costumam desenhar figuras exóticas, seres extra-terrestres,
figuras estranhas?
          Apreciam conversar sobre Deus, o princípio do Mundo, a Vida, os
OVNIS, etc?
          Parecem ser anti-sociais, e, por vezes a escola é o local onde
lhes é muito difícil socializar. Apreciam a solidão. Gostam de se fechar no
quarto para ficar sozinhos?
          Têm dificuldade em aceitar uma autoridade absoluta. Falam ou
escrevem sobre assuntos que parecem não ser para a sua idade e formação?
          Se respondeu SIM a mais de 4 perguntas...esteja mais atento ao seu
filho ou educando, porque poderá estar perante uma criança índigo, por isso
tente retirar dele mais informações, mas proceda com carinho e amor
verdadeiro, porque estas crianças, devido à sua sensibilidade e capacidades
extra-sensoriais, apercebem-se facilmente das suas intenções, sobretudo se
estas não foram para seu bem. Como sabem elas trazem consigo um verdadeiro
detector de mentiras e, intuitivamente, lêem os pensamentos das pessoas com
quem tratam.
5 - Qual a educação mais adequada para estas crianças e jovens?
          Em primeiro lugar é fundamental que exista para a criança uma só
escola e uma só educação. O complexo processo educativo, para atingir os
seus plenos objetivos deve fazer um compromisso com todos os seus
intervenientes que em conjunto devem-se envolver em uníssono: pais,
professores, alunos. Todos têm que ter consciência de três verdades
insofismáveis:
          O potencial humano é muito superior àquilo que nos convenceram.
(Einstein desenvolveu, apenas, entre 5 e 10% das capacidades do seu
cérebro....)
          A educação deve ser adquirida naturalmente e com prazer, porque
educar sem prazer é deseducar e é como um dia sem sol.
          A educação e a aprendizagem são o único motivo que nos trouxe a
este planeta, por isso, deve ser feita com esmero.
          Um sistema de educação alternativo e muito conhecido é o da
pedagogia Waldorf que explica de uma forma harmoniosa a relação existente
entre o processo íntimo do desenvolvimento da criança e do jovem e as
modificações sofridas pelo homem em sua evolução histórica, pois ajuda a
criança a passar por um processo evolutivo de crescimento, amadurecimento e
conscientização progressivos até atingir a maturidade. Para isso promove
um acompanhamento adequado com respeito pela sua individualidade e
criatividade, para que floresça e desabroche livremente em todas as suas
vertentes.
6 - Existem no nosso país escolas adequadas a estas crianças?
      Existem muito poucas escolas com pedagogias adequadas e preparadas
para promoverem uma educação adequada a estas e muitas outras crianças.
    Em Portugal existem algumas poucas escolas com pedagogia Waldorf mas
encontram-se sem vagas.
     Existe ainda uma Escola Montessori para crianças de 1 a 6 anos de
idade, contacto 21 456 4733
7 - Serás tu um Índigo adulto?
     Se queres saber se é um índigo adulto analise as afirmações que se
seguem:
      São muito criativos ainda que na escola não tenham tirado as melhores
notas.
      Tem algumas características que fazem parte de crianças índigo.+
      Apresentam alguns problemas de concentração e atenção (Sintomas de
Desordem de falta de Atenção. Podem apresentar problemas para se
concentrarem nas suas tarefas. Podem saltar de tema nas conversas
(palestras, dissertações, etc.)
       Têm uma verdadeira empatia por algumas pessoas e sentem-se bem com
pessoas que tenham a sua vibração, mas têm, também, uma profunda
intolerância pela estupidez.
       São muito intuitivos, muito criativos e desfrutam fazendo coisas,
mesmo que espalhem tudo à sua volta como um caos, sentem-se bem
assim...mesmo que os outros reclamem da desordem.
        É difícil para eles fazerem um trabalho repetitivo e obrigatório e
sobretudo na escola recusavam-se a fazê-lo.
       Vivem em constante mudança e têm, ainda hoje, problemas com a
autoridade. Rejeitam, muitas vezes, a autoridade do professor ou mesmo dos
pais quando procuravam impô-la. Questionaram-na e continuam questionando a
autoridade.
        Aprendem rapidamente e quando acham que já sabem o suficiente
aborrecem-se e desinteressam-se pelos assuntos.
        Se uma coisa ou um tema lhes interessa põem aí toda a sua atenção e
não se importam de estar horas a fazer o mesmo.
        Na escola parecia que tinham "picos" e não paravam quietos, quando a
matéria não lhes interessava, não lhe servia para nada ou achavam que já
sabiam o suficiente sobre o assunto.
         Por vezes mostra ser extremamente sensíveis, ou emocionalmente
instáveis, chorando ao mínimo motivo (sem proteção). Ou podem mostrar uma
certa falta de emoção (proteção completa).
         Por vezes revoltam-se com certas coisas ou pessoas, parecendo que
têm problemas com a Ira.
         Não compreendem e até se revoltam, ou irritam com os chamados
sistemas ineficazes que consideram caducos: sistema político, educativo,
médico, jurídico, etc.
          Sentem uma verdadeira irritação e ira quando privam dos seus
direitos e detestam que os observem ou controlem os teus passos, ficam
irritados quando alguém está sempre a observá-los e a criticá-los.
         Procuram o significado da vida e sentem uma vontade grande de mudar
ou até melhorar o mundo aderindo, por vezes, à espiritualidade, a alguma
religião ou a grupos ou livros de auto-ajuda.
         Tiveram alguma experiência psíquica, premonições (ver anjos, seres
extrafísicos, fantasmas...) experiências fora do corpo, ouvir ruídos ou
vozes, etc.
        É sensível à eletricidade e por vezes os relógios não funcionam, as
lâmpadas apagam-se quando passa por baixo deles, os aparelhos elétricos
funcionam mal ou queimam-se fusíveis ou rebentam lâmpadas...
       Já, alguma vez, tiveram consciência da existência de outras
dimensões, de extraterrestres ou da existência de outras realidades
paralelas.
       São muito expressivos sexualmente, mas também podem recusar a
sexualidade por aborrecimento ou para conseguirem uma ligação espiritual
mais elevada. Podem explorar tipos alternativos de sexualidade.
       Tiveram poucos ou nenhum exemplo índigo para imitar.
       Se conseguem encontrar o seu equilíbrio podem transformar-se em
indivíduos muito realizados, fortes, sãos e felizes.


Mensageiro Índigo


* * * * * * * *

(34) - As Crianças índigo


Um novo conceito, um passo para nossa evolução. Um fenômeno cada vez mais crescente está ocorrendo em todas as partes do mundo.
As crianças índigo são uma tendência que aumenta a cada dia.

Não se sabe quando começaram a chegar, foram constatados alguns casos nos anos 70, mas o planeta não tinha estrutura e condições para agregar os índigos que foram massacrados pela sociedade bem solidificada nos seus limites.

Porém cerca de 60% das crianças que nasceram nos anos 80 foram constatados como índigos e eles vem nos ensinar muitas lições.

Crianças com características jamais catalogadas estão aparecendo, com capacidades além da compreensão, que marcam um momento de profundas mudanças na humanidade, sejam elas sociais, educacionais, familiares e espirituais de todo o planeta, independente das fronteiras e de classes sociais.

O termo Criança Índigo vem da cor de suas auras, de um tom azul índigo, inédito em nosso mundo, até então.

Essas crianças são diferentes.

Seus cérebros, atuam de maneira diferente nos hemisférios direito (mais) e esquerdo (menos) fazendo com que elas vão além do plano intelectual e criem verdadeiras revoluções nos planos comportamentais, além de serem pessoas que “pensam com o coração”.

Essas crianças sabem quem são, e uma de suas características mais marcantes é o modo com o qual atuam, onde pensamento, emoção e ação atuam juntos sem maiores interferências da dualidade da terceira dimensão.

Elas já nascem verdadeiros mestres e esperam que as pessoas ao seu redor sejam mestres de suas vidas também e irão pressionar até que isso seja uma verdade.

Um dos maiores males que essas crianças tem como missão resgatar e corrigir é a nossa incapacidade de “fazer acontecer” aquilo que temos como ideal.

A grande maioria das pessoas tem idéia do que é preciso ser feito, onde estão as faltas e os erros, mas ao mesmo tempo, ou não se movem ou evitam se chocar contra esses desafios. Os índigos não, eles observam, e no instante que se sentem chamados para corrigir estes erros, tomam aquilo como uma cruzada e com suas mentes e corações unidos, buscam corrigir as falhas.

Eles nos ajudarão nesse aspecto, onde até hoje não conseguimos agir de maneira coerente com o que almejamos e temos como ideal.

Além disso, todas as regras burocráticas, tendem a cair com eles, pois as regras limitadoras do passado não se adequam ao perfil dessas crianças, que não gostam de filas, não gostam de seguir regras apenas por seguir, e de ordens absolutas sem maiores razões do tipo ”ele tá mandando, então vamos fazer, não é?”. Não. Nada disso tende a se manter como vem acontecendo, pois essas crianças são o futuro e no futuro veremos mudanças e revoluções comportamentais por conta delas.

Elas também têm um forte foco de partilha e solidariedade naturais e onde era o foco do “eu” passa ser o de “nós”, e assim o respeito mútuo será evidenciado e uma sociedade mais próxima de uma unidade estará surgindo a partir daí.

Isso criará mudanças comportamentais importantes e se chocará com todo tipo de egoísmo e exclusão.

As ações dos índigos causam polêmica e repercussão. Sua atuação é sentida na escola, no lar e em todas as instituições que exercem controle e regras e que servem para um outro padrão mais dominável.

Mas como estas crianças conseguirão fazer todas essas mudanças e como podemos ter a pretensão de esperar um mundo melhor com estas crianças diferentes?

O primeiro alvo será a família, que entrará em ebulição caso o comportamento não se adeqüe aos padrões sinceros e autênticos dessas crianças.

A uma geração atrás era comum vermos famílias, onde as crianças eram obrigadas a acatar as regras de seus pais e o respeito era confundido com medo e culpa, fazendo o indivíduo se dobrar para estes padrões.

Aqui entra um dos principais problemas: quem acaba se dobrando são os pais, pela imunidade a culpa dessas crianças, e pelo fato de respeitarem a autenticidade e a razão.

Tudo deve ser explicado, conversado, deve haver uma razão coerente para negar, ou limitar a criança de seus atos, que para elas é correto.

Aqui fica um ponto importante: Repressões insólitas “justificadas” apenas pelo fato dos pais comandarem as regras, trarão problemas, e se por demais repreendidos. Essas crianças tendem, na medida que não encontram mais forças de serem o que realmente são, tenderão a atrofiar suas capacidades mentais, extra-sensorias e comportamentais, e o que era dinâmico e surpreendente passará sim a ser um grande problema.

Os índigos são imunes à culpa e a menos que seja muito bem explicado o motivo da interferência dos pais ou educadores, eles não darão ouvidos e não acatarão ordens castradoras ou limitadoras.

Em exemplo disso - veja só como muitos de nós fomos educados:

“Joãozinho pare! Desça daí!”
“Mariazinha pare de mexer nas plantas, eu estou te avisando...”
Ordens desse tipo não possuem bases de argumento algum para fazê-los compreender, respeitar e seguir. Por isso são repreendidos pois desacatam autoridades banais!

Escute; bem infantil a idéia de “faça isso, pois eu estou mandando!” não é? Pois bem... os índigos também acham e não admitem isso.

Agora algo do tipo... “Maria, porque você está mexendo nas plantas? Olha querida... cuidado para você não fazer sujeira e para não ferir as plantas, tá ok?”; É bem mais adulto, e bem mais fundamentado e por isso poderá ser mais respeitado.

Tudo deverá ser através do diálogo...desde muito novos (afirma-se que mesmo aos 2 anos alguns casos já causam este tipo de problema).

A escola estará sujeita a mudanças, Pois como as crianças índigo são mais sensíveis a vínculos afetivos, o modelo antigo impessoal, quadrado e limitativo, estará ameaçado, pois seus dirigentes deverão fazer alguma coisa no momento em que verem que não é um que não se adeqüa ao sistema, mas o sistema que não se adeqüa mais aos padrões das crianças de hoje.

A comum falta de interatividade, passividade e rotina mecânica e racional das salas de aula não condizem com as capacidades de adaptação e aprendizado dinâmico que essas crianças possuem, pois uma vez não encontrada a solução de um problema, possuem a imaginação e criatividade de encontrarem outros caminhos inéditos e curiosos, levando seus professores a aprenderem com eles.

No momento em que começam a falar eles já começam a questionar e os pais devem estar atentos às repostas, pois seus filhos índigos entenderão quando estão e quando não estão sendo levados a sério e uma característica importante é que estas crianças nutrem respeito para pessoas sinceras e verdadeiras. Noções de respeito sobre a idade, posição social e tudo o mais, com o que estamos acostumados, tendem a se conflitar com a nova moçadinha que só respeita o respeitável.

É muito triste quando uma dessas crianças perde a confiança em alguém.

Pessoas falsas ou com personalidade ludibriosa costumam ser desmascaradas, na presença destas crianças que fazem interrogatórios como se pudessem ver o íntimo de cada um (e verdadeiramente podem!).

Olham as pessoas nos olhos e ali, munidas de percepção extra-sensorial, já sabem quem esta mentindo ou escondendo alguma coisa. Isto ajudará em muito a humanidade a ser mais autêntica e na hora de se cumprimentarem não será necessário dizer “olá, está tudo bem?”.

Mesmo quando bebês ainda, são surpreendentes. Por mais que possa parecer que não entendem uma só palavra, devemos levar em consideração que sua linguagem e percepção estão além desta terceira dimensão, limitada, dual e racional. Elas estão além, estão na quarta dimensão ou dimensões ainda maiores e palavras ditas com o coração são melhor compreendidas por elas e quando chorarem podemos conversar com elas dizendo....
“A mamãe esta trocando sua fralda para você ficar mais à vontade, cheirosa e não ficar mais irritada e o melhor, não ficará assada e poderá dormir prazerosamente como bem merece!!!!!!! (Isto dito com o coração repleto de sinceridade e intenção, com a certeza de que realmente a criança está entendendo tudo, pois realmente está).

Características comuns apresentadas por uma criança índigo:

-Elas nascem, sentem-se (e agem) como nobres;

-Acreditam merecer estar nesse mundo e se surpreendem quando as outras pessoas não pensam da mesma maneira;

-Tem dificuldades em lidar com autoridades absolutas (sem explicação ou possibilidade de questionamento);

-Recusam-se a desempenhar determinadas tarefas. Esperar em uma fila por exemplo, é algo difícil para elas.

- Frustram-se com sistemas ou tarefas que seguem rotinas rituais e repetitivas em que não possam usar criatividade;

-Costumam identificar maneiras mas eficazes de fazer as coisas tanto em casa quanto na escola, o que as torna verdadeiras “destruidoras de sistemas” (pois não se adaptam a qualquer tipo de convenção).

-Parecem não se relacionar bem com pessoa alguma que não seja igual a elas. Se não encontram ninguém com quem possam compartilhar suas idéias e opiniões fecham-se e sentem-se incompreendidas. A escola normalmente é uma experiência difícil para elas, em termos sociais.

-Não respondem a técnicas de disciplina associadas a culpa (tipo: “espere só até a hora em que seu pai chegar e ver o que você fez”);

-Não tem vergonha ou problemas em expressar suas necessidades.

• É muito intuitiva e determinada no que quer;
• Tem alta sensibilidade;
• Tem excessivo montante de energia;
• Distrai-se facilmente ou tem baixo poder de concentração, principalmente quando não está a fazer o que gosta;
• Requer emocionalmente estabilidade e segurança de adultos em volta dela;
• Resiste à autoridade se não for democraticamente orientada;
• Possui maneiras preferenciais no aprendizado, particularmente na leitura e matemática;
• Pode se tornar frustrado facilmente se tiver grandes idéias, mas faltar apoio de pessoas ou recursos que permitam atingir o objetivo final;
• Aprende através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou ser simplesmente ouvinte;
• Não consegue ficar quieta ou sentada, a menos que esteja envolvida em alguma coisa do seu interesse;
• É muito compassiva; têm muitos medos tais como a morte e a perda dos amados;
• Se ela experimentar muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente;

Veremos agora uma pequena relação dos tipos índigo constatados:
(O texto abaixo refere-se aos tipos de índigo e foi 100% extraído do livro “Crianças Índigo”, de Lee Carrol e Jan Tober, Editora Butterfly)

1 - HUMANISTAS: São do tipo que trabalham com as massas. Serão os médicos, advogados, vendedores, professores, executivos e políticos de amanhã. Hiperativos e extremamente sociáveis, conversam com todos, são sempre muito simpáticos e tem opinião própria. Podem agir de maneira estranha, pois sendo hiperativos acabam às vezes batendo contra uma parede, por exemplo, por se esquecer de parar. Não conseguem brincar com um brinquedo apenas. Têm de tirar todos do armário, nem que seja só para ficar olhando para eles. São do tipo que precisa ser constantemente lembrado de seus deveres, como organizar seu quarto, pois são capazes de iniciar a limpeza, mas ao ver um livro, senta-se para ler e fica completamente distraído, se esquecendo do que estava fazendo. Aliás os humanistas são leitores vorazes. Ontem eu estava em um avião e um índigo de três anos estava fazendo barulho ao meu lado até que sua mãe lhe deu um folheto de regras de segurança de vôo para ler. Ele parou, sentou-se, abriu o folheto e começou a olhar as figuras com ar muito sério como se estivesse lendo o texto com muita atenção. Ficou ali, quieto durante uns cinco minutos. Obviamente não conseguia ler, mas parecia mesmo estar. Este é o típico índigo humanista.
2 - CONCEITUAIS: Interessam-se mais por projetos do que por pessoas. Serão os engenheiros, arquitetos, designers, astronautas, pilotos e oficiais militares do futuro. São normalmente crianças de porte grande e atlético. Tendem a controlar situações e pessoas, especialmente suas mães , se forem meninos e seus pais, se forem meninas. E quando conseguem podem ter grandes problemas. Esse tipo de índigo tem propensão ao vício, especialmente às drogas durante a adolescência. Os pais precisam monitorar de perto o comportamento desse tipo de criança, especialmente quando parecem estar tentando esconder alguma coisa. Quando dizem ”não quero que entrem no meu quarto” é porque há algo de errado.
3 - ARTISTICOS: Costumam ser mais sensíveis e mais acanhados em estatura do que os outros tipos. São muito criativos e serão provavelmente professores e artistas. Tudo o que fazem envolve criatividade. Se estudam medicina por exemplo, podem virar cirurgiões ou pesquisadores. Quando decidem estudar teatro , tendem a se tornar excelentes atores. Entre os quatro e dez anos de idade, costumam se interessar pelos mais diferentes tipos de arte, mas por apenas cinco ou dez minutos, deixando-os de lado para procurar outros.
Costumo aconselhar as mães desse tipo de índigo que gosta de musica a nunca comprar instrumentos para eles, mas sim alugar. Eles podem tocar cinco ou seis instrumentos diferentes, mas somente na adolescência irão se decidir e se especializar em um deles.
4 - INTERDIMENSIONAIS: são fisicamente mais desenvolvidos, que os outros índigo e já aos dois anos respondem a tudo dizendo: ”Eu sei e posso fazer sozinho. Deixe-me em paz”. Trarão novas filosofias e religiões ao mundo. Podem ser briguentos por causa do seu tamanho e por não se encaixarem na sociedade, como os outros tipos.
Por fim gostaria de acrescentar para os pais, educadores, pessoas que de alguma forma atuam com crianças e adolescentes:
Temos muito a aprender com essas crianças, no máximo poderemos orientar como nosso mundo é... pois o resto, elas próprias nos orientarão como deveremos agir e recriar um novo mundo!



* * * * * * * *
 
(35) - ENERGIA DE EQUILIBRIO PARA AS NOVAS CRIANÇAS
(Kate A. Spreckley)


As Novas Crianças têm sistemas de energia muito sensíveis que podem se tornar adversamente afetados pelo ambiente em que vivemos. O sistema de energia muito sintonizado das Novas Crianças assimila a energia emocional negativa, mental e ambiental que as envolve e elas absorvem esta energia como uma esponja. Isto leva a criança a ficar infeliz, não ancorada, deprimida e ou zangada, tudo isto as leva a começar a fazer escolhas insignificantes e à auto-sabotagem. A vida pode se tornar muito difícil tanto para a criança como para os pais, pois a criança começa a agir e a expressar estas energias negativas e prejudiciais.
Muitos pais ficam preocupados com o bem-estar emocional dos seus filhos e buscam  aconselhamento. Alguns sintomas de desequilíbrio energético podem incluir o seguinte:
- A criança pode se tornar muito ansiosa, preocupando-se com muitas coisas e pode desenvolver comportamentos obsessivo-compulsivos como um modo de competir.
- Algumas crianças e adolescentes parecem deprimidos e podem até se ferir ou cometer suicídio.
- Outra dificuldade é a criança hostil cuja raiva e reação parece imensa em contraste com a situação. Estas crianças podem virar a casa ou a sala de aula de cabeça para baixo com o seus acessos de raiva e comportamentos rebeldes e reativos.
Todos os comportamentos acima podem ser visto como sintomas de um desequilíbrio energético na criança, devido as suas experiências pessoais e ambientais, e não simplesmente como problemas comportamentais. As causas essenciais que impelem estes "comportamentos" precisam ser tratadas para que a criança seja um membro próspero e totalmente operante da sociedade.
Muitas das Novas Crianças precisam de movimento físico para manter os seus cérebros ligados e a sua capacidade de processar rapidamente, enquanto a capacidade de realizarem várias atividades ao mesmo tempo freqüentemente lhes dá erradamente o rótulo de ADD/ADHD, junto com uma prescrição para Ritalin.
Ritalin é uma droga estimulante que tem um efeito sedativo nas Novas Crianças estressadas. Ritalin pode dar a impressão de aumentar a habilidade da criança de ficar tranqüila e de prestar atenção. Ele, no entanto, não corrigirá a energia confusa e crônica que leva aos padrões energéticos que são criados na criança, que provocam enfim, problemas a longo prazo para a criança. Estes novos padrões energéticos podem entorpecer a criança para o seu verdadeiro potencial e pode tornar difícil para a criança se adaptar ao nosso mundo orientado pelo cérebro esquerdo.
Para criar crianças saudáveis e positivas, nós precisamos ajudá-las a se tornarem conscientes do funcionamento de sua energia e a reconhecerem quando os seus sistemas estiverem desorganizados e não ancorados. A criança que fica "atordoada" e totalmente em sua cabeça, ao invés de sintonizada na informação dos seus corpos físicos, assimilará mais facilmente a energia negativa. Se elas viverem neste estado por longos períodos de tempo, elas se sentirão emocionalmente entorpecidas ou intensamente reativas, sem idéia quanto ao por que as suas emoções são tão opressivas.
Os métodos de cura requeridos para ajudar e auxiliar estas crianças para enfrentar a sua sensibilidade, precisam  trabalhar com os quatro aspectos do ser: o corpo físico, o corpo emocional, o corpo mental e o corpo espiritual.
O ajuste e o equilíbrio da energia é um processo que usa uma energia muito poderosa para limpar, reparar e equilibrar todos os centros de energia no corpo. O processo principal de cura deve limpar o corpo de energia, o corpo físico e os pensamentos e as cargas emocionais que uma pessoa tem com determinados eventos, memórias, pessoas ou situações. O foco está na clarificação e no equilíbrio dos diferentes aspectos do indivíduo.
É um processo maravilhoso que restaura e alinha rapidamente o campo de energia de uma pessoa, restaurando o equilíbrio, o foco e a paz interiormente. É profundamente relaxante e pode ser um processo meditativo, removendo o stress do corpo, mente e alma. A mudança pessoal rápida pode ser efetuada em qualquer pessoa que queira aperfeiçoar as suas vidas e pode funcionar com muito sucesso em uma ampla variedade de problemas.
É um método de cura muito suave e eu tenho trabalhado com bebês recém-nascidos, com crianças e adultos de todas as idades.
Muitas crianças mais velhas consideram-no útil por ter alguém com quem conversar, que compreende exatamente como a vida tem sido para elas e as dificuldades que elas têm e que outros não compreendem ou apreciam. Muitos adultos simplesmente têm problemas de estar "aqui", e o trabalho de energia e aconselhamento subseqüente pode beneficiar todos que estejam desejando se curar e transformar as suas vidas.
Para mais informações no Ajuste e Equilíbrio de Energia, por favor enviem um e-mail em Inglês para: kate@spiritpathways.co.za

Tradução: Regina Drumond 
Em Inglês: www.spiritpathways.co.za


* * * * * * * *

(36) - DNA e Mudanças Celulares - Estamos nos tornando ÍNDIGOS


O Dr. Berrenda Fox fornece evidências de mudanças no DNA e nas
células em seu artigo escrito por Patricia Resch. Dr. Fox provou, através de exames de sangue, que algumas pessoas têm realmente desenvolvido novas seqüências de DNA.
P.R.: Berrenda, conte-nos um pouco sobre sua experiência
B.F.: Eu sou doutorado em Fisiologia e Naturopatia. Durante meu treinamento na Europa, também estive envolvido com a mídia, e ainda continuo, em filmes e gerenciamento. Como você sabe, estou trabalhando com a Rede de Televisão Fox, a fim de trazer um pouco de entendimento sobre extraterrestres e seu papel no que está acontecendo com a humanidade no momento atual. Os mais conhecidos são "Sightings" e "Arquivo X".
P.R.: Quais são as mudanças que estão ocorrendo neste momento no planeta, e como nossos corpos têm sido afetados?
B.F.: Existem grandes mudanças, mutações que não ocorriam, de acordo com geneticistas, desde quando, supostamente, saímos da água.
Há alguns anos atrás, na cidade do México, houve uma convenção de
geneticistas de todo o mundo e o tópico principal foi a mudança no DNA.
Nós estamos fazendo uma mudança evolucionária, embora não saibamos em no que vamos nos transformar.
P.R.: Como está mudando o nosso DNA?
B.F.: Todas as pessoas têm uma hélice dupla de DNA. O que estamos descobrindo é que existem outras hélices que estão sendo formadas. Na hélice dupla, existem duas seqüências de DNA enroladas em uma espiral.Meu entendimento é o de que iremos desenvolver doze hélices. Durante este tempo, que parece ter começado talvez entre 5 e 20 anos atrás, temos sofrido uma mutação. Esta é a explicação científica. É uma mutação da nossa espécie em algo para o qual o resultado final ainda não é conhecido.
As mudanças não são conhecidas publicamente, porque a comunidade científica sente que isso iria amedrontar a população. De qualquer forma, as pessoas estão mudando a nível celular. Estou trabalhando atualmente com três crianças que possuem três hélices de DNA. ( O livro Surfista de Zuvuya - José Arguelles fala sobre o os 3 filamentos de DNA).
A maioria das pessoas sabe e sente isso. Muitas religiões têm falado sobre a mudança e sabem que ela ocorrerá de diversas formas.
Nós sabemos que é uma mutação positiva mesmo que fisicamente, mentalmente
e emocionalmente possa ser mal compreendida e assustadora. P.R.: Estas crianças estão demonstrando alguma característica diferente de outras crianças?
B.F.: Estas são crianças que podem mover objetos através da sala apenas se concentrando neles, ou podem preencher copos com água apenas ao olhá-los. Elas são telepatas. Você quase pode considerá-las como parte angélicas ou super-humanas, mas elas não são. Eu acho que elas são aquilo no qual estaremos nos tornando durante as próximas décadas.
P.R.: Você acha que isso ocorrerá com todos nós?
B.R.: Parece que a maioria das pessoas, começaram alguma coisa para a geração seguinte, dando a ela a capacidade de formar outra hélice durante seu tempo de vida. Nossos sistemas imunológico e endócrino, são a maior evidência destas mudanças. Esta é uma das razões pelas quais trabalho com pesquisas em testes imunológicos e terapia.
Alguns adultos os quais testei já têm outra hélice de DNA em formação. Alguns já estão em sua terceira hélice. Estas pessoas estão passando por uma série de mudanças em suas consciências e corpos físicos, porque estas duas coisas são na verdade uma só. Na minha opinião, a Terra e todos que aqui vivem, estão aumentando sua própria vibração.
Muitas das crianças nascidas recentemente têm seus corpos magneticamente mais brilhantes . Aqueles de nós que somos mais velhos, e que escolhemos mudar, temos que passar por diversas alterações físicas.
P.R.: O que provoca mudanças em corpos nascidos com as duas seqüências de DNA normais?
B.F.: A maneira mais fácil de mutação em nosso DNA é através dos vírus. Consequentemente, os vírus não são, necessariamente, maus.
Os vírus vivem unicamente em tecidos vivos. Vírus de DNA como Epstein
Barr e Herpes não alteram a estrutura celular. O retro virus HIV não é um vírus de DNA. Ao contrário de provocar mutações no corpo, na verdade, ele o devora.
A maioria das pessoas que passa por este processo, como que ressurgindo do outro lado, muda para uma nova profissão, uma nova forma de pensar, ou pelo menos, inicia um novo modo de viver. Embora elas possam se sentir doentes, cansadas, ou algumas vezes desesperançosas, isto é, na verdade, um dom. Foi dada a elas a chance de mudar sua estrutura de DNA e seu corpo para um corpo mais saudável e brilhante, que pode mantê-los na próxima geração. Os anjos que têm sido vistos, são sinais de que estamos mudando. Eu entendo que temos até aproximadamente o ano 2012 para completar este processo.
P.R.: Que outras mudanças podemos esperar?
B.F.: Não ocorrerão doenças, não precisaremos morrer. Seremos capazes de aprender nossas lições não através do sofrimento, mas através de prazer e amor. O sistema antigo desmoronou e isso não poderia ocorrer sem uma grande luta. Então, vocês têm guerras, várias formas médicas de cura não estão funcionando, o governo não está agindo. Vários antigos paradigmas não podem mais existir, embora lutando para manter-se, mas não há dúvidas de que tudo está mudando.
Aqueles de nós que escolheram viver neste momento são precursores de quase praticamente uma nova espécie. É humana, embora estejamos ao mesmo tempo manifestando o paraíso na Terra. Estamos recebendo ajuda extra de mestres e extraterrestres, seres angélicos, e aprendendo a entrar em nosso íntimo. Quanto mais sejamos capazes de entrar e de ouvir aquela voz silenciosa interior, mais estaremos em sintonia com as mudanças que estão ocorrendo.
P.R.: Quais são alguns dos efeitos colaterais destas mudanças?
B.F.: Com uma mudança celular, você irá algumas vezes sentir como se você não estivesse aqui. Você pode se sentir exausto, porque nós estamos literalmente mudando células e nos tornando novos seres. Como um bebê, você pode necessitar de muito descanso. Podem ocorrer sintomas como confusão mental e não ser capaz de se concentrar em tarefas rotineiras, já que fomos programados para algo maior. São comuns sofrimento e dores no corpo para os quais não haja nenhuma causa específica.
Muitas pessoas sentem como se estivessem ficando loucas. Se estas pessoas forem a um consultório médico ortodoxo, é bem provável que sejam medicadas com Prozac, porque não saberão diagnosticá-las. É difícil para a profissão médica porque eles não estão habituados a lidar com o corpo energético. Porque os chacras estão relacionados ao nosso sistema endócrino, as mulheres passarão por mudanças hormonais. Poderão chorar sem saber porque, já que chorar libera hormônios. Muitas mulheres passarão pela menopausa mais cedo porque estamos acelerando.
Os homens poderão ficar muito frustrados com a exaustão já que estão tão acostumados em serem ativos. Podem sentir seu lado feminino aflorar porque este é o lado intuitivo. A terapia emocional que tem sido difundida nos últimos 20 a 30 anos vem se acelerando com novas técnicas para estas mudanças. Nós estamos atualmente realizando um grande trabalho emocional em um curto espaço de tempo que deveria, na verdade, levar milhares de anos.
P.R.: Como você trata uma pessoa que está passando por estas mudanças?
B.F.: Eu abordo o assunto pelo ponto de vista de trabalhar cada pessoa individualmente ao invés de tratar uma doença. "Doutor" em latim significa educador. O único serviço efetivo que você pode realizar como um verdadeiro curador é o de fortalecê-las com as ferramentas necessárias e lhes reassegurar de que o que está acontecendo é real e de que elas podem se curar e se libertar dos sintomas "negativos" enquanto se curam. Primeiro, eu solicito um teste imunológico que não é realizado tradicionalmente. É um exame de sangue laboratorial realizado através de uma especialidade avançada de pesquisa em laboratório. Então, eu dou ao paciente as informações. É mais ou menos como um mapa das mudanças, para que eles tenham o poder da própria cura. Eu não sou o curador mas apenas um instrumento em seu processo de cura individual. Ocorre um processo em cada pessoa quando olha para seu próprio exame de sangue e que vê o seu mapa e o que está acontecendo em seu corpo, que causa algo como um clique no subconsciente. A verdadeira chave é a de que a pessoa toma a responsabilidade e faz o seu próprio trabalho.
O que eu uso como ferramentas não são comumente usadas. Eu uso várias Terapias Orgânicas, que são um tratamento glandular vindo da Europa, para preparar o sistema hormonal para aceitar as mudanças no DNA. Também uso homeopatia para trabalhar no corpo energético, vitaminas, ervas
e terapia a laser frio. A terapia depende inteiramente das necessidades individuais.
Muito do que eu faço me foi passado por aqueles aos quais chamaria irmãs e irmãos mais velhos que se foram antes de nós. Eles são de outros sistemas solares de onde todos nós viemos para ajudar a este planeta nesta transição.
P.R.: Como você prevê a evolução de seu trabalho?
B.F.: Eu encaro meu trabalho como uma ponte ou transição. Ele é tanto científico quanto artístico. Curar é uma arte e uma ciência.
Usar apenas a ciência ou apenas a arte não é suficiente para uma cura completa. Eu não acho que serei um curador durante toda a minha vida porque acredito que as doenças serão eliminadas. Nós, como pessoas conscientes, iremos eliminar as doenças e sofrimentos.


* * * * * * * *

(37) - O Índigo quando perde seus sonhos
(por Jennifer Hoffman)
(08/08/2011)


Recebi um e-mail neste fim de semana de uma pessoa que solicitava os meus serviços de graça, porque não podia pagar por eles. Li o e-mail e senti que o problema não era o dinheiro, embora isso fosse o assunto do e-mail, o problema era que ele era alguém que tinha todo o poder e dons necessários para criar a realidade que ele queria, mas tinha perdido os seus sonhos e sua capacidade. Eu não poderia suportar sua condição de vítima, por isso recusei seu pedido, enquanto sugeri que fizesse alguns ajustes em seu pensamento, a começar por tomar a responsabilidade de manifestar seus sonhos.
O número de Indigos, jovens e velhos, que se sentem derrotados pelas circunstâncias de sua vida e que sentem que o mundo deveria ter compaixão por eles é grande. Eles não percebem o poder que têm para mudar sua situação, e ir além da condição de vítima, que eles permitiram tornar-se a sua verdade e de como retomar os seus passos de forma mais satisfatória e positiva. Eles perderam os seus sonhos e sua capacidade de sonhar e para  ajudá-los precisam ter a visão de como voltar ao caminho.
Em um ponto escuro na vida de meu filho Indigo, percebi que havia apoiado sua condição de vítima e ele tinha todo o direito de se sentir assim por causa de coisas do passado, mas para apoiá-lo, eu não estava dando razão, força ou motivação para mudar. Então eu disse-lhe que, embora eu o amasse e fosse apoiar a realização de seus sonhos, já não podia manter a energia por ele como uma vítima. Foi uma discussão difícil, mas foi o que ele precisava para assumir o controle de sua vida e começar a manifestar uma realidade diferente, e ele o fez.
alguém que perdeu seus sonhos e sua maneira, mas se você está nessa situação O poder de manifestar qualquer coisa é apenas um pensamento vago na distância, mas uma mudança no pensamento "eu não posso" para "eu posso" é um grande motivador e permite que a energia comece a se mover. As circunstâncias podem mudar em um piscar de olhos e o movimento da energia é dinâmica, mas somente quando apoiada por intenção consciente e foco. E os Indigos têm todo o poder que eles precisam para criar os seus sonhos, desde que façam a escolha de fazê-lo ao invés de deixar que as decepções do passado e as circunstâncias ditem o seu caminho na vida. Eles são manifestações poderosas e podem criar qualquer coisa, contanto que se vejam como uma geração de transformação e não como vítimas do status quo.
Tradução: Margarita Lopez


* * * * * * * *

AS CRIANÇAS DIAMANTES 

(nascidas a partir de 2009): 

As Crianças da Nova Terra

 




por Marielle Croft, do Canadá

Novas almas chegaram ao mundo no primeiro trimestre de 2009, quando ocorreram associações planetárias raras e poderosas. 
Entre elas, podemos seguramente dizer que alguns Mestres Ascensionados também encarnaram e estamos mudando as suas fraldas agora!
Não se passará muito tempo antes que percebamos os poderes espirituais incomuns e extraordinários dos bebês recentemente nascidos. 
Eles começaram a chegar por volta da Lua Nova em Capricórnio, em 26 - 27 de Dezembro de 2008. Ficou melhor alcançar o seu ápice em Fevereiro de 2009, embora eles continuassem a chegar até o início de Abril de 2009. 
Então as coisas começaram a se acalmar, mas continuando com a elevada significação assim criada, sem retornar onde uma vez estivemos. 
A energia da Humanidade foi elevada vários graus no processo.
Assim que elas entraram no plano físico as suas vibrações se fundiram com a nossa energia coletiva. 
Elas mantêm permanentemente estas elevadas freqüências para todos nós, não importa como a sua vida física pudesse ser. 
Elas chegam como um presente para a humanidade e apóiam maravilhosamente o processo da ascensão.
Elas tenderão a ser intensamente intuitivas, místicas e psíquicas. 
A maior parte delas é capaz de perceber a realidade de um ponto de vista multidimensional, incluindo o que esteja além do tempo e espaço. 
Algumas delas serão precocemente sábias, outras podem sofrer problemas de saúde devido a um corpo físico extremamente sensível. 
Algumas podem até ser incapazes de alcançar qualquer conexão coerente e realística com o mundo físico. 
Em poucas palavras, podemos esperar o inesperado, porque elas tenderão a viver principalmente em seus chacras mais elevados (em níveis mais elevados de consciência). 
Isto as levará a experienciar provavelmente um determinado grau de resistência quanto à descer totalmente à forma física. 
Seu "problema" geral será uma falta de ancoragem. 
Seus pais e zeladores podem auxiliá-las imensamente, usando o apoio de curadores para ajudá-las a descer e a se estabilizarem em seu corpo humano. 
Quando chegar o momento em que elas alcançarem a vida adulta, estes tratamentos provarão ter sido de grande valor em relação à administração efetiva e realística das responsabilidades.
Nos quarenta anos passados, os conselheiros descreveram o perfil de um tipo diferente de consciência na juventude de hoje. 
Eles as chamam de crianças Índigo. 
Elas foram provavelmente o quebra-gelo para que mais viessem desde que elas não estão vindo mais. 
Depois delas nós observamos mais duas séries de almas descritas como crianças Cristal e do Arco-Íris. 
No início de 2009 parece haver ainda outra onda e o nome para o seu grupo não surgiu ainda, mas podemos chama-las de crianças diamantes.



Fonte: http://comandoestrelinha.ning.com/


* * * * * * * *

CRIANÇAS ÍNDIGO: Um mundo mágico




Uma mensagem de Stefanie Miller
10 de Março de 2012.

Desde que o conceito de Criança Índigo tornou-se conhecido, muitos pais, adolescentes e jovens adultos foram realmente capazes de se identificar com os traços e características. Embora ninguém queira rotular ninguém, especialmente as crianças, aqueles que ressoam com este conceito, sentem uma compreensão mais profunda, se sentem menos solitários, mais competentes e têm uma sensação de conforto por não se sentirem mais como alienados e incompreendidos.

O termo Criança Índigo foi atribuído à cor relacionada ao chacra do terceiro olho, que é a cor predominante de sua aura. O terceiro olho está associado à intuição, ao discernimento espiritual e à iluminação. Muitas Crianças Índigo são dotadas de muita intuição, intensa percepção e são despertas espiritualmente desde uma idade muito precoce. Elas também podem ser muito empáticas e percebem facilmente o que os outros estão sentindo e pensando. Até que aprendam como se proteger, elas terão uma tendência a absorver e a assumir as energias que estão ao seu redor. Muitas destas crianças são capazes de ver anjos, espíritos e ir além do véu da percepção humana usual, mas muitas têm o sono perturbado.

As Crianças Índigo são frequentemente referidas como sábias, além dos seus anos, ou velhas almas. Desde muito jovens, elas começam a se comunicar em um nível avançado e surpreendem os outros com o seu discernimento e sabedoria. Embora nada tenha a ver com o nível de QI ou de inteligência, elas têm uma percepção natural e aguda. De fato, muitas são diagnosticadas com ADD e TDAH – Distúrbios de Déficit de Atenção e Hiperatividade, dificuldades de aprendizagem, dislexia, autismo, Síndrome de Asperger (Alguns sintomas dos portadores desta síndrome são: dificuldade de interação social, dificuldades em processar e expressar emoções [o que leva outras pessoas a pensarem erroneamente que eles não sentem empatia], interpretação muito literal da linguagem, dificuldade com mudanças, perseveração em comportamentos estereotipados), e condições similares desta natureza. Elas tendem a aprender em seu próprio estilo e têm alguma dificuldade para se conformarem aos padrões rígidos da sociedade. Elas exigem uma variedade de métodos de ensino para acomodar o seu estilo único de aprendizagem que as auxiliem na compreensão e assimilação, visto que o processamento da informação ocorre dentro de uma diversidade de maneiras.

Os Índigos tendem a ser extremamente sensíveis, com falta de controle dos impulsos e de etiqueta social. Elas podem ser muito introvertidas, devido a sua natureza sensível, e tendem a se tornar super estimuladas facilmente, devido à sobrecarga sensorial e assim se introvertem para evitar ambientes agressivos, energia negativa e experiências desagradáveis. Por outro lado, elas podem ser muito extrovertidas visto que elas têm uma energia muito elevada, desejando uma imediata satisfação dos seus desejos. Elas têm um propósito de vida que inclui trazer uma maior consciência para a sociedade para afastar os velhos e obsoletos paradigmas, que já não mais funcionam e nem nos beneficiam, para outro que seja mais transparente e justo.

Vocês podem identificar um Índigo pelo seu carisma, charme, inteligência e ainda uma perspicácia e discernimento aguçados. Não importa se eles são uma criança ou adolescente. Eu gostaria de dizer que os Índigos brilham intensamente e embora a maioria das pessoas não possa ver a sua aura, podemos facilmente percebe-la pela forma com que nos sentimos perto deles. Suas presenças nos faz sentir bem, traz felicidade e faz com que queiramos sorrir. Vocês podem sentir a sua originalidade e perceber que eles são seres muito amorosos, afetuosos e genuínos.

Quando um Índigo se torna irritado e frustrado com o “sistema”, seja em casa ou na escola, ele desafiará a autoridade. Se alguem não concorda com o que eles percebem como válido, justo e produtivo, eles se tornarão desafiadores. Eles não têm nenhum problema em dar opiniões abertamente, assumir o comando e provocar agitação se eles sentirem que o seu ponto de vista não está sendo compreendido e respeitado. Uma vez que eles se tornem inflexíveis quanto a fazer algo é quase impossível mudar a sua mente, se eles sentirem que é injusto ou que vai contra o seu conjunto de ética e de valores. Eles são autênticos e se o que eles estão vendo não estiver em alinhamento com o que eles pensam que seja certo, eles reagirão violentamente.

Eles são também muito criativos, pessoas ativas que necessitam de uma válvula de escape para a sua energia. Precisam  ser desafiados, inspirados e estimulados de uma maneira que os ensine a canalizar a sua energia de maneira mais produtiva. O que um Índigo pode criar e conceituar é preenchido com um potencial ilimitado, quando estimulado em um ambiente que seja propício para o aprendizado e a expressão criativa. O ambiente, tanto em casa quanto na escola, precisa ser um local estruturado e amoroso, com um perfeito conjunto de regras, com recompensas e consequências que sejam claramente explicadas e facilmente definidas. Necessita que haja consistência e uma rotina em sua programação diária, mas espaço para pensar fora da caixa, uma válvula de escape para que eles extravasem a sua imensa quantidade de energia, e um canal para criarem, seja através da música, dança, arte, escrita criativa, etc.

Como eu mencionei antes, os Índigos são seres intensamente sensíveis. Eles tendem a ter muitas alergias ou asma, e a desenvolverem irritações na pele, tais como erupções cutâneas e eczemas. Sensibilidades aos alimentos podem ser predominantes, bem como para ingredientes como: corantes, açúcar, alimentos processados, trigo, glúten e cafeína. Eles também tendem a ser muito emotivos e podem facilmente ter os seus sentimentos feridos. Em razão de serem muito empáticos, eles têm uma tendência a absorver a energia dos outros e a assumir o seu humor e atitude.

Eu não acredito em rotular qualquer pessoa ou em colocar mais ou menos importancia em alguém ou alguma coisa. A consciencia de nosso planeta está mudando e, portanto, as almas que foram escolhidas para aqui vir, têm todas uma consciência mais elevada, chamem-nas de Índigo ou de outra forma, visto que há muitas linhagens com atributos e características levemente diferentes, mas com o propósito de vida de elevar a consciência de uma maneira ou de outra. 

As de gerações passadas, tiveram que trabalhar em si mesmas para se libertarem de velhas formas de pensamento, padrões e modos de fazer as coisas, que lhes foram transmitidos através de sua família, antepassados e a sociedade. As crianças e jovens adultos de hoje já têm uma compreensão mais elevada de como fazer deste planeta um lugar melhor. Temos que liberar os velhos modos, a fim de concebermos e realizarmos mudanças verdadeiras e duradouras em nosso mundo. Os Índigos vieram para nos guiar em uma nova maneira de ser, mas primeiro, precisamos criá-los e educá-los de uma maneira que seja apropriada e eficaz.


Traduzido por: Regina Drumond Chichorro 


* * * * * * * *